Reavivados por Sua Palavra


II Coríntios 5 by Jobson Santos
28 de junho de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/2-corintios/2co-capitulo-5/

Do final do capítulo 4 (verso 16 em diante) até os dez primeiros versos do capítulo 5, o apóstolo Paulo contrasta a natureza passageira da existência terrena com a natureza permanente da existência após a ressurreição. Embora seja evidente que será “destruída a temporária habitação terrena em que vivemos” (v 1 NVI), ou seja, o nosso corpo, o que realmente conta é que no interior sejamos “uma nova pessoa” (v 17 NTLH) por estarmos unidos com Cristo e, assim, renovados a cada dia.

Na segunda parte deste capítulo (versos 11 a 21), somos lembrados do belo ministério da reconciliação. Nosso trabalho é “persuadir os homens” a terem um relacionamento com Jesus Cristo (v 11 NVI).

No ponto alto do capítulo, Paulo escreve: “Pois o amor de Cristo nos constrange, porque estamos convencidos de que um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.” (vs. 14-15 NVI).

Temos o alto privilégio de sermos portadores desta “mensagem da reconciliação” (v. 19 NVI) entre Deus e os homens. Que todos reconheçam que “Deus colocou sobre Cristo a culpa dos nossos pecados para que nós, em união com Ele, tenhamos a vida santa que Deus quer” (v. 21 NTLH).

Michael W. Campbell
Professor Associado de Religião
Southwestern Adventist University
Keene, Texas USA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=1329
Comentário original completo: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/04/04
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Jeferson Quimelli
Comentário em áudio: Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosA/Reavivados28-06-2018.mp3
Comentários em vídeo

Ouça online [Voz Valesca Conty]:

 



II CORÍNTIOS 5 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
28 de junho de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



II CORÍNTIOS 5 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
28 de junho de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

II CORÍNTIOS 5 – Sobre o capítulo em questão, o comentário na Bíblia Andrews observa que nus, sem corpo, “parece ser a imagem de Paulo sobre a morte: nem vestido com o corpo mortal, nem com o imortal, mas nu. Uma vez que para ter ‘vida’ (v. 4) e ‘habitar com o Senhor’ (v. 8) é necessário possuir o corpo imortal (v. 1, 2). A passagem nega a ideia de uma alma desprovida de corpo desfrutando a vida eterna […]. Paulo gostaria de passar de uma forma de existência para a outra sem experimentar a morte. ‘Habitar com o Senhor’ significa desfrutar plena comunhão pessoal com Ele em Sua presença imediata. Isso ocorrerá na ressurreição dos mortos (1Ts 4:16, 17)”.

Paulo não era adepto da abolição dos Dez Mandamentos (3:7-11) nem cria na crença na imortalidade da alma (5:1-10); pois, estaria contrariando a Bíblia e suas próprias convicções (Êxodo 3:18; Mateus 5:17-19; I Coríntios 15:1-58; I Tessalonicenses 4:13-18; João 5:28-29; Eclesiastes 9:5-6, 10).

Destaco aqui os pontos do capítulo:

• A morte não tem a última palavra. A ressurreição é a certeza da vitória sobre a morte, promovendo esperança além-túmulo (vs. 1-8);
• A curta vida que recebemos deve ser vivida para agradar ao povo de Deus, ser influência positiva e orientar e fortalecer a sua fé; pois, um tribunal divino será estabelecido e todos terão de responder pelo que fez ou deixou de fazer (vs. 8-9);
• Por saber desse tribunal cósmico, os ministros de Cristo persuadem homens e mulheres, ricos e pobres, religiosos e ateus, a se reconciliarem com Deus, comprometerem-se e confiarem no sacrifício de Cristo para que sejam novas criaturas, que não vivam mais para si mesmas, a fim de terem a esperança da vida eterna (vs. 11-17);
• Os ministros de Deus são embaixadores do Céu perante todas as pessoas, convidando-as ou rogando como representantes do Senhor a que assumam um compromisso com o Salvador (vs. 18-21).

O plano da salvação é mais que oferecimento do perdão de Deus, é reconciliação em que, ambas as partes tomam atitude de acertar o relacionamento arruinado. Claro que, Deus toma iniciativa, sacrifica-Se e, então espera nossa resposta!

Seria muito bom ir para o Céu urgentemente, mas é importante preparar mais pessoas para estarem lá conosco! Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí



II CORÍNTIOS 5 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
28 de junho de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo” (v.10).


Havia um profundo anseio no coração de Paulo. Sua vida nesta terra não tinha sentido algum não fosse pela esperança na vida porvir. Em meio a lutas e aflições, gemia e aspirava pela eternidade. Referindo-se ao nosso corpo como casa provisória e despida, apontou para a “nossa futura habitação celestial” (v.2) como objeto de nosso maior desejo. O sábio Salomão escreveu que Deus “pôs a eternidade no coração do homem” (Ec 3:11), o que coopera com a afirmação de Paulo quando diz que “foi o próprio Deus quem nos preparou para isto” (v.5).

Apesar de Deus ter nos outorgado “o penhor do Espírito” (v.5), tornando-nos “santuário do Espírito Santo” (1Co 6:19), ainda nos encontramos em situação de completa desvantagem com relação ao pecado. Somos todos pecadores e nosso corpo mortal é prova disso. Precisamos adquirir, todos os dias, as preciosas vestes de justiça de Cristo Jesus (Ap 3:18) a fim de que, naquele Grande Dia, a nossa nudez esteja coberta e nEle sejamos “feitos justiça de Deus” (v.21). Como “andamos por fé e não pelo que vemos” (v.7), nossa esperança não está aqui neste mundo, e sim nas “coisas lá do alto, onde Cristo vive” (Cl 3:1).

Dentro em breve estaremos todos perante o Justo Juiz, e Cristo retribuirá a cada um “segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo” (v.10). Ele mesmo declarou a João: “Eis que venho sem demora, e Comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras” (Ap 22:12). Mas a salvação não é pela graça? Sim. Não somos justificados pela fé? Exatamente. Contudo, todo aquele que aceita a graça divina e decide viver para Ele, consequentemente manifestará “o fruto do Espírito” (Gl 5:22), que redunda em obras que nada tem a ver com as concupiscências deste mundo. Pois “se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito” (Gl 5:25).

Muitos, rejeitando aos apelos do Espírito Santo, têm convivido naturalmente com o pecado enquanto professam uma vida cristã. Apegando-se a uma doutrina barata da graça que nada tem a ver com a graça de Cristo, vivem para si mesmos. Há um abismo de diferença entre ser pecador e ser conivente com o pecado. As palavras do apóstolo são muito claras, amados: “se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (v.17). Se antes professávamos andar com Cristo “segundo a carne”, já agora não é tempo de conhecê-Lo “deste modo” (v.16). Sabendo que “tudo provém de Deus”, Ele mesmo providenciou a nossa reconciliação “por meio de Cristo” (v.18).

Nós “somos embaixadores em nome de Cristo” (v.20) e tudo o que Ele nos pede é que O representemos com fidelidade. E isso não significa dizer que podemos viver sem pecado, pois que a justiça própria também é pecado. Mas que uma vida guiada pelo Espírito Santo não procura a satisfação da carne, mas a alegria no Espírito. É a ovelha desgarrada que é carregada por Jesus de volta ao aprisco. É a dracma que é encontrada. É o filho pródigo que retorna à casa do pai (Lc 15). Eu não sei se você já foi ovelha errante, ou dracma perdida ou filho rebelde, mas eu sei que em todas estas parábolas, no final, houve festa e voz de júbilo. Em todas elas houve mudança de rota. E como alguém que já foi dracma, posso afirmar que não há amor que possa ser comparado ao amor de Jesus. “Pois o amor de Cristo nos constrange” (v.14) e nos faz perceber que nenhum pasto distante, nenhuma casa desordenada, nenhuma herança terrena pode nos separar “do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm 8:39), Aquele que por nós “morreu e ressuscitou” (v.15), nos reconciliando com Deus.

“Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus” (v.20). Este é o desejo e a oração de todos os seus amigos e irmãos que fazem parte do ministério Reavivados Por Sua Palavra e que, de igual forma, têm buscado fazer o mesmo.

Bom dia, reconciliados com Deus em Cristo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Coríntios5 #RPSP



II CORINTIOS 5 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
28 de junho de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

480 palavras

1 A nossa casa terrestre. Literalmente, “nossa tenda terrestre”. Com relação à sua “casa terrestre” Paulo também fala de estar “ausente do Senhor” enquanto ele está “no corpo”, e gemendo até que sua “casa terrestre” seja “desfeita” e ele se apodere de sua “habitação celestial”. A comparação do corpo humano a uma tenda era natural ao fabricante de tendas. A tenda e o corpo são parecidos em vários aspectos: os materiais dos quais os dois são feitos provém da terra, os dois são temporários em natureza, e ambos são facilmente destruídos. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 6, p. 948.

Da parte de Deus um edifício. Paulo também fala do seu “edifício de Deus” como uma “habitação celestial”, “não feita com mãos”, mas “eterna”. Ele fala de sua “casa terrena” como uma “tenda”, e de sua “casa” celestial como um “edifício”. Um é o local de habitação temporária, o outro, de habitação permanente. O corpo dos santos ressuscitados se assemelhará ao do Senhor ressuscitado. CBASD, vol. 6, p. 949.

Angustiados. Paulo está consciente da fragilidade da tenda mortal, que cedo ou tarde deve ser desfeita. Ele anseia ser libertado de todas as fraquezas e sofrimentos desta vida. CBASD, vol. 6, p. 949.

Para Lhe sermos agradáveis. A grande preocupação não era se Paulo viveria, ou se os seus labores terrestres terminariam. Sua preocupação era apenas que sua vida fosse de tal modo que recebesse a aprovação de Deus. CBASD, vol. 6, p. 951.

10 Compareçamos. Do gr. phaneroõ, “tornar manifesto”, “tornar visível”, “tornar conhecido”, “mostrar abertamente”, “tornar público”. Esta palavra ocorre nove vezes em 2 Coríntios. Naquele grande dia, as pessoas não apenas comparecerão ao tribunal da justiça, mas também será revelado o tipo de pessoas que elas são. Seus segredos serão desnudados. Todos terão um julgamento justo. CBASD, vol. 6, p. 952.

14 Constrange. Do gr. synechõ, “unir”, “apegar”, “exortar”, “impelir”, “controlar”. Quem escolhe ser guiado pelo amor de Cristo não se desvia do caminho do dever, quer para a direita ou para a esquerda; mas, como Paulo, avança na obra do Senhor, destemidamente e com sinceridade. O amor de Cristo mantém o crente a salvo no caminho estreito. CBASD, vol. 6, p. 954.

17 Criatura. Do gr. ktisis, “criação”, “coisa criada”, “criatura”. Para uma pessoa ser constrangida pelo amor de Cristo a viver não mais para si e sim para Deus, a julgar as pessoas não mais, pela aparência e sim pelo espírito, a conhecer Cristo segundo o espírito e não segundo a carne, essa pessoa deve passar pelo novo nascimento. CBASD, vol. 6, p. 956.

21 Ele O fez pecado. Isto é, Deus O tratou como se fosse um pecador, o que Ele não era. As verdades declaradas no v. 21 estão entre as mais profundas e significativas em toda a Bíblia. Este versículo resume o plano da salvação, declarando a absoluta impecabilidade de Cristo, a natureza vicária de Seu sacrifício e a libertação do pecado ao ser humano por meio dEle. CBASD, vol. 6, p. 959.

by tatianawernenburg



II CORÍNTIOS 5 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
28 de junho de 2018, 0:00
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: