Reavivados por Sua Palavra


SALMO 69 by jquimelli
8 de janeiro de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Os escritores do Novo Testamento citam mais vezes este Salmo do que qualquer outro, aplicando muitas porções à vida de Jesus. João aplica o verso 4 para os inimigos de Jesus que O odiavam sem motivo, e o verso 9 à purificação do Templo, quando Jesus expulsou aqueles que insultavam a Deus e, depois, no verso 21 descreve o desprezo dos inimigos por Jesus e como Lhe ofereceram vinagre para saciar Sua sede.
Depois de tudo isso, estamos quase prontos para ouvir no restante do Salmo as palavras: “perdoa-lhes porque não sabem o que fazem”. Mas, em vez disso, encontramos maldições.
À luz da instrução de Jesus para que amemos os nossos inimigos, como devemos lidar com os salmos nos quais os inimigos são amaldiçoados?
Davi, apesar de sua vida de dedicação a Deus, ainda não havia chegado a compreender de uma maneira experiencial de que abençoar é melhor do que amaldiçoar. Muitos capítulos de sua vida teriam sido bem menos estressantes se Ele tivesse aprendido a confiar em Deus completamente, deixando com Ele a tarefa de julgar e condenar seus inimigos.
Nossa antipatia para com nossos detratores os afeta menos do que afeta a nós. O perdão de Jesus a Seus algozes (“…porque eles não sabem o que fazem… “), não os tornaram bons. Eles ainda irão enfrentar o seu castigo. O perdão refletiu a atitude de pena de Jesus por eles. Quando perseguido, a atitude de perdão pode trazer paz. Ele coloca você acima da dor, da auto-piedade, da dúvida.
No devido tempo os maus serão julgados e condenados por Deus, portanto você não precisa gastar suas energias odiando-os e amaldiçoando-os.
Talvez você esteja passando por uma situação em que pessoas estão lhe difamando e perseguindo. Abra o seu coração a Deus. Revele a Ele os seus sentimentos mais profundos, incluindo os negativos. Mas, ao mesmo tempo, siga o caminho superior apontado por Jesus. O caminho da confiança em Deus e do perdão aos inimigos.
Outra importante lição que extraímos deste Salmo é que os sofrimentos que passamos foram também experimentados por Jesus. Temos um intercessor que nos ama com amor eterno e de uma maneira que jamais entenderemos. Ele trilhou o caminho que hoje estamos passando e, portanto, nos compreende, consola e pode nos dar a vitória contra o mal.
Gordon Christo
India

Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/psa/69
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos
Texto bíblico: Salmo 69 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leitura da semana programa Crede em Seus Profetas: blog Conferência Geral e blog Crede em Seus Profetas



SALMO 69 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
8 de janeiro de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

SALMO 69 – Você esteve em uma situação de quase afogar-se na piscina ou no mar, quanto mais você se cansava tentando salvar-se mais se afundava; ou, numa situação como na areia movediça, cada decisão e cada reação parecia levar-te para mais fundo?

Um beco sem saída, um problema sem solução, encurralado pela vida… O desespero faz uma visita, a angústia vem de mudança, o sofrimento invade o coração…

Incompreendido pela família, desvalorizado pelo chefe e colegas de trabalho, criticado pelos membros da igreja, alvo de zombaria dos amigos, inimigos por todos os lados, traído por pessoas que você confiava, se esta parece ser a tua história, saiba que Davi e Jesus também tiveram tal experiência.

• Jesus era problemático?
• Davi era causador de confusão?

Na verdade, era o contrário, as pessoas ao redor deles não toleravam os traços de Deus em Davi e, muito menos em Jesus.

Ainda hoje é assim, quando mais parecido com Jesus você for, mais invejosos, arrogantes e orgulhosos vão tentar interpor o teu caminho. Portanto, dê uma atenção ao Salmo em questão: Os cristãos…

• …passam por momentos de aflições, tudo parece sufocante, às vezes se sentem até desamparados em meio à solidão, quase perdem as forças, parece não aguentarem mais (vs. 1-5).

• …são alvos de insultos, envergonhados publicamente, são atacados pelas línguas destruidoras; consequentemente, choram e gemem; por isso até os bêbados e párias da sociedade fazem piadas com os que amam e servem a Deus (vs. 6-12).

• …apesar das afrontas e oposições, não desistem de Deus; pelo contrário, mais se apegam a Ele. A oração é o meio de buscar consolação, libertação e salvação de forma paciente, confiante na misericórdia divina (vs. 13-19). Paulo amplia esse ensinamento sugerido por Davi: “Regozijai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, na oração, perseverantes” (Romanos 12:12).

• …sabem a quem recorrer quando a situação está difícil. Suas orações imprecatórias logo se tornarão louvor e adoração, além de obterem coragem para testemunhar ousadamente de um juízo vindouro a todos os indivíduos deste mundo (vs. 20-36).

O Novo Testamento refere-se a Jesus com este Salmo devido a Seu sofrimento. Embora Jesus tenha sofrido bem mais que Davi, também deixou-nos um legado ainda maior, mais nobre: Em vez de amaldiçoar Seus inimigos, pediu perdão para eles. Aprendamos! – Heber Toth Armí.



SALMO 69 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
8 de janeiro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Por alimento me deram fel e na minha sede me deram a beber vinagre” (v. 21).

Imagine que você está passando por um grande apuro, de forma que não consegue enxergar saída alguma. Mas daí, de repente, surge alguém que, voluntariamente, decidiu ajudar-lhe e tomar sobre si o mal que era para você sofrer. Então, ao invés de ser imensamente grato, você o insulta, o rejeita, o odeia (v. 4) e lhe oferece o que há de pior por alimento e bebida (v. 21). E não para por aí. Você ainda o escarnece (v. 11), o torna objeto de fofocas (v. 12), o persegue e bate nele até a morte (v. 26). Você pode estar pensando: – Ah, minha irmã, eu já entendi. Você está se referindo ao que fizeram com Jesus. Sim. Também. Mas tudo aquilo se repete quando volvemos as costas para as palavras de Cristo. 

Enquanto eu lia o Salmo de hoje em voz alta, meu filho mais novo, de seis aninhos, estava deitado ao meu lado. Foi quando ele interrompeu a leitura com uma pergunta:

– Mãe, a Bíblia diz que temos que amar nossos inimigos?

– Sim, meu amor – respondi.

– Ah, eu não sabia! – e deu uma risadinha inocente.

A sua inocência me fez pensar que eu não sou mais inocente. Bem sei o que Jesus fez por mim e o que devo fazer para ser considerada Sua amiga: “Vós sois Meus amigos, se fazeis o que Eu vos mando… Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros” (João 15:14, 17). Portanto, odiar sem razão e inventar de “falsos motivos” (v. 4) para criar inimizades não é e nunca será uma atitude cristã, mas demoníaca e avessa aos ensinamentos de Cristo. Este Salmo é tão entrelaçado com as palavras de Jesus em João 15, que Ele mesmo o citou em Seu discurso: “Odiaram-Me sem motivo” (v. 4, João 15:25). E ainda nos advertiu: “Se Me perseguiram a Mim, também perseguirão a vós outros” (João 15:20).

Apesar de ser um Salmo messiânico, também era um desabafo de Davi com relação aos seus perseguidores. O seu coração desfalecia diante das muitas afrontas (v. 20), mas a diferença estava em suportá-las por amor a Deus (v. 7). Encarar os perseguidores e inimigos com ira, além de não resolver nada, nos torna semelhantes ou piores do que eles. Experimentar sofrer afrontas e injúrias com oração, é amar como Cristo amou e viver como Ele viveu. Ainda que o nosso choro, jejum e oração nos sejam devolvidos “em afrontas” (v. 10); ainda que não encontremos piedade e consolo por parte de quem nos persegue sem causa (v. 20); ainda que nos ofereçam o pior da terra (v. 21); é preferível sofrer por Cristo aqui a ter o nosso nome riscado do Livro da Vida do Cordeiro (v. 28; Vide Apocalipse 3:5, 13:8, 17:8).

Precisamos nos aprofundar em nosso estudo sobre a vida do Messias. Não conseguiremos entender tudo o que Ele nos ensinou e viveu se não nos debruçarmos nas Escrituras que dEle testificam (Vide João 5:39). Não temos mais a desculpa de dizer como meu filho: 

– Ah, eu não sabia!

Cumpre-nos ser praticantes da Palavra que pregamos, ou, do contrário, estaremos nos enganando a nós mesmos (Vide Tiago 1:22).

Como Davi, e, acima de tudo, como Jesus Cristo, sejamos homens e mulheres de oração. Que o nosso lamento esteja primeiramente diante dAquele que é rico em graça e misericórdia (v. 13 e 16). Que, como o salmista, não sejamos pedras de tropeço para nossos irmãos (v. 6), espalhando contendas. Sigamos os passos do nosso Salvador (I Pedro 2:21), que escolheu viver por amor. E, assim como Ele reviveu, Ele também fará reviver o nosso coração (v. 32), salvará a nós e a nossa família e nos levará para morar para sempre em Sua habitação (v. 36). Louvado seja o nome de Deus (v. 30)!

Feliz semana, povo de oração!

Desafio do dia: Se você feriu alguém, procure, com oração e humildade, a reconciliação. HOJE, é o tempo que o SENHOR está lhe dando para tomar uma firme decisão e tornar-se, verdadeiramente, Seu amigo.

*Leiam #Salmo69

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: