Reavivados por Sua Palavra


Atos 2 by Jobson Santos
26 de abril de 2018, 1:00
Filed under: Atos, Sem categoria
Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/atos/atos-capitulo-2/  

Comentário devocional:

É muito fácil se impressionar com as coisas incríveis que se seguiram ao Pentecostes. Línguas de fogo, grandes milagres, 3.000 pessoas batizadas num só dia. Mas o que aconteceu durante os 10 dias anteriores, no cenáculo, foi tão importante quanto o que aconteceu depois, talvez até mais.

Os discípulos sentiram sua grande necessidade e clamaram ao Senhor pela “santa unção” que iria prepará-los para o grande trabalho diante deles. Mas eles não pediram apenas pelo derramamento do Espírito Santo. Eles humilharam o coração em verdadeiro arrependimento, pediram perdão por seus erros, chegaram a um acordo a respeito de suas diferenças, abandonaram seus desejos por supremacia e até mesmo dividiram suas posses uns com os outros (você pode imaginar os incríveis resultados se fizéssemos isso hoje?).

Além disso, eles se entristeceram por terem desapontado o Mestre devido a sua falta de fé, confessaram sua incredulidade e meditaram muito a respeito da vida de Cristo e Sua Palavra. Eles se aproximaram mais e mais de Deus e uns dos outros enquanto sinceramente ansiavam pela salvação das almas. E o que aconteceu como resultado? O céu se abriu e a bênção do Espírito Santo foi derramada em uma magnitude nunca antes vista (veja Atos dos Apóstolos, p. 36, 37).

Ellen White escreveu: “Muitos há que crêem e professam reclamar a promessa do Senhor; falam acerca de Cristo e acerca do Espírito Santo, e todavia não recebem benefício. Não entregam a alma para ser guiada e regida pelas forças divinas. Não podemos usar o Espírito Santo. Ele é que deve servir-Se de nós.” (O Desejado de Todas as Nações, p. 672). Deus está desejoso de derramar ricas bênçãos sobre nós como povo, famílias e indivíduos, mas precisamos primeiro suplicar que a Sua vontade seja feita e não a nossa.

Melody Mason
Líder do programa Unidos em Oração
Conferência Geral da IASD

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1266
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Jeferson Quimelli
Comentário em áudio Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosA/Reavivados26-04-2018.mp3  


ATOS 2 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
26 de abril de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



ATOS 2 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
26 de abril de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

ATOS 2 – Igrejas saudáveis, vivas, ativas e regidas pelo Espírito Santo crescem diariamente assim como uma floresta. Por outro lado, igrejas doentes, frias, indiferentes e inativas, morrem diariamente.

A igreja que não evangeliza, fossiliza. Membros que não são proativos, são inativos. A igreja viva depende do poder vital outorgado pelo Espírito Santo.

A igreja sadia, poderosa e avivada impacta a sociedade, assim seu crescimento é notável. Crescimento é…

• …Geográfico: De onde estava, a igreja deveria alcançar os confins da Terra, como de fato aconteceu não muito tempo depois (Colossenses 1).
• …Numérico: Iniciou com 120 membros, após o primeiro sermão evangelístico, alcançou quase 3.000. Logo, passou a quase 5.000. Assim que crescia a Palavra de Deus, multiplicava-se o número de discípulos (Atos 6:7). E assim sucessivamente!
• …Espiritual: A igreja que cresce em quantidade sem qualidade não é melhor que um movimentado circo que oferece prazeres ilusórios e ainda tira dinheiro do povo. O crescimento da igreja deve passar pela comunhão com Deus, obediência fiel à Palavra, vida consagrada à oração, e no fervor da adoração e serviço (vs. 41-42).
• …Sobrenatural: Crescimento natural não é adesão de membros, mas conversão de pecadores. Para isso, não é a persuasão e eloquência humana que convence as pessoas a se tornarem crentes, mas Deus operando por meio de Seus representantes cheios do Espírito Santo que acrescenta os convertidos ao corpo de Cristo – a Igreja (v. 47).

A Palavra de Deus deve ser a base de todo sermão (Pedro citou profusamente o Antigo Testamento – vs. 14-36). Os discípulos aguardaram a promessa do Espírito Santo conforme a Palavra de Deus (Lucas 24:49), quando se consagraram por dez dias sob a orientação da Palavra de Cristo (Atos 1:4; 2:1-13).

Pedro citou o Antigo Testamento em seu sermão, não porque não tinha opção do Novo Testamento em seu tempo, mas porque a Palavra de Deus não tem prazo de validade (Isaías 40:7-8; I Pedro 1:25).

Outra coisa: Observe atentamente que, neste texto, a fé que recebe a Cristo precisa ser acompanhada pelo arrependimento que rejeita o pecado. Somente uma igreja que preza pela verdadeira conversão abalará o mundo com sua poderosa pregação (Atos 2:42-47; 5:14-15, 41-42; 8:4-6; 9:31; 16:5; 17:6; etc.).

Reflita: Nossa igreja hoje é o que Deus quer que ela seja? – Heber Toth Armí.



ATOS 2 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
26 de abril de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem” (v.4).


Este é um dos relatos mais ricos em detalhes sobre a atuação do Espírito Santo e, ao mesmo tempo, um dos mais polêmicos. A descida do Espírito Santo “ao cumprir-se o dia de Pentecostes” (v.1) assinalou a largada evangelística da igreja de Cristo. O objetivo era claro: alcançar “todas as nações debaixo do céu” (v.5). E, para isso, os discípulos precisariam de uma capacitação sobrenatural. Foi exatamente o que aconteceu naquele memorável dia. “Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem” (v.4).

Imaginem a cena: Ali estavam judeus, “homens piedosos” (v.5), de todas as partes do mundo, reunidos em Jerusalém a fim de celebrar aquela festa judaica, quando, de repente, cada um ouve, na sua “própria língua materna” (v.8), alguns galileus falando sobre “as grandezas de Deus” (v.11). Todos começaram a se aglomerar a fim de ouvir seus irmãos hebreus falando fluentemente o idioma de sua pátria. Desta vez, a iniciativa de Pedro não foi por um mero impulso, mas o seu discurso foi a voz do Espírito Santo através do instrumento humano.

Irmãos, basta uma leitura atenciosa para perceber que aquele evento não foi uma confusão de línguas estranhas, mas a clara evidência de que cada estrangeiro ouvia em seu próprio idioma natal a pregação que transformou a vida de “quase três mil pessoas” (v.41). A Palavra de Deus é um tesouro inesgotável e somos convidados a cavá-la a fim de encontrar o máximo das riquezas celestes. Percebam que só neste sermão, Pedro fez três citações do Antigo Testamento. “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça” (2Tm 3:16), e quando Paulo escreveu isso ainda não havia o Novo Testamento.

A promessa do batismo do Espírito Santo é para todos “quantos o Senhor, nosso Deus, chamar” (v.39). E o Seu apelo tem sido o mesmo: “Salvai-vos desta geração perversa” (v.40). Uma geração que rejeita os preceitos divinos, alegando serem ultrapassados, apenas para satisfazer suas concupiscências. A presença do Espírito Santo é fundamental e indispensável na vida de todo aquele que aceita o chamado de Deus, a fim de que as obras da carne não prevaleçam. “Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne” (Gl 5:16).

O resultado da atuação do Espírito Santo não foi, não é e nunca será uma glossolália sem sentido, mas a evidência de seu fruto, porque “o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio” (Gl 5:22-23). E foi este o fruto colhido da primeira remessa de salvos da igreja primitiva: “E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, no partir do pão e nas orações” (v.42). E qual era a doutrina dos apóstolos? A Bíblia, a Palavra de Deus, “a espada do Espírito” (Ef 6:17). “Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos” (v.47).

A comunhão entre os novos conversos era resultado direto da ação do Espírito Santo. Não foi sem razão que Paulo destacou este atributo da terceira pessoa da Trindade: “A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós” (2Co 13:13). Esta é a obra que o Espírito Santo deseja realizar no meio do povo de Deus, que todos estejam juntos e tenham “tudo em comum” (v.44). O Espírito do Senhor une homens e mulheres piedosos “de todas as nações debaixo do céu” (v.5) com a finalidade de torná-los membros de “um só corpo”, o “corpo de Cristo” (1Co 12:20 e 27). Façamos, pois, parte deste corpo que, empunhando a espada do Espírito, marcha com perseverança “para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus” (Fp 3:14).

Bom dia, corpo de Cristo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Atos2
#RPSP



ATOS 2 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
26 de abril de 2018, 0:25
Filed under: Sem categoria



ATOS 2 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
26 de abril de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

406 palavras

1 Cumprir-se. Literalmente, “estava se cumprindo”. Parece que a palavra foi escolhida para indicar que o dia havia chegado. Talvez fosse o início da manhã. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 6, p. 121.

Pentecostes. Uma referência aos cinquenta dias entre o início da Festa dos Pães Asmos e a Festa das Primícias. De todas as festas do ano judaico, o Pentecostes era a que mais atraía peregrinos de terras distantes. O Pentecostes era um dia grandioso na experiência israelita, um tipo apropriado para o dia mais grandioso ainda no qual o Espírito de Deus foi disponibilizado a todos aqueles que se prepararam para recebê-Lo. CBASD, vol. 6, p. 122.

2 Do céu. Literalmente, “de fora do céu”, o lugar de onde o Espírito Santo desceu sobre Jesus em Seu batismo (Mt 3:16). CBASD, vol. 6, p. 123.

4 Outras línguas. Ou seja, línguas diferentes de sua língua materna. A palavra grega traduzida por línguas se refere inteiramente, ao órgão da fala, mas com frequência é usada para se referir ao idioma. CBASD, vol. 6, p. 126.

6 Língua. A lista que se segue se refere a grupos linguísticos. É provável que cada orador tenha falado num idioma diferente, de acordo com o grupo ao qual se dirigiu. Dessa maneira, diversas nacionalidades foram atendidas ao mesmo tempo. CBASD, vol. 6, p. 127.

17 Acontecerá. A inferência é que o futuro citado em Joel se fazia presente. Os ouvintes presenciavam o cumprimento da profecia. CBASD, vol. 6, p. 131.

25 A respeito dEle. A realidade da ressurreição deu novo significado às profecias, que não fora sugerido antes, mas, sem o qual ficariam incompletas. CBASD, vol. 6, p. 134.

32 Este Jesus. Jesus de Nazaré, o crucificado dos versos 22 e 23. CBASD, vol. 6, p. 135.

41 Três mil. Por causa deste número elevado, alguns concluem que o batismo foi feito por derramamento ou aspersão de água, não por imersão. Não é necessário fazer essa pressuposição (Mt 3:6). Havia reservas de água adequadas tanto dentro de Jerusalém quanto perto da cidade para o batismo de grande número de pessoas, como os tanques de Betesda (Jo 5:2) e Siloé (Jo 9:7), além dos tanques de Salomão. CBASD, vol. 6, p. 138.

43 Muitos prodígios e sinais. Este era mais um motivo de temor e deslumbramento. O Espírito Se manifestou, dando aos apóstolos grande poder não só para pregar, mas também para operar maravilhas, assim como Jesus havia prometido. CBASD, vol. 6, p. 139.

47 Louvando a Deus. A alegria pela nova fé os levava a louvar ao Pai. O verdadeiro filho de Deus sempre encontra motivos para louvar ao Senhor. CBASD, vol. 6, p. 140.

Compilação: TatianaW

Comentários adicionais em: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/01/31/atos-2-comentarios-de-biblias-de-estudo/




%d blogueiros gostam disto: