Reavivados por Sua Palavra


Habacuque 3 by Jobson Santos
9 de outubro de 2014, 0:15
Filed under: comunhão, crescimento espiritual | Tags: , , , ,
Comentário devocional:
 
Tendo desafiado a aparente inatividade de Deus e ouvido a resposta divina, Habacuque responde com uma oração. A petição é encontrada no versículo 2, onde o profeta expressa sua devoção a Deus e depois suplica por uma renovação. Em seguida, ele expressa sua confiança no Senhor por meio de um salmo de louvor. Ele recheia o seu louvor com lembranças da liderança de Deus junto ao Seu povo no passado. Este é um método poético frequentemente usado pelos profetas e poetas da Bíblia.
 
Por exemplo, no versículo 7 Habacuque refere-se à reação das nações vizinhas, quando Israel foi libertado da escravidão (Êxodo 15: 14-16). O sol e a lua parados no versículo 11 é provavelmente uma referência à vitória obtida por Josué em Gibeão (Josué 10:12, 13). Isso relembra o leitor que quando Deus agir como prometeu no capítulo 2, a vitória será ainda maior e mais completa.
 
O capítulo termina com uma maravilhosa declaração de fé. Tendo feito as perguntas e ouvido as respostas de Deus, Habacuque afirma que ele está disposto a confiar em Deus, não importa quais sejam as circunstâncias. Ele pode experimentar sofrimentos por um tempo, mas a sua fé em Deus, seu Salvador é inabalável.
 
“Mesmo não florescendo a figueira
e não havendo uvas nas videiras,
mesmo falhando a safra de azeitonas
e não havendo produção de alimento nas lavouras,
nem ovelhas no curral,
nem bois nos estábulos,
ainda assim eu exultarei no Senhor
e me alegrarei no Deus da minha salvação” (Hab. 3:17-18).
 
A mensagem de Habacuque é para os nossos tempos. Ele formula perguntas que muitos se fazem hoje: Por que Deus não age? Como pode um Deus justo permitir que tais coisas terríveis aconteçam? A garantia de Deus de que Ele está no controle é tão verdadeira hoje como era no tempo de Habacuque.
Somos rodeados por atos de maldade e nos perguntamos: “Até quando, Senhor, clamarei por socorro, sem que tu ouças?” (Hab. 1:2, NVI) Que esta oração de Habacuque seja a nossa oração e que a sua fé em Deus seja a nossa fé. Ao nos lembrarmos de como Deus guiou o seu povo e nos tem conduzido em nossas vidas individuais, isto nos dará força para confiar nEle nos tempos difíceis também. E como Habacuque respondamos por meio do louvor, confirmando a nossa fé no Deus que nunca falha.
 
Audrey Andersson
Secretária Executiva da Divisão Trans Europeia
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/hab/3/

Traduzido por JDS

Texto bíblico: Habacuque 3

Comentário em áudio



Habacuque 2 by Jobson Santos
8 de outubro de 2014, 0:10
Filed under: crescimento espiritual | Tags: , , ,
Comentário devocional:
No início do capítulo 2 Habacuque começa descrevendo a si mesmo como um vigilante em serviço que aguarda uma resposta de Deus ao seu desafio. Deus lhe responde no versículo 2 e diz que escreva Sua resposta de forma que todos a possam ler. Embora possa haver um atraso, os propósitos de Deus certamente se cumprirão.
O verso 4 contrasta os anseios perversos dos babilônios com os desejos dos justos de Judá: “O justo viverá pela sua fé” (ARA). Esta preciosa e vital declaração da teologia cristã ecoa muitas vezes no Novo Testamento (Rm 1:17, Gal 3:11, Hb 10:38-39). Ao abrir as cortinas e mostrar ao Seu povo como Ele está trabalhando nos bastidores, Deus convida o Seu povo a confiar nEle, a esperar com paciência e a viver pela fé.
Não importa o quanto o malpredomina sobre a terra, não importa o quanto as coisas possam aparecer sem esperança aos olhos humanos, Deus sempre tem um remanescente que seguirá a Sua pura vontade.
Seguem-se, então, uma lista de seis problemas, quando o profeta profere lamentos (ais) pelo orgulhoso (2:4-5), pelo avarento, pelo ganancioso (2:6-8), pelo desonesto (2:9-11), pelo violento (2:12-14), pelo bêbado e imoral (2:15-17) e pelo idólatra (2:19-20). Cada lamento pode ser dividido em duas metades, terminando com uma significativa declaração.
Os versos 14-16 confirmam que, embora Babilônia possa parecer invencível, cheia de glórias mundanas, impondo, por um tempo, seu domínio de violência e terror, será completamente destruída na plenitude do tempo de Deus. A glória de Deus encherá a terra e Babilônia e tudo o que ela representa serão apenas uma vaga lembrança.
Logo, o Senhor voltará para julgar o mundo, e todos aqueles que a Ele se opuseram  nada terão a dizer, em vista de Seu poder (v. 20). A justiça de Deus encherá a terra e a fé do remanescente que confiou nEle será recompensada. Amém.
Audrey Andersson
Secretária Executiva da Divisão Trans Europeia
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/hab/2/
Traduzido por JAQ/JDS
 
Texto bíblico: Habacuque 2
Comentário em áudio  


Habacuque 1 by Jobson Santos
7 de outubro de 2014, 0:12
Filed under: crescimento espiritual | Tags: , , ,
Comentário devocional:
O livro de Habacuque é único porque mais do que um livro de profecias, ele registra um diálogo entre o profeta e Deus. Habacuque está tentando entender o que ele vê e Deus responde ao seu sofrimento. No entanto, isto não deve ser considerado apenas como um diário pessoal. Habacuque verbaliza as preocupações das pessoas piedosas de Judá que estão tentando compreender e conciliar o que elas veem acontecendo ao seu redor com o seu conhecimento de Deus como o Soberano que está no controle de todas as coisas.
Nos versos 2-4 Habacuque expressa indignação com a violência e a injustiça existente ao seu redor em Judá. Ele não está falando sobre as nações vizinhas, mas acerca do que ele vê entre o povo de Deus, onde estas coisas não deveriam acontecer. Parece que ele tem orado muito, pois no v. 2, ele diz: “Até quando, Senhor, clamarei por socorro, sem que tu ouças?” (NVI).
Deus responde nos versículos 5-11 dizendo a Habacuque que Ele está no controle e usará os babilônios para punir o povo de Judá. Habacuque entende que os babilônios são agentes do juízo divino, mas ele reluta em aceitar o conceito de que Deus use uma nação ainda mais perversa para punir Judá. No versículo 13, ele pergunta por que um Deus justo e santo permite que o mal floresça.
Ao nos aproximarmos do fim da história da Terra, as perguntas feitas por Habacuque são semelhantes às que nos fazemos hoje. À semelhança do profeta, temos orado a Deus para que Ele intervenha e ponha fim à dor, ao sofrimento e ao mal que nos sobrevêm de todos os lados.
Da mesma forma que Deus não estava indiferente ou inativo na época de Habacuque, Ele não está indiferente ou passivo hoje. Depositemos nEle toda a nossa confiança, pois Ele colocará um fim à história do pecado e nos libertará deste mundo mau, conforme prometeu.
Audrey Andersson
Secretária Executiva da Divisão Trans Europeia
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/hab/1/
 
Traduzido por JAQ/JDS
 
Texto bíblico: Habacuque 1
 
Comentário em áudio  

 



Naum 3 by jquimelli
6 de outubro de 2014, 0:00
Filed under: crescimento espiritual, Sem categoria | Tags: , , ,

Comentário devocional:

Nem todos os profetas são bem conhecidos, apreciados ou vistos como úteis. Muito pouco se sabe acerca de vários profetas do mundo bíblico. Naum é um destes profetas,  assim chamados “profetas menores”, porque os seus livros são curtos, apesar de trazerem importantes mensagens.

Embora as palavras de Naum trouxessem esperança a Israel, elas não foram bem recebidas pelos assírios. Jonas obteve mais êxito em levar, em sua época, Nínive ao arrependimento e reforma, adiando assim a condenação deles por um tempo. Os assírios, no entanto, retornaram aos seus hábitos de pecado e crueldade e agora receberam uma mensagem de condenação apresentada pelo profeta Naum.

Várias lições espirituais se destacam neste livro profético: 

1. Deus controla o seu universo; nações são comissionadas a serem ministros Seus realizando os Seus desígnios. 

2. Deus graciosamente concede liberdade a todas as pessoas para que cooperem com a Seus santos princípios e vivam uma vida correta. 

3 A maldade colhe o que plantou; a justiça prevalece ao final. 

4. Deus mantém um registo da pecaminosidade das nações e quando ultrapassam uma certa medida a consequência é o juízo.

Durante os dias mais sombrios, muitas vezes o Senhor tranquiliza Seu povo através da voz de um profeta pouco conhecido. A mensagem pode ser curta, direta e falar de mudanças aparentemente impossíveis, mas é a verdade e se cumpre.  

Louvado seja Deus, por se comunicar conosco trazendo-nos a renovação da esperança.

Gary Councell
Capelão aposentado do exército americano

 

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/nah/3

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Naum 3 

Comentário em áudio



Naum 1 by jquimelli

Comentário devocional:

Naum reafirma que Deus é o poder acima de todos os poderes; Aquele que mantém o controle dos acontecimentos mundiais e governos. Quando os “os reis da terra tomam posição e os governantes conspiram unidos contra o Senhor e contra o Seu ungido … Do seu trono nos céus o Senhor põe-se a rir e caçoa deles.”(Salmo 2:2-4 NVI). 

Apesar do poder assírio controlar grande parte do mundo bíblico no século VII aC, os cruéis abusos e a rejeição das advertências proféticas rapidamente encheram sua taça de iniquidade e trouxe a eles o juízo. As bênçãos da liderança vêm com responsabilidades de usar a autoridade e o poder a fim de garantir direitos humanos básicos para o bem de todos. 

O profeta desconhecido, Naum, lembra os assírios que Deus atenta para as ações das nações. Se as oportunidades de serviço à humanidade são desperdiçadas, então tenha cuidado! A ira divina é lenta, mas os juízos infinitos certamente irão prevalecer. 

Em última análise, Deus não somente livrará Seu povo da opressão, mas colocará um fim ao mal para sempre; este nunca se levantará novamente. Mesmo ao passar por injustiças e perseguições, o povo de Deus pode colocar a sua confiança em Sua bondade, porque Ele é “um refúgio em tempos de angústia” (Naum 1:7 NVI).

Gary Councell
Capelão aposentado do exército americano

 

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/mic/6/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Naum 1 

Comentário em áudio 



Salmo 70 by Jobson Santos
16 de outubro de 2013, 0:10
Filed under: Salmos | Tags: , , ,

Comentário devocional:

Neste Salmo encontramos descritos dois grupos: aqueles que procuram tirar a vida de Davi (v. 2) e aqueles que buscam a Deus e amam os Seus caminhos (v. 4).

Aqueles que procuram trazer problemas a Davi são também inimigos de Deus, porque Davi está do lado de Deus.

Davi pode corajosamente pedir a Deus pela ruína deles porque eles se opõem a Ele e a tudo que representa o bem. Se os seus inimigos se opõem a você porque estão claramente lutando contra Deus, então você tem o direito de condená-los pelo que estão fazendo.

Contudo, apesar de repreender veemente o que os maus fazem, Davi não toma o assunto em suas próprias mãos. Ele não ordena que seus soldados de confiança dêem um fim a estes perturbadores. Davi leva suas angústias a Deus, deixa seus fardos com Ele e sai mais aliviado. Ele começa e termina o Salmo 70 pedindo que Deus se apresse em socorrê-lo.

Os salmos imprecatórios (69 e 70) nos trazem importantes lições: 1) Existe  uma dimensão importante em não escondermos os nossos sentimentos de nós mesmos e de Deus. A oração deve ser uma relação sincera conosco e com Deus; 2) O perdão faz parte do modo de Deus operar a nossa salvação; 3) Estar do lado de Deus, ser bom (pelos Seus méritos) não nos isenta de perseguições – pelo contrário, pode aumentá-las.

Se você está passando por uma situação de injustiça e suas forças estão quase a se esgotar, faça como Davi, abra o coração ao poderoso e justo soberano do universo. Ele lhe trará a certeza de que todas as coisas estarão em atividade para o seu bem supremo. Suplique que Ele se apresse em livrá-lo, e Ele o fará!

Gordon Christo

Índia

Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/70/

Traduzido por JDS/JAQ

Texto bíblico: Salmo 70




%d blogueiros gostam disto: