Reavivados por Sua Palavra


MATEUS 28, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
22 de fevereiro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (v.19).


A preciosa promessa da ressurreição, declarada por Cristo aos Seus discípulos, foi encoberta pela profunda tristeza de seus corações. Desanimados e desorientados, permaneceram reclusos tentando compreender o momento pelo qual estavam passando. Mas aquelas cuja experiência com o Mestre tinha-lhes devolvido a alegria de viver e a esperança de uma nova vida, não conseguiram por muito tempo afastar-se dAquele que lhes havia curado o coração e a alma. A estas foi dado o privilégio de conversar “com um anjo do Senhor” (v.2) e de serem as primeiras a serem avisadas acerca do ressurreto Salvador.

Diante de tamanha notícia, “tomadas de medo e grande alegria” (v.8), saíram com muita pressa a fim de anunciar aos discípulos as boas-novas. Imagino as duas correndo, uma olhando para a outra com um sorriso incontido e seus corações disparados a pensar: “O nosso Salvador está vivo? Ele realmente ressuscitou?”. Mas suas indagações e o temor que sentiam foram interrompidos por uma voz familiar a lhes dizer: “Salve!”. Aquela saudação lhes soou como um bálsamo e lhes fez voltar ao mesmo lugar de onde haviam encontrado a cura e o perdão: aos pés de seu Salvador.

Mesmo não ouvindo as palavras do anjo; a sua aparição e o grande terremoto fizeram os guardas desmaiar de terror. Recobrando os sentidos, “alguns da guarda foram à cidade e contaram aos principais sacerdotes tudo o que sucedera” (v.11). E assim como fizeram com Judas, aqueles líderes deram aos soldados “grande soma de dinheiro” (v.12), a fim de que estes confirmassem diante de todos a versão forjada acerca da ressurreição. Versão esta que não tem nenhum cabimento diante dos seguintes argumentos: “A morte era a pena romana para quem permitisse a fuga de um prisioneiro. Sabendo disso, a guarda não teria dormido. Além disso, é inconcebível que todos os soldados tivessem adormecido ao mesmo tempo e que permanecessem adormecidos durante a remoção da pedra e do corpo de Jesus. Finalmente, se os soldados estivessem dormindo quando o corpo foi removido, como eles poderiam saber que alguém o removeu? De todos os ângulos, o conto inventado pelos líderes judeus apresenta grandes problemas” (CBASD, v. 5, p. 602).

Diante do exposto e de todo o nosso estudo do livro de Mateus, pudemos ter um vislumbre suficiente para notar que havia um abismo de diferença entre o caráter de Cristo e o caráter dos líderes judeus. Jesus atraía as pessoas, estes as ignoravam. Jesus curava, eles acusavam. Jesus amava, eles toleravam. Jesus ou os hipócritas? De que lado nos encontramos hoje no processo de desenvolvimento de nosso caráter? Aquelas mulheres foram agraciadas com uma mensagem do Céu e com a presença do próprio Jesus. Mas esta experiência não deve ser apenas um registro antigo. Jesus nos convida a vivê-la todos os dias.

Semelhante a ordem que o anjo deu às mulheres de irem contar as boas-novas aos discípulos, Jesus nos ordena, hoje: “Ide” e façam discípulos em todo o globo terrestre! Leve-os até Mim através do batismo e continuem ensinando a eles as Minhas palavras. Então, como apareceu àquelas mensageiras, Jesus promete estar conosco “todos os dias até à consumação do século” (v.20).

Todos os dias, o recado de Jesus aos Seus verdadeiros adoradores é o mesmo: “Não temais!” Ide avisar aos Meus irmãos que se dirijam… aos seus lugares de oração e comunhão, “com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos” (Ef 6:18), “e lá Me verão” (v.10). A própria aparição de Cristo não foi sinal suficiente para todos, pois que “alguns duvidaram” (v.17). Muitos têm posto Deus à prova alegando que se virem um sinal ou um prodígio irão acreditar em Sua existência. Mas o que realmente faz com que alguém experimente uma real experiência com Deus a ponto de enxergar o sobrenatural é a fé, e esta não precisa ver para crer, mas crê porque sabe que verá.

Jesus está voltando! Esta é a mensagem que deve eclodir de nossa vida diariamente. Mas esta missão deve ter início em nosso coração, do nosso coração para a nossa casa, e da nossa casa para o mundo. Pais, ide a seus filhos e ensinai-os a amar a Deus “assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te” (Dt 6:7). Filhos, ide e “obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo” (Ef 6:1). Famílias, ide e entrai juntos na arca da salvação. Povo remanescente de Deus, ide e declarai ao mundo por preceito e por exemplo que vocês são “os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus” (Ap 12:17). Que a nossa vida, em casa e fora de casa, seja uma constante declaração de que só “o SENHOR é Deus” (1Rs 18:39).

Bom dia, remanescente dos últimos dias!

Dez dias de oração, 1° dia: Busquemos do alto o poder dobrado do Espírito Santo. Oremos para que a nossa família seja uma fonte de bênçãos a jorrar para a eternidade!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Mateus28
#RPSP


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: