Reavivados por Sua Palavra


I João 4 by Jeferson Quimelli
23 de junho de 2015, 1:00
Filed under: amor, Amor de Deus, caráter, caráter de Deus | Tags: , ,

Comentário devocional:

1 João 4 retorna ao tema dos mentirosos “sem pecado” que agem com ódio e desdém para com os seus colegas membros da igreja, ao mesmo tempo que afirmam amar a Deus. João não faz rodeios. “Se alguém afirmar: ‘Eu amo a Deus, mas odiar seu irmão, é mentiroso… . Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus, ame também seu irmão” (vs. 20, 21 NVI). Uma mensagem direta para aqueles que pensam que podem separar os dois grandes mandamentos de Mateus 22:36-40.

Depois de ler 1 João (e seu evangelho) não temos nenhuma dúvida sobre o núcleo central do problema dos mentirosos “sem pecado”: eles não têm “comunhão” com muitos de seus companheiros crentes (1:9) e tem atitudes e ações odiosas (2:9). Como resultado, apesar de pretenderem estar  “sem pecado” eles não “têm a vida eterna em si mesmo” (3:15) ou Cristo (3:24).

Essas pessoas podem ter sido membros da congregação de João, mas estavam totalmente equivocadas quanto ao que se refere à salvação e à prática da vida cristã. Falhando em perceber que “Deus é amor” (v. 8), eles tinham, aparentemente, construído um deus à sua própria imagem.

O coração pastoral de João sangra ao suplicar que eles mudem seu comportamento. “Se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor está aperfeiçoado em nós” (v.12 NVI). O apóstolo não poderia ter escrito de forma mais clara.

Ellen White captou esta mensagem de João. Ela escreveu: “Cristo aguarda com forte desejo a manifestação de Si mesmo em Sua igreja. Quando o caráter de Cristo se reproduzir perfeitamente em Seu povo, então virá para reclamá-los como Seus” (Parábolas de Jesus, 69). O núcleo do caráter divino é o amor. Deus quer que sejamos semelhantes a Ele quando Jesus voltar. Assim, o testemunho dos última geração a viver na Terra é uma revelação do amoroso caráter de Deus. 

George Knight
Estados Unidos

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/1jn/4/
Traduzido/adaptado por JAQ/JDS/IB
Texto bíblico: I João 4 
Comentário em áudio 



II Tessalonicenses 1 by Jeferson Quimelli
8 de maio de 2015, 1:00
Filed under: caráter, Cartas de Paulo | Tags: ,

Comentário devocional:

Um simples telefonema poderia ter esclarecido a grande maioria dos problemas enfrentados pelas igrejas de Paulo. Mas não havia telefones no mundo antigo. Assim os crentes tinham que descobrir onde Paulo estava para enviar a ele uma carta contendo suas perguntas. O apóstolo, então, ditava uma resposta e a remetia de volta para a igreja. O processo podia levar meses. Enquanto isso falsas crenças e mal-entendidos tinham tempo para se desenvolver e se espalhar.

Isso parece ter acontecido em Tessalônica. No tempo que Paulo levou para coletar informações e escrever a resposta que conhecemos como I Tessalonicenses, novos problemas surgiram na igreja. Esses problemas até mesmo se tornaram piores devido a mal-entendidos ou má aplicação daquilo que Paulo escrevera na primeira carta. II Tessalonicenses foi a tentativa de Paulo para corrigir a situação (ver notas introdutórias para 2 Tessalonicenses na Bíblia de Estudo NVI [Thomas Nelson Publishers, 1997], p. 2031).

No primeiro capítulo de II Tessalonicenses, Paulo novamente aguarda com otimismo o resultado do seu trabalho pelos tessalonicenses. Na Segunda Vinda, os crentes serão resgatados de seus perseguidores pela intervenção espetacular de Deus em Cristo (vs. 5-10). O objetivo de Paulo nessa passagem não é se regozijar com a vingança (vs. 8-9), mas encorajar os oprimidos e vítimas de abuso (vs. 5-7).

O dia da justiça está chegando. Não precisamos fazer justiça com as próprias mãos! Um Deus justo, que administra cuidadosamente a justiça acertará as contas com os malfeitores. Este julgamento, na verdade, é a contrapartida de I Tessalonicenses 4. Lá a Segunda Vinda permite que os tessalonicenses estejam “com o Senhor.” Aqui os seus perseguidores são afastados da face do Senhor, não porque Ele os odeia, mas porque o caráter deles não consegue suportar a gloriosa presença de Deus.

Peçamos a Deus que nos conceda um caráter à Sua semelhança para que possamos encontrá-lo em paz na Sua vinda.

Jon Paulien
Universidade Loma Linda
Estados Unidos
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/2th/1/
Traduzido por JAQ/JDS/IB
Texto Bíblico: II Tessalonicenses 1 
Comentários em áudio 



I Tessalonicenses 2 by Jobson Santos
4 de maio de 2015, 0:25
Filed under: Cartas de Paulo | Tags: , , , ,
Comentário devocional:
Era amplamente conhecido no mundo antigo que dinheiro, sexo e poder são  grandes motivadores do comportamento humano. Muitos “pregadores de rua” do primeiro século vendiam suas idéias como uma forma de evitar trabalhar com as mãos. Outros descobriram que as mulheres eram atraídas por homens articulados e conhecidos publicamente. Outros ainda estavam obcecados com o poder que as grandes ideias exerciam sobre os outros. Mas se você está motivado pelo dinheiro, sexo ou poder, você não está motivado pelo desejo de agradar a Deus. E pode ser que você nem consiga reconhecer suas verdadeiras motivações.
Em 1 Tessalonicenses 2:1-12 temos um vislumbre da vida interior de Paulo e seus companheiros. Ministério genuíno significa deixar Deus testar a sua vida interior e motivações, falar o que você realmente acredita e procurar sempre agradar a Deus. Permitir que Deus teste a sua vida interior é a melhor maneira de desenvolver e manter a autenticidade espiritual (2:3-6). E essa autenticidade será testada não apenas por Deus, ela será testada pela vida. O sofrimento e a perseguição ajudam a separar o genuíno do falso. Se a motivação dos apóstolos fosse dinheiro, sexo ou poder, a difícil experiência deles em Filipos os teria feito desistir da missão (2: 1-2). Mas a autenticidade de suas motivações afetou tudo o que eles fizeram em prol dos tessalonicenses (2:7-12).
Paulo e os outros apóstolos eram pessoas reais. Eles poderiam ter ficado abatidos e até com raiva quando a mensagem pregada por eles foi rejeitada (1 Tessalonicenses 2:13-16), mas eles foram profundamente encorajados pela acolhida favorável dos tessalonicenses (1 Ts 2:17-20). Acima de tudo, eles permitiram que Deus testasse continuamente a sua autenticidade como apóstolos (2:3-6). Se a mensagem que eu prego não mudou a minha própria vida, será de pouca utilidade para aqueles a quem eu prego.
Jon Paulien
Universidade Loma Linda
Estados Unidos
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/1th/2/
Traduzido por: JDS/JAQ/IB
Texto bíblico: I Tessalonicenses 2
Comentários em áudio


Lucas 16 by Jeferson Quimelli
31 de dezembro de 2014, 1:00
Filed under: caráter, escolhas, virtude | Tags: ,

Comentário devocional:

Quando a desonestidade de um gerente é descoberta, ele percebe que precisa fazer algo para sobreviver. A história de Jesus em Lucas 16:1-15 parece o enredo de um filme. Jesus não diz se o gerente estava embolsando mais do que a sua parte nos lucros ou se era apenas culpado de má gestão. Fica para nós o preencher os detalhes da história, o que a torna de aplicação universal.

O que está claro é que o dia de prestação de contas chegou e logo o gerente estará sem emprego. “Que é isso que estou ouvindo a seu respeito?”, diz o proprietário da empresa, “preste contas da sua administração, porque você não pode continuar sendo o administrador.” (v 2 NVI). As acusações contra este gerente ou administrador provavelmente deviam ser verdade, porque ele não pôde se defender pelo que fez. Em vez disso, ele se pergunta: “Que farei?” (v 3 NVI). O mordomo não tem como se manter, porque é muito velho ou fraco para fazer trabalho braçal e tem vergonha de mendigar (v 3). 

Como ele já tinha atravessado o limiar moral da honestidade por desperdiçar o dinheiro do seu empregador, ele decide reduzir entre 20 a 50% as contas dos devedores do seu senhor, que tinham feito contratos consigo. As dívidas eram grandes, o equivalente a mais de 800 litros de azeite e uma dívida equivalente em trigo. Ele foi tão astuto em suas ações que mesmo seu mestre teve de admirar as suas habilidades de autopreservação: “O senhor elogiou o administrador desonesto, porque agiu astutamente” (v 8 NVI).

Jesus oferece para o caso uma perspectiva diferente. Depois de mostrar a astúcia duvidosa dos filhos deste mundo, Ele concede um princípio fundamental para o verdadeiro sucesso: “Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito, e quem é desonesto no pouco, também é desonesto no muito.” (v 10). Os detalhes do quotidiano da vida são mais importantes no desenvolvimento de caráter do que as grandes decisões da vida. Na verdade, as pequenas escolhas que fazemos determinam nossas grandes escolhas. Os nossos hábitos de consumo, integridade pessoal e como usamos o tempo construirão padrões de hábitos que não se alterarão quando tivermos de escolher entre a fidelidade a Deus e benefício pessoal. No entanto, devemos escolher. Jesus conclui: “Nenhum servo pode servir a dois senhores;… Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro”(v 13 NVI).

Os fariseus, que eram amantes do dinheiro, ouviram todas estas palavras e “zombavam de Jesus” (v 14 NVI), mas Jesus tinha a última palavra: “Vocês são os que se justificam a si mesmos aos olhos dos homens, mas Deus conhece o coração de vocês. Aquilo que tem muito valor entre os homens é detestável aos olhos de Deus” (v 15 NVI). Ao ler Lucas 16 aceite o desafio de Jesus de ser fiel a Deus nos menores detalhes de sua vida.  

Douglas Jacobs, D.Min.
Professor do Ministério e Homilética
School of Religion, Southern Adventist University

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/luk/16/
Traduzido por JAQ/GASQ
Texto bíblico: Lucas 16 
Comentário em áudio 



Zacarias 11 by Jeferson Quimelli
25 de outubro de 2014, 0:00
Filed under: correção, liderança, profecias, relacionamento | Tags: ,

Comentário devocional

O pinheiro, o cedro e o carvalho (Zac 11:1-3) representam os líderes proeminentes. Continuando o pensamento do capítulo anterior, os líderes do povo são reprovados mais uma vez. Eles vendem o rebanho de Deus por dinheiro e se enriquecem, sem ter pena deles. Eles compram e matam o rebanho, mas não se sentem culpados. 

Deus não teria simpatia desses habitantes da terra. Isso é mostrado nos versos seguintes (6-14). O Senhor tomou duas varas e deu a uma o nome de “Favor”, que pode ser traduzido também como doçura, graça ou beleza. Mas o Senhor quebrou este bastão, com o qual estava conduzindo o rebanho. O verso 10 diz que Deus quebrou o bastão para ilustrar que a aliança entre Ele e Seu povo estava quebrada. 

No verso 14 o Senhor tomou a outra vara que tinha sido chamada de “União” (ou “Ligação”) e também a quebrou. Ao quebrá-la, Ele mostrou que a aliança de irmandade entre Judá e Israel tinha sido quebrada. 

Quando a “Graça” está quebrada, nosso relacionamento vertical com Deus também se quebra. Quando a “União” se quebra, nossa relação horizontal com as pessoas ao nosso redor também se rompe. Quando você e eu deixamos o Senhor ou não O seguimos totalmente, os vários relacionamentos que mantemos são afetados e se quebram.

Os versos 12 e 13 são citados nos Evangelhos como uma profecia que se cumpriu em Judas ao ele trair Jesus por 30 moedas de prata (Mat 26:15; 27: 3-10). Deus pediu ao povo através de Zacarias que Lhe colocassem preço e eles pesaram 30 moedas de prata. Por isso, Deus diz a Zacarias que este era o valor pelo qual O valorizavam. Como lemos em Mateus 26 e 27, este foi o preço da vida de Jesus estimado por Judas e pelo sumo sacerdote, justamente o preço habitual de um escravo. 

Zacarias não era bem vindo como profeta pelos líderes arrogantes e autoritários. Jesus também não foi bem vindo pelos líderes de sua época. E você? Que valor você dá para Jesus? Valorizemos ao Senhor com tudo o que temos e de todo o nosso ser, como Ele nos tem valorizado. Amemos ao Senhor acima de tudo, como Ele nos amou. A restauração do nosso relacionamento com Deus abrirá portas para melhores relacionamentos com o nosso próximo e resultará em vida eterna.

Na última parte do capítulo, os líderes recebem uma repreensão severa, sendo comparados a um pastor infiel. Ele não confortam os que estão tristes nem curam os quebrantados. Os que são fortes o suficiente para resistir, ele não as alimentam ou as fazem crescer, utilizando-os para seu benefício próprio, como um pastor que come a carne dos das suas ovelhas gordas. Eles são chamados de “pastores inúteis.” Deus está muito infeliz com eles. “Ai do pastor imprestável, que abandona o rebanho!” 

Sook-Young Kim
Universidade Nacional de Kyungpook 
Coréia do Sul

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/zec/11/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Zacarias 11 

Comentário em áudio 



Zacarias 8 by Jobson Santos
22 de outubro de 2014, 0:13
Filed under: acontecimentos finais | Tags: , , , , ,
Comentário devocional:

A frase “o Senhor dos exércitos” aparece 18 vezes nesse capítulo. “Exércitos” representam miríades de anjos, e a frase quer dizer que o Senhor é poderoso para governar sobre todo o universo. Podemos ter confiança nEle e em Sua Palavra!

Este capítulo foi escrito enquanto eles estavam reconstruindo o templo depois do exílio (v. 9). Zacarias está descrevendo como será a condição após o povo de Israel retornar a Jerusalém. Eles irão desfrutar de segurança e abundância. Como resultado do Seu profundo anseio pelo bem estar do seu povo, Deus diz que Jerusalém será chamada a cidade da fidelidade (v. 3). Eles não haviam sido fiéis no passado, mas o desejo de Deus é de que agora eles sejam fiéis. A paz e a alegria que o Senhor queria lhes conceder é algo fabuloso.

O profeta sugere algumas condições para isso. O Senhor instrui gentilmente as pessoas a respeito de como elas devem agir para desfrutar de Suas bênçãos na terra restaurada: devem falar a verdade ao próximo, realizar julgamentos justos nas cortes e não maquinarem o mal contra seus companheiros (v. 16 e 17).

Fortaleçam as mãos para reconstruírem a cidade e o Templo. Não tenha medo (v. 13 e 15). Eu serei o seu Deus e vocês serão o meu povo. Coisas que parecem impossíveis aos olhos dos seres humanos, poderão ser feitas pelo poder do Senhor dos exércitos.

Apesar de todas essas promessas animadoras, de alguma forma, o povo que retornou para a terra de Israel não cumpriu as condições estipuladas pelo Senhor, e os olhos do profeta agora se movem do período de construção do segundo templo para o povo remanescente do tempo do fim.

Zacarias vê as pessoas buscando os mensageiros do tempo do fim. Muitas pessoas virão ao Senhor de diferentes cidades e países, buscando a Sua graça e salvação. Aquilo que o antigo Israel não cumpriu, nós seremos capazes de realizar, pelo poder do Seu Espírito. Estas pessoas vêm para ouvir sobre a “verdade presente”, que está sendo pregada pelo remanescente fiel. Dez pessoas de diferentes nações irão nos procurar e expressarão o desejo de seguir com a gente, porque ouviram dizer que Deus está conosco.

Tal visão brilhante está esperando a nossa fidelidade para alcançar o seu cumprimento. Queremos fazer parte da visão que Zacarias teve. Queremos ser fiéis ao nosso Senhor. Amém.

Sook-Young Kim
Universidade Nacional de Kyungpook
Coréia do Sul

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/zec/8/

Traduzido por JDS

Texto bíblico: Zacarias 8

Comentário em áudio



Zacarias 7 by Jobson Santos
21 de outubro de 2014, 0:06
Filed under: obediência | Tags: , , , , ,
Comentário devocional:

A palavra de Deus tem poder. Ela tem o poder de revelar a nós o próprio Deus. Ela tem o poder de nos encorajar e confortar quando estamos abatidos. A palavra de Deus tem o poder de nos mostrar como realmente somos e de nos inspirar a sermos diferentes.

No entanto, se endurecemos nossa coração como uma pedra, eventualmente, a palavra de Deus não poderá alcançar-nos. Este foi o problema do antigo Israel. Se nos recusarmos a valorizar a lei de Deus e a ouvir os Profetas que nos foram dados pelo Espírito do Senhor (Zacarias 7:11-12), as consequencias serão de nossa inteira responsabilidade.

Este capítulo começa com a palavra do Senhor vindo a Zacarias. Isto aconteceu no quarto ano do rei Dario, que foi 518 aC, dois anos antes da reconstrução do Templo ter sido concluída. Essa estrutura não era tão bonita quanto a antiga, então as pessoas foram perguntar a Zacarias se deviam continuar chorando como vinham fazendo durante os 70 anos em que estiveram exiladas na Babilônia. Zacarias os faz retornar em pensamento 70 trás, e mostra-lhes que foi condição moral daquele tempo que trouxe a destruição do Templo e fez com que eles fossem levados cativos.

Eles não estavam seguindo as instruções de Deus. Eles eram injustos em seus julgamentos, eles não demonstravam solidariedade e compaixão para com o seu povo, e oprimiam os necessitados. Deus os havia advertido por meio dos profetas, a não planejarem o mal contra seus irmãos, mas eles não deram ouvidos.

Quando lemos acerca dessa situação no passado, ficamos indignados com o comportamento deles. No entanto, a descrição é muito semelhante ao que está acontecendo ao nosso redor hoje. Podemos imaginar a profunda ira de Deus e o Seu sofrimento.

Então Deus pergunta nos versos 5-6: Quando você jejuava e chorava, você fazia isso para mim? Quando você comia e bebia, não era para si mesmo? (Compare com 1 Coríntios 1:31, onde Paulo diz: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus”, ARA) Quais são os motivos que nos levam a ação? É, realmente, a nossa gratidão ao Senhor, que se entregou até a morte pela nossa redenção? Ou, lá no fundo do coração, o que nos motiva é a busca de nossos interesses, mesmo quando participamos de cultos e atividades religiosas?

Ao refletirmos sobre a mensagem de Zacarias, chegamos a conclusão de que é hora de retornarmos para Deus. Voltemo-nos para o Senhor com um espírito contrito. Busquemos ao Senhor com sinceridade e Ele nos ouvirá.

Sook-Young Kim
Universidade Nacional de Kyungpook
Coréia do Sul

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/zec/7/

Traduzido por JDS

Texto bíblico: Zacarias 6 http://biblia.com.br/novaversaointernacional/zacarias/zc-capitulo-7/

Comentário em áudio http://vod.novotempo.org.br/mp3/Reavivados/Reavivados21-10-2014.mp3



Zacarias 6 by Jobson Santos
20 de outubro de 2014, 0:10
Filed under: caráter | Tags: , , , ,
Comentário devocional:

Muita coisa aconteceu nos cinco anos em que o templo foi reconstruído. Satanás fez de tudo para impedir que isso acontecesse. E o que os vários cavalos coloridos tem a ver com isso? Estes cavalos e carros simbolizam os seres celestiais que trabalham em favor daqueles que se entregam para realizar a obra de Deus. Os anjos de Deus puderam descansar após o rei Dario emitir um novo decreto. Ele reforçou o decreto original dado por Ciro. Além de fornecer dinheiro e materiais, este decreto ameaçou aqueles que se opunham a obra de Deus (Esdras 6:6-12).

Além disso, Heldai, Tobias e Jedaías vieram dentre os judeus que permaneceram na Babilônia trazendo presentes. Isto também animou os dirigentes e o povo. A fé tinha produzido o seu fruto. O templo seria concluído. Não sabemos nada mais sobre os três homens que trouxeram o ouro e a prata. Deus tem  muitas pessoas fiéis a respeito de quem nada sabemos. Elas brilham em seu lugar e seus nomes estão escritos no livro da vida.

Notamos no versos 9 a 15 o plano do Senhor para o futuro do seu povo. A coroa de ouro que foi feita e colocada na cabeça de Josué, o sumo sacerdote não era apenas para homenageá-lo. Foi para ilustrar o “homem cujo nome é Renovo.” e que seria tanto Sacerdote como Rei. Isso é algo que nenhum sacerdote levita poderia ser. Esta informação complementa a promessa feita em Ageu 2:6-9, de que Deus viria ao seu templo e a glória do segundo templo seria maior do que o primeiro. A glória que Cristo revelou foi a glória do caráter de Deus. É-nos dito que Ele “edificará o templo do Senhor” (v. 12). Sim, estamos sendo edificados em um templo espiritual no Senhor.

O último verso de Zacarias 6 traz as seguintes palavras, “Isto só acontecerá se obedecerem fielmente à voz do Senhor, o seu Deus” (v. 15, NVI). A minha oração é: “Senhor, escolho obedecer a Sua palavra e fazer parte do seu templo espiritual. Amém”.

David Manzano
Pastor aposentado
Estados Unidos

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/zec/6/

Traduzido por JDS

Texto bíblico: Zacarias 6

Comentário em áudio

 



Sofonias 3 by Jobson Santos
12 de outubro de 2014, 0:10
Filed under: Juízo | Tags: , , , , ,
Comentário devocional:

No capítulo três, o profeta muda abruptamente de assunto da ira de Deus contra as nações vizinhas para a situação de Jerusalém. Deus vai direto ao ponto ao descrever o núcleo do problema do antigo Israel, assim como em nossas vidas: a falta de vontade de ouvir a Deus, de aceitar a correção, a nossa falta de vontade de colocar nossa confiança no Senhor, e de buscarmos a Deus como deveríamos. Todo o resto que dá errado são conseqüências, sintomas, da nossa falta de vontade de ter um relacionamento íntimo com Deus.

A nossa condição contrasta totalmente com a descrição de Deus no versículo cinco o qual manhã após manhã nos dispensa Seu amor e justiça.

Começando no versículo 6, Deus torna-se muito pessoal quando Ele fala na primeira pessoa. Deus está decepcionado porque, embora o povo de Judá tivesse visto o julgamento de Deus sobre as nações vizinhas, eles não estavam dispostos a honrar a Deus e aceitar a correção. E não é exatamente isso o que está acontecendo no mundo de hoje? O diabo é um perito em manter-nos tão ocupados com nossas preocupações do dia a dia que não vemos o quadro maior do imenso amor de Deus por nós.

O versículo 9 marca um ponto de virada surpreendente no capítulo: Deus vai purificar o Seu povo e reuni-los. Purificação não é um processo fácil, pode machucar, mas sem esse processo uma ferida aberta não vai curar. Mais uma vez percebemos que não somos nós que produzimos a mudança, mas é a intervenção de Deus: Ele purifica os nossos lábios, para que possamos verdadeiramente adorá-Lo e servi-Lo com integridade. A única coisa que temos a fazer é responder a sua intervenção a nosso favor, e Ele continuará a trabalhar em nós e através de nós. Assim, a promessa se ​​tornará realidade: O remanescente de Israel confiará no nome do Senhor.

Os versículos 14 a 20, representam uma jóia na Bíblia: Deus nos convida a cantar, a nos alegrar-nos porque Ele está agindo a favor do seu povo, e porque o próprio Deus está se alegrando por nossa causa. Podemos imaginar o que significa para uma criança ver que o pai ou a mãe estão se regozijando por causa dele. De igual maneira, podemos também nos alegrar com o pensamento de que Deus está alegre por nós. É claro que isso não é motivo para nos vangloriarmos, mas para desfrutarmos do amor de Deus, nosso Criador. O versículo 17 diz: Ele terá grande prazer em você; em Seu amor Ele não vai mais lhe repreender, mas se deleitará em você com júbilo.

Que quadro! Deus alegrando-se em nós a ponto de cantar de alegria! A imagem que me vem à mente é a imagem de um noivo adornando a sua noiva com belas roupas e depois regozijando-se por vê-la tão bela. Deus está nos tratando de uma forma maravilhosa e surpreendente. Louvemos ao Senhor por aquilo que Ele é!

Norbert Zens

Tesoureiro da Divisão Europeia

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/zep/3/

Traduzido por JDS

Texto bíblico: Sofonias 3

Comentário em áudio



Provérbios 31 by Jeferson Quimelli
4 de fevereiro de 2014, 0:00
Filed under: virtude | Tags: ,

Comentário devocional

Este capítulo de Provérbios foi escrito pelo rei Lemuel, que nos repassa os conselhos de sua mãe acerca do que significa ser um bom filho e uma esposa virtuosa. A palavra virtuosa significa “moralmente excelente.” É interessante, porque é desta maneira que eu descrevo a minha esposa.

Quando estávamos na universidade, minha esposa participava de um trabalho social-evangelístico, fora do campus, ao qual também me engajei, onde dedicava o seu tempo a Cristo, ao serviço de pregar a unidade e a igualdade. O nome que ela deu para aquele trabalho foi “ministério virtude”. E ela realmente vivia o sentido daquele nome.

Nos meus primeiros anos de faculdade a ideia de casamento me amedrontava. Alguns chamavam o casamento de “sentença de prisão perpétua”. Minha mãe conversava comigo a respeito dos privilégios e responsabilidades de um casamento e me aconselhava a casar com uma mulher virtuosa. Mesmo concordando com o que ela dizia, a ideia era simplesmente assustadora. Como poderia uma pessoa imperfeita como eu me casar com alguém virtuosa? Entender corretamente o conceito de casamento me era muito difícil, o que levou a me aventurar no que eu chamo de uma série de namoros instáveis.

Uma mulher virtuosa me atraía e me assustava ao mesmo tempo, porque sua moralidade desafiaria a minha questionável moralidade masculina. Mas em apenas sete semanas de casado (sim, somos recém-casados) minha mulher mudou esse conceito de três maneiras.

Ela me mostrou o seu valor. Os diamantes são jóias muito procuradas e até mesmo um pequeno fragmento pode valer uma fortuna. A capacidade da minha esposa de se manter firme, nas pequenas coisas e no que é correto, me mostrou seu valor como namorada e, depois, como esposa e mãe em potencial.

Ela era genuína em tudo que falava e fazia. No começo, quando ainda não estava interessada em mim, ela mostrou claramente isso. Ela não retornava minhas ligações, mensagens ou e-mails. A partir do momento em que se interessou em mim, ela mostrou isso ao convidar-me para caminhadas nas horas de folga, enviando mensagens e indo até o café do campus onde eu trabalhava.

Ela ansiava pelo favor de Deus. Ela foi e ainda é uma mulher poderosa de oração. Ela amava a Deus e isso se podia ver no sorriso dela, no modo respeitoso de se vestir e de se relacionar com as pessoas e na alegria que ela sentia ao frequentar assiduamente aos cultos da igreja. Isso me levou a me apaixonar por ela e valorizar muito o plano de Deus em criar a mulher como companheira do homem.

Querido Deus, obrigado porque, através dos conselhos sábios de uma mãe, demonstrastes a importância da mulher virtuosa, motivo de estabilidade e felicidade no lar. Que possamos, todos, também, buscar a virtude da retidão e pureza em nossas vidas. Amém.

Elroy Byam

Hope Channel , EUA

 

https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/pro/31/

Traduzido por JAQ/GASQ/JDS

Texto bíblico: Provérbios 31 




%d blogueiros gostam disto: