Reavivados por Sua Palavra


AMANHÃ COMEÇAREMOS A LER O LIVRO DE MARCOS! by jquimelli
22 de fevereiro de 2018, 12:00
Filed under: Sem categoria

Foi muito bom lermos juntos o livro de Mateus.

Quanta coisa nova nós aprendemos, quanta inspiração!

E tem mais, nos aguardando no livro de Marcos.

Vamos lê-lo juntos?

Não quer, também, convidar um amigo para ler conosco e ser, igualmente, abençoado?



10 DIAS DE ORAÇÃO – PRIMEIRO DEUS NA FAMÍLIA – material by jquimelli
22 de fevereiro de 2018, 7:39
Filed under: Sem categoria

O primeiro tema de hoje é: “Família: Bênção de Deus”.

O motivo de oração, para hoje, é: “Ore para que Deus abençoe sua família e que ela se torne uma bênção”.

Você pode acessar ótimo material para sua semana de oração no link: adv.st/10diasoração

Dos quais destacamos:

Vídeos e mais informações sobre o projeto

Revista para Adolescentes, WhatsApp

Revista e outras atividades para crianças

Todos o material (kits) para serem usados no projeto

 

Tenham todos 10 dias muito abençoados em companhia de sua família



MATEUS 28 by jquimelli
22 de fevereiro de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/mateus/mt-capitulo-28

O Evangelho de Mateus chega ao seu clímax com a ressurreição de Cristo. Cristo venceu! A morte e a injustiça não podem derrotá-lo!

Os líderes religiosos que deveriam ter recebido e anunciado a boa notícia negam o túmulo vazio e subornam os soldados para espalharem uma mentira. Aqui, novamente, questões de poder e identidade estragam a cena.

Em nítido contraste, duas mulheres fora das estruturas de poder, Maria Madalena e “a outra Maria”, são as primeiras pessoas a receber a tarefa de difundir o Evangelho. Isso mostra que a proclamação das boas novas acerca de Jesus é trabalho de todos os crentes, independentemente da condição sócio-econômica ou eclesiástica. Estas mulheres foram orientadas a dizer para “os discípulos” irem encontrá-Lo na Galileia (vs 7, 10). Os discípulos (vs 16) obedeceram a mensagem enviada através das mulheres, e foram para o monte que Jesus tinha especificado.

Quando todos estavam reunidos no monte, Jesus anuncia que tem TODO o poder no Céu e na Terra, e por isso, comissiona Seus discípulos a irem por todo o mundo e fazerem discípulos de todas as nações. Os dois componentes-chave para a formação de discípulos são o batismo e o ensino de tudo aquilo que Cristo ensinou. Observe que os discípulos de Cristo não estão autorizados a ensinar o que bem entendem. Eles devem ensinar o que Cristo ensinou, ou seja, os ensinamentos bíblicos. Assim, não há nenhuma autoridade inerente no mensageiro. Em vez disso, a mensagem é que tem autoridade em virtude de Quem a originou.

Jesus tem TODA autoridade no céu e na terra, porque Ele é Deus. Assim, em Sua autoridade, não em nós mesmos, saímos ao mundo com a Sua mensagem, formando mais discípulos para seguir o divino Cristo ressuscitado.

Stephen Bauer, Ph.D.
Professor de Teologia e Ética
Universidade Adventista do Sul

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/mat/28
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/11/29
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Jeferson Quimelli
Comentário em áudio Pr Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/Reavivados/Reavivados22-02-2018.mp3



MATEUS 28 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUAREZ by Maria Eduarda
22 de fevereiro de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria


MATEUS 28 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
22 de fevereiro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

MATEUS 28 – O livro de Mateus revela a incredulidade dos escribas e fariseus. Esse texto inspirado por Deus dá dicas espirituais de como lidar com incrédulos e ateus sabendo que a resposta da maioria será terrivelmente negativa.

Para a incredulidade, a ignorância da verdade é confortável. A verdade incomoda aos incrédulos. Contudo, a verdade não deve ser ignorada. Deve ser proclamada, porque as pessoas não sabem a razão pela qual não querem conhecê-la.

Ignorância gera arrogância. “Nada induz o ser humano a duvidar muito do que saber pouco” diz Francis Bacon. Observe com atenção alguns pontos do capítulo em questão:

• Após a morte de Jesus na sexta-feira, as mulheres esperaram passar o sábado para visitar ao sepulcro; então, sucedeu terremoto pela presença dum anjo que removeu a pedra e assentou-se nela. As mulheres ouviram ao anjo e creram em suas afirmações; ao retornarem apressadamente, encontraram Jesus ressuscitado (vs. 1-10).
• Os guardas romanos, colocados para vigiar o defunto, viram o mesmo que as mulheres (vs. 2-4); correram e contaram aos principais sacerdotes tudo o que aconteceu, os quais decidiram não acreditar; pelo contrário, numa reunião, decidiram subornarem aos guardas para divulgarem uma mentira ao invés da verdade (vs. 11-15).
• As mulheres adoraram a Jesus quando O viram (v. 9), a maioria dos discípulos também; contudo, alguns deles duvidaram (vs. 16-17). É difícil crer mesmo depois de ver! “É interessante que Mateus, no último parágrafo de seu evangelho, salientou o fato de que o aparecimento físico de Jesus deixou alguns em dúvida. A visão depende mais da fé do que a fé na visão” (Frank Stagg).
• Após receber toda autoridade no Céu e na Terra, Jesus comissionou Seus discípulos a irem ao mundo proclamar o evangelho com a garantia de Sua presença “até a consumação do século” (vs. 18-20).

“Observar a ênfase cristológica da Grande Comissão não é apenas uma questão de exegese correta, mas é decisiva para o espírito das missões. Só quando a soteriologia é subordinada à cristologia é que existe verdadeira salvação” (Stagg).

Cegueira espiritual impede as pessoas de perceberem evidências claras da verdade. Mas, a verdade prevalece apesar dos grandes líderes promoverem a mentira.

Jesus ressuscitou para salvar pecadores, apesar dos Seus ferrenhos opositores! Tenhamos fé e coragem para promover essa mensagem! – Heber Toth Armí.

Ao concluir tua reflexão no livro de Mateus, qual é tua reação?



MATEUS 28, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
22 de fevereiro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (v.19).


A preciosa promessa da ressurreição, declarada por Cristo aos Seus discípulos, foi encoberta pela profunda tristeza de seus corações. Desanimados e desorientados, permaneceram reclusos tentando compreender o momento pelo qual estavam passando. Mas aquelas cuja experiência com o Mestre tinha-lhes devolvido a alegria de viver e a esperança de uma nova vida, não conseguiram por muito tempo afastar-se dAquele que lhes havia curado o coração e a alma. A estas foi dado o privilégio de conversar “com um anjo do Senhor” (v.2) e de serem as primeiras a serem avisadas acerca do ressurreto Salvador.

Diante de tamanha notícia, “tomadas de medo e grande alegria” (v.8), saíram com muita pressa a fim de anunciar aos discípulos as boas-novas. Imagino as duas correndo, uma olhando para a outra com um sorriso incontido e seus corações disparados a pensar: “O nosso Salvador está vivo? Ele realmente ressuscitou?”. Mas suas indagações e o temor que sentiam foram interrompidos por uma voz familiar a lhes dizer: “Salve!”. Aquela saudação lhes soou como um bálsamo e lhes fez voltar ao mesmo lugar de onde haviam encontrado a cura e o perdão: aos pés de seu Salvador.

Mesmo não ouvindo as palavras do anjo; a sua aparição e o grande terremoto fizeram os guardas desmaiar de terror. Recobrando os sentidos, “alguns da guarda foram à cidade e contaram aos principais sacerdotes tudo o que sucedera” (v.11). E assim como fizeram com Judas, aqueles líderes deram aos soldados “grande soma de dinheiro” (v.12), a fim de que estes confirmassem diante de todos a versão forjada acerca da ressurreição. Versão esta que não tem nenhum cabimento diante dos seguintes argumentos: “A morte era a pena romana para quem permitisse a fuga de um prisioneiro. Sabendo disso, a guarda não teria dormido. Além disso, é inconcebível que todos os soldados tivessem adormecido ao mesmo tempo e que permanecessem adormecidos durante a remoção da pedra e do corpo de Jesus. Finalmente, se os soldados estivessem dormindo quando o corpo foi removido, como eles poderiam saber que alguém o removeu? De todos os ângulos, o conto inventado pelos líderes judeus apresenta grandes problemas” (CBASD, v. 5, p. 602).

Diante do exposto e de todo o nosso estudo do livro de Mateus, pudemos ter um vislumbre suficiente para notar que havia um abismo de diferença entre o caráter de Cristo e o caráter dos líderes judeus. Jesus atraía as pessoas, estes as ignoravam. Jesus curava, eles acusavam. Jesus amava, eles toleravam. Jesus ou os hipócritas? De que lado nos encontramos hoje no processo de desenvolvimento de nosso caráter? Aquelas mulheres foram agraciadas com uma mensagem do Céu e com a presença do próprio Jesus. Mas esta experiência não deve ser apenas um registro antigo. Jesus nos convida a vivê-la todos os dias.

Semelhante a ordem que o anjo deu às mulheres de irem contar as boas-novas aos discípulos, Jesus nos ordena, hoje: “Ide” e façam discípulos em todo o globo terrestre! Leve-os até Mim através do batismo e continuem ensinando a eles as Minhas palavras. Então, como apareceu àquelas mensageiras, Jesus promete estar conosco “todos os dias até à consumação do século” (v.20).

Todos os dias, o recado de Jesus aos Seus verdadeiros adoradores é o mesmo: “Não temais!” Ide avisar aos Meus irmãos que se dirijam… aos seus lugares de oração e comunhão, “com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos” (Ef 6:18), “e lá Me verão” (v.10). A própria aparição de Cristo não foi sinal suficiente para todos, pois que “alguns duvidaram” (v.17). Muitos têm posto Deus à prova alegando que se virem um sinal ou um prodígio irão acreditar em Sua existência. Mas o que realmente faz com que alguém experimente uma real experiência com Deus a ponto de enxergar o sobrenatural é a fé, e esta não precisa ver para crer, mas crê porque sabe que verá.

Jesus está voltando! Esta é a mensagem que deve eclodir de nossa vida diariamente. Mas esta missão deve ter início em nosso coração, do nosso coração para a nossa casa, e da nossa casa para o mundo. Pais, ide a seus filhos e ensinai-os a amar a Deus “assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te” (Dt 6:7). Filhos, ide e “obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo” (Ef 6:1). Famílias, ide e entrai juntos na arca da salvação. Povo remanescente de Deus, ide e declarai ao mundo por preceito e por exemplo que vocês são “os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus” (Ap 12:17). Que a nossa vida, em casa e fora de casa, seja uma constante declaração de que só “o SENHOR é Deus” (1Rs 18:39).

Bom dia, remanescente dos últimos dias!

Dez dias de oração, 1° dia: Busquemos do alto o poder dobrado do Espírito Santo. Oremos para que a nossa família seja uma fonte de bênçãos a jorrar para a eternidade!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Mateus28
#RPSP



MATEUS 28 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
22 de fevereiro de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

1 No findar do sábado. Do gr. opse de sabbaton. … E. J. Goodspeed conclui que “o sentido claro da passagem é: depois do sábado, ao amanhecer do primeiro dia da semana”. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 5, p. 599.

no primeiro dia da semana. Do gr. mia sabbaton. A palavra sabbaton … significa tanto “sábado”, o sétimo dia da semana, quanto “semana” …[como em Lc 18:12; 1Co 16:2). Sem qualquer base gramatical, alguns interpretam  mia sabbaton como “o primeiro dos sábados” e concluem que Mateus aqui designa o domingo da ressurreição como a primeira ocasião em que o caráter sagrado do sábado foi transferido para o primeiro dia da semana. No entanto, estudiosos do grego jamais tentaram defender a santidade do domingo com base nesta tradução gramaticalmente incorreta de Mateus 28:1.  CBASD, vol. 5, p. 600.

A contagem de Mateus deixa claro que o primeiro dia da semana seguiu ao sábado, que, por suas vez, seguiu ao dia da preparação (27.62) que foi sexta-feira. Isto deixa claro que décadas após a ressurreição, quando Mateus escreveu seu evangelho, o domingo ainda era o primeiro dia da semana (e não havia sido mudado para o “Sábado”) e que o sétimo dia ainda era observado como o Sábado, de acordo com os mandamentos e práticas bíblicas desde a Criação. Andrews Study Bible.

No domingo de madrugada verificou-se o milagre da ressurreição, da vitória sobre a morte pela intervenção divina. Bíblia Shedd.

foram ver o sepulcro. Naquela estação do ano astronômico, o amanheceer começava cerca de 5h30 da manhã. Se Maria Madalena acordou na hora em que começava a clarear o dia (ver Jo 20:1) e caminhou de Betânia ao Calvário, ela teria chegado por volta do nascer do sol (ver Mc 16:1, 2; cf Jo 20:1). CBASD, vol. 5, p. 600.

2 sobreveio (NVI). O significado é “sobreviera”. Fica claro nos relatos correspondentes (Mc 16.2-6; Lc 24.1-7; Jo 20.1) que os acontecimentos dos v. 2-4 tinham ocorrido antes da chegada das mulheres ao túmulo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Cada um dos quatro evangelistas dá sua própria versão dos acontecimentos rápidos e intensos da manhã da ressurreição. … As diferenças aparentes não são devido a discrepâncias entre os relatos, mas sim à brevidade das narrativas. CBASD, vol. 5, p. 601.

um grande terremoto. Somente Mateus menciona esse terremoto e o ocorrido por ocasião da morte de Jesus (27.51, 54). Bíblia de Estudo NVI Vida.

um anjo. Lucas 24:4 fala de dois anjos, dos quais Mateus menciona apenas um. … O fato de o outro não ser mencionado não deve ser tomado como uma negação de sua presença. CBASD, vol. 5, p. 601.

6 Ele não está aqui. O túmulo vazio proclamava a ressurreição de Jesus. Tudo que as autoridades judaicas precisavam fazer para refutar a ressurreição de Jesus era preservar o corpo morto do Salvador. Se pudessem, eles certamente fariam isso. CBASD, vol. 5, p. 601.

9 Salve! Literalmente, “seja feliz”, ou “se alegre”. Esta era uma forma comum de saudação (cf Mt 26:49; 27:29; Lc 1:28; At 15:23; Tg 1;1).CBASD, vol. 5, p. 601.

10 Não temais! Uma admoestação comum feita pelos visitantes celestiais (ver Mt 28:5; cf Lc 1:13, 30). CBASD, vol. 5, p. 601.

13 Vieram de noite os discípulos. Se esta acusação fosse verdadeira, os sacerdotes que fabricaram a mentira provavelmente teriam sido os primeiros a pedir punição severa para os soldados envolvidos no suposto caso de negligência. … A morte era a pena romana para quem permitisse a fuga de um prisioneiro. Sabendo disso, a guarda não teria dormido. Além disso, é inconcebível que todos os soldados tivessem adormecido ao mesmo tempo e que permanecessem adormecidos durante a remoção da pedra e do corpo de Jesus. CBASD, vol. 5, p. 602.

13-15  A burla dos judeus. Agostinho propõe o seguinte argumento: “dormindo ou acordados: Se acordados, porque deixaram alguém roubar o corpo de Jesus? E se dormindo: como poderiam declarar que foram os discípulos que furtaram o corpo de Jesus?” Em ambas as circunstâncias seriam condenados à morte, se não fosse o interesse dos líderes, em encobrir o fato da intervenção divina. Bíblia Shedd.

15 como estavam instruídos. Durante vários séculos, esse relato fabricado do túmulo vazio apareceu em ataques judeus e pagãos ao cristianismo. Justino Mártir, na metade do 2º século, e Tertuliano, no início do 3º , o mencionam. CBASD, vol. 5, p. 602.

16 onze. Judas Iscariotes se suicidara (27.5). Bíblia de Estudo NVI Vida.

17 duvidaram. Isto não se refere aos onze, os quais estavam então convencidos, mas a outros, entre os 500 crentes reunidos na encosta da montanha, muitos dos quais nunca tinham visto Jesus (DTN, 819).CBASD, vol. 5, p. 603.

18 Toda a autoridade. Nesse momento, Ele retomou toda a autoridade que exercia antes de vir a terra para assumir as limitações da humanidade (cf Fp 2:6-8). CBASD, vol. 5, p. 603.

19 Ide. Os v. 19 e 20 constituem o grande fundamento da missão cristã. No pronome “vós” (subentendido em português), Cristo incluiu todos os crentes até o fim dos tempos (ver DTN, 822; cf 819). Como discípulos, os onze foram alunos na escola de Cristo. Como apóstolos, eles foram então enviados a ensinar aos outros (ver com. de Mc 3:14). CBASD, vol. 5, p. 603.

19-20 fazei discípulos de todas as nações. Apesar de Mateus escrever especificamente para judeus, sua intenção era mostrar que a boa nova de Jesus Cristo é universal, internacional e inclusiva. Ele inicia seu evangelho incluindo mulheres, não-judeus e pessoas com manchas no caráter em sua genealogia … e encerra não apenas destacando o envio das mulheres com as boas novas (28:5-8), mas comissionando os discípulos a levar as boas novas a todas as nações e todas os povos e fazer deles discípulos por meio do batismo no nome singular do Pai, do Filho e do Espírito Santo.Andrews Study Bible.

O cristianismo foi a primeira religião a assumir um caráter verdadeiramente mundial. … O cristianismo desfaz efetivamente todas as barreiras de raça, nacionalidade, sociedade, economia e costumes.CBASD, vol. 5, p. 603.

Espírito Santo. Ver com. de Mt 1:18; sobre o ofício e a obra do Espírito Santo, ver Jo 14:16-18. A natureza do Espírito Santo é um mistério divino, sobre o qual as Escrituras não consideram sábio especular. CBASD, vol. 5, p. 603.

20 ensinando-os. A aceitação do evangelho de Cristo envolve a ação da inteligência. … Conceitos do cristianismo que fazem da conversão e da salvação um mero assentimento à fé em Jesus Cristo como salvador, por mais importante que seja, omitem a parte mais importante da comissão evangélica. É essencialmente importante ensinar às pessoas, ao batizá-las, a observar as coisas que cristo ordenou. … Sem o exercício das faculdades mentais para entender a vontade revelada de Deus, não pode haver cristianismo verdadeiro, nem crescimento real. A instrução é, portanto, de importância vital antes e depois do batismo. CBASD, vol. 5, p. 604.

todas as coisas. Nada deve ser omitido. Não cabe ao ser humano declarar que alguns dos ensinamentos de Cristo estão fora de moda.CBASD, vol. 5, p. 604.

que Vos tenho ordenado. Tradições e exigências humanas são de nenhum valor diante de Deus. Qualquer ensinamento sem a autoridade de Cristo não tem lugar na igreja cristã. Jesus fez uma distinção vital entre o “mandamento de Deus” e a “tradição dos homens”. CBASD, vol. 5, p. 604.

estou convosco. Mateus termina citando as palavras confortantes e fortalecedoras de Jesus, que veio à terra para ser “Deus conosco”. Bíblia de Estudo NVI Vida.

A promessa da continuada presença divina é a chave de ouro que encerrará vários livros da Bíblia (cf Êx 40.38; Ez 48.35; Ap 22.20). Bíblia Shedd.

… pela virtude do Espírito Santo, Jesus estaria mais perto dos crentes em todo o mundo do que sera possível se permanecesse como antes, na terra (ver Jo 16:7). … Através do dom e da orientação do Espírito Santo, cada discípulo do Mestre pode encontrar comunhão com Cristo, como o fizeram os discípulos no passado. CBASD, vol. 5, p. 604.

A consumação do século. Ou, “o fim do mundo”. CBASD, vol. 5, p. 604.




%d blogueiros gostam disto: