Reavivados por Sua Palavra


HEBREUS 11 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
28 de agosto de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem” (v.1).


Falar de fé é um desafio devido a natureza particular deste dom. Por mais que tenha se tornado uma palavra de uso comum e uma expressão de motivação, a fé bíblica envolve não somente um estereótipo social, mas compromisso e ação. Conforme o versículo acima, “esta fé é o alicerce sólido que sustenta qualquer coisa que faça a vida digna de ser vivida” (Bíblia A Mensagem); é a esperança viva, é crer para ver. Fé não se explica, fé se experimenta. E foi com base em experiências que este capítulo foi composto. Experiências que comprovam a base da fé: confiança no poder de Deus.

Se fizermos uma pesquisa pública perguntando se as pessoas confiam em Deus, certamente, entre o público cristão, teremos um percentual de praticamente 100% de respostas positivas. No entanto, o estudo de Hebreus 11 nos fornece informações suficientes para concluirmos que nem todos que afirmam confiar em Deus, de fato confiam. Ter fé em Deus inclui confiança plena em Seus propósitos, mesmo que estes sejam contrários às expectativas pessoais e à opinião geral. O autor relata, por exemplo, a experiência de Noé, que, “sendo temente a Deus, aparelhou uma arca para a salvação de sua casa” (v.7), contrariando todo o mundo antediluviano, que o taxou de fanático e de louco. Abraão deixou a sua terra e a casa de seu pai para ir a um lugar que ele não conhecia. Sem falar no “disparate” de caminhar três dias até um monte para sacrificar o próprio filho. Atitudes que, aos olhos humanos, são difíceis de se conceber, mas que foram reais e impactaram a história deste mundo.

De fato, sem fé é impossível agradar a Deus” (v.6). Porque a fé não é algo que se professa da boca para fora, mas que se consuma em atos de um verdadeiro adorador. “Pois, pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho” (v.2). Suas vidas deixaram um legado de fé nas promessas eternas, “confessando que eram estrangeiros e peregrinos sobre a terra” (v.13). Quantos, hoje, estão dispostos a abandonar suas aspirações pessoais e egoístas para se render à vontade de Deus? Quantos, “agora, aspiram a uma pátria superior, isto é, celestial” (v.16)? Quantos de nós teríamos a coragem de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, de permanecer em pé enquanto o mundo se prostra perante à falsa adoração? Ah, amados, fé não se trata de uma confissão de palavras, mas de atitudes.

Percebem que a obediência é o resultado da fé? Pela fé, Abel obedeceu. Pela fé, Enoque foi obediente. Pela fé, “fez Noé, consoante a tudo o que Deus lhe ordenara” (Gn 6:22). Pela fé, “Abraão, quando chamado, obedeceu” (v.8). Pela fé, Moisés obedeceu, permanecendo “firme como quem vê Aquele que é invisível” (v.27). Pela fé, Israel continuou marchando, atravessando “o mar Vermelho como por terra seca” (v.29). “Pela fé, Raabe, a meretriz, não foi destruída com os desobedientes, porque acolheu em paz aos espias” (v.31). Pela fé, homens e mulheres de Deus “dos quais o mundo não era digno” (v.38) “obtiveram bom testemunho por sua fé”, não obtendo, “contudo, a concretização da promessa” (v.39). Eles “morreram na fé” (v.13), aguardando “a cidade que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e edificador” (v.10). Suas vidas manifestavam “estar procurando uma pátria” (v.14). “Por isso, Deus não Se envergonha deles, de ser chamado o seu Deus, porquanto lhes preparou uma cidade” (v.16).

Deus tem um lugar preparado para todos os “que O buscam” (v.6). A obediência é tão somente o resultado de uma vida impulsionada pela fé, “a fé que atua pelo amor” (Gl 5:6). Se eu amo ao Senhor, eu creio “que Ele existe” (v.6), e se eu O amo e creio em Sua existência, confio em Seus propósitos para minha vida e O obedeço. Compreendem? Os exemplos de fé do passado precisam ser vistos no presente a fim de que, ainda em nossa geração, alcancemos o glorioso futuro. “E o que mais direi? Certamente, me faltará o tempo necessário para referir o que há a respeito de” (v.32) tantos outros heróis da fé que não temeram entregar a própria vida pela confiança no Deus ao Qual serviam e em Suas promessas imutáveis.

Mas termino deixando registrado o supremo Exemplo, nas palavras do pastor Morris L. Venden:

“A obediência resulta somente pela fé porque Jesus é nosso poderoso exemplo. Ele viveu e efetuou Suas obras mediante o poder que Lhe vinha de cima (João 14:10), e não por algum poder inerente. Ele veio a este mundo não apenas para morrer por nós, para pagar a pena pelo pecado, mas também para mostrar-nos como viver dependendo de um Poder superior. Jesus levou uma vida de obediência exclusivamente pela fé e tornou-Se o maior argumento para provar-nos que somos convidados a viver como Ele o fez, em obediência pela fé” (Como Conhecer a Deus, p. 121).

Bom dia, obedientes pela fé!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Hebreus11 #RPSP

*Participe deixando um comentário:


2 Comentários so far
Deixe um comentário

Amém, através da nossa comunhão diária com Deus, mediante o estudo da Sua palavra, vamos desenvolver uma fé operante

Comentário por Acir de Souza Leite

Excelente comentário, muito profundo e com uma lógica racional e prática na vida real. Espetacular! Pode ser aplicada em uma linda pregação 🦉🦉🦉🦉 Chautard

Comentário por Cremilda




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: