Reavivados por Sua Palavra


I Samuel 31 by jquimelli
3 de abril de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

A derrota de Saul foi um desastre para ele e para o seu povo. Quando os filisteus encontraram seu corpo no dia seguinte, o decapitaram e o penduraram no muro de Bete Seã, uma das suas fortalezas no centro do país que os juízes não haviam conquistado. Sua cabeça e armadura foram exibidos em um de seus templos, dando crédito aos seus deuses. O exército de Saul se dispersou, os habitantes das cidades vizinhas fugiram e os filisteus ocuparam suas casas.

Era a desgraça máxima um corpo ficar insepulto e exposto ao abutres. O único destaque positivo neste capítulo foi a bravura dos homens de Jabes Gileade. Eles haviam sido resgatados por Saul no início de seu reinado (1Sm 11:1-11) e agora arriscaram suas vidas para resgatar seu corpo e dar-lhe um enterro decente em Jabes.

Que lições podemos aprender do fim trágico do homem que tinha sido cheio do Espírito Santo? Eu sugiro três: (1) cuidado para não entristecer o Espírito do Senhor; (2) cuidado com o ciúme, que no caso de Saul deixou as fronteiras de seu reino desprotegido enquanto ele perseguia Davi, e (3) muito cuidado para não desobedecer a qualquer instrução explícita de Deus.

Ralph Neall
Professor e missionário aposentado

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/1sa/31 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/1sa/31 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/1sa/31/
Texto traduzido anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/01/07/
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli
Texto bíblico: I Samuel 31
Comentário em áudio
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas: Patriarcas e Profetas, cap. 18-19



I Samuel 31 – Comentário Pr Heber Toth Armí by jquimelli
3 de abril de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

I SAMUEL 31 – Infelizmente, o último capítulo de um livro da Bíblia não recebe a mesma atenção que uma história falsa, inventada, cheia de ensinamentos imorais, como novelas.

Mas, parabéns a você que se dedicou ao estudo do primeiro livro de Samuel nestes 31 dias. Neste livro, além das preciosas lições aprendidas com Samuel e Davi, também pudemos aprender do mau exemplo de Saul – W. W. Wiersbe destaca algumas delas:

1. Com frequência, os grandes pecados começam com “coisas pequenas” – impaciência, obediência incompleta, desculpas, etc.
2. Uma vez que o pecado se apossa da pessoa, ela vai de mal a pior.
3. Se não somos retos com Deus, não nos damos bem com o povo de Deus.
4. As desculpas não substituem a confissão.
5. Dons e habilidades naturais não significam nada sem o poder de Deus.
6. Não há substituto para a obediência.

No último capítulo de I Samuel “chegamos ao fim trágico da vida de Saul. O homem que ‘era o mais alto e sobressaía de todo o povo’ (10:23) cai, agora, estendido na terra em casa de uma médium (28:20) e, depois, cai morto no campo de batalha (veja 2 Sm 1:19)” (Wiersbe).

• Triste fim de quem começou muito bem. Na vida cristã o final importa mais que o começo!

Analisa Elie Wiesel: “Incompreendido, Saul era incapaz de compreender os outros. Não compreendia ninguém. Devia ter prestado mais atenção no sofrimento de Samuel, que tinha de transmitir a palavra e a vontade de Deus sem poder mudá-las. Devia ter procurado entender o conflito de Davi, obrigado a substituí-lo, embora o amasse. Saul não entendia nem os próprios filhos, que, por amor a ele, tentaram impedi-lo de cometer o irrevogável. Saul estava sozinho e nunca conseguiu superar sua solidão”. E, você?

Quem matou Saul? “Saul matou Saul. E seu gesto não nos surpreende. Suicídio significa o desejo de ser, ao mesmo tempo, carrasco e vítima – criatura mortal e Anjo da Morte. É um gesto que implica dar e receber. Na vida e na morte, Saul permanece único. Ele mesmo provocou sua tragédia. Foi seu próprio inimigo…” (Wiesel).

• Emancipar-se de Deus significa preferir a morte mais que a vida!
• Rejeitar a Deus significa colocar-se sob a regência do diabo (28:17-19; 31:1-13).

Reavivemo-nos espiritualmente! – Heber Toth Armí.



I Samuel 31 – Comentário Rosana Barros by jquimelli
3 de abril de 2016, 0:40
Filed under: Sem categoria

#‎rpSp‬ 1Samuel31 – por Rosana Garcia Barros:

"Morreu, pois, Saul, e seus três filhos, e o seu escudeiro, e também todos os seus homens foram mortos naquele dia com ele" (v. 6).

O último capítulo de 1 Samuel, a última batalha de Saul, o seu último suspiro.
Que contraste desta guerra com a que vimos ontem.
Deus foi misericordioso com Davi e não permitiu que ele fosse com os filisteus e assistisse o seu povo perecer. Mas, ao mesmo tempo que Saul liderava um exército derrotado, Davi retornava com a vitória.
Hoje vemos a prova contundente da dureza do coração de Saul. Sentindo-se acuado, ele pede que seu escudeiro tire a sua vida antes que isso seja feito pelos filisteus. Mas seu escudeiro teve muito medo de fazer isso com o seu rei. Percebendo o seu temor, "Saul tomou da espada e se lançou sobre ela" (v. 4).
Tanto o corpo de Saul quanto de seus filhos, ao serem achados pelos filisteus, foram levados por estes, e, como troféus, pendurados em um muro. Porém, uns de Israel, "homens valentes se levantaram" (v. 12) e foram até lá tomar os corpos para sepultá-los.

Que triste fim do primeiro monarca de Israel! Terminou com suas armas num templo pagão e seu corpo hasteado como uma bandeira da morte.
Saul rejeitou o governo de Deus e seu governo o levou à própria destruição. Não havia mais espaço para o SENHOR. Na verdade não havia mais espaço para ninguém que não fosse ele mesmo. Sua vida resumiu-se em grandeza terrena e um objetivo doentio de matar a Davi.
E a espada que sonhava em encravar em Davi foi o seu instrumento de suicídio. Que ironia! Que lamentável!
Saul tinha tudo para ser um grande rei. Ele tinha Deus a seu favor e O rejeitou. Saul se tornou um menino mimado que queria tudo para si. Enquanto o SENHOR dizia: "A Minha graça te basta" (2 Coríntios 12:9), ele dizia: ‘Eu me basto!’
O que tem levado muitos e muitos a tirar a própria vida, é justamente esta síndrome de Saul. Sentem-se apertados pelos problemas da vida de tal modo que a única solução que enxergam é a de não mais viver.
Mas Saul chegou a este extremo porque deu de ombros com os apelos do SENHOR. Não se importou em desobedecer e desrespeitar o Deus de Israel.
Só que uma vida assim não se resume a ela mesma. Sempre vai afetar os mais próximos, principalmente a família.
Enquanto TODO O POVO chorou e lamentou a morte do profeta Samuel, apenas uns poucos homens sepultaram a Saul e a seus filhos.
Sabem qual é a diferença entre a vida e a morte? A vida é um dom de Deus. A morte é o salário do pecado (Romanos 6:23). Enquanto a vida é um presente, a morte é um pagamento. Entendem? Saul recebeu exatamente o salário que merecia, por recusar o presente que não merecia.
E nós? Qual é a nossa escolha, hoje? Vida ou morte? Presente ou pagamento?
Há somente dois caminhos. Há só uma decisão.
"Vê que proponho, HOJE, a vida e o bem, a morte e o mal" (Deuteronômio 30:15).
O convite do SENHOR para cada um de nós é este: "Escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, amando o SENHOR, teu Deus, dando ouvidos à Sua voz e apeganto-te a Ele; pois, disto depende a tua vida e a tua longevidade" (Deuteronômio 30:19-20).

Escolha Jesus, eleja a VIDA! (João 14:6)

Bom dia, eleitores da vida!

*Leiam 1 Samuel 31

Rosana Garcia Barros



I Samuel 31 – Comentários selecionados [atualizado 14h34] by jquimelli
3 de abril de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

1 tendo os homens de Israel fugido. O exército de Israel parecia ter a vantagem tática de escolher o monte Gilboa para ficar. Para os filisteus era difícil, do ponto de vista militar, atravessar o rio Jalude e subir o monte. Mesmo assim, Israel perdeu. A apostasia de Saul, que levara à procura do auxílio de uma médium, desencadeou o desastre. Israel fora advertido de que, no dia em que se recusasse a ser guiado pelos estatutos e pela aliança do Senhor, precisaria fugir “sem ninguém [lhe] perseguir” (Lv 26.17). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 643.

seus filhos… mataram. O filho sobrevivente, Is-Bosete ou Esbaal(1Cr 8.33; 9.39), foi posteriormente promovido por Abner, que de alguma forma sobreviveu  à batalha, para suceder ao seu pai como rei (2Sm 2.8, 9). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Não são fornecidos detalhes adicionais sobre a batalha porque o interesse principal do escritor estava em seu desfecho. Andrews Study Bible.

A desastrosa derrota mostrou aos israelitas a loucura de aderir aos caminhos do mundo ao exigir um rei. CBASD, vol. 1, p. 643.

Jônatas. A pergunta surge naturalmente: por que o Senhor permitiu que Jônatas morresse junto com o pai, se as atitudes dele eram contrárias às de Saul? Por que ele, que tinha uma mente espiritual, condenava as ideias do pai e se unira em simpatia com Davi na aceitação da providência divina, não teve permissão de viver? Por que Isbosete não partiu em seu lugar, em vez de permanecer vivo para seguir os passos do pai? Tais questionamento vão além da habilidade humana de responder (ver GC, 47). Os registros da história sagrada revelam que a perseguição e a morte tem sido o quinhão dos justos de todas as eras. Por causa das consequências do grande conflito, Satanás tem oportunidade de afligir os justos. O conforto do cristão é lembrar que, embora o inimigo possa destruir o corpo, ele não é capaz de tirar a salvação das pessoas (Mt 10:28). Depois que o relacionamento da pessoa com Deus foi decidido com convicção, a continuidade ou o fim da vida presente deixa de ter suma importância. … (Fp 1:20-23). CBASD, vol. 1, p. 643.

os flecheiros o avistaram, e ele muito temeu (ARA; NVI: “os flecheiros o alcançaram e o feriram gravemente”).

Os filisteus sabiam da vantagem de matar o rei de Israel. É provável que um destacamento especialmente treinado tenha recebido a missão de encontrar Saul. Uma manobra semelhante foi realizada pelos siros em sua batalha contra Acabe e Josafá (2Cr 18:28-34). CBASD, vol. 1, p. 643.

3-4 O escudeiro de Saul enfrentou um dilema moral: deveria ele executar uma ordem pecaminosa vinda de um homem a quem ele deveria supostamente obedecer? Ele sabia que devia obedecer a seu mestre, o rei, mas ele também sabia que era errado o homicídio. Então, ele decidiu não matar Saul. Existe uma diferença entre executar uma ordem com a qual você não concorda e executar uma que você sabe que é errada. Não é nunca correto ou ético executar um ato errado, não importa quem dê a ordem ou qual seja a consequência pela desobediência. O que determina a sua escolha quando enfrentando um dilema moral? Tenha a coragem de seguir a lei de Deus acima dos ordens dos homens. Life Application Study Bible Kingsway.

escarneçam de mim (ARA; NVI: “sofrerei a vergonha”). Com humilhações que não eram incomuns; anteriormente, os filisteus tinham mutilado e humilhado Sansão depois de capturá-lo (v. Jz 16.23-25). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Saul temia que os filisteus o tratassem como trataram Sansão. Ele não teve a mesma preocupação quanto a Davi, pois, certa vez, tramou que este caísse nas mãos dos incircuncisos filisteus (1Sm 18:21-25). CBASD, vol. 1, p. 643.

tomou da espada e se lançou sobre ela. O clímax de um longo processo de autodestruição. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Saul e seu escudeiro cometeram suicídio para escapar de mutilação de seu corpo e uma vida de humilhação.Outros casos de suicídio para escapar da morte nas mãos dos inimigos são encontradas em Jz 9:54; 16:30; 2Sm 17:23. Andrews Study Bible.

Existem diferentes opiniões quanto à forma exata de sua morte. Baseado presumivelmente no relato do amalequita (2Sm 1:1-10), Josefo diz que os amalequitas o mataram quando o encontraram ainda vivo depois de ter se lançado sobre sua espada (Antiguidades, vi.14.7). No entanto, parece claro que o homem inventou a história com o propósito de ganhar a aprovação de Davi (ver PP, 682, 695). CBASD, vol. 1, p. 644.

Embora alguns louvem a ação de Saul como digna de um herói trágico, o teor dos livros de Samuel indicam o contrário. Recomendável são aqueles que, assim como Davi, acham em Deus a sua força nos tempos de aflição (23.16; 30.6) e que, assim como Jônatas, rendem-se totalmente à Sua vontade (18.4, 28-29; 19.4; 20.31; 23.17 e notas). Bíblia de Genebra.

Saul enfrentou a morte do mesmo modo como enfrentou a vida. Ele tomava suas decisões sem pensar em Deus ou pedir por Sua guia. Se não vivemos como gostaríamos, não pense que será mais fácil alterar isso mais à frente. Ao enfrentarmos a morte, nós responderemos a Deus do mesmo modo como respondemos por toda a nossa vida.Estar face a face com a morte apenas mostra o que nós realmente somos. Como você deseja estar ao enfrentar a morte [ou a volta de Jesus]? Comece a enfrentar a vida deste modo exatamente agora. Life Application Study Bible Kingsway.

Morreu, pois, Saul. Ver 1Cr 10:13, 14. Desse modo terminou uma vida, que, no passado, parecera tão brilhante e promissora. A ruína da carreira de Saul e a perda de seu reino foram os resultados de suas próprias escolhas. As pessoas não são pedaços de barro inanimado nas mãos de um oleiro arbitrário, mas seres sensíveis que se oferecem, por vontade própria, à orientação de um dos dois poderes diametralmente opostos. Saul, por escolha pessoal, permitiu ao príncipe das trevas controlá-lo. Seu mestre lhe deu então o pagamento escolhido. CBASD, vol. 1, p. 644.

todos os seus soldados (NVI). Os que lhe tinham servido mais de perto durante a sua administração. Bíblia de Estudo NVI Vida.

fugiram, abandonando suas cidades. O povo que morava nas cidades próximas ao campo de batalha fugiram de medo dos filisteus. Andrews Study Bible.

Ao ocupar os vales de Esdraelom, de Jezreel e do Jordão, os filisteus criaram uma linha completa de separação pelo centro do domínio de Israel. O povo que pedira um rei com tanta insistência teve então a oportunidade de ver os resultados de sua decisão. Diante de uma derrota tão vergonhosa, poderia perceber como teria sido melhor esperar pela palavra do Senhor do que correr à frente dEle. Tanto a realeza quanto a plebe sofreriam dos males que lhes sobreviriam. CBASD, vol. 1, p. 645.

Cortaram a cabeça… armas. A cabeça e a armadura de Saul serviram de troféu de vitória e foram exibidas nas cidades dos filisteus. Andrews Study Bible.

A decapitação estava de acordo com os costumes da época e provavelmente fosse, em parte, uma retaliação ao modo que Israel tratara Golias (1Sm 17:51-54). A cabeça de Saul foi colocada no templo de Dagom (1Cr 10:10), que devia ficar localizado em Asdode (1Sm 5:2-7). Esse ato revela que os filisteus atribuíram a Dagom o crédito por sua grande vitória no monte Gilboa. … Os filisteus tiveram diversas evidências da superioridade de Yahweh sobre Dagom (ver 1Sm 5), mas preferiram depender da própria habilidade e rejeitar a Deus. CBASD, vol. 1, p. 644.

10 Astarote. Tratava-se da deusa da fertilidade dos cananeus. Bíblia de Genebra.

Para os filisteus, colocar a cabeça de Saul no templo de Dagom e suas armas no templo de Astarote representava uma vitória sobre o Deus de Israel, Yahweh. CBASD, vol. 1, p. 644.

Colocar a armadura de Saul no templo filisteu dava crédito à deusa pagã pela vitória sobre Saul. Life Application Study Bible Kingsway.

Bete-Seã. Localizada no vale do Jordão, uns 24 km ao sul do mar de Quinerete (Galileia), essa cidade fronteiriça do território de Manassés está alistada em Js 17.11, 16; Jz 1.27 entre aquelas cidades que resistiram à ocupação pelos israelitas e que permaneceram como fortalezas dos cananeus e filisteus. Bíblia de Genebra.

…hoje Tell el-Husn, próximo à moderna Beisan, ficava entre 13 e 16 km do campo de batalha. CBASD, vol. 1, p. 644.

A exibição pública dos cadáveres dos inimigos era feita para envergonhar os inimigos e como terror tático. Andrews Study Bible.

11-13 os moradores de Jabes-Gileade. Saul os havia socorrido numa dolorosa emergência (11.1-11). Agora, eles, não esquecendo o favor recebido, num gesto único, praticam uma epopeia que é uma das mais heroicas e comoventes de todo o AT. Sob perigo de vida, subtraem os corpos de Saul e de seus filhos das mãos dos filisteus e num cerimonial impressionante lhes prestam a última homenagem com uma sepultura digna. Bíblia Shedd.

O único lampejo de luz naquele dia terrível [na verdade, alguns dias depois] foi o gesto cavalheiresco de Jabes-Gileade. Seus filhos jamais poderiam esquecer a valorosa façanha do rei em seu favor. Como fizeram José de Arimatéia e Nicodemos, por ocasião da morte do Senhor, eles se identificaram com o que parecia uma causa perdida. Que cada um que lê essas linhas seja igualmente agradecido e generoso em confessar Aquele que nos libertou de morte ainda pior! Comentário Bíblico Devocional – Velho Testamento, F. B. Meyer.

12 os queimaram. A cremação não era costume no Israel antigo, e aqui parece ter sido feita para impedir mais algum abuso do corpo de Saul e de seus filhos por parte dos filisteus. Bíblia de Estudo NVI Vida.

13 enterraram seus ossos (NVI). Davi posteriormente mandou tirar de Jabes-Gileade esses restos mortais e sepultá-los no cemitério da família de Zela em Benjamim(v. 2Sm 21.12-14). Bíblia de Estudo NVI Vida.

A morte de Saul significou também a morte de um ideal – Israel não podia mais acreditar que ter um rei como as outras nações resolveria todos os seus problemas.O problema real não era a forma de governo, mas o rei pecador. Saul tentou agradar a Deus através de ímpetos de religiosidade, mas real espiritualidade leva uma vida inteira de obediência para se desenvolver. Vidas espirituais heroicas são construídas um dia de obediência após o outro. Como um tijolo, cada ato de obediência é pequeno em si mesmo, mas com o tempo o grande muro do caráter será construído – uma grande defesa contra a tentação. Life Application Study Bible Kingsway.




%d blogueiros gostam disto: