Reavivados por Sua Palavra


II Samuel 23 by jquimelli
26 de abril de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Este também é um capítulo duplicado. Isso significa que o Espírito Santo sentiu que seria bom incluir uma segunda vez as mesmas informações de 2 Samuel 23 em 1 Crônicas 11.

O Espírito Santo chama a nossa atenção para a realidade de lapsos de audição, escorregões de mão, lapsos de memória, em práticas de cópia de escriba. A Palavra de Deus ainda está entre nós? Sim! É confiável? Absolutamente sim! Esses fenômenos na Bíblia não são exclusivos desses dois capítulos em duplicata [2Sm 22 e 23]. Alguns relatórios foram escritos em tempos de paz e outros em tempo de aflição e de guerra. A inspiração do Espírito Santo, enquanto Editor, mostra uma enorme compaixão com a humanidade, ao deixar que o homem se expresse aos seus semelhantes em seus próprios termos, com suas imperfeições. E, apesar dessas imperfeições, é o impacto do Espírito Santo na mente e no coração através da iluminação, que realmente conta.

Querido Deus,
Espírito Santo, Editor da Palavra de Deus escrita por mãos humanas, Tu tens a capacidade de retirar a imperfeição e deixar em nossas mentes um perfeito entendimento, a verdade plena. Nós sempre precisamos de sua orientação. Em nome de Jesus. Amém.

Koot van Wyk
Kyungpook National University
Sangju, Coréia do Sul

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2sa/23 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra

Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2sa/23 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/2sa/23/

Texto traduzido anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/01/30/

Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Cindy Tutsch

Texto bíblico: II Samuel 23

Comentário em áudio

Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas: Patriarcas e Profetas, cap. 22



II Samuel 23 – Comentário Pr Heber Toth Armí by jquimelli
26 de abril de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

II SAMUEL 23 – Todo grande pecador precisa de um Salvador maior que seus pecados. Mas, para isso, a devoção Àquele que, unicamente, resolve nossa situação oferecendo-nos salvação, deve ser tão real como a realidade de nossas transgressões.

Falando sobre Davi, Paul R. House sintetiza: “Ele peca, mas sempre volta para Yahweh, o que demonstra que no íntimo está comprometido com o Senhor. Davi falha, contudo avança em seguida na direção de Deus. Desse modo, sua devoção é tão real quanto seu pecado”.

Certamente, Davi revela que Deus sempre foi Sua prioridade. Diferentemente de Saul que, quanto mais tempo vivia, mais afastava-se de Deus, as últimas palavras de Davi revelam poeticamente sua exemplar devoção a Deus (vs. 1-7).

House também observa que Davi “em dois poemas ele canta acerca da ajuda divina (22.1-51; 23.1-7), contudo também depende da ajuda de seres humanos inescrupulosos (21.15-22; 23.8-29)”. Após o cântico, o texto apresenta nomes de homens valentes:

• Os três principais e primeiros valentes de Davi são: Josebete-Bassebete, Eleazar, e, Samá. O relato destaca façanhas e proezas destes três valentes que ajudaram, apoiaram e lutaram por Davi (vs. 8-12).
• Além destes três, há outros valentes em destaque: Abisai e Benaia (vs. 13-23).
• Há mais trinta guerreiros citados por nomes (vs. 24-39).

Embora fosse grande pecador, Davi submeteu-se ao grande Salvador. Isso faz toda diferença! Por isso, Davi também foi um grande guerreiro; um grande rei, quem deu início ao ungido trono messiânico; e, um grande profeta, e também sacerdote (Atos 2:30; Salmo 110:4).

Antes de apresentar os valentes, o autor inspirado apresentou o que, na visão de Ellen G. White é “um cântico de confiança, do mais sublime princípio, e fé imortal”. Desta forma, observando o capítulo inteiro, captamos grandes aplicações, importantes aos cristãos do século XXI:

1. Como igreja, precisamos ser dependentes de Deus, contudo, importa usar nossas forças e habilidades para derrotar as portas do inferno que obstaculizam o caminho ao céu.
2. O texto inspirado visa inspirar a sermos crentes corajosos, ousados e habilidosos ao avançar enfrentando oposições no engajamento dos planos divinos.
3. Todo membro da igreja cristã deve unir suas forças para que o reino de Deus avance sobre o reino das trevas.

Reflita: Se priorizarmos Deus em nossa vida, faremos proezas! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



II Samuel 23 – Comentário Rosana Barros by jquimelli
26 de abril de 2016, 0:40
Filed under: Sem categoria

‪#‎rpsp‬ ‪#‎2Samuel23‬

"Suspirou Davi e disse: Quem me dera beber água do poço que está junto à porta de Belém!" (v. 15).

As últimas palavras de alguém geralmente não são quaisquer palavras, mas é o último grito da alma. Quando um ser humano tem a oportunidade de falar antes da morte, não fala coisas triviais, porém aquilo que mais desejou, ou expressa o medo que está sentindo, ou escolhe uma ou mais pessoas que ama para falar-lhes ao coração.
O que a Bíblia relata como as últimas palavras de Davi pode ter sido de fato o seu último discurso, ou o seu último salmo. Nele encontramos a sua assinatura como sendo aquele que fala porque o Espírito do SENHOR o inspira (v. 2). Davi reconhece que cada um dos salmos que compôs, compôs mediante a inspiração divina.
Apesar da bagunça familiar em que vivia, Deus lhe havia feito uma promessa, e ele confiava plenamente na fidelidade do SENHOR em cumprí-la (v. 5).
Uma prova contundente de que Deus tem poder de extrair da confusão, a bênção. Porque vivemos em meio a uma grande confusão. Tudo ao nosso redor, ao invés de melhorar, desanda. E mais desordenado ainda é o nosso coração. Um momento estamos bem, no outro, não. Uma hora estamos felizes, pouco depois algo nos causa tristeza. Hoje estou em paz com Deus, amanhã negligencio a minha comunhão. É um caos interno que nos maltrata constantemente.
O apóstolo Paulo confessou: "Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?" (Romanos 7:24).
Só que assim como Deus tinha um chamado especial para Davi e para Paulo, apesar de suas inconstâncias e debilidades, Ele tem um chamado para cada um de nós, hoje. E nós? Estamos dispostos a aceitar o convite do Eterno? Até que ponto vai a sua fidelidade? Até onde está disposto a ir por amor ao SENHOR?
O capítulo de hoje não encerra nas últimas palavras de Davi, mas destaca o papel de um grupo de homens que ficou conhecido como: os valentes de Davi. Eram homens de guerra, mas não como os demais. Eram extremamente zelosos, extremamente corajosos e extremamente leais ao rei. Servir a Davi era a vida daqueles homens. E a Bíblia relata o episódio em que Davi teve sede. Mas não qualquer sede. Uma sede bem estranha. Porque, quando sentimos sede buscamos a primeira fonte de água potável que esteja mais próxima de nós. Vamos à geladeira, ou a um filtro, ou à garrafinha que carregamos conosco. Davi não. Ele deu nome à sua sede. Ele não desejou qualquer água, mas a água de um poço que estava junto à porta da cidade de Belém. Só que havia um detalhe: os filisteus estavam acampados naquela região. Então, o desejo de Davi não passaria de um desejo, certo? Errado! Três daqueles valentes atravessaram pelo arraial filisteu, enfrentaram todos que se pusessem entre eles e o desejo do rei; beberam daquela água, voltaram provavelmente desbaratando mais inimigos, até chegarem à presença de Davi com a água que ele almejou beber.
Bem, Davi não quis beber da água só em pensar no perigo que seus homens sofreram e ofereceu a água ao SENHOR. Entretanto, o que gostaria de destacar é a lealdade dos valentes para com Davi. Eles morreriam para saciar a sede do rei. Morreriam em favor de um desejo de seu senhor.
E nós? Estamos dispostos a viver e a morrer pela causa do Rei dos reis e SENHOR dos senhores?
Agora observem: Deus não nos pede para enfrentarmos inimigos, mas Ele mesmo nos livra dos ímpios e nos salva (Salmo 37:40); Deus não pede sacrifícios, pois já enviou seu único Filho como sacrifício perfeito (João 3:16).
Ele só nos pede o seguinte: vivam o AMOR!
O que movia aqueles valentes era o amor que tinham por Davi. O que move o coração de alguém a agir com altruísmo, a servir a Deus com alegria, a olhar para o próximo com compaixão, a ponderar antes de falar, a ajudar ao invés de criticar, a perdoar em lugar de odiar, É O AMOR.
Não há como servir ao Deus Amor (1 João 4:8) se Ele não faz parte de minha existência. Não adianta falar sem vivenciar.
Quando Cristo estava prestes a ascender aos Céus após a Sua ressurreição, a ordem que deixou a cada um de Seus seguidores foi: "IDE, portanto, fazei discípulos de TODAS as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo" (Mateus 28:19).
E quando a Palavra de Deus nos alcançou, foi porque, de alguma forma, alguém obedeceu a esta ordem. Eu fui alcançada pelo amor de Deus, porque um dia o conheci em uma pessoa. Em uma igrejinha simples, uma professora de juvenis me cativou e me ensinou as preciosas verdades da Palavra com muito amor, mas com muito amor mesmo!
Aqueles que hoje lemos como valentes, um dia lemos como sendo um bando de fracassados (1 Samuel 22:2). Ou seja, Deus não escolhe os valentes, Ele capacita os escolhidos! TODOS nós fomos escolhidos por Ele. Não importa a tua e a minha condição. Ele nos diz: "Não temas, porque Eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és Meu" (Isaías 43:1, up).
Ao compreender tamanho amor, não há como não amar! A nossa missão é levar esse amor conosco à escola, ao trabalho, à venda da esquina; é mantê-lo em nosso lar, é mantê-lo em nosso coração. A valentia que Deus nos concede não tem a ver com espadas e lanças, mas com lealdade e amor.
As palavras são importantes, mas o exemplo, colocar em prática o que se fala, sem dúvida alguma, tem um impacto bem maior.
Os valentes de Davi poderiam simplesmente externar o quanto gostariam de atender o desejo do rei, mas não se deram por satisfeitos até voltarem com a água que seu senhor desejava.
Precisamos desta mesma determinação em nossa vida cristã.
Se queremos ver Cristo voltar em nossa geração, precisamos estar dispostos a cumprir a missão que Ele nos confiou, e a confiar em Sua promessa: "E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século" (Mateus 28:20, up).
Deus nos diz: "Não to mandei Eu? Sê forte e corajoso; não temas, nem te espantes, porque o SENHOR, teu Deus, é contigo por onde quer que andares" (Josué 1:9).

E aí? Aceitam o desafio de amar?

Bom dia, valentes de Deus!

*Leiam ‪#‎2Samuel‬ 23

Rosana Garcia Barros



II Samuel 23 – Comentários selecionados by jquimelli
26 de abril de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

Este capítulo consiste de duas partes distintas. Os v. 1 a 7 são um salmo que constitui o último pronunciamento formal de Davi, e os v. 8 a 39 são uma lista de seus heróis. O cântico não se encontra nos Salmos. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 774.

1-7 As últimas palavras de Davi, registradas neste salmo, são parecidas com a última bênção de Jacó (Gn 49). Numa visão geral inspirada, revela uma mensagem messiânica completa, coroando assim a sua vida de maior poeta do AT, e o maior no gênero na literatura universal. Bíblia Shedd.

Era costumeiro louvar a Deus ao final de uma vida (Gn 49; Dt 33). Neste poema, Davi compara um governante a uma chuva suave [4], enquanto que um opressor ímpio a um espinho[6, 7]. Andrews Study Bible.

Palavra. Do heb. ne’um, um pronunciamento feito por Deus, diretamente ou por meio de Seus profetas. A palavra não é usada para designar pronunciamentos humanos comuns. ela ocorre com mais frequência na frase “diz o SENHOR”. Os falsos profetas usavam o termo para dar a impressão de que estavam comunicando mensagens divinas (Jr 23:31). CBASD, vol. 2, p. 774.

2 O Espírito Santo assiste ao homem e ensina-lhe o que deve falar (Mt 20.10; Jo 14.26). Bíblia Shedd.

Ao estilo de um profeta, Davi fala de um justo e reto governante. isto se cumpriria em Jesus Cristo em Seu retorno a governar com perfeita justiça e paz. Encontramos profecias similares em Is 11:1-10; Jr 23:5, 6; 33:15-18; Zc 9:9, 10. Veja o cumprimento de algumas destas profecias em Mt 4:14-16; Lc 24:25-27, 44-49; Jo 5:45-47; 8:28, 29. Bíblia Shedd.

no temor de Deus. Todo aquele que governa deve … fazê-lo no consciente temor de Deus, sempre consciente de que governa por nomeação divina e de que o Céu o considera responsável por toda decisão que toma. CBASD, vol. 2, p. 774.

como a luz da manhã… faz brotar da terra a erva. A pessoa que governa é capaz de trazer bênçãos, se desempenhar suas responsabilidade de maneira justa e no temor de Deus. CBASD, vol. 2, p. 774.

5 A casa de Deus, aqui, refere-se a Cristo e Sua Igreja, que são perpétuos (7.8-16). Bíblia Shedd.

Pelo fato de Davi se esforçar para governar de maneira justa, sábia e no constante temor de Deus, o Senhor prometeu estabelecer sua dinastia para sempre. A promessa era condicional, e as condições não foram satisfeitas por sua descendência literal. Portanto, somente por meio de Cristo, como O descendente de Davi, é que essas promessas encontram cumprimento. CBASD, vol. 2, p. 775.

8-39 Essa lista de 37 (cf. v. 39) dos guerreiros mais valentes de Davi e o relato de algumas das suas façanhas têm seu paralelo em 1Cr 11.11-41. Ali, a lista é expandida, com mais de 16 nomes (1Cr 11.41-47). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Estes versos falam de algumas das façanhas das forças especiais de Davi. Haviam dois grupos de homens elite: “os Trinta” e “os Três” (23:18, 23; 1Cr 11:11-25). Para tornar-se membro de um destes grupos devia-se mostrar uma coragem sem paralelo em batalha, assim como sabedoria na liderança.. “Os Três” era o grupo da mais alta elite. A lista dos “Trinta” contém, na verdade, 37 nomes, mas menciona alguns guerreiros sabidamente mortos (Urias, por exemplo, em 23:39). Aparentemente, novos membros eram apontados para substituir aqueles que caíam nas batalhas. Life Application Study Bible Kingsway.

10 a mão… ficar pegada à espada. Ele havia segurado a espada com tanta força e durante tanto tempo que foi difícil soltá-la depois. CBASD, vol. 2, p. 775.

11 lentilhas. Em 1 Crônicas 11:13 e 14 é dito “cevada”…. O encontro em questão parece ter resultado de uma incursão feita por Sama em um pedaço de terra [onde existiam as duas plantações no local] que os filisteus provavelmente estavam saqueando. CBASD, vol. 2, p. 775.

13 no tempo da sega [colheita]. Durante os meses quentes e secos do verão. Andrews Study Bible.

14 fortaleza. Refere-se à fortaleza de Adulão (1Sm 22.1). Bíblia Shedd.

15 Belém. Cidade natal de Davi, localizada ao sul de Jerusalém (1Sm 17:58). Andrews Study Bible.

16,17 Davi não beberia esta água que representava as vidas de seus soldados. Em vez disso, ele a ofereceu a Deus. Life Application Study Bible Kingsway.

Para Davi, a água conseguida com risco da vida desses homens era como o sangue em que residia a vida deles (ver Gn 9:4; Lv 17:10, 11). CBASD, vol. 2, p. 775.

20 Benaia (8.18; 20.23), filho do sacerdote Joiada(1Cr 27.5 e 12.27), mais tarde constituído supremo general do exército (1Rs 2.35). Bíblia Shedd.

Apoiou a sucessão de Salomão ao trono (1Rs 1, 2) e acabou substituindo Joabe como comandante do exército (1Rs 2.35). Bíblia de Estudo NVI Vida.

23 o pôs sobre sua guarda. A posição de Benaia era a mesma que Davi ocupou diante de Saul (1Sm 22:14). Andrews Study Bible.

24 Asael. Uma vez que Asael foi morto por Abner enquanto Davi reinava em Hebrom (2Sm 2:23), é evidente que esta lista vem do período inicial do reinado de Davi. Asael comandava a quarta divisão (1Cr 27:7). CBASD, vol. 2, p. 776.

34 Eliã. Pai de Bate-Seba (v. 11.3) e filho do conselheiro de Davi, Aitofel, que participou da conspiração de Absalão (v. 15.12, 31, 34; 16.20-23; 17.1-23). Bíblia de Estudo NVI Vida.

35 Hezrai, carmelita. A maioria dos heróis de Davi era de sua região natal [Judá]. Carmelo, a moderna Kermel, era uma cidade que ficava 12 km ao sul, indo pelo leste, de Hebrom. CBASD, vol. 2, p. 777.

39 trinta e sete. Incluindo Joabe, o chefe do exército, cujo nome se encontra ausente da lista. Andrews Study Bible.




%d blogueiros gostam disto: