Reavivados por Sua Palavra


SALMO 90 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
28 de janeiro de 2017, 12:30
Filed under: Sem categoria

“Antes que os montes nascessem e se formassem a terra e o mundo, de eternidade a eternidade, Tu és Deus” (v. 2).

Nada neste mundo pode nos fazer compreender o que é a eternidade. Se olhamos para as árvores, vemos galhos secos, folhas caindo, troncos envelhecendo; para as flores, murchando; para os animais, sendo vítimas da cadeia alimentar ou do próprio homem. Olhamos uns para os outros e os anos vão revelando o triste fato de que estamos envelhecendo e, aos poucos, morrendo. “Acabam-se os nossos anos como um breve pensamento” (v. 9).

Contudo, o Deus eterno, ao nos criar, colocou em nós algo maravilhoso. Sabendo que o pecado destruiria tudo o que Ele criou para a perfeição, e que o homem não teria mais como visualizar aqui as coisas eternas, colocou em nosso coração um discernimento especial: “Tudo fez Deus formoso no Seu devido tempo; TAMBÉM PÔS A ETERNIDADE NO CORAÇÃO DO HOMEM” (Eclesiastes 3:11).

Apesar de tudo neste mundo nos ser um alerta de que a morte é inevitável, Deus, na criação, coloca em nosso coração um espaço do tamanho da eternidade. Sabem porque, amados? Para que entremos no gozo do nosso SENHOR, sabendo que só nEle podemos encontrar o verdadeiro e único felizes para sempre. Só o Eterno pode preencher este espaço e enquanto o ser humano não entende isto, embriaga-se com as finitudes desta vida perdendo o privilégio de ser preenchido por Aquele que tem o poder de fazer tornar os filhos dos homens (v. 3).

Só quando aprendemos “a contar os nossos dias” (v. 12), que são finitos e passam voando (v. 10), é que Deus nos faz alcançar “coração sábio” (v. 12). Pois só quando reconhecemos a nossa finitude e que dependemos do Eterno, é que Ele nos dá o vislumbre da eternidade. O Deus que fez tudo para durar eternamente (Vide Eclesiastes 3:14), um dia “fará renovar-se o que se passou” (Eclesiastes 3:15). Enquanto isso, aqueles que aguardam o cumprimento da promessa, a cada manhã são saciados com a benignidade e com a alegria celestes (v. 14). Enquanto há vida, há oportunidade de viver a alegria do SENHOR mesmo em meio às adversidades (v. 15).

Alegre-se mais uma vez no Deus da tua salvação! Permita que o Eterno preencha o espaço que só Ele é capaz de preencher em teu coração. Já chega de procurar nas coisas deste mundo uma felicidade e satisfação que jamais encontraremos aqui. O SENHOR só confirmará “as obras das nossas mãos” (v. 17), quando estas forem resultado de Sua graça em nós. Sendo servos de Deus neste mundo, seremos Seus filhos no porvir (v. 16). A eternidade chegará para aqueles que, pela graça de Deus, começaram a vivê-la aqui.

Bom dia, servos do SENHOR e herdeiros da eternidade!

Desafio do dia: Deus tem sido o primeiro em sua vida a cada manhã? Se ainda não fez isso, estabeleça a primeira hora da manhã para a comunhão com o Eterno.

*Leiam #Salmo90

Rosana Garcia Barros 



SALMO 89 by jquimelli
28 de janeiro de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Etã, o ezraíta, lembra, durante os setenta anos de cativeiro na Babilônia, da maravilhosa aliança de Deus com Davi . O Todo-Poderoso havia prometido: “Estabelecerei a tua linhagem para sempre e firmarei o teu trono por todas as gerações” (v. 4 NVI).

Etã é eloquente ao descrever a fidelidade de Deus, Sua majestade e poder na terra, no céu e no mar (v.1-14).

Depois de exaltar a promessa de Deus (v. 19-37), Etã é ousado em reclamar: “Mas Tu o rejeitaste, recusaste-o e te enfureceste com o Teu ungido. Revogaste a aliança com o Teu servo e desonraste a sua coroa, lançando-a ao chão” (v. 38, 39 NVI. Ver tb v. 40-45). Deus havia prometido a Davi não ficar oprimido pelos inimigos (v. 22), mas esta promessa aparentemente havia sido cancelada (v. 43, 44). Quando Etã escreveu isso, o trono de Davi estava vazio e seus filhos haviam sido mortos em batalha (2 Cr. 36). Jerusalém estava em ruínas e os habitantes eram cativos na Babilônia pagã.

O salmista, então, se lembrou de que Deus mesmo havia previsto essa possibilidade e havia prometido ser fiel a Seu povo mesmo que este fosse infiel ao concerto (v. 30, 31, 33, 35,36).

Como Deus poderia prometer a eternidade para Davi e o seu trono? As bênçãos prometidas viriam através de um Davi maior, o Messias, o nosso Senhor Jesus Cristo, que um dia reinará para sempre e sempre (Ap 11:15). Não só Ele reinará , mas o seu povo reinará com ele (Dn 12:3).

Senhor Jesus, obrigado por nos assegurar de que irás vencer a batalha contra as forças do mal, e que um dia reinaremos conTigo. Que esse grande dia chegue logo!

Beatrice Neall
Professora aposentada de Religião
Union College, EUA

Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/psa/89 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/89/
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos
Texto bíblico: Salmo 89 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



SALMO 89 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
28 de janeiro de 2017, 0:50
Filed under: Sem categoria

O Salmo 89 tem sido chamado de salmo da aliança. Ele recorda a promessa de que o trono de Davi seria estabelecido eternamente e então expressa preocupação sobre o fato de que Deus aparentemente quebrou a aliança. O salmo se inclina naturalmente em duas partes contrastantes, em que uma mudança abrupta, marcada peça adversativa “mas” (v. 38, ARC [“porém”, na ARA]), separa os v. 1 a 37 dos v.38 a 52. Nas duas grandes divisões ocorrem as seguintes ideias: (1) a tônica de louvor (v. 1-4) e exaltação a Deus por Sua grandeza e suas promessas (v. 15-37); (2) queixa em vista da aparente falha das promessas de Deus (v. 38-45), súplica pelo cumprimento das promessas e restauração do favor de Deus (v. 46-51), doxologia e duplo amém (v. 52). CBASD, vol. 3, p. 940.

Fundada. O salmista parece certo de que, apesar das aparências, a promessa feita a Davi seria, por fim, realizada. Como um palácio bem construído, ela permaneceria para sempre. CBASD, vol. 3, p. 940.

Tua posteridade. Os descendentes literais de Davi falharam, mas as gloriosas promessas feitas a Davi e sua casa se cumpririam em Cristo. CBASD, vol. 3, p. 940.

Os céus. Neste verso, de modo ilustrativo, uma indicação dos habitantes celestiais. CBASD, vol. 3, p. 940.

A fúria do mar. É impressionante o poder de Deus sobre a fúria do mar (ver Jó 38:8011; Sl 65:7; 107:23-30; Mt 8:26, 27). Impressionante também é Seu poder sobre as ondas de dificuldades e aflições que nos sobrevêm. ele as tranquiliza para que nenhuma onda de pesar perturbe a paz da alma. CBASD, vol. 3, p. 940.

10 Raabe. Nome usado simbolicamente beste verso para representar o Egito (ver com. de Sl 87:4). CBASD, vol. 3, p. 940.

12 Tabor. Uma montanha com cerca de 561 m de altitude, 19,2 km a oeste do ponto onde o rio Jordão sai do mar da Galileia (ver com. de Jz 4:6). CBASD, vol. 3, p. 941.

Hermom. Montanha ao norte da Palestina, com elevação de 2.813 m. CBASD, vol. 3, p. 941.

17 és a glória de sua força [do Seu povo] .Um símbolo d força. CBASD, vol. 3, p. 941.

19 Outrora. Evidente se referindo aos eventos registrados em 2 Samuel 7:8 a 17. CBASD, vol. 3, p. 941.

Aos Teus santos. Possivelmente a Natã, a quem foi feita uma revelação (ver 2Sm 7:4, 17). CBASD, vol. 3, p. 941.

Concedi o poder de socorrer. Deus capacitou a Davi para as tarefas para as quais fora chamado. As ordens de Deus são “promessas habilitadoras” (PJ, 333). CBASD, vol. 3, p. 941.

Do meio do povo. Ver 1Sm 16:1-13. Deus escolheu a Davi dentre o povo comum, não da nobreza. Destaque-se que seu poder provinha de Deus (ver 2Sm 7:8; Sl 78:70-72). CBASD, vol. 3, p. 941.

25 Os rios. A promessa de Deusa Abraão é estendida nas palavras deste verso (ver Gn 15:18; ver com. de Êx 23:31). CBASD, vol. 3, p. 941.

26 Meu pai. O relacionamento entre Davi e Deus é descrito carinhosamente neste verso. CBASD, vol. 3, p. 941.

27 Meu primogênito. Davi foi o primeiro de uma linhagem de descendentes reais [que] se estendeu até o Messias (ver Êx 4:22; Jr 31:9). CBASD, vol. 3, p. 941.

28 Minha aliança. Ver Is 55:3; cf Sl 89:33-37. Os descendentes literais de Davi quebraram a aliança, mas as promessas seriam cumpridas em Cristo (ver com. de 2Sm 7:14-16; 23:5). CBASD, vol. 3, p. 941.

29 Farei durarpara sempre. Se a linhagem de Davi tivesse permanecido leal a Deus, esta promessa teria sido cumprida literalmente. Ela terã cumprimento no Israel espiritual e em Cristo, a semente de Davi. CBASD, vol. 3, p. 941.

30 Desprezaram a Minha lei. Salomão, o filho de Davi, começou a abandonar a lei de Deus (ver 1Rs 11:1-8). Muitos dos reis que o seguiram “fizeram o que era mau perante o SENHOR”. CBASD, vol. 3, p. 942.

32 Punirei. Esta punição é parte necessária do pai a seus filhos (ver Hb 12:6-11). As punições de Deus são salutares e têm o objetivo de restaurar o pecador. CBASD, vol. 3, p. 942.

33 nem jamais desmentirei a minha fidelidade. Deus não pode ser falso consigo mesmo. CBASD, vol. 3, p. 942

34 Nem modificarei. O caráter de Deus não muda (ver Tg 1:17; Ml 3:6; cf Sl 111:5, 9). CBASD, vol. 3, p. 942.

38 Tu, porém. A partir daqui há uma mudança abrupta do louvor e regozijo para a queixa e lamento. Apesar das promessas de Deus e de Sua fidelidade, parecia que a aliança fora quebrada e que nenhum bem sobrevinha a Israel e ao ungido do Senhor, somente o mal. O salmista pergunta: Como é isto? Qual será o resultado? A fidelidade de Deus está falhando? … O salmista apresenta os fatos evidentes, mas pela fé triunfa sobre as aparências. CBASD, vol. 3, p. 942.

40 Seus muros todos. Todos os muros e fortificações do rei foram destruídos (ver 2Cr 11:5-10; Sl 80:12; cf Is 5:5, 6). CBASD, vol. 3, p. 942.

43 Viraste o fio. Isto é, virou o fio da espada para que, ao golpe dela, o objeto em questão não fosse cortado. Israel não foi bem-sucedido na batalha. CBASD, vol. 3, p. 942.

45 Abreviaste. O vigor da juventude foi interrompido. O período de prosperidade do rei foi reduzido. CBASD, vol. 3, p. 942.

Ignomínia. A linhagem real caiu em desgraça. Tudo que se relacionava à aparência e circunstâncias do rei parecia indicar o desagrado de Deus. CBASD, vol. 3, p. 942.

46 Até quando, SENHOR? A reclamação do salmista dá lugar à súplica. Ele pede  ao Senhor o fim de seus problemas. Esta transição é a chave para entender o clamor do salmista. Neste verso, o frágil espírito humano, sentindo o inadequado estado das coisas, apela a Deus para que as endireite. CBASD, vol. 3, p. 942.

47 Minha existência. Do heb. cheled, “duração da vida”. O salmista suplica que, se Deus for intervir, deve agir rápido, porque o salmista está prestes a morrer. CBASD, vol. 3, p. 943.

49 Tuas benignidades de outrora. Isto é, das várias provas do cumprimento da promessa do passado. CBASD, vol. 3, p. 943.

50 No peito. O salmista parece levar no coração as reprovações de todo o Israel. Como Moisés (ver Nm 11:11-15), o salmista sentia que os fardos de todo o povo repousavam sobre ele, tanto que á não conseguia mais suportar o peso. CBASD, vol. 3, p. 943.

52 Bendito. A doxologia e duplo amém (não são partes essenciais do salmo) marcam o final do Livro Três dos Salmos (ver p. 705 [CBASD]; ver com. de Sl 41;13; 72:18; 106:48; 150). Sem dúvida, a mensagem deste verso é muito apropriada, apesar de tudo. “Bendito seja o SENHOR”. CBASD, vol. 3, p. 943.



SALMO 89 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
28 de janeiro de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 89 – Leia atentamente cada verso deste Salmo. Ore por alcançar interpretação que alimente teu coração.

Um apanhado geral amplia nossa visão para compreender a mensagem de Deus a nós:

• Louva-se a Deus pela aliança eterna realizada com Davi (vs. 1-4);
• Convoca-se a celebrar ao poderoso Deus que fez aliança com Davi (vs. 5-18);
• Explica-se detalhadamente como se deu a aliança divina com Davi (vs. 19-37);
• Confronta-se a Deus pela miséria que se encontrava a nação da aliança (vs. 38-45);
• Clamor ao Senhor para lembrar-Se de Sua promessa em relação a Davi para então restaurar Israel do cativeiro (vs. 46-51);
• Conclusão de louvor ao Senhor (v. 52).

“O salmo 89 fornece uma clara compreensão das questões mais sérias [da Bíblia]. A promessa de Deus a Davi em 2Samuel 7 é de um reino duradouro (89.19-37). Se a linhagem de Davi não está mais ocupando o poder, então o que acontece com essas promessas (89.38-45)? É palpável a apreensão do escritor. Esse choque leva a perguntas temporais (por quanto tempo?) e espaciais (onde está teu antigo grande amor?) que refletem a mortalidade e as limitações físicas dos seres humanos. As alianças tanto abraâmica tanto davídica parecem correr risco, pois a terra e a monarquia se foram. Por acaso Deus se esqueceu de Sião?” (Paul R. House).

• Argumentos fortes, não?

Ainda que o Salmo de Etã não forneça todas as respostas “que ele próprio levanta, na verdade oferece pistas de soluções encontradas mais comumente em outras passagens canônicas. Ao acentuar o poder e a fidedignidade de Deus (89.1-37), o salmista parece entender que a derradeira resposta acha-se no caráter de Yahweh. Deus não pode mentir (Nm 23.19) e é eterno (Êx 3.14; Dt 33.27), de forma que, com base na natureza do Senhor, a promessa tem de se cumprir no futuro. Ao refletir sobre a maneira como o servo de Deus é ridicularizado entre as nações, o salmista lembra os leitores do servo sofredor de Isaías 53. O herdeiro de Davi tem de sofrer e experimentar o livramento da mesma maneira como acontece com o próprio Davi (Zc 13.1-9). O sofrimento é parte da glória da aliança davídica” (House).

Jesus tem o “SIM” de Deus para todas as Suas promessas. Ligue-se a Ele e serás abençoado(a)! – Heber Toth Armi.



SALMO 89 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
28 de janeiro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Bem-aventurado o povo que conhece os vivas de júbilo, que anda, ó SENHOR, na luz da Tua presença” (v. 15).

O casamento entre um homem e uma mulher representa o plano edênico de Deus. Essas duas pessoas selam uma aliança prometendo um ao outro fidelidade no compromisso matrimonial. Ambas as partes devem respeitar o que acordaram ao decidirem se unir na vida a dois.

O que muitos ignoram é o fato de que, ao criar a mulher, Deus não lhe deu o nome de Eva. Este nome lhe foi dado não por Deus, mas por Adão, e só após a entrada do pecado. Vocês sabem o nome que Eva recebeu ao ser criada? A Bíblia nos responde: “homem e mulher os criou, e os abençoou, e lhes chamou pelo nome de Adão, no dia em que foram criados” (Gênesis 5:2). Isso mesmo! Adão. O que faz da afirmação de que o casamento torna o casal uma só carne (Vide Gênesis 2:24) ainda mais forte e relevante. A promessa do reino messiânico a Davi era certa, real e eterna. A aliança que o SENHOR fez com o Seu ungido foi verdadeira e de maneira alguma será violada (v. 34). Só que, como num casamento, a aliança feita entre Deus e o Seu povo, corria o risco de ser desprezada e violada (v. 30).

Para os que afirmam que estamos vivendo em tempos em que Deus mudou a Sua aliança, de que Ele simplesmente “esqueceu” da promessa feita a Davi, eis o que diz o SENHOR QUE NÃO MUDA (Vide Malaquias 3:6 e Tiago 1:17): “Não violarei a Minha aliança, nem modificarei o que os Meus lábios proferiram. Uma vez jurei por Minha santidade (e serei Eu falso a Davi?)” (v. 33 e 34).

Oh, amados, não há como questionar o que sai da boca de Deus! O que a maioria tem feito hoje é esconder-se atrás de desculpas esfarrapadas para poder transgredir o que Deus chamou de ETERNO: “As Tuas palavras são em tudo verdade desde o princípio, e cada um dos Teus justos juízos DURA PARA SEMPRE” (Salmo 119:160). Porque “seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a palavra de nosso Deus permanece eternamente” (Isaías 40:8).

Deus não é homem para arrepender-se do que diz. Todas as Suas palavras são sabedoria e vida. A Sua promessa, portanto, é fiel e sempre será (Vide II Timóteo 2:13). Nós é que nos desviamos, fugimos dos propósitos divinos e inventamos mil desculpas para tentar mascarar as nossas transgressões. Deus é Deus de “sim, sim; não, não” (Mateus 5:37). Se Ele disse:

— Não tenha deuses estranhos em tua vida, nem faça deles imagens de escultura. Respeite o Meu santo nome. Lembre que Eu, o Criador, estabeleci, no Éden, um dia especial de adoração a Mim, o Meu sábado. Honre seus pais e cuide deles, e assim Eu também cuidarei de você. Não mate ninguém nem com palavras e nem com atitudes. Seja fiel à pessoa que preparei para você. Não se apodere do que não é seu. Não minta, não fale mal de quem Eu criei como teu semelhante. Não deseje nada além do que Eu preparei para ser seu (Vide Êxodo 20:3-17).

Precisamos andar em Sua luz (v. 15) e ser um com Ele, assim como Cristo nos deixou exemplo.

Não foi à toa que Jesus foi chamado de o Verbo (Vide João 1:1), ou seja, a Palavra em ação. Assim também devemos nos esforçar para viver. Enquanto nossas palavras não estiverem de acordo com as nossas atitudes, não temos o direito de reclamar as promessas de Deus. O SENHOR não desmente a Sua fidelidade (v. 33) e breve estabelecerá o Reino prometido a Seu filho Davi, quando bradaremos os vivas de júbilo: “Aleluia! Pois reina o SENHOR, nosso Deus, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 19:6). E encerramos o Livro III de Salmos.

Bendito seja o SENHOR para sempre! Amém e amém!” (v. 52).

Bom dia, “povo que conhece os vivas de júbilo”!

Ore comigo: “Senhor, esteja comigo durante todo este dia, eu quero andar na luz da tua presença! Em nome de Jesus, amém.

*Leiam #Salmo89

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: