Reavivados por Sua Palavra


1REIS 17 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
16 de agosto de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria | Tags: , , , , , , ,

“Da panela a farinha não se acabou, e da botija o azeite não faltou, segundo a palavra do Senhor, por intermédio de Elias” (v.16).

Em tempos de uma grave crise espiritual, o Senhor suscitou um grande profeta. Com a autoridade dada pelo Céu, Elias proferiu ao rei Acabe o juízo que sobreviria à nação. E durante três anos e meio, Israel foi afligida por uma terrível seca. Contudo, Deus poupara Seu servo de sofrer os revezes de um reino idólatra. Foi no deserto que Elias provou da bondade e do cuidado de Deus de forma mais concreta, bebendo a água do ribeiro e comendo o alimento que os corvos lhe levavam.

Dia após dia aquele homem de Deus meditava no silêncio de seu refúgio e buscava aproximar-se cada vez mais do Senhor perante cuja face estava. Não sabemos quanto tempo ao certo durou aquele acampamento de um homem só. “Mas, passados dias, a torrente secou” (v.7). Não era, porém, o momento de voltar para casa, e sim de avançar para um novo destino. Sobre a viúva de Sarepta, Jesus declarou: “Na verdade vos digo que muitas viúvas havia em Israel no tempo de Elias… e a nenhuma delas foi Elias enviado, senão a uma viúva de Sarepta de Sidom” (Lc.4:25-26).

Todos os dias, aquela viúva estrangeira contemplava um milagre em sua cozinha. Sua confiança e submissão à vontade de Deus ilustram o que tem ocorrido no tempo do fim, quando o Senhor mesmo tem procurado as Suas ovelhas e as têm buscado (Ez.34:11). Mas uma coisa ainda lhe faltava e era preciso muito mais do que abundância de alimento para convencê-la disso. Foi diante da morte de seu filho que sua verdadeira necessidade foi exposta: “Vieste a mim para trazeres à memória a minha iniquidade…?” (v.18).

Presa a um passado escuro, aquela viúva vivia atormentada pelo peso da culpa. Ela entendeu o infortúnio de seu filho como sendo o castigo pelos seus erros passados. Não havia farinha ou azeite que pudesse satisfazer a sua necessidade de sentir-se perdoada. Ao ver a rubra face do menino que outrora padecia gélido sobre o seu leito, seu coração foi preenchido com a paz que só o Senhor pode dar, reconhecendo ser Elias um homem de Deus e atalaia da verdade.

Jesus declarou: “De fato, Elias virá e restaurará todas as coisas” (Mt.17:11). Como João Batista foi um tipo de Elias do Novo Testamento, Deus suscitou um povo no espírito e poder de Elias para esta última geração. Com fome e sede de ouvir as palavras da vida eterna, muitos têm aceitado o convite da graça, mas nem todos compreendem a sua dimensão, até que lhes seja de fato provada como algo pessoal e intransferível. Eis o maior milagre que pode nos acontecer, amados, o de ouvirmos a nosso respeito: “Nisto conheço agora que tu és homem (és mulher) de Deus e que a palavra do Senhor na tua boca é verdade” (v.24). Avante, Elias modernos! Vigiemos e oremos!

Bom dia, homens e mulheres de Deus!

Rosana Garcia Barros

PrimeiroDeus #1Reis17 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



Malaquias 4 by Jeferson Quimelli
1 de novembro de 2014, 0:00
Filed under: Tempo do Fim, testemunho | Tags: , ,

Comentário devocional:

Em Malaquias 3, Deus prometeu enviar um mensageiro especial para preparar o povo para a Sua própria vinda a este mundo. Quem seria este mensageiro?

Malaquias 4 o identifica: “Vejam, eu enviarei a vocês o profeta Elias antes do grande e temível dia do Senhor. Ele fará com que os corações dos pais se voltem para seus filhos, e os corações dos filhos para seus pais; do contrário, eu virei e castigarei a terra com maldição “(Ml 4:5 e 6 NVI).

O mensageiro de Deus é identificado como Elias, o grande profeta de Israel. Mas o que significa isso, que Deus enviaria Elias? Deus enviaria de volta Elias do céu, para onde havia sido transladado? Ou seria outro semelhante a ele? Como identificá-lo?

Qual a aparência do Elias real? “O rei [Acabe] lhes perguntou: ‘Como era o homem que os encontrou e lhes disse isso?’ Eles responderam: ‘Ele vestia roupas de pelos e usava um cinto de couro’. O rei concluiu: ‘Era o tesbita Elias’ ” (2 Reis 1:7, 8).

A profecia do retorno de Elias tornou-se muito importante para os judeus. Na verdade, em cada refeição da Páscoa, os judeus deixavam um lugar extra à mesa, em antecipação do retorno de Elias.

Depois do livro de Malaquias, não haveria profetas em Israel por um longo tempo. Por 400 anos, nenhum profeta falaria. Deus parecia estar em silêncio. Mas o silêncio seria quebrado pelo nascimento milagroso do filho de Zacarias, o sacerdote (Lucas 1:5-25), que passou a pregar no deserto, vestindo uma roupa de pelos e um cinto de couro. Quando perguntado se ele era Elias, João Batista simplesmente respondia: ““Eu sou a voz do que clama no deserto: ‘Façam um caminho reto para o Senhor’” (João 1: 23 NVI). Ele falaria com o espírito e o poder de Elias (Lucas 1:17).

Essa profecia de Malaquias tem também uma aplicação para os últimos dias. Um povo (Elias) preparará o caminho para a Segunda Vinda de Cristo. Eles farão isso através da pregação da pregação da Mensagem dos Três Anjos para o mundo inteiro (Apoc 14: 6-7). Essa mensagem deve alcançar toda nação, tribo, língua e povo. Está você disposto a fazer parte deste movimento que, no espírito de Elias, preparará o mundo para o retorno de Jesus?

Andy Nash
Southern Adventist University

 
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/mal/4/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Malaquias 4

Comentário em áudio




%d blogueiros gostam disto: