Reavivados por Sua Palavra


DEUTERONÔMIO 22 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ  by Maria Eduarda
5 de abril de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

As estatísticas sobre divórcio seriam outras na sociedade caso as pessoas se preparassem para o casamento como se preparam para um vestibular ou um concurso público. Não digo preparar-se para a festa/cerimônia, mas para o casamento em si.

O capítulo apresenta os seguintes tópicos:

· Conduta em relação à propriedade alheia (vs. 1-4);

· Lei proibindo o travestismo (v. 5);

· Conduta para com as aves em seu ninho (vs. 6-7);

· Responsabilidade na prevenção de acidentes (v. 8);

· Lei contra as misturas (vs. 9-11);

· Lei acerca das borlas (v. 12);

· Prevenção da impureza sexual pré-marital e o abuso sexual (vs. 13-21);

· Castigo em relação ao adultério (vs. 22);

· Prevenção em relação à violação sexual de uma mulher comprometida (vs. 23-27);

· Prevenção em relação à violação sexual de uma virgem comprometida (vs. 28-29);

· Proibição da prática do incesto (v. 30).

Ao invés de olhar o catálogo sexual oferecido pelo Diabo, que tal assimilar as leis e refletir nos princípios do catálogo sexual de Deus? Ao invés de olhar sites, revistas e filmes que promovem a depravação e o mal, por que não fixar na Palavra de Deus que eleva nosso padrão moral?

Se a virgindade fosse preservada com seriedade até a cerimônia de casamento, os problemas de muitos casais existentes no presente nunca existiriam. A virgindade cria expectativa, curiosidade e uma certa ansiedade que seriam superados no casamento; mas, ludibriá-la e corrompê-la destroem muitas coisas lindas existentes ao respeitar a cada etapa da vida.

A sentença para estupro é a morte do estuprador. A mesma sentença é dada para o adultério, ambos deveriam ser apedrejados. A fornicação devia gerar responsabilidade no homem de tomar a moça como esposa. Desta forma, Deus inibia a perversão sexual e a imoralidade entre Seu povo.

1. O “alicerce da sociedade humana é a família, uma dádiva de Deus para a qual não foi encontrado nenhum substituto adequado” (W. W. Wiersbe).

2. Difamar a esposa nunca foi plano de Quem projetou o casamento, é estratégia do diabo.

3. O casamento deve ser protegido pela pureza pré-nupcial a fim de promover o prazer pela qual foi projetado.

Fuja da promiscuidade sexual. Deus leva muito a sério a pureza sexual antes e depois do casamento.

Lute pela família que Deus te deu. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: