Reavivados por Sua Palavra


JOÃO 5 by jquimelli
8 de abril de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/joao/joao-capitulo-5/

Comentário devocional:

Inválido por 38 anos de vida sob o jugo de uma doença debilitante, o paralítico captura a atenção e simpatia de Jesus. Ele está no centro de Sua missão de ajudar as pessoas. Podemos ter a certeza, então, de que não há nenhuma doença que soframos, nenhuma questão que aflija o nosso coração, não há pecado que nos mantenha em cativeiro, que Jesus não esteja ciente e que Ele não deseja mudar para nós.

Sobre o paralítico que parecia rejeitado e deprimido, “Jesus não pediu a esse sofredor que tivesse fé nEle. Diz simplesmente: “Levanta-te, toma a tua cama, e anda.” João 5:8. A fé do homem, todavia, apodera-se daquelas palavras… Pondo-se repentinamente de pé, sente-se um homem no gozo de suas atividades” (O Desejado de Todas as Nações, p. 202-203).

O poder de Jesus vai muito além da capacidade de curar males físicos. Ele deseja perdoar nossos pecados e nos libertar de tudo que nos aflige para estarmos pronto para Sua breve volta. Aceitemos os dons da graça de Deus hoje e nos alegremos na Sua salvação.

Willie Oliver
Diretor Mundial do Departamento dos Ministérios da Família da IASD

 

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1248
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Jeferson Quimelli
Acompanhe também o projeto https://credeemseusprofetas.org/
Leitura para esta semana: O Desejado de Todas as Nações, Cap. 22-23
Comentário em áudio Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosA/Reavivados08-04-2018.mp3



JOÃO 5 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUAREZ by Maria Eduarda
8 de abril de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



JOÃO 5 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
8 de abril de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

JOÃO 5 – Nosso estilo de vida deveria refletir a máxima expressão prática do cristianismo em toda situação. Temos muito que aprender com Cristo, o Mestre perfeito. Somente seguindo a Ele diariamente tal nível de vida será possível.

A vida de um cristão deve ser intencional. O mesmo objetivo que Jesus tinha ao aproximar-Se das pessoas, deveríamos, nós cristãos, também ter. As mesmas estratégias de atrair pessoas para o reino de Deus deveriam fazer parte de nossa vida. O mesmo propósito evangelístico de Cristo deveria ser o nosso.

Jesus supria as necessidades das pessoas antes de evangelizá-las. Observe este esboço:

• Ao transformar água em vinho Jesus supriu necessidades materiais (João 2);
• Ao lidar com Nicodemos e dizer da necessidade de nascer de novo, Jesus supria necessidades espirituais (João 3);
• Ao lidar com os prazeres da mulher samaritana, Jesus supria necessidades emocionais (João 4);
• Ao restaurar ao paralítico, Jesus supria necessidades de saúde (João 5);
• Ao saciar a fome da multidão multiplicando pães e peixes, Jesus supria necessidades físicas (João 6).

Após essa visão geral, foque os detalhes de João 5, onde os milagres desse capítulo ensinam grandes lições de vida:

Warren W. Wiersbe destaca os seguintes pontos:

1. O milagre: A salvação pela graça (vs. 1-16);
2. A mensagem: Cristo é igual a Deus (vs. 17-47):
a) A tripla igualdade de Cristo com o Pai:
• Em obras (vs. 17-21)
• Em julgamento (v. 22)
• Em honra (v. 23)
b) A tripla ressurreição:
• A ressurreição do pecador morto hoje (vs. 24-27)
• A ressurreição da vida (vs. 28-29a)
• A ressurreição da condenação (v. 29b)
c) O triplo testemunho da divindade de Cristo:
• João Batista (vs. 30-35)
• As obras de Cristo (v. 36)
• O Pai na Palavra (vs. 37-47)

Infelizmente, os líderes judeus “rejeitaram a Palavra (v. 38), não vieram a Ele (Jesus) (v. 40), não amaram a Deus (v. 42), não O receberam (v. 43), buscaram a glória dos homens, não a que vem de Deus (v. 44), e não escutaram Sua Palavra (v. 47). Não é de se espantar que não conseguissem crer e ser salvos!” (Wiersbe).

Sem um estilo de vida pautado pela Palavra toda pessoa está fadada à perdição eterna. Portanto, é imprescindível reavivar-nos pela Palavra.

Estudemos com mais afinco a Palavra de Deus! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



JOÃO 5 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
8 de abril de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de Mim” (v.39).


Perguntar “Queres ser curado?” (v.6) para quem jazia “enfermo havia trinta e oito anos” (v.5) e que estava junto ao tanque de Betesda, poderia soar aos ouvidos daquele homem como a pergunta mais estranha que alguém já lhe tinha feito. Mas o interessante é que a sua resposta não foi um sonoro “É tudo o que eu mais quero!“, e sim “Senhor, eu não tenho ninguém por mim“. Aquele homem não tinha ninguém com quem pudesse contar. Ninguém que tivesse compaixão de sua situação. Contudo, de “uma multidão de enfermos, cegos, coxos, paralíticos” (v.3), Jesus foi ao encontro dele não apenas para curá-lo, mas para lhe afirmar que ele não estava só.

Carregar o próprio leito em dia de sábado era uma violação não da Lei de Deus, mas da tradição dos anciãos. O absurdo rigor com que os líderes religiosos impunham sobre aquele dia havia transformado “o sábado do Senhor” (Êx 20:9) no pior dia da semana. O povo andava pesaroso sob a pressão de estarem sendo observados pelos exigentes escribas e fariseus. Seus corações eram tão obstinados, que não se comoveram ao ver andar um homem que há trinta e oito anos padecia sobre um leito. Suas próprias regras sabáticas, que diziam observar para a glória de Deus, os tornou insensíveis ao sofrimento alheio e os fez autores de um “sábado” peculiar.  Jesus, portanto, em momento algum, violou o sábado do Senhor, mas o sábado dos judeus.

A missão de Jesus consistia em revelar o caráter e a vontade do Pai em tudo o que falava e fazia. Sua satisfação estava em fazer a vontade dAquele “que O enviou” (v.23). Ele poderia simplesmente ter vindo a este mundo para morrer pela humanidade e pronto, mas escolheu habitar entre nós e nos deixar exemplo “a fim de que todos honrem o Filho do modo por que honram o Pai” (v.23). O Seu “juízo é justo” (v.30), pois que não procurava a Sua própria vontade, e sim a vontade de Deus. Não Se fez semelhante aos judeus para agradá-los, mas lhes mostrou a verdadeira essência da Lei de Deus: o amor. Pois “o amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor” (Rm 13:10).

Os judeus, especialmente seus líderes, examinavam as Escrituras porque julgavam “ter nelas a vida eterna” (v.39), no entanto, não reconheceram Aquele sobre quem elas testificam. Todo o Antigo Testamento, principalmente os cinco primeiros livros eram “as Escrituras” nos tempos de Cristo. Desde Gênesis (Gn 3:15), a Bíblia anuncia a vitória de Jesus sobre o reino das trevas. A experiência de Abraão no monte Moriá, os escritos de Moisés, a trajetória de Israel, os símbolos do santuário, os cantares do Noivo, as profecias messiânicas, todo o Antigo Testamento aponta para Cristo na certeza de que Ele é, sempre foi e sempre será o Centro de toda a Bíblia.

Cuidado, amados! Uma religião baseada em exaltação própria e elogios não corresponde à “religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai” (Tg 1:27, Leia!). Pois, “como podeis crer, vós os que aceitais glória uns dos outros e, contudo, não procurais a glória que vem do Deus único?” (v.44). Aquele que aceita “glória que vem dos homens” (v.41) não tem “o amor de Deus” (v.42). Porque “nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que Ele nos amou e enviou o Seu Filho como propiciação pelos nossos pecados” (1Jo 4:10). Que a base de nossa fé esteja firmada em “toda a Escritura” (2Tm 3:16) e que através de um diário exame sincero da Bíblia, “o amor de Deus [seja] derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado” (Rm 5:5).

Feliz semana, transformados pelo amor de Deus!

Desafio do dia: Telefone para sua dupla de oração e juntos orem pelos cinco amigos de cada um de vocês; peça a Deus para ajudá-los a fazer o que for necessário para salvar os perdidos.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#João5
#RPSP



JOÃO 5 – COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by jquimelli
8 de abril de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria



JOÃO 5 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
8 de abril de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

1 uma festa. Era provavelmente a Páscoa do ano 29 d.C. … o ministério na Judeia durou cerca de um ano, sendo interrompido pelo afastamento para a Galileia mencionado em João 4:1 a 3. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol.5, p. 1049.

tanque. Embora ainda haja discussão quanto á localização deste tanque, de maneira geral se aceita a identificação com o tanque duplo junto à Igreja de Santa Ana, ao norte da Via Dolorosa. … Da forma como existe hoje, ele mede 16,5 por 3,5 m e fica muitos metros abaixo do solo da superfície do solo, pois o nível do solo hoje é mais alto do que nos tempos antigos. CBASD, vol. 5, p. 1049.

3-4 esperandotivesse. Texto não encontrado nos mais antigos manuscritos de João. Andrews Study Bible.

4 esperando que se movesse. Importantes evidências textuais (cf. p. 146) apoiam a omissão das palavras “esperando que se movesse a água” e todo o restante do v. 4. Assim, a explicação parece não ser parte do texto original, mas teria sido acrescentada para explicar o v. 7. A tradição era antiga, como indica Tertuliano, que a conhecia no princípio do 3º século. … A agitação da água era real (DTN, 202) e pode ser explicada por fenômenos naturais. Várias fontes de Jerusalém são intermitentes, ou seja, a água jorra forte por um tempo e, depois, diminui. Se o tanque de Betesda era alimentado por uma dessas fontes, a pressão da água podia alterar a calma da água do tanque alternadamente. Assim, no tanque, os mais fortes atropelavam os fracos em sua ansiedade para chegar á água quando esta se agitava, e muitos morriam à beira do tanque (ver DTN, 201, 202, 206). Assim, quanto mais egoísta, determinado e forte fosse o indivíduo, era mais provável que chegasse ao tanque primeiro. Os mais necessitados tinham menos chances, ao passo que Jesus escolheu o pior caso. Cria-se que seria curado o primeiro a chegar ao tanque quando a água se movia, sendo que os dons de Deus são para todos igualmente que se qualificam para recebê-los. Além disso, a cura ocorreria apenas periodicamente. Os princípio implícitos neste relato são bem diferentes dos princípios pelos quais Jesus realizava milagres (ver p. 204-206). CBASD, vol. 5, p. 1050.

6 Você quer ser curado? (NVI). A pergunta era importante. O homem não pedira a ajuda de Jesus, e um mendigo daqueles dias podia perder uma fonte de renda às vezes lucrativa (e fácil) se fosse curado. Ou talvez tivesse simplesmente perdido a vontade de ser curado. Bíblia de Estudo NVI Vida.

10 não lhe é permitido carregar a maca. A interpretação tradicional da lei de Moisés proibia levar qualquer tipo de fardo no sábado. Os judeus impunham regulamentos muito rígidos quanto à observância do sábado, mas também faziam muitas brechas curiosas na legislação, e seus intérpretes da lei bem sabiam como aproveitá-las (cf Mt 23.4). Bíblia de Estudo NVI Vida.

14 algo pior. As consequências eternas do pecado são mais graves que qualquer enfermidade física. Bíblia de Estudo NVI Vida.

17 Meu Pai trabalha até agora. Os judeus entenderam que o criador não podia abandonar Sua criação todos os sétimos dias! O Filho compartilha com o Pai a obrigação de atuar no sábado do mesmo modo; dessarte Jesus reivindicava Sua deidade. Bíblia Shedd.

24 quem ouve. …ouvir não é significativo a menos que a pessoa também creia. CBASD, vol. 5, p. 1050.

tem a vida eterna. Esta declaração é mais do que uma promessa de vida eterna no futuro; é uma certeza de que o crente aqui e agora pode começar a desfrutar uma vida que é eterna em qualidade, por estar unido espiritualmente ao Senhor, de cuja vida partilha. CBASD, vol. 5, p. 1050.

31-47 Jesus apresenta quatro tipos de testemunho que afirmam as Suas reivindicações: O testemunho de João Batista, o das próprias obras de Jesus, o de Deus Pai e o das Escrituras, especialmente Moisés. Bíblia de Genebra.

31 o Meu testemunho não é verdadeiro. [Ou:] “válido” como testemunho. Nota textual Bíblia de Genebra.

O testemunho de Jesus não seria falso, mesmo que Ele falasse isoladamente. pela expressão “não é verdadeiro” Jesus quer significar que esse testemunho não seria permitido no tribunal de acordo com a lei Mosaica (Dt 17:6; 19:15). Bíblia de Genebra.

39 vocês estudam cuidadosamente. Os líderes judeus estudavam as profecias nos mínimos pormenores. A despeito da sua reverência pela letra das Escrituras (v. notas em Mt 5.18-21), não reconheciam aquele de quem, antes de mais nada, as Escrituras dão testemunho. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Ainda que para os judeus o estudo da Bíblia (AT) era o coração da religião, o preconceito contra o humilde Mestre da Galileia não lhes permitiu que reconhecessem nEle o Messias prometido. A descrença não surge principalmente por falta de evidência mas por carência de amor (42) e humildade (44). Bíblia Shedd.

É possível ser a Bíblia sem nenhum obter benefício, se lemos com os motivos errados. Andrews Study Bible.

as Escriturastestificam de Mim. Jesus concorda que o Antigo testamento conduz á vida eterna (cf 2Tm 3.15), revelando que esta vida está nele, o Autor da vida eterna. Bíblia de Genebra.

42 amor de Deus. Amor “por” Deus, não amor “vindo de” Deus. Andrews Study Bible.




%d blogueiros gostam disto: