Reavivados por Sua Palavra


AMÓS 4 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
10 de dezembro de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

Se a apatia é negativa em qualquer relacionamento, e a indiferença e frieza causam problemas dentro do casamento, quanto mais se estas condutas, apatia, indiferença e frieza são trazidas para o compromisso com Deus.
A mensagem de Amós se deve ao fato que “Israel tornou-se uma nação de opressores viciados em opulência e de sincretistas religiosos (4.1-5; 6:1-7). Apesar das tentativas específicas efetuadas por Deus com o propósito de trazê-lo ao arrependimento, permanece indiferente ou até mesmo ignorante a respeito da maneira e da razão de Yahewh agir (4.6-13)” (Paul R. House).
Warren Wiersbe complementa: Nesse tempo, “os valores do povo eram errados, seu reavivamento religioso era uma farsa e haviam se recusado a ouvir as advertências que Deus havia lhes dado”.
Na mensagem de Amós, Deus quer falar a nós que:
1. Vaidade, luxo e prazeres desenfreados são pecados sob a plataforma do orgulho que resulta em ganância insaciável a tal ponto de oprimir aos necessitados, desvirtuar valores e corromper a bênção dos laços matrimoniais; tudo isso atrai o justo julgamento divino (vs. 1-3).
• É importante ter dinheiro, contudo é imprescindível fazer uma autoanálise a fim de avaliar se não estamos perdendo as coisas que o dinheiro não pode comprar: Caráter, família unida, amizades verdadeiras, paz, salvação e vida eterna.
2. Hipocrisia, corrupção religiosa e analfabetismo bíblico resultam de compromissos frouxos, religião meramente formal, e da perversão da adoração. Uma espiritualidade com estes traços revelam uma religiosidade de aparência que, para Deus, carece de reavivamento e reforma espirituais com urgência (vs. 4-5).
• É importante ter uma religião tanto quanto é importante que ela seja verdadeira. Contudo, não basta pertencer à igreja de Deus, é necessário ser cristão de verdade!
3. Obstinação frente à disciplina, desprezo pela solução divina e amor ao pecado impedem o desenvolvimento de um verdadeiro reavivamento, resultando em um processo divino de julgamento; pois, após usar muitos métodos disciplinares, teimosamente o povo de Deus permaneceu em seus pecados (vs. 6-13).
• Verdadeiro reavivamento surge quanto há disposição para ouvir a Deus e arrependimento genuíno dos pecados cometidos.
“É devido à falta de fé que deixamos de receber o cumprimento das promessas de Deus. Devemos trabalhar, orar e crer. Devemos avançar firme e diligentemente, confiando no Senhor, e dizendo: ‘Não fracassaremos nem nos desanimaremos’” (Ellen G. White).
Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: