Reavivados por Sua Palavra


II Samuel 24 – Comentários selecionados by jquimelli
27 de abril de 2016, 11:50
Filed under: Sem categoria

O episódio do cap 24 é colocado antes do cap 9; alguns, de acordo com 1Cr 20.1-8, o colocam depois da conquista de Rabá (11.1). Bíblia Shedd.

O fato de que Joabe esteve empenhado na obra por quase dez meses (v. 8) mostra que deve ter sido num ocasião em que Israel estava livre da guerra. No relato paralelo (1Cr 21), a narrativa é imediatamente seguida pelo relato dos preparativos de Davi para a construção do templo. CBASD, vol. 2, p. 779.

a ira do SENHOR… incitou a Davi. As duas expressões … correspondem à frase: “Davi foi tentado”. Bíblia Shedd.

No verso em consideração, há outro exemplo em que se atribui a Deus aquilo que Ele não impede (ver PP, 728, 739). Na verdade, foi Satanás quem instigou o orgulho e a ambição que levaram o rei de Israel a promover medidas para aumentar o tamanho de seu exército com o propósito de ampliar as frnteiras de Israel através de novas conquistas militares (ver PP, 747). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 779.

O mero ato de fazer um recenseamento dificilmente seria pecaminoso (v. Nm 1.2, 3; 26.2-4), mas nesse caso representava um indevido gloriar-se no poderio humano… e não no Senhor (não muito diferente do desejo inicial que Israel tinha: um rei para a segurança macional; v. 1Sm 8-12). O ato não era característico de Davi (v. 1Sm 17.26, 37, 45-47; 2Sm 22.2-4, 47-51). Bíblia de Estudo NVI Vida.

O pecado associado ao levantamento do censo foi a motivação que o inspirou. Davi fez isso levado por um espírito de orgulho e vanglória. Estava desejoso de fazer uma exibição de seu povo entre as nações circunvizinhas, e passar-lhes uma imagem clara da grandeza de Israel para que elas não se arriscassem a atacar nenhum ponto da longa linha da fronteira. Assim agindo, rendia-se à tentação de confiar em carros e cavalos, em vez de estribar-se nas vitórias da fé. Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento (F. B. Meyer).

O pecado de Davi era orgulho e ambição em contar o povo de modo que ele pudesse gloriar-se no tamanho de sua nação e exército, seu poder e defesas. Ao fazer isso, ele colocou sua fé no tamanho de seu exército em vez de na capacidade de Deus de protegê-los, independente de seu número. Mesmo Joabe sabia que um censo era errado, mas Davi não atentou para seu conselho. De modo similar, nós pecamos quando depositamos nossa segurança em dinheiro, posses ou o poder de nossa nação. Life Application Study Bible Kingsway.

12 três opções. As três alternativas de punição faziam parte das maldições que, segundo avisara Moisés, viriam sobre o povo de Deus se deixassem de ser leais às suas obrigações segundo a aliança (v. Dt 28.15-25). Bíblia de Estudo NVI Vida.

14 a cair nas mãos dos homens. Davi, que conhecia tanto a Deus quanto a guerra, sabia que Deus, mesmo na sua ira, é mais misericordioso que o homem deixado solto na violência da guerra (v. Sl 30.5). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Quando você pecar, volte-se a Deus. Ser punido por Ele é muito melhor do que arriscar suas chances sem Ele. Life Application Study Bible Kingsway.

…uma vez que o povo acariciava os mesmos pecados que motivaram o ato de Davi, o Senhor, através do erro de Davi, puniu os pecados de Israel (ver PP, 748). CBASD, vol. 2, p. 780.

Tanto Davi quanto os israelitas eram culpados de pecado (24:1). Life Application Study Bible Kingsway.

16 arrependeu-se o SENHOR. É um antropatismo [Atribuição dos sentimentos humanos aos deuses, a animais ou objetos. Fonte: http://www.dicio.com.br/antropopatia/] (ver 1Sm 15.11). O arrependimento do Senhor significava que o Senhor “deixou de fazer o que estava fazendo”, não andava mais ao lado do homem (masDavi coltou a andar com Deus, e isso fez cessar a causa que provocou a peste). Houve mudança, não em Deus, mas no homem. Bíblia Shedd.

eira. [pedaço de terra. (Do latim area). É um terreno lajeado ou cimentado, usado nas fazendas para se limpar, secar e debulhar os cereais. Fonte: http://www.significados.com.br/eira/]. Usualmente localizada fora dos muros da cidade, próximo ao portão, era utilizada para ajuntamentos religiosos e de celebração. A eira de Araúna se localizava no Monte Moriá, a futura localização do templo. Andrews Study Bible.

O local onde o anjo se deteve foi sobre o monte Moriá, onde Abraão havia erigido um altar para o oferecimento de Isaque e onde Deus lhe havia aparecido (Gn 22:1-14; 2Cr 3:1), e foi ali que Salomão mais tarde erigiu o templo. O local onde a morte havia sido detida por misericórdia era um lugar santo, e foi daí por diante reconhecido como tal pelo povo de Deus (ver PP, 748, 749). CBASD, vol. 2, p. 781

Séculos mais tarde, Jesus ensinaria e oraria aqui. Life Application Study Bible Kingsway.



II Samuel 24 by jquimelli
27 de abril de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Este é outro capítulo duplicado. Isso significa que o Espírito Santo sentiu que seria bom incluir em 1 Crônicas 21 uma segunda narrativa do “Censo de Israel e Judá”, de Davi. O Espírito Santo queria dizer algo sobre o papel de Satanás neste censo. Apenas a duplicata (1Cr 21) ilustra isso claramente. Enquanto que o escriba neste capítulo disse que “irou-se o Senhor contra Israel” (v. 1 NVI), o escriba em 1 Crônicas 21:1 disse que “Satanás se levantou contra Israel.” O Senhor não trabalha em cooperação com Satanás, mas, em conflito com ele. O pecado é contra Deus e quando Ele mostra a Sua ira isso cria uma zona livre para Satanás agir.

Há outras diferenças entre 2 Samuel 24 e sua duplicata em 1 Crônicas 21. Mas nenhum desses eventos impediu que o Espírito Santo chamasse a nossa atenção para o problema do pecado que trouxe sofrimento ao remanescente.

Querido Deus,
Senhor Todo-Poderoso, Tu não podes ficar longe dos imperfeitos seres humanos; nós Te adoramos e Te amamos. Chegamos à surpreendente conclusão de que não importa o que os outros nos digam, não importa o que os outros falem, não importa o que os outros façam, Tu, Senhor, dizes a nós: “Eu acredito em ti”.

Em nome de Jesus. Amém

Kyungpook National University
Sangju, Coréia do Sul

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2sa/24 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2sa/24 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/2sa/24/
Texto traduzido anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/01/31/
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Cindy Tutsch
Texto bíblico: II Samuel 24
Comentário em áudio
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas: Patriarcas e Profetas, cap. 22



II Samuel 24 – Comentário Pr Heber Toth Armí by jquimelli
27 de abril de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

II SAMUEL 24 – O livro de II Samuel terminou no capítulo 20. Desde o capítulo 21 são apenas apêndices, os quais não deixam de ser inspirados e tão relevantes a nós como qualquer outra porção bíblica.

Concluindo nosso estudo nos livros de Samuel importa destacar esta aplicação expressa por Rosalie Haffner Lee:

“O relato da vida de Davi serve para relembrar-nos que, não importa quão estranha seja a nossa vida, quanto nos afastamos do plano de Deus para nós, ou quão penosas as circunstâncias em que nos encontramos, o amor e a misericórdia de Deus são maiores do que o nosso pecado, e a Sua salvação é mais ampla do que a nossa necessidade”.

Davi fez muitas coisas erradas. Assim como nós, ele não precisava ingressar numa escola de pecado para aprender a praticá-lo; como nós, ele também precisava permitir ser instruído pelo Mestre Divino a fim de amadurecer espiritualmente.

No último capítulo de II Samuel, notam-se os seguintes pontos:

• Primeiro, Deus permitiu que Satanás provasse Davi. Davi cedeu e caiu na sutil armadilha diabólica (v. 1; ver I Crônicas 21:1).

• Segundo, Davi permitiu que Satanás aplicasse orgulho e autoconfiança ao seu coração (vs. 2-9).

• Terceiro, Davi vê a propagação coletiva de seu pecado individual aprendendo que, qualquer pecado, por mais sutil que seja, é extremamente maligno; então, ele reconheceu e confessou sua culpa por ter desviado o povo de Deus com suas atitudes (vs. 10-17).

• Quarto, Deus orientou Davi através de Seu profeta Gade a erigir um altar para sacrificar nele; fazendo isso, cessaria a praga sobre Israel. Em breve, no lugar deste altar, seria erigido um templo ao Senhor (vs. 18-25).

Neste último apêndice, o autor inspirado mostra que, como pecador, Davi pode facilmente ser comparado a nós; e, também revela que Deus é incomparável. O Deus incomparavelmente misericordioso do passado é o mesmo no presente. Só precisamos ser humildes para aprender dEle como Davi aprendeu:

“Cria em mim, ó Deus,
Um coração puro
E renova dentro de mim
Um espírito inabalável.
Não me repulses de tua presença,
Nem me retires o teu Santo Espírito”.

Diante de nossa situação de miseráveis pecadores perante o Deus descrito nas páginas sagradas, seria orgulho e arrogância não fazer da oração de Davi nossa oração. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

Queremos saber: O que mais chamou a tua atenção no segundo livro de Samuel?



II Samuel 24 – Comentário Rosana Barros by jquimelli
27 de abril de 2016, 0:40
Filed under: Sem categoria

‪#‎rpsp‬ ‪#‎2Samuel‬ 24

“Então disse Davi a Gade: Estou em grande angústia; porém caiamos nas mãos do SENHOR, porque muitas são as Suas misericórdias; mas, nas mãos dos homens, não caia eu” (v. 14).

Você já contou vantagem alguma vez na vida? Já quis exibir alguma conquista?
Último capítulo de 2 Samuel e vamos terminar desse jeito? Com um morticínio sem precedentes? Setenta mil homens mortos em Israel (v. 15). O censo exibicionista de Davi, aliado aos israelitas causarem a ira de Deus, fizeram com que houvesse dias de trevas em Israel.
Por algum motivo, Deus permitiu que o censo fosse feito porque Davi estava decidido a fazê-lo. Tanto que Joabe, após receber a ordem da contagem, diz: “… mas porque tem prazer nisto o rei, meu senhor?” (v. 3).
O mesmo rei que havia atribuído todas as suas vitórias a Deus, tem prazer em apreciar a grandeza de seu exército como se fosse um troféu.
A presunção tira o foco de Deus e ovaciona o nosso ego.
E quando percebemos que nossa visão está desfocada, tentamos até consertar as coisas, só que as consequências, em grande parte, são inevitáveis.
E a massagem no ego de Davi custou muito caro. Custou a perda de uma boa parte do exército que a pouco havia contado para o seu orgulho. Apesar do verso um deixar bem claro que Deus não estava nada satisfeito com Israel — por algum motivo que a Bíblia não relata — Davi assume o seu pecado e intercede pelo povo (v. 17). Neste verso podemos perceber que o rei retrocede aos campos de Belém, e como um bom pastor, age em defesa de suas ovelhas: “… porém estas ovelhas que fizeram?”.
Davi tomou para si toda a culpa e comprou por preço um local onde pudesse levantar um altar ao SENHOR. “Assim, o SENHOR se tornou favorável com a terra, e a praga cessou de sobre Israel” (v. 25).
Como foram colocadas três opções diante de Davi: duas delas só Deus poderia intervir, e uma delas seria cair nas mãos dos inimigos; também Deus nos oferece oportunidades para colocar em ordem a desordem que causamos.
Meus amados, o pecado possui consequências devastadoras, e precisamos decidir de que lado da batalha nós estamos, nas mãos de quem entregar nossa vida.
Davi preferiu colocar-se nas mãos de Deus. E acredito que aqueles setenta mil homens fossem os filhos de Belial que estavam causando a ira de Deus e a degradação de Israel.
Até porque Deus não se alegra com a morte do perverso: “Acaso tenho Eu prazer na morte do perverso? — diz o SENHOR Deus; não desejo Eu, antes, que ele se converta dos seus caminhos e viva?” (Ezequiel 18:23).
Portanto, Deus não levaria à cabo a vida de todos aqueles homens se houvesse alguma chance de arrependimento. Se Davi se compadeceu do povo, quanto mais o nosso Bom Pastor! Quando o verso 16 diz que Deus se arrependeu de destruir Jerusalém, entenda que Ele se compadeceu (Já estudamos em Números 23 que Deus não se arrepende).
Queridos irmãos, as nossas conquistas não devem ser faróis para iluminar nossa imagem, mas ferramentas de Deus para a Sua glória.
Em algum momento Davi esqueceu este princípio e, de algum modo, o povo também.
Não conte vantagens, conte as bênçãos: “Vinde, ouvi, todos vós que temeis a Deus, e vos contarei o que tem Ele feito por minha alma” (Salmo 66:16).
Sabemos bem como pedir vitórias a Deus, mas precisamos aprender a ser gratos por elas. Nada do que façamos, quer seja grande, quer seja pequeno, o fazemos sem a autorização divina. Até o que fazemos de ruim? Sim. Porque Deus não avança o limite do livre arbítrio. Por isso que permitiu que Davi concluísse o censo.
O Deus Criador, Aquele que lhe criou, pede a sua permissão para agir em sua vida. Se isso não é amor, não sei o que é amar.
Deus, hoje, coloca diante de nós duas opções: ou o caminho estreito, ou o caminho largo (Mateus 7:13-14); a casa sobre a Rocha, ou sobre a areia (Mateus 7:24-27); a vida eterna (João 17:3), ou a morte eterna (Mateus 25:30).
Podemos escolher de que lado estar, mas não temos como escolher as consequências. Davi errou e teve que colher os resultados, mas se arrependeu, e confiou no poder de Deus para converter a maldição em bênção.
Que como Davi, escolhamos estar nas mãos de Deus, pois o Seu juízo é de misericórdia e o Seu amor é incomparável.

Bom dia, filhos amados nas mãos do Pai de misericórdia!

*Leiam ‪#‎2Samuel24‬

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: