Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 13 – Comentário pr Heber by Jeferson Quimelli
27 de outubro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

II CRÔNICAS 13 – Geralmente quem está errado tende a atacar quem está certo; por outro lado, quem está certo busca orientar, advertir e reconciliar (II Cr 13). Abias enfrentou ameaças da parte de Jeroboão, então levou 400 mil soldados e proferiu um discurso apaixonado, almejando evitar a guerra entre os irmãos. Porém, Jeroboão, com um exército de 800 mil soldados, armou emboscada contra ele. Ao invés de atentar às palavras apaixonadas de Abias, o exército de Jeroboão atacou-o.

Há lições neste relato: Deus usou Abias para:

  1. Pregar um sermão às dez tribos em rebelião para mostrar que quem abandona a Deus perde tudo: perde a paz, a proteção e as bênçãos do Céu (vs. 4-7).
  2. Alertar Jeroboão e impedir que se dessem mal naquela guerra, mostrando que quem avisa amigo é e também que quem alerta do perigo deseja o bem do próximo (vs. 8-11).
  3. Informar a Jeroboão que Israel abandonara Deus, praticado a idolatria, expulsado os sacerdotes e que a tentativa de guerrear contra Judá implicaria em lutar contra Deus, pois o povo que se consagra tem Deus por Capitão e ninguém tem sucesso contra Ele (v. 10).

O princípio é: quem abandona a Deus tem um vulcão, uma tempestade, uma guerra dentro do coração a ponto de fazer guerra contra seus irmãos. Na igreja tem gente que ataca seus irmãos porque não tem Deus no coração! Tais pessoas não dão ouvidos às advertências de ninguém e vão de mal a pior achando que são sempre humilhados. Quem dera dessem ouvidos à voz da advertência!

O texto de II Crônicas 13 revela-nos que o povo que nominalmente adora a Deus pode se dividir pela apostasia. O joio e o trigo estão juntos. Os verdadeiros e os falsos servos de Deus lutam entre si; os falsos atacam, os verdadeiros se defendem dos injustos ataques. Nesta guerra entre irmãos, Deus entra em cena mostrando de qual lado está e como gostaria que os que estão do lado errado compreendessem que estão lutando contra Ele mais do que atacando os verdadeiros fieis. O cronista deixa claro que a idolatria, a rebelião e brigas não tem aprovação divina, mas Deus protege os que Lhe pertencem. Ele dá a vitória aos Seus verdadeiros servos, ainda que tenham que lutar contra os mais fortes. O joio que se levantou contra o trigo era bem maior em número, em força e em habilidade: 800 mil soldados contra 400 mil – porém, o trigo, protegido por Deus, que tentou a paz, teve que lutar pela paz e a alcançou-a sob a liderança e a bênção do Príncipe da Paz, que é Jesus. Diante de ameaças, os servos de Deus devem buscar a reconciliação sempre; quando não for possível, devem clamar a Deus e deixar a guerra com Ele. A Deus pertence Seu povo, Sua igreja. Ele não perde uma batalha. Precisamos confiar que o que Ele fizer é o melhor. Temos de depender dEle sempre, ouvir Sua poderosa voz de comando e crer na vitória! Se você é causador de confusão converta-se ao Príncipe da paz, Ele te fará ser um pacificador!

Deus não aceita adoração falsificada. Ele não tolera adoração adulterada. Ele quer reformar, restaurar e unificar as religiões, mas não baseada nas tendências e práticas perversas oriundas da limitada e corrupta mente humana. Deus não é a favor do ecumenismo promovido no mundo atualmente, por ter o ponto de união focado no lugar errado: as falsas doutrinas. No entanto, Deus gostaria que houvesse no mundo um só rebanho e um só Pastor. Jesus orou pela unidade de Sua igreja e gostaria que o mundo todo fosse uma só igreja. Esse desejo divino de união é visto em toda a Bíblia, e particularmente em II Crônicas 13, onde o povo de Israel estava dividido por causa da religião. De certo modo como o cristianismo hoje, que possui mais de 40.000 fragmentações diferentes. Percebe-se no texto que ainda que Abias não seja profeta ele utiliza a linguagem profética para alertar Jeroboão, em razão deste ter desviado o povo em direção a imagens (idolatria), em vez dirigi-lo a crer na Bíblia e no Deus verdadeiro (vs. 1-9). Como Jeroboão endureceu o coração ao invés de voltar-se a Deus e a Sua Palavra, ele foi punido por sua infidelidade (vs. 20-22). A lição é clara: Até que todos busquem a Deus e Sua Palavra é improvável a unidade, aliás, é por isso que existe guerra e perseguição entre as religiões! Unamo-nos, mas tendo a Palavra de Deus como base da unidade! Os que lutam contra a unidade proposta por Deus será punido no final! – Heber Toth Armí.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: