Reavivados por Sua Palavra


Jeremias 33 by Jobson Santos
3 de junho de 2014, 0:05
Filed under: oração | Tags: , , ,
Comentário devocional:
 
Minha esposa Bodil e eu gostamos de cantar músicas bíblicas como uma forma de memorizar a Palavra de Deus. Este capítulo contém uma de nossas promessas bíblicas favoritas: “Clame a mim e eu responderei e lhe direi coisas grandiosas e insondáveis que você não conhece” (Jeremias 33:3, NVI).
 
Seja qual for o desafio ou a oportunidade que você esteja enfrentando hoje, apegue-se ao que Deus prometeu em Sua Palavra. “Clame a mim”, Ele diz. Este convite me faz lembrar as palavras de Jesus no Sermão da Montanha: “Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta” (Mateus 7:7, NVI).
 
Quando criança, eu imaginava que eu deveria pedir “coisas”. Agora eu percebo que os maiores presentes que o Pai anseia nos dar são sabedoria para saber como viver e a presença capacitadora do Seu Espírito Santo. Dê-lhe hoje a oportunidade de guiá-lo e capacitá-lo na realização dos seus deveres. E lembre-se, nada é difícil demais para Deus.
 
“Senhor , obrigado por sua incrível promessa, feita não só a Jeremias, mas também a mim. Alegro-me por poder pedir a Sua ajuda a qualquer momento, em qualquer lugar, sabendo que não há nada difícil demais para você. Amém”.
 
Derek J. Morris
Associação Ministerial da Conferência Geral
 
www.reavivadosporsuapalavra.org
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/jer/33/
Traduzido por JDS/JAQ
Texto bíblico: Jeremias 33 http://biblia.com.br/novaversaointernacional/jeremias/jr-capitulo-33/


Isaías 54 by Jobson Santos
19 de abril de 2014, 0:01
Filed under: Israel, prosperidade | Tags: , , , , , ,
Comentário devocional:
O resultado do ministério salvador de Jesus mencionado em Isaías 53 é visto neste capítulo e no próximo. Neste capítulo, Deus fala àqueles que o conhecem; no próximo, àqueles que não o conhecem.
A linguagem em Isaías 54 é simplesmente linda. Deus é o nosso Criador, Redentor, Marido, e Professor. Mas a linguagem predominante é de Deus como nosso amoroso marido. Veja a riqueza do versículo 5, por exemplo: “Pois o seu Criador é o seu marido”. Ele não é qualquer um, Ele é o Criador do universo! Ele é aquele que lhe formou e lhe criou. Este é o seu marido! Seu nome é “o Senhor dos Exércitos”. Em algumas culturas, quando uma mulher se casa ela passa a ter o sobrenome do marido. Você gostaria de ter o sobrenome “de Deus” no seu nome?
Há mais verdades lindas nesse capítulo. Deus não nos convidou para sermos sua esposa por causa da nossa beleza, talento ou inteligência. Quando Ele nos encontrou eramos como “uma mulher abandonada e aflita de espírito”, ou ainda, como “uma mulher que se casou nova apenas para ser rejeitada” (v. 6, NVI). E depois que Ele nos tomou como esposa, ​​não desempenhamos o papel mais importante que se esperava de uma mulher na época. “Ó estéril… você que nunca esteve em trabalho de parto ” (v.1, NVI). Nos tempos bíblicos, não havia maior desgraça para uma mulher do que não ser capaz de gerar filhos para seu marido. E, no entanto, diz Isaías, o Senhor ainda nos amou. Nós não somos como uma mulher desamparada! Somos amados por nosso Deus!
É por isso que o profeta diz: “Cante, ó estéril… irrompa em canto, grite de alegria” (v. 1, NVI) . Cante alegremente, porque você, que não podia engravidar, vai ter mais filhos do que aquela que teve muitos. Você terá que ampliar a sua tenda para ter espaço para eles (v. 2), e “seus descendentes desapossarão nações e se instalarão em suas cidades abandonadas” (v. 3, NVI) . “Você esquecerá a vergonha de sua juventude” (a experiência de Israel no deserto) “e não se lembrará mais da humilhação de sua viuvez” (seu exílio para a Babilônia) (v. 4, NVI).
Quando Deus disse: “Por um breve instante eu a abandonei” Ele se referia ao cativeiro Babilonico. Entretanto, contrabalançando qualquer dor que Ele tenha permitido para o bem de seu povo, a promessa de Deus é clara: “com profunda compaixão eu a trarei de volta… com bondade eterna terei compaixão de você” (vv. 7-8, NVI). As montanhas podem desaparecer, mas “a minha fidelidade para com você não será abalada, nem será removida a minha aliança de paz” (v. 10, NVI).
Deus assegura a Israel, sua esposa, que em vez de guerra, pedras preciosas irão rodeá-la, e os seus filhos serão ensinados diretamente por Ele, o Senhor (vv.12-13). “Nenhuma arma forjada contra você prevalecerá”, pois “esta é a herança dos servos do Senhor”  (v. 17, NVI).
Deus tinha grandes planos para o Israel pós-exílico, mas depois do cativeiro babilônico eles tornaram-se hipócritas e teimosos e assim impediram que os planos de Deus se cumprissem para eles como nação.
As promessas desse capítulo também nos pertencem. Promessas de prosperidade, proteção, paz e alegria. Permaneçamos fiéis ao nosso Marido, Jesus e recebamos tudo o que Ele tem planejado para nós nesta vida e na eternidade! 


Ron E M Clouzet
Seminário da Universidade Andrews, EUA
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/54/
Traduzido por JDS/JAQ
Texto bíblico: Isaías 54 http://biblia.com.br/novaversaointernacional/isaias/is-capitulo-54/

 



Isaías 31 by jquimelli
27 de março de 2014, 0:00
Filed under: confiança em Deus | Tags:

Comentário devocional:

Nos dias de Isaías, os interesses do Egito na Palestina eram as rotas comerciais e a madeira. Já os Judeus encontravam no Egito cavalos velozes (v. 1b), carros de batalha (v. 1c) e fortes soldados mercenários (v. 1d). Ao invés de buscarem ajuda no “Santo de Israel”, eles estavam confiando na ajuda humana contra a Assíria.

Isaías lembra que os egípcios são apenas seres humanos, mas Deus é divino; os cavalos são apenas carne, mas Deus é Espírito (v. 3a-b).

Em seguida, o Senhor usou, através de Isaías, a ilustração de um grande leão atacando uma ovelha. E pastores tentando em vão assustar este leão correndo em sua direção, gritando e fazendo barulho. Do mesmo modo, a batalha de Deus contra o mal não pode ser interrompida por ninguém (v. 4). Ao dizer que “o Senhor dos Exércitos protegerá Jerusalém”, Isaías  se refere tanto à Jerusalém literal, salva pelo anjo do Senhor do exército de Senaqueribe (Is. 37:36,37) quanto à Jerusalém celeste e a seus fiéis dentro dela. 

João descreve no Apocalipse a batalha final após o milênio (Apoc. 20:1-6), quando a Nova Jerusalém será cercada pelos exércitos ressuscitados de Satanás (Apoc. 20:7-10). João não apresentou um conceito novo, pois Isaías foi o primeiro a falar acerca do milênio em Isaías 24:22, quando os ímpios e seus líderes serão “castigados depois de muitos dias” (NVI). Deus consumirá os Seus adversários (Is. 26:11), mas não tem prazer nisso. Por isso, Ele suplica aos rebeldes: “voltem para aquEle contra quem vocês se revoltaram” (v. 6).

Naqueles dias, diz Isaías, cada ímpio “rejeitará os ídolos” (v,7 NVI) fabricado para o pecado e que agora lhe são inúteis para lhe suster a vida perante o fogo consumidor do Senhor. Os ímpios cairão não por uma espada humana, mas pela Palavra de Deus (v. 8), assim como o exército de Senaqueribe não escapou (Is. 37). Sua força, sua confiança, “sua fortaleza” caiu “por causa do pavor” (v. 9a NVI).

O assunto mais importante enfocado aqui por Isaías não é o Egito ou Judéia, mas Deus, que é sábio e trará desastre sobre aqueles que escolheram permanecer desconectados dEle.

Em quem iremos colocar nossa confiança? No “Santo de Israel” (v. 1 NVI) ou nos ídolos que criamos para nós mesmos, idolos tecnológicos ou ideológicos que nos levam a pecar? Nossa escolha hoje determinará se estaremos protegidos por Deus no dia do acerto de contas final ou se seremos consumidos pelo fogo do Senhor (v. 9).

Querido Deus,

Conceda Senhor que nossa confiança esteja sempre centrada em Ti e não em maquinações e poder humanos. Mantenha-nos bem junto a Ti, pedimos. Amém.

 

Koot van Wyk

Coreia do Sul

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/31/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Isaías 31



Isaías 25 by jquimelli
21 de março de 2014, 0:00
Filed under: acontecimentos finais | Tags: , ,

Comentário devocional:

Isaías continua a falar sobre o fim dos tempos. Satanás e o exército do céu serão “presos” pelas circunstâncias do milênio e a seguir, juntamente com os governantes da terra, serão punidos no julgamento executivo de Deus, quando serão destruídos (24:22). Então o Senhor “reinará no monte Sião” (24:25b NVI).

Isaías está tão entusiasmado que abre o capítulo 25 com um louvor de gratidão. Ele diz como Deus o impressionou com a realização das “maravilhas … há muito planejadas” (v. 1d NVI). O profeta vê as cidades do mundo transformadas em montes de entulho (v. 2a), cidades fortificadas em ruínas (v. 2b),  palácios destruídos (v. 2c ) que jamais serão reconstruídos (v. 2d).

Um povo forte, o povo de Deus, entretanto, glorificará ao Senhor (v. 3a-b) porque durante todo o tempo, e em especial no tempo de angústia (Daniel 12:1), Deus foi “a fortaleza do necessitado” (v. 4b ARA), “refúgio contra a tempestade e sombra contra o calor” (v. 4c). O Senhor, neste tempo, subjugou os cruéis e silenciou o triunfo dos tiranos (v. 5a -b).

Isaías vê, ainda, o Senhor colocar um banquete para os salvos (v. 6a). Este é o período após a ressurreição de que fala Daniel ( Dan. 12:1-2). O ajuntamento dos ressuscitados significa que a morte foi destruída “para sempre” (v. 8a NVI). “Deus mesmo, então, “enxugará as lágrimas de todo rosto” (v. 8b), cena que João também contemplou (Apoc. 21:4).

Nenhum rei terreno permite que seu povo se assente com ele. Os salvos, entretanto, se assentarão com seu Deus e dirão: “Este é o nosso Deus; nós confiamos nEle, e Ele nos salvou. Este é o Senhor, nós confiamos nEle; Exultemos e alegremo-nos pois Ele nos salvou” (v. 9 NVI).

Por fim, Isaías mostra em contraste o destino dos inimigos de Deus (Moabe), quando Deus abaterá o orgulho deles a ponto de destruir completamente suas fortalezas e seus muros (v. 10-12).

O mal em todas as suas formas estará, então, totalmente exterminado naquele tempo em que o Senhor reinar em Jerusalém, “no monte Sião”. 

Querido Deus,
Isaías nos faz almejar fortemente pelo nosso resgate e maravilhoso banquete no Monte Sião. Concede-nos o privilégio de participarmos desse grande evento. Amém.

Koot van Wyk
Coreia do Sul

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/25/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto biblico: Isaías 25 



Isaías 24 by jquimelli
20 de março de 2014, 0:00
Filed under: acontecimentos finais | Tags: , ,

Comentário devocional:

Neste capítulo Isaías se refere ao fim dos tempos. Ele descreve vividamente uma série de eventos que acontecerão consecutivamente. Fenômenos devastadores acontecerão dentro do plano do Senhor (v. 1), o que também é mencionado em Joel 1:15. “O Senhor vai arrasar a terra … e espalhará seus habitantes” (v. 1 NVI). Estes eventos alcançarão a todos. O sacerdote sofrerá junto com o povo, o mestre com o servo, a senhora com sua criada, o credor com o devedor (v. 2).

“A terra será completamente arrasada e totalmente saqueada” (v. 3a), um tema que também é mencionado por outros profetas. Os mais altos líderes perderão o seu poder: “definham os nobres da terra” (v. 4). A terra está poluída e contaminada fisica e moralmente porque “seus habitantes … desobedeceram às leis, violaram os decretos e quebraram a aliança” (v. 5 NVI). Os que vivem na Terra são considerados culpados “e poucos homens restarão” (v. 6 ARA). 

As colheitas sofrerão (v. 7). Cessarão as manifestações musicais (v. 8). As cidades ficarão em ruínas e as casas silenciosas (v. 10 e 12). Note que Isaías não está descrevendo apenas uma cidade, mas toda a terra (v. 13).

Neste tempo, os fiéis erguerão as vozes e cantarão de alegria (v. 14). O nome do Senhor, o Deus de Israel espiritual, é glorificado devido ao derramamento do Espírito em todo o mundo (Joel 2:28): “Desde os confins da terra ouvimos cantar: ‘Glória seja dada ao justo!” (v. 16 NVI).

O profetizado tempo de angústia fará os fiéis dizerem como Isaías: “Ai de mim … Os traidores agem traiçoeiramente!” conosco (v. 16 NVI). O terror confronta os habitantes da terra (v. 17). As pessoas fogem do terror, mas aquele que escapar de um perigo cairá em outro (v. 18). A descrição é de algo que não é humanamente concebido: “as represas do alto de abrem, e tremem os fundamentos da terra” (v. 18c NVI). A terra se despedaça, é sacudida violentamente, cambaleando como um bêbado (v. 19-20).

Neste dia o Senhor castigará o exército do céu (Satanás e seus anjos), assim como os reis da terra (v. 21). Os reis ficarão confinados ao túmulo e Satanás condenado à solidão na terra por 1000 anos. “Depois de muitos dias” [1000 anos], os reis viverão novamente e serão destruídos com Satanás” no julgamento executivo, pelo Messias Guerreiro, Jesus Cristo, em Sua erradicação definitiva do mal (v. 22).

No céu, o sol e a lua não serão mais necessários porque naquele tempo “o Senhor dos Exércitos reinará no monte Sião e em Jerusalém”, na presença de Seu povo (v. 23 NVI).

Querido Deus,
Isaías abre nossos olhos para o fato de que estás no controle da história e dos eventos futuros. Por favor, assuma também o controle de nossas vidas e cuida de nós, para que permaneçamos firmes alegres em meio aos perturbadores acontecimentos que ocorrerão ao nosso redor. Amém.

Koot van Wyk
Coreia do Sul

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/24/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Isaías 24 



Isaías 20 by jquimelli
16 de março de 2014, 0:00
Filed under: segurança | Tags: , , ,

Comentário devocional

Nos dias de Isaías, os etíopes e os egípcios eram nações vizinhas poderosas, apesar de seus altos e baixos. Naqueles dias Ezequias se tornou rei de Judá. Então o Senhor deu uma mensagem a Isaías: “Tire o pano de saco do corpo e as sandálias dos pés” (v. 2 NVI). Sabemos que Isaías se despiu a quase nada e assim ficou, praticamente nu, por três anos.

O Senhor falou novamente, e disse que Isaías se “despiu” como um “sinal e advertência contra o Egito e contra a Etiópia” (v. 3 NVI). Não sabemos se Isaías teve que ir e voltar deste modo até o Egito como ilustração. O mais importante é que Isaías era um símbolo do que estava para acontecer com os judeus quando a Assíria viesse e levasse muitos egípcios como cativos. A Assíria iria levar como escravos “tanto moços como velhos, despidos e descalços e com as nádegas descobertas, para vergonha do Egito” (v. 4 ARA).

Muitas pessoas fiéis haviam migrado de Judá para áreas fora do conflito. Eles contavam com a proteção e segurança dos etíopes no Egito. Entretanto, o Senhor advertiu que “os que confiavam na Etiópia e se vangloriavam no Egito terão medo e ficarão decepcionados” (v. 5 NVI).

De acordo com a vívida ilustração do Senhor através de Isaías, o Egito não lhes proporcionaria a segurança de que precisavam e eles diriam: “vejam o que aconteceu com aqueles em quem confiávamos, a quem recorremos para nos ajudar e nos livrar do rei da Assíria!” E com a má notícia da vitória da Assíria, eles perguntariam: “E agora, como escaparemos?”(v. 6 NVI).

A mensagem do Senhor apresentada por Isaías é clara: Não construa sua esperança nos poderes deste mundo. Construa a sua esperança no Senhor. Os poderes do mundo não podem oferecer qualquer segurança e paz duradoura. Isto vem somente do Senhor. 

Querido Deus,
Sabemos como é fácil confiar em nossos próprios sistemas de segurança para nos proteger. Senhor, precisamos ser sempre lembrados de mantermos ligação vital conTigo. És a nossa segurança, a sombra que nos protege da aflição dos últimos dias. Precisamos de Ti, Senhor. Ajuda-nos. Amém.

Koot van Wyk
Coreia do Sul

 

http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/20/

Traduzido por JAQ/GASQ/JDS

http://biblia.com.br/novaversaointernacional/isaias/is-capitulo-20/



Salmo 139 by jquimelli
24 de dezembro de 2013, 0:00
Filed under: Salmos | Tags: ,

Comentário devocional:

Este é o meu salmo favorito. Ele apresenta a Deus como o meu Pai, intensamente íntimo, pessoal e amigo.

Em primeiro lugar, Ele conhece tanto o meu interior quanto o meu exterior. Ele sabe quando eu me levanto e o que eu faço durante o dia. Ele sabe até o que eu estou pensando e as palavras que irei dizer. Este perfeito conhecimento de Deus a meu respeito é muito reconfortante para mim.

Em segundo lugar, Deus está em toda parte (v.7). Eu não posso me esconder dEle ou tentar enganá-lo como Adão e Eva (Gn 3:8) ou Jonas (Jonas 1:3) tentaram fazer. E por que eu iria querer fazer isso, quando tenho a garantia de Sua proteção (v.10) e Sua luz (v.12) para iluminar meus dias mais escuros?

Em terceiro lugar, Ele é o meu Criador. Ele criou todo o universo e tudo que nele há e também projetou propositada e intencionalmente os seres humanos em todos os seu detalhes: o nosso olho, nossa pele e cor do cabelo, as características que nos identificam. Nós somos únicos e Ele tem um plano para cada um de nós (v.16) e isto é incrível! E é essa a resposta que a leitura deste Salmo traz ao meu coração.

Eu me sinto impressionada pelo maravilhoso Deus que sirvo. Ele é um Deus que não está à parte, distante ou muito ocupado com o funcionamento do universo que não possa me conhecer intimamente.

A minha oração é a mesma do salmista: que Deus continuamente busque por mim, busque por meu coração e me guie no caminho que leva ao céu. 

Que esta também seja a sua oração hoje.

Thandi Klingbeil

Tennessee , EUA

 

Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/psa/139/

Traduzido por JAQ/GASQ

Texto bíblico: Salmo 139  




%d blogueiros gostam disto: