Reavivados por Sua Palavra


DEUTERONÔMIO 7 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
21 de março de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Porque tu és povo santo ao Senhor, teu Deus; o Senhor, teu Deus, te escolheu, para que Lhe fosse o Seu povo próprio, de todos os povos que há sobre a terra” (v.6).


Cientes de que que estavam para entrar em terras de gigantes e de povos mais numerosos do que eles, os filhos de Israel deveriam sustentar fé consistente no Senhor que os livrara das cadeias do Egito. Aquelas “sete nações” (v.1), que haviam rejeitado anos de misericórdia deveriam ser totalmente destruídas e ignorada qualquer aliança que tentassem fazer com Israel. Casamentos mistos também foram proibidos a fim de preservar o povo da idolatria (v.4).

Israel não fora eleita por predileção ou por ser um povo destacado dentre os demais, mas, sendo “o menor de todos os povos” (v.7), o Senhor Deus o amou e cumpriria com fidelidade o juramento feito aos seus pais. A fidelidade da aliança e da misericórdia do Senhor é mantida às gerações “que O amam e cumprem os Seus mandamentos” (v.9), bem como o Seu juízo, aplicado “aos que O odeiam, fazendo-os perecer” (v.10). Israel não deveria temer os seus inimigos, mas confiar no poder de Deus para detê-los em suas obras perversas.

As bênçãos decorrentes da obediência faz do fiel povo de Deus “bendito… mais do que todos os povos” (v.14). Há, porém, um abismo de diferença entre ser obediente à letra da Lei e ser obediente ao Senhor da Lei. Na conquista de Jericó, por exemplo, toda a cidade foi destruída, menos uma mulher e sua família, Raabe. A orientação do Senhor era clara: “totalmente as destruirás” (v.2). Porém, um notável testemunho foi dado por aquela mulher que, por sua fidelidade, teve a sua vida poupada e entrou para a privilegiada galeria das mulheres que fizeram parte da genealogia de Jesus Cristo.

Precisamos compreender a Palavra de Deus à luz de Seu caráter justo e misericordioso. Ainda que nos deparemos com muitos inimigos pelo caminho, precisamos confiar que o Senhor, nosso Deus, está no meio de nós, “Deus grande e temível” (v.21), e que, “pouco a pouco” (v.22), cada inimigo será derrotado no tempo determinado. Até lá, cumpre-nos buscar viver com integridade diante de Deus, guardando a nossa mente e a nossa casa da conformidade com as abominações deste século.

Há um último povo sendo separado pelo Senhor. Não mais uma nação apenas, mas um remanescente de “cada nação, e tribo, e língua, e povo” (Ap.14:6). Uma igreja invisível que, tendo “tudo em comum” (At.2:44), caminha sobre as mesmas pegadas deixadas pelo Salvador. Que a minha e a sua família façam parte deste exército militante. E ainda que, até lá, inimigos se levantem, confiemos na promessa divina:

“Dizei aos desalentados de coração: Sede fortes, não temais. Eis o vosso Deus. A vingança vem, a retribuição de Deus; Ele vem e vos salvará” (Is.35:4). Aleluia! Amém!

Vigiemos e oremos!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Deuteronômio7 #RPSP

Comentário em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: