Reavivados por Sua Palavra


II SAMUEL 1 by jquimelli
7 de julho de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/1-samuel/1sm-capitulo-32/

O que você faria se alguém lhe trouxesse notícias de que seu arquiinimigo, a pessoa que odiava, assediava, perseguia e havia tentado várias matar você estava morto? Você se alegraria?

Respeito e admiro a resposta de Davi à notícia de que seu inimigo, Saul, fora morto em batalha. Em vez de alegria, Davi lamenta a morte de Saul e Jônatas em seu belo “Canto do arco”. A despeito da evidência clara de que Saul não estava seguindo a vontade de Deus, Davi ainda assim considerou Saul como “o ungido do Senhor” enquanto ele viveu, e poupou sua vida duas vezes por esse motivo.

Além disso, em vez de destacar todas as coisas terríveis que Saul lhe fizera, Davi decidiu esquecer a sua crueldade e, em vez disso, lembrou-se apenas do que era nobre e real nele (Patriarcas e Profetas 695-696).

Davi deixou, ao assim proceder, um exemplo para o povo de Deus de todas as épocas e, sim, para você e para mim.

Cindy Tutsch
Diretora Associada (aposentada)
Patrimônio Ellen G. White

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=514
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



II SAMUEL 1 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
7 de julho de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



II SAMUEL 1 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
7 de julho de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

Só oferecemos aquilo que temos. Não podemos esperar respeito e amor de quem não os possuem.

Maledicências, críticas e fofocas procedem de pessoas desprovidas de amor e respeito. Nossa sociedade e igreja carecem das características de Davi. Viva como um rei!

1. Davi ficou sabendo da morte do rei Saul e seu filho Jônatas da boca de um amalequita interesseiro (vs. 1-10).

2. Davi e seus homens rasgaram suas vestes em sinal de tristeza profunda, também prantearam, choraram e jejuaram até o final do dia, por Saul, por Jônatas e pelo povo do Senhor que estava derrotado (vs. 11-12).

3. O amalequita que queria tirar vantagem da morte do perseguidor de Davi, “aparentemente inventou sua história, esperando assim cair nas graças de Davi […]. Porém, o respeito de Davi pelo ungido de Deus o impediu de honrar o ardil e, portanto, mandou executar o amalequita. Sua fidelidade a Saul revelou sua magnanimidade de caráter e nobreza de estadista” (Merril F. Unger) (vs. 13-16).

4. Davi compôs objetivando expressar seu lamento diante da morte do rei e seu filho (vs. 17-27). Sobre essa composição Unger destaca: “Essa magnífica elegia mostra a profunda comoção de Davi. É excelente poesia lírica de um músico virtuoso (1Sm 16.23) e poeta talentoso (cf. os muitos salmos davídicos), que era um homem de Deus e amigo leal mesmo diante do tratamento que Saul lhe dispensara”.

Com Davi, temos muito que aprender se quisermos crescer na vida e no serviço no reino de Deus:

• Nenhuma falsidade deve caracterizar nossos sentimentos. Devemos ser sinceros como Davi e não interesseiros como o amalequita.
• Devemos lamentar a morte – mesmo de pessoas ímpias como Saul, apesar de seus erros, pecados e injustiças.
• Não devemos desejar ou esperar a desgraça nem mesmo de nosso rival para ocupar seu cargo.
• Falar mentira para agradar o ouvinte a fim de tirar vantagem de uma fraude resultará em fatalidade.
• Chorar por um perseguidor é uma grande evidência de um coração respeitoso e amoroso.
• “Não fale mal de pessoa alguma. Não ouça o mal a respeito de ninguém. Se não houver quem ouça, não haverá quem fale mal” (Ellen G. White).

Devemos ter a atitude correta de um rei, não as características do príncipe das trevas. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



II SAMUEL 1 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
7 de julho de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas; tu eras amabilíssimo para comigo! Excepcional era o teu amor, ultrapassando o amor de mulheres” (v.26).

Ainda tomado pela adrenalina da guerra, Davi recebeu um homem amalequita que pensava alcançar o favor do futuro rei de Israel. Munido da coroa e do bracelete de Saul, aquele homem nem imaginava que os objetos que provavelmente usaria para receber algum tipo de recompensa, unidos às suas palavras, testemunhariam contra ele mesmo. Diante daquele relato, Davi rasgou as suas vestes em sinal de terrível angústia, e, junto com seus homens, choraram e jejuaram o dia todo “por Saul, e por Jônatas, seu filho, e pelo povo do Senhor, e pela casa de Israel, porque tinham caído à espada” (v.12).

Foi uma grande perda sofrida por Israel. Muitos homens que já haviam lutado ao lado de Davi, perderam a vida naquela batalha. Davi então chamou um de seus moços e ordenou a morte do amalequita. Certamente aquele homem era conhecedor da situação de fuga de Davi e pensou que a morte de Saul lhe seria motivo de grande alegria. Só que ele não esperava que Davi fosse um homem segundo o coração de Deus. E o capítulo continua com uma lamentação de Davi por Saul e por Jônatas. Jônatas tudo bem. Mas, Saul, querido e amável? Foi assim que Davi escolheu guardá-lo na lembrança. Preferiu dar ênfase aos momentos em que Saul “o amou muito” (1Sm.16:21).

Davi sentia-se como um filho que foi rejeitado. E, como filho, sofreu a morte de seu pai Saul. 

Já com Jônatas, sua angústia foi tremenda: “Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas” (v.26). Davi considerou mais preciosa a sua amizade com Jônatas do que o amor de suas mulheres. A amizade entre Jônatas e Davi é a descrita pelo sábio Salomão: “Em todo tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão”, e, “há amigo mais chegado do que um irmão” (Pv.17:17; 18:24).

Davi não perdeu um inimigo e um amigo. Ele perdeu um pai e um irmão. Percebem a grandeza do que é ter o amor de Deus no coração? Porque do nosso coração corrupto não podem sair coisas boas. Mas de um coração movido por Deus emanam fontes de amor e vida. Na medida que Saul o odiou, Davi o amou! Na medida que Jônatas o amou, Davi o amou ainda mais! Eis o que o Senhor nos pede: “Dá-me, filho meu, o teu coração” (Pv.23:26). Ao depositarmos o coração nas mãos de Deus, estamos permitindo que Ele promova cura, libertação e salvação. E, mais ainda, estamos permitindo que Ele nos torne abençoadores de nossos semelhantes.

A morte de seu algoz foi para Davi motivo de profunda tristeza porque ele decidiu entregar o seu coração aos cuidados do Amor, pois “Deus é amor” (1Jo.4:8). Você tem um amigo que passou a lhe perseguir? O Senhor promete colocar em seu coração o amor que lhe fará amá-lo. Você tem um amigo mais chegado do que um irmão? O Senhor quem promoveu essa amizade. Que Deus, o Amor, jamais lhe falte, então, jamais lhe faltará motivos para amar e querer o bem até de quem lhe deseja o mal. Não se apegue à maldição do rancor, mas permita que o Espírito Santo derrame em seu coração porções diárias do amor de Deus, que cura, que perdoa, que renova, que transforma, que liberta, que salva! Vigiemos e oremos!

Feliz semana, movidos pelo Amor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Samuel1 #RPSP

Comentário em áudio:
youtube.com/user/nanayuri100



II SAMUEL 1 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Maria Eduarda
7 de julho de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

1-16 A nação de Israel se encontra em terrível necessidade de cura das feridas de guerra, então Davi age com sabedoria e firmeza. Ele pune assassinos e pranteia pela morte de quem era seu inimigo. Andrews Study Bible.

ao terceiro dia. Davi gastou, desde que deixou Aquis em Afeque (29.11) até agora, uns vinte e um dias. Descontando-se os três dias que o mensageiro gastara desde Gilboa até Ziclague, conclui-se que Saul morreu cerca de dezoito dias depois da profecia do pseudo-Samuel (e não no dia seguinte, cf 1Sm 28.19). Bíblia Shedd.

com as vestes rotas e terra sobre a cabeça. Logo após a devastadora derrota de Israel (ver 1Sm 31.1), o mensageiro aparentemente achou ser apropriado ter a aparência de alguém que lamentava (cf Js 7.6; 1Sm 4.112). Sua alegação de ter tido uma parte na morte de Saul (v. 10), entretanto, mostra que ele esperava que pelo menos esssa parte das notícias agradassem a Davi. Bíblia de Genebra.

um amalequita. É interessante que Saul, que falhou em matar todos os amalequitas e especialmente seu rei, é agora [supostamente] morto por um amalequita. Este homem veio ao campo de batalha para roubar os soldados que tombaram. Andrews Study Bible.

10-16 o matei. Para alguns, Saul apenas desmaiou quando se lançou sobre a espada (1Sm 31.4) e o amalequita matou-o depois. Mas o autor de 1Cr 10.4, 5 confirma a verdade de que Saul se suicidou. O amalequita, isto sim, violou o cadáver quando roubou do mesmo a coroa e o bracelete; pelo que Davi o condenou à morte, embora tenha entregue a coroa e o bracelete a Davi para granjear o seu favor. Bíblia Shedd.

Por que Davi considerou um crime matar o rei, mesmo sendo Saul seu inimigo? Davi acreditava que Deus ungira Saul e somente Deus poderia removê-lo deste cargo. Caso se tornasse casual ou comum assassinar o rei, a sociedade como um todo se tornaria caótica. Era trabalho de Deus, não de Davi, julgar os pecados de Saul (Lv 19:18). Life Application Study Bible Kingsway.

11 e as rasgou. Este ato revelou a verdadeira grandeza do futuro rei de Israel. Davi lamentou a morte de Saul com genuína tristeza. Embora Saul tivesse procurado tirar a vida de seu suposto rival, Davi não lhe queria mal. Esta reação por parte de Davi não é a resposta natural do coração humano, mas uma evidência do amor e da compaixão de Deus em sua vida. Como verdadeiro israelita, Davi lamentou a morte do rei e, como um amigo pessoal, chorou a morte de Jônatas, a quem devotava profunda afeição. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 651.

12 pelo povo do Senhor. Saul não caíra sozinho. Muitos dos filhos de Israel morreram com ele. Eles são descritos como o povo do Senhor, uma parte da igreja à qual Davi pertencia… A perda de vidas entre aqueles que Davi considerava como seus amigos e irmãos o encheu da mais intensa tristeza. CBASD, vol. 2, p. 651.

14 Como não temestes … matares o ungido do Senhor? Davi por duas vezes poupou a vida de Saul pelo mesmo motivo (1Sm 24:7; 26:9, 1). O amalequita espera ser recompensado por matar o inimigo de Davi, mas este ordena sua morte. Andrews Study Bible.

15 Lança-te sobre esse homem. O crime que o amalequita confessara era digno de morte aos olhos de Davi, e foram as próprias palavras do homem que o condenaram. … As evidências d caso pareciam inquestionáveis, e a justiça foi rapidamente executada em boa fé. CBASD, vol. 2, p. 651.

16 O teu sangue esteja sobre a tua cabeça. Isto significa “a culpa de sua morte é inteiramente sua”. Andrews Study Bible.

18 Arco. Na tradução Septuaginta grega esta palavra é omitida porque seu sentido no hebraico original é incerto. Andrews Study Bible.

Se fosse traduzia literalmente, a frase diria: “E ele disse que ensinassem aos filhos de Judá o arco.” A LXX omite “o arco” e diz: “E ele deu ordens para que o ensinassem [o lamento] aos filhos de Judá” (cf. a tradução da NTLH). O significado da frase hebraica não está claro. CBASD, vol. 2, p. 651, 652.

Livro dos Justos. Um livro secular de cânticos de guerra (hoje perdido), que circulava ao lado dos livros canônicos. Bíblia Shedd.

19 Como caíram os valentes! Repetido nos v. 25 e 27, formando um refrão que contrasta a coragem dos líderes com seu destino. Andrews Study Bible.

20 Não conte isso em Gate … Ascalom (NVI). Sendo as cidades filistéias principais, localizadas, respectivamente, masi perto e mais longe das fronteiras de Israel, Gate e Ascalom representam, aqui, toda a nação dos filisteus. Davi não quer que os inimigos do povo de Deus segundo a aliança se deleitassem na derrota de Israel … e assim lançassem opróbrio contra o nome do Senhor. Bíblia de Estudo NVI Vida.

A expressão “não o noticieis em Gate” parece ter se tornado um provérbio (ver Mq 1:10). CBASD, vol. 2, p. 652.

incircuncisos. Um modo negativo/depreciativo de se referir aos filisteus. Andrews Study Bible.

21 Ó colinas de Gilboa. Como expressão de profunda mágoa, Davi invoca uma maldição retórica sobre o lugar onde Israel foi derrotado e Saul e Jônatas foram mortos. Bíblia de Estudo NVI Vida.

o escudo de Saul, que jamais será ungido com óleo. Era costume condicionar e preservar escudos de couro esfregando-os com azeite (Is 21.5). … a palavra “escudo” é, algumas vezes, usada no Antigo Testamento como a figura de um “soberano” ou um “chefe”… Por trás do sentido literal das palavras talvez esteja a dedução “soberano Saul, não mais ungido com óleo). Bíblia de Genebra.

24 de rica escarlata. Ver Pv 31:21. Ao voltar de suas vitórias, Saul repartia com o povo seus despojos, e como resultado as mulheres de Israel desfrutavam de artigos suntuosos – escarlata, ouro e outros luxos. CBASD, vol. 2, p. 653.

26 Davi estava simplesmente reafirmando sua profunda fraternidade e fiel amizade com Jônatas. Life Application Study Bible Kingsway.

… ressalta a abnegação e a quase inexplicável dedicação de Jônatas a Davi, por ter reconhecido, já havia muito tempo, que Davi, e não ele, fora escolhido pelo Senhor como sucessor de Saul. Bíblia de Estudo NVI Vida.

ultrapassando o amor de mulheres. Com esta tocante expressão, Davi mostrou a profundidade e sinceridade do amor de Jônatas. O príncipe abnegaria da coroa e do reino por causa de seu amor por Davi. O verdadeiro amor consiste em pensar nos outros, importar-se com os outros e fazer as coisas para os outros. O egoísmo consiste em exigir dos outros aquilo que a própria pessoa não está disposta a fazer. Para Jônatas, a amizade de Davi significava mais do que fama e fortuna, CBASD, vol. 2, p. 653.




%d blogueiros gostam disto: