Reavivados por Sua Palavra


DEUTERONÔMIO 6 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
20 de março de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor” (v.4).


Neste capítulo está contido o Shemá que, em hebraico, significa “ouve”. Este trecho das Escrituras revelava a necessidade em que Israel desse ouvidos aos mandamentos, estatutos e juízos do Senhor, tendo como esteio legal o amor: “Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força” (v.5). Os três aspectos (mental, espiritual e físico) deveriam estar em plena ligação com Deus. Não se tratava de uma subserviência cativa, mas de uma adoração voluntária; a ordem de Deus obedecida por amor.

Esta obediência, porém, deveria ultrapassar os limites individuais do coração dos pais e servir de escola na vida dos filhos. A gentil e paciente educação deveria ser a tônica de cada lar israelita. Competia aos pais ensinar seus filhos através da rotina diária que Deus era o único Senhor. O sinal na mão e “por frontal entre os olhos” (v.8) significa o caráter não somente teórico, mas também prático da Palavra de Deus. Cada pai e cada mãe que compreenda a sua responsabilidade doméstica, deve buscar no Senhor uma vida de santidade, tendo como objetivo principal o aperfeiçoamento do caráter, seu e de seus filhos.

Uma vida de obediência gera três coisas muito importantes:

  1. Temor a Deus: “para que temas ao Senhor” (v.2) – Eis a primeira voz angélica para os nossos dias: “Temei a Deus e dai-Lhe glória, pois é chegado o dia do Seu juízo” (Ap.14:7). Temer a Deus não significa ter medo de Deus, e sim o respeito como reconhecimento por quem Ele é, como continua dizendo o primeiro anjo: “… e adorai Aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas” (idem). Eu preciso deixar bem claro diante do Universo que eu e a minha casa servimos, adoramos e tememos ao Deus Criador;
  2. Recompensas aqui e no porvir: “casas cheias de tudo o que é bom… poços abertos… vinhais e olivais” (v.11); “para que bem te suceda, e entres, e possuas a boa terra” (v.18); “para o nosso perpétuo bem” (v.24). O Senhor não nos prometeu apenas bênçãos neste mundo, afinal, antes de chegar a Canaã, Israel teve de atravessar o deserto. Contudo, há bênçãos prometidas para todo aquele que busca fazer “o que é reto e bom aos olhos do Senhor” (v.18). Mas ainda que as adversidades atinjam o lar dos filhos de Deus, as recompensas eternas sobrepujam todo e qualquer sofrimento transitório. Além do mais, a prosperidade aqui também pode ser uma ameaça, por isso, “guarda-te, para que não esqueças o Senhor” (v.12)
  3. A justiça de Deus: “Será por nós justiça, quando tivermos cuidado de cumprir todos estes mandamentos perante o Senhor, nosso Deus, como nos tem ordenado” (v.25). A justificação pela fé é atribuída a todo aquele que crê em Jesus como Senhor e Salvador de sua vida. Isto é fato. Entretanto, este “crê” muitas vezes é entendido de forma equivocada, como se não dependesse de nenhuma resposta de nossa parte. A fé requer de nós mudança de rota, renúncia e, por vezes, o risco de morte. Lembremos de Abraão que saiu da casa de seu pai para ir a uma terra desconhecida, e que estava disposto a sacrificar o próprio filho para obedecer ao mandado do Senhor. Ou de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que entregaram seus corpos para serem queimados mesmo não tendo conhecimento do livramento divino.

Antes da obediência, amados, vem o amor, e, somente pela “fé que atua pelo amor” (Gl.5:6), podemos experimentar a graça de um coração e de um lar regido pelo Espírito Santo. Quando nossos filhos questionarem a nossa fé, seja esta a nossa resposta, por palavras e por exemplo: “O Senhor nos ordenou cumpríssemos todos estes estatutos e temêssemos o Senhor, nosso Deus, para o nosso perpétuo bem, para nos guardar em vida, como tem feito até hoje” (v.24).

Vigiemos e oremos!

Bom dia, famílias vitoriosas em Cristo Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Deuteronômio6 #RPSP

Comentário em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Ainda q não usufruam os de uma vida regalada aqui; Mas ainda que as adversidades atinjam o lar dos filhos de Deus, as recompensas eternas sobrepujam todo e qualquer sofrimento transitório. Amém! Reavivemo-nos!!!

Comentário por pantojacarlos




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: