Reavivados por Sua Palavra


HEBREUS 13 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
30 de agosto de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre” (v.8).


O encerramento da epístola aos hebreus revela traços característicos da escrita de Paulo. Parece que o apóstolo dos gentios precisou usar do artifício do anonimato para não causar alvoroço entre os judeus. Houvesse ele se identificado no início da carta, e correria o risco de serem rejeitadas as suas palavras. A missão de Paulo era pregar o evangelho, mesmo que para isso tivesse que ocultar-se. O seu pedido de oração, rogos e referência a Timóteo, seu fiel companheiro de ministério, revelam, por fim, a sua identidade. Mas assim como o objetivo desta carta não era de revelar quem a escreveu, mas imprimir no coração e na mente dos judeus conversos o evangelho da salvação, também somos chamados a permitir que o Espírito Santo realize esta mesma obra em nossa vida.

Paulo encerra elencando deveres sociais e espirituais que devem reger a vida do cristão. Vejamos:

  1. Constância no amor fraternal (v.1);
  2. A prática da hospitalidade (v.2);
  3. A compaixão para com os presos e maltratados (v.3);
  4. A pureza no casamento (v.4);
  5. O contentamento e a gratidão (v.5);
  6. A confiança em Deus (v.6);
  7. Seguir exemplos de fé (v.7);
  8. Não se deixar enganar por doutrinas que contradizem os ensinos bíblicos (v.8);
  9. A “prática do bem e a mútua cooperação” (v.16);
  10. Obediência e submissão aos líderes espirituais.

Esta lista de deveres sagrados não era nada, comparada às milhares de regras criadas pela tradição judaica. Os líderes religiosos oprimiam o povo a seguir com rigor regras que nem eles mesmos conseguiam cumprir. O amor a Deus era recitado no “Shemá” (Dt 6:4-9) pela manhã e à noite, todos os dias, mas, de fato, não compreendiam a essência do que declamavam. O amor a Deus se expande no amor ao próximo e ambos precisam ser experimentais. Acolher, cuidar, respeitar, compartilhar, são a extensão do verbo amar. E foi para isto que fomos chamados. Porque a santificação é um processo que envolve a purificação individual que contagia o todo. Aquele que ama a Deus e é por Ele santificado, como Paulo, fará de tudo para alcançar todas as classes de pessoas. Este é o amor, fruto do Espírito Santo. O amor que transforma a própria vida e a vida de outros.

Amados, “não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a que há de vir” (v.14). Portanto, seja a nossa vida um constante labutar revestidos da armadura de Deus (Ef 6:10). Mas não nos desviemos, jamais, do Centro de toda a Bíblia: Jesus Cristo. Sua vida de pureza, amor e obediência deve ser o nosso supremo Exemplo. Ele veio não somente para pagar o preço de nosso resgate, mas para nos ensinar a amar como Ele nos amou (Jo 13:34). Certamente, se deres a Ele o seu coração, Deus lhe aperfeiçoará “em todo o bem, para cumprirdes a Sua vontade” (v.21). O que Jesus nos diz, como Sua última igreja, é muito simples de se entender: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, Comigo” (Ap 3:20). “Rogo-vos, com muito empenho, que assim façais” (v.19), e Jesus os guardará para a vida eterna.

A graça seja com todos vós” (v.25).

Bom dia, imitadores do amor de Cristo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Hebreus13 #RPSP

*Participe deixando um comentário:


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: