Reavivados por Sua Palavra


I TIMÓTEO 4 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
7 de agosto de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes” (v.16).


Em Seu sermão profético, Jesus proferiu várias advertências, dentre elas, que surgiriam “falsos cristos e falsos profetas”, operando sinais e maravilhas a fim de enganar a muitos (Mt 24:24). Mas também comparou os últimos dias com os “dias de Noé… Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam… assim será também a vinda do Filho do Homem” (Mt 24:37-39). Jesus não apresentou o casamento, ou o comer e beber como problemas, mas em como eles seriam praticados no fim dos tempos. A Bíblia contém princípios sobre o matrimônio segundo a vontade de Deus e, da mesma forma, princípios de saúde que o Senhor nos deixou a fim de que tenhamos saúde e qualidade de vida.

O extremo oposto apresentado por Paulo a Timóteo diz que “nos últimos tempos” também surgiriam muitos mentirosos, que ele chamou de “espíritos enganadores”, e que alguns iriam apostatar da fé (v.1). A fim de selar suas palavras com inconfundível autoridade, iniciou dizendo: “o Espírito afirma expressamente” (v.1). No entanto, apesar de também falar do casamento e da comida, os problemas eram outros: a castidade e a “abstinência de alimentos” (v.3). Notem que tanto Cristo quanto Paulo se referiram ao mesmo tempo, mas falaram dos mesmos assuntos sob perspectivas completamente distintas. Por quê? Porque ambas as situações ocorreriam. Dois extremos que não têm nada a ver com os planos do Senhor para a humanidade.

O gnosticismo defendia a ideia de que o casamento era uma desculpa para desfrutar dos prazeres da carne e, portanto, era pecado, rejeitando o fato de que o casamento entre um homem e uma mulher foi instituído pelo Senhor no Éden, antes mesmo do pecado (Gn 2:24). Os rituais, cerimônias e tradições exigiam a completa abstinência de certos alimentos em determinados dias e datas. Em nenhum momento Paulo afirmou que “pela palavra de Deus e pela oração” tudo o que escolhemos comer “é santificado” (v.5), e sim os “alimentos que Deus criou para serem recebidos” (v.3). E o que Deus criou para ser recebido como alimento? Em Gênesis 1:29 encontramos a dieta original do Éden. Em Levítico 11, a permissão divina quanto ao consumo de algumas carnes e proibição quanto a outras. Em 1Coríntios 6:19-20 e 10:31, os princípios que devem reger o cuidado com o nosso corpo. Os fiéis e todos “quantos conhecem plenamente a verdade” (v.3), nem irão se enredar nas orgias dos antediluvianos, muito menos deixar-se enganar por “ensinos de demônios” (v.1).

O exercício pessoal “na piedade” (v.7) será o grande aliado do remanescente no tempo de angústia. A rejeição de fábulas e discussões que nada edificam é o caminho mais eficaz para aquele que deseja empregar suas energias “à leitura [das Escrituras], à exortação, ao ensino” (v.13), a fim de tornar-se “padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza” (v.12). Timóteo não deveria ser desmerecido devido à sua juventude, mas um jovem modelo de alguém que estava progredindo em sua vida cristã (v.15). Por isso, sobre ele repousava esta responsabilidade: “Ordena e ensina estas coisas” (v.11). “Não te faças negligente para com o dom que há em ti” (v.14). Paulo orientou seu pupilo a ser cuidadoso consigo mesmo e com o estudo das Escrituras, permanecendo nesses deveres, perseverando dia após dia, para a sua salvação e de todos que o ouvissem.

Devemos examinar a Bíblia por nós mesmos, mediante um coração submisso à voz do Espírito Santo. Deus deseja ardentemente ter conosco uma conversa sincera: “Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã” (Is 1:18). A verdade liberta. A liberdade em Cristo cura. E a cura de Jesus salva. Você deseja ser liberto, curado e salvo? Vá às Escrituras. Seja este o seu primeiro hábito da manhã, encontrar-se com Deus através da oração e do cuidadoso estudo das Escrituras. E se ainda lhe restar alguma dúvida, o Espírito Santo enviará Seus servos para lhe explicar. Que como o eunuco etíope, sejamos sempre humildes para aceitar as verdades do Céu e tomar uma firme decisão ao lado de Jesus (At 8:26-31), pois os dias aos quais Jesus e Paulo se referiram, nós estamos vivendo.

Bom dia, fiéis de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #1Timóteo4 #RPSP


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: