Reavivados por Sua Palavra


MIQUEIAS 1, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
21 de dezembro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Ouvi, todos os povos, prestai atenção, ó terra e tudo o que ela contém, e seja o SENHOR Deus testemunha contra vós outros, o Senhor desde o Seu santo templo” (v.2).


Além dos profetas maiores e daqueles que tiveram apenas seus nomes citados nos livros históricos do Antigo Testamento, os profetas menores representam o amor e a longanimidade de Deus para com o Seu povo. Após a divisão de Israel entre Reino do Norte, sendo a capital em Samaria, e Reino do Sul, com a capital em Jerusalém, os judeus assumiram uma posição de superioridade por serem detentores da cidade santa e pela promessa do Messias descender da tribo de Judá. Mas a mensagem de Miqueias quebra por completo o orgulho daquela nação, afirmando que, diante de Deus, Judá (Jerusalém) tornou-se tão culpada quanto Israel (Samaria) (v.5).

A voz do atalaia deveria atingir não somente as tribos de Israel, mas “todos os povos” (v.2). O recado divino quanto à idolatria é mundial. O Criador da “terra e tudo o que ela contém” (v.2) reivindica a Sua autoridade e o Seu domínio de forma misericordiosa, alertando a todos das consequências da desobediência. Ele poderia simplesmente acabar com tudo e criar uma nova terra com seres vivos que O obedecessem automaticamente. Mas Deus não criou máquinas de obedecer, e, sim, seres pensantes e livres para amá-Lo ou não. O “preço da prostituição“, ou seja, da idolatria, (v.7) é a morte, mas “o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm 6:23). Somos merecedores do salário mortal, mas Deus nos oferece o presente vital.

A lamentação de Miqueias foi uma mensagem tão forte quanto as suas palavras. Ao manifestar os sinais de luto (v.8), o profeta tornou-se um recado ambulante da degradante e terrível situação do povo de Deus. Como chagas incuráveis (v.9), assim eram os pecados de Judá. Certamente, a ira do SENHOR desceria “até à porta de Jerusalém” (v.12). As cidades de Israel, bem como “as casas” (v.14) que lhes eram por engano seriam subvertidas, e os filhos dos quais se orgulhavam, seriam “levados para o cativeiro” (v.16). De nada serviria a sua pompa religiosa e nem o seu orgulho nacional.

O desejo de Deus sempre foi o de manter um relacionamento pessoal e íntimo com Seus filhos. O privilégio edênico de andar com Deus face a face foi perdido após a entrada do pecado no mundo. Desde então, este desejo inerente ao coração humano tem sido deturpado por Satanás no sentido de fazer de coisas e pessoas, objetos de culto. E muitos, inclusive aqueles que dizem ser detentores da verdade, têm maculado o lugar que deveria somente adorar ao Senhor Deus. Semelhante a visão de Ezequiel, se pudéssemos abrir “um buraco na parede” (Ez 8:7), iríamos nos deparar com “terríveis abominações” (Ez 8:9). Parece que esquecemos que o que não conseguimos enxergar nitidamente, Deus o vê por completo. A questão da idolatria é bem mais ampla do que imagens de escultura. Ela envolve tudo o que você e eu possamos estar colocando acima de Deus.

Na era do avanço tecnológico, pequenos aparelhos têm ocupado o tempo e preenchido a mente com tantas informações que torna-se praticamente impossível sobrar algum tempo de qualidade para ouvir a voz do Espírito Santo. “Prestai atenção” (v.2) é o apelo divino para cada ser humano. Mas como, se a mente está sendo bombardeada por tantas outras vozes? Trocamos a “rede social” do Céu pelas redes sociais que têm sido causa de invejas, dissensões, facções, cobiça e até de morte. Se não temos controle e não sabemos separar as coisas em seus devidos lugares, porque insistimos em manter em nosso coração esses ídolos modernos?

Por experiência própria, eu tive que me desfazer de meu perfil no Facebook e Instagram exatamente porque percebi que não estavam me edificando em nada. Eram simplesmente um “outdoor” de minha vida e meios de “fuçar” a vida alheia. Eu não as usava para a glória de Deus, mas para servir a mim mesma. E qual é o nome disso, amados? Idolatria! Você pode querer usar um nome menos ofensivo, mas, no fim, o sentido é o mesmo.

Se as suas redes sociais têm sido instrumentos de salvação na vida das pessoas, glória a de Deus por isso! Mas se o Espírito Santo está falando ao seu coração através da minha experiência, “prestai atenção“: “Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração” (Hb 3:15). O Senhor está prestes a sair “do Seu lugar” (v.3) e descer para declarar o Seu juízo final. Não perca mais tempo com os ídolos deste mundo. Não troque o seu futuro eterno por migalhas corruptíveis. “Ouvi, todos os povos”, só “o SENHOR é Deus” (1Rs 18:39)! Que seja só Ele o Senhor de sua vida!

Bom dia, verdadeiros adoradores!

Desafio do dia: Utilize suas redes sociais apenas para navegar onde sua vida seja edificada e, declarar ao mundo que só o Senhor é Deus. E se sentir que não tem o controle para fazer apenas isso, estipule um tempo diário de acesso.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Miqueias1
#RPSP


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Bom dia!! Realmente, temos que usar o bom senso e não procurar justificativa porque o inimigo tem conhecimento suficiente p\ levar o povo do SENHOR a se distanciar com ídolos modernos. Tas como, internet, [ ETC ] ,temos que manter o equilíbrio p\ ñ colocarmos nd em prioridade no lugar do SENHOR.

Comentário por Elias Nascimento Rodrgues Rodrigues




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: