Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 25 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
16 de janeiro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Tomarei deles grandes vinganças, com furiosas repreensões; e saberão que Eu sou o Senhor, quando Eu tiver exercido a Minha vingança contra eles” (v.17).

Saindo do contexto de Israel e dos juízos divinos sobre o Seu povo rebelde, o Senhor passou a declarar por meio de Seu profeta os juízos que sobreviriam às nações inimigas de Israel. Mediante a zombaria de Amom, o desprezo de Moabe, a atitude vingativa de Edom e da Filístia com relação à casa de Judá, Deus revelaria o Seu poder de justa vingança, de forma que esses povos reconhecessem que o Senhor é Deus. A vingança do Senhor jamais excede os limites de Sua misericórdia e jamais minimiza a aplicação de Sua perfeita justiça. Não pode ser comparada à vingança humana, pois que esta é impulsiva e movida pelo ódio.

Desprovido de qualquer recurso material e com aparência simples, Elias foi o atalaia de Deus em tempos de completa apostasia. O rei Acabe havia se tornado uma marionete sob a regência de Jezabel, uma rainha má e terrivelmente idólatra. Ao profetizar contra a nação e declarar o período de seca que assolaria a terra, Elias expôs a situação da nação eleita: espiritualmente seca e sem vida. Como as nações pagãs referidas no capítulo de hoje, há grande perigo quando existe amálgama entre o povo de Deus e aqueles que não O servem. Foi assim quando “vendo os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas, tomaram para si mulheres, as que, entre todas, mais lhes agradaram” (Gn.6:2), que a maldade se instalou em cada coração de modo que o dilúvio foi o triste fim da insensata escolha.

A vingança do Senhor (ou juízo divino) não existe como uma forma divina de descarregar a Sua ira sobre a humanidade, nem apenas como um meio de ferir os que não O agradam. A ira de Deus é uma reação final diante de oportunidades reiteradamente rejeitadas e um freio celestial para a maldade. Antes do dilúvio, houve 120 anos de misericórdia. Antes da destruição de Sodoma e Gomorra, houve longo período de graça. A seca em Israel também foi tempo dado à reflexão e oportunidade de arrependimento. Mas não houvesse acontecido o dilúvio, ou as cidades ímpias permanecessem em sua iniquidade, ou Israel não houvesse sentido os resultados da desobediência, e muito provavelmente a nossa existência estaria comprometida e não teríamos os fiéis registros de que “O Senhor é Deus” (1Rs.18:39).

Há um Deus no Céu que tem em Suas mãos o controle de todas as coisas. Quer o homem rejeite ou aceite as Suas promessas, elas continuam sendo fiéis e verdadeiras. Com Sua destra poderosa Ele governa toda a Terra, mas há somente um lugar que Ele permite a escolha do governo: o nosso coração. Como um nobre cavalheiro, Ele pede permissão para entrar: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, Comigo” (Ap.3:20). Desde a proclamação da primeira promessa (Gn.3:15), os filhos de Deus aguardam o Dia de sua redenção. E às nações da Terra têm sido proclamado o evangelho eterno (Ap.14:6).

Logo toda a Terra será abalada pelos juízos finais de um Deus santo e justo. No término deste tempo oportuno de graça, o Espírito Santo apela à consciência de um mundo que tem sido manipulado pelas “Jezabeis” modernas. A nossa mente não pode entender as coisas espirituais e ouvir com clareza a voz de Deus enquanto estiver sendo bombardeada com as influências deste século. Novelas, filmes, séries, desenhos e até propagandas são as cartilhas da escola de Satanás para o controle da mente humana. Como povo do advento, não podemos permitir que nossa vida seja vista como Judá foi vista por Moabe: “Eis que a casa de Judá é como todas as nações” (v.8). Como discípulos de Jesus somos chamados a ser diferentes, a “andar assim como Ele andou” (1Jo.2:6). Então, quando sobrevierem os juízos finais sobre a Terra, não teremos o que temer, pois veremos o cumprimento da fiel promessa do Senhor: “Caiam mil ao teu lado, e dez mil, à tua direita; tu não serás atingido. Somente com os teus olhos contemplarás o castigo dos ímpios” (Sl.91:7-8). Vigiemos e oremos!

Feliz sábado, discípulos de Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Ezequiel25 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


2 Comentários so far
Deixe um comentário

Que Deus prossiga abençoando vosso grande ministério. Pois que tem sido grande motivacional para mim e não só.

Comentário por Jesus Kyssueia

Amém!!

Comentário por Regiane




Deixe uma resposta para Jesus Kyssueia Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: