Reavivados por Sua Palavra


II SAMUEL 16 by jquimelli
22 de julho de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/1-samuel/2sm-capitulo-16/

Neste capítulo, nos é relatada a chegada de Absalão a Jerusalém com Aitofel. As ações, palavras e atos de Aitofel pareciam pastorais e ele foi capaz de convencer aqueles que estavam em torno dele de seu profissionalismo pastoral (v. 23).

Absalão pediu conselho a Aitofel sobre quais deveriam ser seus próximos passos em Jerusalém e Aitofel deu-lhe um conselho muito ímpio. Absalão deveria montar uma tenda no terraço do palácio de seu pai e ter “relações com as concubinas” de seu pai, à vista de todo o Israel (v. 21 NVI). Este conselho pornográfico, vindo de quem era considerado pelo seu líder, Absalão, como um pastor, nunca poderia ter vindo do Senhor. O Senhor não se associa com perversão ou com pessoas pervertidas.

Senhor, nós, também, estamos vivendo em uma sociedade doente, com as mesmas perversões do tempo de Davi sendo aceitas como comportamento normal. Ajude-nos a fugir da tentação como José, a aceitar as dificuldades e as maldições que as pessoas nos atiram com a mesma atitude de Davi. Em nome de Jesus oramos. Amém.

Koot van Wyk
Kyungpook National University
Sangju, Coréia do Sul

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=529
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



II SAMUEL 16 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS – atualizado 16h40 by jquimelli
22 de julho de 2019, 0:59
Filed under: Sem categoria

[A pedido, expandimos estes comentários selecionados. Desejamos que sejam de proveito e úteis a todos. Jeferson]

1750 palavras

1 Ziba, servo de Mefibosete. Homem perspicaz e infiel (19.25-30), previu que Davi voltaria vitorioso, e tratou de assegurar o seu próprio futuro. Às custas de seu amo, levou os víveres de que Davi tanto necessitaria em sua fuga. Bíblia Shedd.

3 O reino de meu pai. A história contada por Ziba é possível, mas tão improvável que é difícil ver como Davi pôde dar crédito a ela. Mefibosete era deficiente e tinha pouco a ganhar com a revolta de Absalão. Mesmo que essa revolta tivesse êxito, não teria devolvido o trono à descendência de Saul, pois Absalão desejava o trono para si. Ziba provavelmente inventou a história para conseguir que Davi lhe fizesse certas concessões. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 2, p. 733.

4 tudo que pertence. Porque a revolta estava tão generalizada e as lealdades tão incertas, Davi imediatamente tirou as piores conclusões possíveis. Bíblia de Estudo NVI, Vida.

Davi precipita-se no seu julgamento e comete injustiça. Meses depois, descobriria a mentira de Ziba (9.24-30). Bíblia Shedd.

A história de Ziba aparentemente foi uma calúnia contra seu senhor, mas Davi acreditou nela e deu a Ziba a recompensa que ele buscava. Foi totalmente injusto da parte do rei dar a propriedade de Mefibosete sem ouvir sua versão dos fatos. Mas, na tensão e preocupação da fuga, Davi pensou apenas na ajuda que Ziba estava oferecendo. CBASD, vol. 2, p. 733.

Ele [Davi] está tomando uma decisão precipitada que terá mais tarde que revogar [19.24-30]. Andrews Study Bible.

5 Baurim. Uma aldeia na estrada de Jerusalém para o Jordão (ver com. de 2Sm 3:16), hoje Râs ets-Tsmim, diretamente a leste do monte Scopus. CBASD, vol. 2, p. 733.

do clã da família de Saul. O clã de Matri (v. 1Sm 10.21). Bíblia de Estudo NVI, Vida.

Simei. Era um benjamita. Muitos membros dessa tribo, embora mantidos sob controle quando o poder de Davi era forte, sempre estiveram prontos a se voltar contra ele quando surgia uma oportunidade. Simei não dera anteriormente nenhuma indicação de que fosse desleal a Davi. Contudo, assim que sobreveio a adversidade, mostrou suas verdadeiras cores. Embora antes honrasse a Davi, naquele momento o insultava e maldizia. Essa atitude foi inspirada em Satanás, que se deleita em trazer miséria sobre quem já está passando por infortúnios. CBASD, vol. 2, p. 733.

7,8 Homem de sangue. Simei refere-se à matança dos sete descendentes de Saul, mortos por gibeonitas (21.1-9). Bíblia Shedd.

7 Fora daqui. Simei estava se deleitando com a miséria de Davi e, em seu ódio, amaldiçoava o rei e lhe dizia que saísse do país. CBASD, vol. 2, p. 733.

Homem de sangue. Quando Davi desejou construir o templo, o Senhor lhe disse que não lhe seria permitido fazê-lo porque “derramaste sangue em abundância e fizeste grandes guerras” (1Cr 22:8). É verdade que  Davi tinha se empenhado em guerras, mas eram guerras contra os inimigos de Deus e tinham o objetivo de estabelecer Israel como uma nação forte no antigo Oriente. As guerras de Davi de maneira alguma provavam que ele fosse pessoalmente cruel ou um “homem de sangue”. Estas palavras , da maneira usada por Simei, eram uma calúnia (PP, 736). CBASD, vol. 2, p. 733, 734.

Simei talvez se refira ás execuções relatadas em 21.1-14, mas é incerta a data daquele acontecimento. … [A] seção final [2Sm 21 – 24] forma um apêndice a 1 e 2 Samuel, com material suplementar (sem preocupação com cronologia) que diz respeito ao reinado de Davi. Bíblia de Estudo NVI, Vida.

Homem de Belial. Simei era um homem de mau temperamento e, nesses insultos a Davi, estava simplesmente revelando seus próprios traços malignos … A palavra é personificada em 2 Coríntios 6:15. CBASD, vol. 2, p. 734.

8. Usurpaste. Esta palavra explica a verdadeira razão para o ódio e a agressividade de Simei. Ele estava ressentido porque a coroa de Israel fora tirada da casa de Saul e dada à casa de Davi. Porém, foi o Senhor, não Davi, que rejeitou Saul. Dessa forma, as acusações de Simei foram, na verdade, lançadas contra Deus. CBASD, vol. 2, p. 734.

9 cão morto. Expressão de desprezo total, Bíblia de Estudo NVI, Vida.

Cães eram considerados impuros. Cães mortos, mais ainda. Andrews Study Bible.

10 Ora, deixai-o amaldiçoar.Davi se lembrou as palavras de repreensão de Natã e encarou a situação presente como uma consequência de seu pecado. Bíblia de Estudo Andrews.

Davi acreditava que todos os seus sofrimentos vinham da mão de Deus, e que mesmo os insultos lançados por Simei eram permitidos pelo Senhor. Ele não fez nenhuma tentativa para se defender da acusação de Simei, mas se preocupou apenas com o fato de ter cometido faltas. CBASD, vol. 2, p. 734.

Davi deixa em aberto a possibilidade de Deus ter achado por bem terminar o seu reinado – ainda que não foi decretado o veredito (v. 15, 16). Quanto às ações posteriores de Davi no tocante a Simei, v. 19.18-23; 1Rs 2.8,9. Bíblia de Estudo NVI, Vida.

11 Procura tirar-me a vida. Davi acusou Absalão abertamente de buscar não apenas o trono, mas também a vida do rei. CBASD, vol. 2, p. 734.

Quanto mais ainda. Poucos homens teriam tido a generosidade de demonstrar uma atitude como a que Davi exibiu nessa hora probante. Teria sido muito mais fácil dizer a Simei que já havia ido longe demais e lhe ordenar que parasse com aquilo. Entretanto, no que diz respeito a Davi, ele estava disposto a aceitar o que cria que Deus havia decretado. … Ele pecara gravemente e, por seu pecado, dera a oportunidade de se escusar das próprias faltas. Contudo, após seu arrependimento e profunda contrição, não fez nenhum esforço para se desculpar ou para justificar seu procedimento. Quando repreendido pelo Senhor, aceitou humildemente a censura. … Mostrou-se humilde, generoso para com outros e submisso à vontade de Deus. CBASD, vol. 2, p. 734, 735.

12 Olhará para a minha aflição. Davi sabia que o Senhor era um Deus de grande piedade e misericórdia. Embora estivesse sofrendo esse abuso por parte de um de seus súditos, extraía conforto da ideia de que Deus via e compreendia tudo. CBASD, vol. 2, p. 735.

O exílio, para Davi, foi uma bênção. Escreveu os salmos 3, 4, 41, 55, 61, 62, 63, um tesouro espiritual e literário. Ainda aprendeu a: 1) Humilhar-se … (Sl. 41.4) … ; 2) Confiar no Senhor somente … (Sl 62.1-2); 3) Não se irar inutilmente … (Sl 4.4) …; 4) Louvar a Deus no sofrimento … (Sl 41:13) …; 5) Amar a casa do Senhor (Sl 27.4-6); 6) Deixar a vingança com o Senhor … (Sl 62.12). Bíblia Shedd.

15 Vieram a Jerusalém. O fato de Davi ter fugido de Jerusalém deu a Absalão livre acesso à cidade. As coisas pareciam prosseguir melhor do que ele esperava. Seu primeiro plano provavelmente fosse o de estabelecer seu quartel-general em Hebrom até que a situação se aclarasse. No entanto, quando Davi fugiu de Jerusalém, não houve nada que impedisse a ocupação imediata da cidade. CBASD, vol. 2, p. 735.

16 Husai … amigo de Davi. Husai era sabidamente um grande amigo de Davi, e seu aparecimento na corte foi totalmente inesperado. … O fato de Husai abandonar a Davi parecia bom demais para ser verdade. Absalão ficou ao mesmo tempo surpreso e lisonjeado e, sem dúvida, se sentiu mais seguro do que nunca do sucesso de sua causa. CBASD, vol. 2, p. 735.

18 a ele pertencerei. Husai sabiamente omite  o nome do rei a quem ele , o Senhor e o povo apoiavam. Suas palavras ambíguas poderiam ser compreendidas como aplicáveis a Davi ou a Absalão. Bíblia de Estudo Andrews.

Quando Husai fala com Absalão (em seu coração e mente), refere-se ao rei Davi e não a Absalão. Bíblia Shedd.

As palavras de Husai implicam que ele era leal a algo mais elevado do que a um simples indivíduo; sua lealdade era, em primeiro lugar, a Deus, e, em segundo lugar, ao povo de Israel. […] Absalão, que estava tão seguro de ser o escolhido, não notou o duplo sentido das palavras de Husai. CBASD, vol. 2, p. 735.

19 Diante de teu pai. Husai não desejava ser considerado volúvel ou desleal. Ele tinha sido um amigo íntimo de Davi, mas agora fez parecer que, ao servir a Absalão, o filho de Davi, ainda estava prestando serviços à casa de Davi. Novamente as palavras agradaram a Absalão, e ele aceitou Husai sem mais questionamentos ou suspeitas. CBASD, vol. 2, p. 735.

21 Com as concubinas de teu pai.O harém do rei era seu domínio mais particular. Bíblia de Estudo Andrews.

Ver com. de 1Rs 2:17. Aitofel estava ciente do fato de que o sucesso da rebelião de Absalão não estava de maneira alguma assegurado. … Se a situação se voltasse contra Absalão e Davi conseguisse retomar seu reino, o rei talvez estivesse disposto a perdoar o filho, mas não haveria espírito conciliatório para com os principais partidários de Absalão. Nesse caso, Aitofel seria considerado o mais culpado e, assim, o merecedor da punição mais severa. E o astuto conselheiro estava determinado a evitar tal situação a todo custo. Sua primeira preocupação, portanto, era colocar Absalão numa posição que tornasse absoluto e irreconciliável o rompimento entre ele e seu pai. O conselho de Aitofel foi dado com astúcia satânica. CBASD, vol. 2, p. 735, 736.

Animar-se-ão. Aitofel argumentou que, se Absalão tomasse as concubinas de Davi, assim provaria ao povo que ele não retrocederia em sua rebelião e os homens que estavam com ele se entregariam completamente à sua causa. CBASD, vol. 2, p. 735.

22 eirado [topo da casa]. O exato lugar de onde Davi avistou Bate-Seba e concebeu seu ato de adultério. Andrews Study Bible.

coabitou com as concubinas. O que Davi fez em oculto, Absalão fê-lo em público. De acordo com as leis da época, somente aos reis cabia o direito de possuir as mulheres de seu antecessor deposto, ou morto. … Pela lei mosaica, Absalão merecia a morte (Lv 20.11),e é o que aconteceu logo depois (18.14,15). Aitofel visou, com este ato, cortar qualquer possibilidade de reconciliação entre Absalão e Davi. Bíblia Shedd.

Cumprimento da profecia de Natã (12.11,12). Bíblia de Estudo NVI, Vida.

O fato de um profeta de Deus fazer a predição não implica que Deus foi o responsável por esse terrível crime. As predições de Deus não são necessariamente Seus decretos. Por causa do pecado de Davi, Deus não exerceu Seu poder para evitar as más consequências. Na linguagem figurada da Bíblia, contudo, Deus é muitas vezes descrito como o autor daquilo que Ele não impede que ocorra (ver 2Sm 12:11, 12; PP, 739). Assim como Davi maculara a esposa de outro foi permitido que outro o fizesse. Pode ser que Aitofel, como avô de Bete-Seba, tivesse em mente um desejo de forçar o rei banido a beber da mesma taça de amargura que ele fizera outros beberam. CBASD, vol. 2, p. 736.

23 Tanto para Davi. Aitofel havia sido o conselheiro de Davi antes de tornar-se conselheiro de Absalão (2Sm 15:12). Havia desfrutado de alta estima por sua sabedoria. Entretanto, ao deixar de lado a consciência, começou a recorrer a qualquer recurso para alcançar seus fins. CBASD, vol. 2, p. 736.



II SAMUEL 16 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
22 de julho de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



II SAMUEL 16 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
22 de julho de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

A melhor coisa que podemos fazer, e o maior bem que podemos promover em prol de nossa vida, família, igreja e comunidade, é desprezar veementemente ao pecado, ao mal e à imoralidade. Deveríamos usar toda habilidade, recursos e forças para combater a promiscuidade, a corrupção e a perversidade em nosso redor.

Você nunca sabe até onde o pecado te levará. Você não consegue mensurar os tremendos efeitos do mal em tua vida. Então, censure o mal, rejeite o pecado, fuja da imoralidade, para que vivas feliz e tomado de satisfação, não de humilhação.

O capítulo de nosso estudo apresenta os seguintes pontos:

• Ziba propõe ardilosa mentira a Davi sobre o que dissera Mefibosete. Aproveitando-se do contexto, Ziba disse a Davi que Mefibosete conspirava contra ele (vs. 1-4); confira como a mentira tem pernas curtas no capítulo 19:24-30.

• Simei, contrariando a lei expressa em Êxodo 22:28, amaldiçoava ao rei instituído por Deus: Ele acusava, criticava e insultava a Davi com palavras torpes, ferinas e cruéis, além de atirar-lhe pedras e torrões como se fosse cachorro (vs. 9-14).

• Aitofel, avô de Bate-Seba, cujas palavras eram respeitadíssimas, dá conselho absurdamente perverso promovendo imoralidade à vista do povo de Deus: Sugere-se que Absalão se relacionasse sexualmente com as concubinas de seu pai, o rei Davi (vs. 15, 20-23).

• Absalão, atendendo prontamente ao conselho de Aitofel, “armou uma tenda no terraço, à vista de todos, e deitou-se com as concubinas de Davi”, seu pai (vs. 21-22). Essa abominação resultou do pecado de Davi, confira no capítulo 12:11-12.

• Husai, servindo Davi coloca-se a serviço de Absalão visando ofuscar os conselhos do sábio Aitofel, os quais eram considerados “infalíveis” (vs. 15-19).

Reflita:

Deus perdoa pecadores arrependidos; entretanto, o pecado não perdoa suas vítimas. Sem dó e piedade o pecado vai destruindo como furacão. Davi aceita a humilhação, pois sabe que está sofrendo por seus erros. Verdadeiramente, ele espera no Senhor, o único Salvador.

Davi experimentou o sabor amargo do pecado que cometera. Jesus também experimentou o gosto amargo do pecado, embora não cometera nenhum. É que, verdadeiramente, Ele tomou sobre Si os pecados de Davi e também os nossos, visando libertar-nos da consequência eterna de nossas imprudências.

Amigos… Jesus é nossa única Esperança! Portanto, rendamo-nos a Ele! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



2SAMUEL 16 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
22 de julho de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“O rei e todo o povo que ia com ele chegaram exaustos ao Jordão e ali descansaram” (v.14).

É de se admirar a atitude de Davi com relação ao que lhe disse Ziba. Com presentes, que naquele momento atendiam às necessidades do rei e de seus homens, Ziba encontrou a oportunidade de tomar para si tudo o que pertencia a Mefibosete. E mesmo sem buscar a verdade, Davi consentiu com a ambição daquele homem, quebrando a aliança que havia estabelecido com Jônatas.

Mas aquele ato de injustiça foi sucedido por uma jornada difícil e extremamente fatigante. Eis que “um homem da família da casa de Saul, cujo nome era Simei” (v.5), atirando pedras, ia “caminhando e amaldiçoando” (v.13) a Davi. Novamente, o rei mostrou uma atitude nada previsível. Diante de uma viagem carregada de insultos e de pedradas que constantemente ameaçavam a sua integridade física, Davi prosseguia em seu caminho como se nada estivesse acontecendo.

A sua perspectiva quanto à atuação divina incluía acreditar que até mesmo aquela maldição era um instrumento de Deus para puni-lo. Davi estava disposto não só a receber as bênçãos do Senhor, mas também a aceitar a Sua disciplina. Mesmo que Deus não fosse o responsável por aquela terrível perseguição, Davi era consciente de que a misericórdia divina sempre vai além de qualquer maldição.

Deus não era o autor daquela rebelião, nem tampouco da abominação cometida por Absalão com as concubinas de seu pai. Mas Ele pode permitir que o pecado revele seus efeitos. A profecia dada pelo profeta Natã a Davi quanto à vergonha pública de seu leito foi simplesmente a revelação do que futuramente aconteceria. E a chegada ao Jordão, de Davi e do povo que o acompanhava, lhes concedeu finalmente um almejado descanso.

As ruins suspeitas e a fofoca podem nos levar à quebra do nono mandamento: “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo” (Êx.20:16). Ouvir apenas um lado da história nos torna passíveis de cometer algum tipo de injustiça. Davi foi além ao aceitar presentes de Ziba em troca de sua injusta decisão, mas também deu uma forte lição de humildade e domínio próprio ao ignorar os insultos de Simei. Mostrou certo desconhecimento ao atribuir a Deus a maldição proferida por Simei, mas revelou a sua firme confiança na graça que sobrepuja toda a ira.

Muitos têm depositado a sua confiança em pessoas tão falíveis quanto eles mesmos. Mas tão logo percebam uma falha, a decepção torna-se bem maior do que a admiração que antes devotavam. Davi foi considerado um homem segundo o coração de Deus, mas o Senhor não nos privou de conhecer as suas quedas. Certamente, saber que um homem que adulterou, assassinou e aceitou subornos encontrou o perdão divino, nos diz que ninguém vai longe demais que Deus não possa alcançar. Sigamos a Jesus, confiantes de que logo as nossas aflições darão lugar ao eterno descanso. Vigiemos e oremos!
Bom dia, perseverantes de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Samuel16 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



II SAMUEL 16 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
22 de julho de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria



II SAMUEL 16 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS – atualizado 16h40 by jquimelli
22 de julho de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

1750 palavras

1 Ziba, servo de Mefibosete. Homem perspicaz e infiel (19.25-30), previu que Davi voltaria vitorioso, e tratou de assegurar o seu próprio futuro. Às custas de seu amo, levou os víveres de que Davi tanto necessitaria em sua fuga. Bíblia Shedd.

3 O reino de meu pai. A história contada por Ziba é possível, mas tão improvável que é difícil ver como Davi pôde dar crédito a ela. Mefibosete era deficiente e tinha pouco a ganhar com a revolta de Absalão. Mesmo que essa revolta tivesse êxito, não teria devolvido o trono à descendência de Saul, pois Absalão desejava o trono para si.Ziba provavelmente inventou a história para conseguir que Davi lhe fizesse certas concessões. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 2, p. 733.

4 tudo que pertence. Porque a revolta estava tão generalizada e as lealdades tão incertas, Davi imediatamente tirou as piores conclusões possíveis. Bíblia de Estudo NVI, Vida.

Davi precipita-se no seu julgamento e comete injustiça. Meses depois, descobriria a mentira de Ziba (9.24-30). Bíblia Shedd.

A história de Ziba aparentemente foi uma calúnia contra seu senhor, mas Davi acreditou nela e deu a Ziba a recompensa que ele buscava. Foi totalmente injusto da parte do rei dar a propriedade de Mefibosete sem ouvir sua versão dos fatos. Mas, na tensão e preocupação da fuga, Davi pensou apenas na ajuda que Ziba estava oferecendo. CBASD, vol. 2, p. 733.

Ele [Davi] está tomando uma decisão precipitada que terá mais tarde que revogar [19.24-30]. Andrews Study Bible.

5 Baurim. Uma aldeia na estrada de Jerusalém para o Jordão (ver com. de 2Sm 3:16), hoje Râs ets-Tsmim, diretamente a leste do monte Scopus. CBASD, vol. 2, p. 733.

do clã da família de Saul. O clã de Matri (v. 1Sm 10.21). Bíblia de Estudo NVI, Vida.

Simei. Era um benjamita. Muitos membros dessa tribo, embora mantidos sob controle quando o poder de Davi era forte, sempre estiveram prontos a se voltar contra ele quando surgia uma oportunidade. Simei não dera anteriormente nenhuma indicação de que fosse desleal a Davi. Contudo, assim que sobreveio a adversidade, mostrou suas verdadeiras cores. Embora antes honrasse a Davi, naquele momento o insultava e maldizia. Essa atitude foi inspirada em Satanás, que se deleita em trazer miséria sobre quem já está passando por infortúnios. CBASD, vol. 2, p. 733.

7,8 Homem de sangue. Simei refere-se à matança dos sete descendentes de Saul, mortos por gibeonitas (21.1-9). Bíblia Shedd.

7 Fora daqui. Simei estava se deleitando com a miséria de Davi e, em seu ódio, amaldiçoava o rei e lhe dizia que saísse do país. CBASD, vol. 2, p. 733.

Homem de sangue. Quando Davi desejou construir o templo, o Senhor lhe disse que não lhe seria permitido fazê-lo porque “derramaste sangue em abundância e fizeste grandes guerras” (1Cr 22:8). É verdade que  Davi tinha se empenhado em guerras, mas eram guerras contra os inimigos de Deus e tinham o objetivo de estabelecer Israel como uma nação forte no antigo Oriente. As guerras de Davi de maneira alguma provavam que ele fosse pessoalmente cruel ou um “homem de sangue”. Estas palavras , da maneira usada por Simei, eram uma calúnia (PP, 736). CBASD, vol. 2, p. 733, 734.

Simei talvez se refira ás execuções relatadas em 21.1-14, mas é incerta a data daquele acontecimento. … [A] seção final [2Sm 21 – 24] forma um apêndice a 1 e 2Samuel, com material suplementar (sem preocupação com cronologia) que diz respeito ao reinado de Davi. Bíblia de Estudo NVI, Vida.

Homem de Belial. Simei era um homem de mau temperamento e, nesses insultos a Davi, estava simplesmente revelando seus próprios traços malignos … A palavra é personificada em 2 Coríntios 6:15. CBASD, vol. 2, p. 734.

8. Usurpaste. Esta palavra explica a verdadeira razão para o ódio e a agressividade de Simei. Ele estava ressentido porque a coroa de Israel fora tirada da casa de Saul e dada à casa de Davi. Porém, foi o Senhor, não Davi, que rejeitou Saul. Dessa forma, as acusações de Simei foram, na verdade, lançadas contra Deus. CBASD, vol. 2, p. 734.

9 cão morto. Expressão de desprezo total, Bíblia de Estudo NVI, Vida.

Cães eram considerados impuros. Cães mortos, mais ainda. Andrews Study Bible.

10 Ora, deixai-o amaldiçoar.Davi se lembrou as palavras de repreensão de Natã e encarou a situação presente como uma consequência de seu pecado. Bíblia de Estudo Andrews.

Davi acreditava que todos os seus sofrimentos vinham da mão de Deus, e que mesmo os insultos lançados por Simei eram permitidos pelo Senhor. Ele não fez nenhuma tentativa para se defender da acusação de Simei, mas se preocupou apenas com o fato de ter cometido faltas. CBASD, vol. 2, p. 734.

Davi deixa em aberto a possibilidade de Deus ter achado por bem terminar o seu reinado – ainda que não foi decretado o veredito (v. 15, 16). Quanto às ações posteriores de Davi no tocante a Simei, v. 19.18-23; 1Rs 2.8,9. Bíblia de Estudo NVI, Vida.

11 Procura tirar-me a vida. Davi acusou Absalão abertamente de buscar não apenas o trono, mas também a vida do rei. CBASD, vol. 2, p. 734.

Quanto mais ainda. Poucos homens teriam tido a generosidade de demonstrar uma atitude como a que Davi exibiu nessa hora probante. Teria sido muito mais fácil dizer a Simei que já havia ido longe demais e lhe ordenar que parasse com aquilo. Entretanto, no que diz respeito a Davi, ele estava disposto a aceitar o que cria que Deus havia decretado. … Ele pecara gravemente e, por seu pecado, dera a oportunidade de se escusar das próprias faltas. Contudo, após seu arrependimento e profunda contrição, não fez nenhum esforço para se desculpar ou para justificar seu procedimento. Quando repreendido pelo Senhor, aceitou humildemente a censura. … Mostrou-se humilde, generoso para com outros e submisso à vontade de Deus. CBASD, vol. 2, p. 734, 735.

12 Olhará para a minha aflição. Davi sabia que o Senhor era um Deus de grande piedade e misericórdia. Embora estivesse sofrendo esse abuso por parte de um de seus súditos, extraía conforto da ideia de que Deus via e compreendia tudo. CBASD, vol. 2, p. 735.

O exílio, para Davi, foi uma bênção. Escreveu os salmos 3, 4, 41, 55, 61, 62, 63, um tesouro espiritual e literário. Ainda aprendeu a: 1) Humilhar-se … (Sl. 41.4) … ; 2) Confiar no Senhor somente … (Sl 62.1-2); 3) Não se irar inutilmente … (Sl 4.4) …; 4) Louvar a Deus no sofrimento … (Sl 41:13) …; 5) Amar a casa do Senhor (Sl 27.4-6); 6) Deixar a vingança com o Senhor … (Sl 62.12). Bíblia Shedd.

15 Vieram a Jerusalém. O fato de Davi ter fugido de Jerusalém deu a Absalão livre acesso à cidade. As coisas pareciam prosseguir melhor do que ele esperava. Seu primeiro plano provavelmente fosse o de estabelecer seu quartel-general em Hebrom até que a situação se aclarasse. No entanto, quando Davi fugiu de Jerusalém, não houve nada que impedisse a ocupação imediata da cidade. CBASD, vol. 2, p. 735.

16 Husai … amigo de Davi. Husai era sabidamente um grande amigo de Davi, e seu aparecimento na corte foi totalmente inesperado. … O fato de Husai abandonar a Davi parecia bom demais para ser verdade. Absalão ficou ao mesmo tempo surpreso e lisonjeado e, sem dúvida, se sentiu mais seguro do que nunca do sucesso de sua causa. CBASD, vol. 2, p. 735.

18 a ele pertencerei. Husai sabiamente omite  o nome do rei a quem ele , o Senhor e o povo apoiavam. Suas palavras ambíguas poderiam ser compreendidas como aplicáveis a Davi ou a Absalão. Bíblia de Estudo Andrews.

Quando Husai fala com Absalão (em seu coração e mente), refere-se ao rei Davi e não a Absalão. Bíblia Shedd.

As palavras de Husai implicam que ele era leal a algo mais elevado do que a um simples indivíduo; sua lealdade era, em primeiro lugar, a Deus, e, em segundo lugar, ao povo de Israel. […] Absalão, que estava tão seguro de ser o escolhido, não notou o duplo sentido das palavras de Husai. CBASD, vol. 2, p. 735.

19 Diante de teu pai. Husai não desejava ser considerado volúvel ou desleal. Ele tinha sido um amigo íntimo de Davi, mas agora fez parecer que, ao servir a Absalão, o filho de Davi, ainda estava prestando serviçõs à casa de Davi. Novamente as palavras agradaram a Absalão, e ele aceitou Husai sem mais questionamentos ou suspeitas. CBASD, vol. 2, p. 735.

21 Com as concubinas de teu pai.O harém do rei era seu domínio mais particular. Bíblia de Estudo Andrews.

Ver com. de 1Rs 2:17. Aitofel estava ciente do fato de que o sucesso da rebelião de Absalão não estava de maneira alguma assegurado. … Se a situação se voltasse contra Absalão e Davi conseguisse retomar seu reino, o rei talvez estivesse disposto a perdoar o filho, mas não haveria espírito conciliatório para com os principais partidários de Absalão. Nesse caso, Aitofel seria considerado o mais culpado e, assim, o merecedor da punição mais severa. E o astuto conselheiro estava determinado a evitar tal situação a todo custo. Sua primeira preocupação, portanto, era colocar Absalão numa posição que tornasse absoluto e irreconciliável o rompimento entre ele e seu pai. O conselho de Aitofel foi dado com astúcia satânica. CBASD, vol. 2, p. 735, 736.

Animar-se-ão. Aitofel argumentou que, se Absalão tomasse as concubinas de Davi, assim provaria ao povo que ele não retrocederia em sua rebelião e os homens que estavam com ele se entregariam completamente à sua causa. CBASD, vol. 2, p. 735.

22 eirado [topo da casa]. O exato lugar de onde Davi avistou Bate-Seba e concebeu seu ato de adultério. Andrews Study Bible.

coabitou com as concubinas. O que Davi fez em oculto, Absalão fê-lo em público. De acordo com as leis da época, somente aos reis cabia o direito de possuir as mulheres de seu antecessor deposto, ou morto. … Pela lei mosaica, Absalão merecia a morte (Lv 20.11),e é o que aconteceu logo depois (18.14,15). Aitofel visou, com este ato, cortar qualquer possibilidade de reconciliação entre Absalão e Davi. Bíblia Shedd.

Cumprimento da profecia de Natã (12.11,12). Bíblia de Estudo NVI, Vida.

O fato de um profeta de Deus fazer a predição não implica que Deus foi o responsável por esse terrível crime. As predições de Deus não são necessariamente Seus decretos. Por causa do pecado de Davi, Deus não exerceu Seu poder para evitar as más consequências. Na linguagem figurada da Bíblia, contudo, Deus é muitas vezes descrito como o autor daquilo que Ele não impede que ocorra (ver 2Sm 12:11, 12; PP, 739). Assim como Davi maculara a esposa de outro foi permitido que outro o fizesse. Pode ser que Aitofel, como avô de Bete-Seba, tivesse em mente um desejo de forçar o rei banido a beber da mesma taça de amargura que ele fizera outros beberam. CBASD, vol. 2, p. 736.

23 Tanto para Davi. Aitofel havia sido o conselheiro de Davi antes de tornar-se conselheiro de Absalão (2Sm 15:12). Havia desfrutado de alta estima por sua sabedoria. Entretanto, ao deixar de lado a consciência, começou a recorrer a qualquer recurso para alcançar seus fins. CBASD, vol. 2, p. 736.




%d blogueiros gostam disto: