Reavivados por Sua Palavra


CANTARES/CÂNTICO DOS CÂNTICOS DE SALOMÃO – TÍTULO, AUTOR, PERSONAGENS, CONTEÚDO E TEMAS E ESBOÇO by Jeferson Quimelli
14 de agosto de 2020, 21:53
Filed under: Sem categoria

Título. A expressão “Cântico dos Cânticos”exprime um superlativo: “o melhor ou mais sublime dos cânticos” (comparar com Êx 29:37; Dt 10:17; Ec 1:2).

Autor. O peso das evidências favorece a interpretação tradicional de 1:1, “pertencente a [isto é, composto por] Salomão”.

Salomão, filho do rei Davi, se tornou rei e foi escolhido por Deus para construir o templo em Jerusalém. Deus deu a ele sabedoria extraordinária. Muito de seu reinado foi caracterizado pela sabedoria e reverência a Deus, embora no final de sua vida ele se tornou orgulhoso e se afastou de Deus. Leia Salomão em 1 Reis 1-11 1 Crônicas 28 – 2 Crônicas 9. Salomão escreveu mais de 3.000 provérbios (veja o livro de Provérbios) e mais de 1.000 canções, uma das quais é este Livro, Cântico dos Cânticos. Seu perfil é encontrado em 1 Reis 3. Life Application Study Bible Kingsway.

Personagens. O peso das evidências também apoia a visão tradicional de que o casal retratado em Cântico dos Cânticos é o rei Salomão e a filha do faraó, a única esposa do monarca por cerca de 20 anos depois que ele assumiu o trono (… comparar com 1Rs 3:1; 7:7, 8; 9:10, 24; 2Cr 8:1, 11; Sl 45).

Conteúdo e temas. Até o período da Reforma protestante, prevalecia a interpretação alegórica de Cântico dos Cânticos. O sentido literal, com suas imagens, era considerado a “casca”sem valor a ser tirada, a fim de encontrar a “polpa”, o sentido “verdadeiro”, isto é, a ânsia da alma por união com Deus ou a expressão do amor de Cristo por sua igreja. João Calvino rompeu com a visão alegórica e insistiu que Cântico dos Cânticos deveria ser interpretado como um cântico do amor humano. Nos tempos modernos, chegou-se ao consenso de que Cântico dos Cânticos tem sentido claro e literal.

Ao mesmo tempo, o livro apresenta o amor humano como uma “chama da Yahweh” … apontando, portanto, para além de si, ao Esposo divino. Bem diferente da abordagem alegórica, com suas interpretações fantasiosas alheias ao significado literal, Cântico dos Cânticos requer uma abordagem tipológica, que permanece fiel ao sentido literal e até o ressalta, reconhecendo o que o texto em si sugere – que o amor humano tipifica o divino. O relacionamento conjugal entre marido e mulher é um tipo do relacionamento de amor entre Deus e seu povo. …

Cântico dos Cânticos questiona todos os pontos de vista que apresentam a sexualidade como algo sujo, barato, feio ou inferior. Em conformidade com a elevada doutrina da criação na literatura de sabedoria da qual o livro faz parte, a sexualidade é apresentada como parte da boa criação divina, para ser desfrutada sem medo ou vergonha. Por ter sido criada por Deus, o amor sexual dentro do casamento, como uma “chama de Yahweh” (ver 8:6), fala com eloquência do amor divino pela criação quando é desfrutado em harmonia com seu desígnio.

Esboço. Apesar de Cântico dos Cânticos não ser um verdadeiro drama, um enredo básico emerge dos diálogos envolvendo Salomão, sua amada e as filhas de Jerusalém, que podem ser resumidos por um esboço de três partes:
I. O noivado (1:2-3:5).
II. A procissão da noiva e o casamento (3:6-5.1).
III. A vida após o casamento (5:2-8:14).

O Cântico provê orientação bíblica para o noivado e o casamento, oferecendo princípios práticos para cada fase do relacionamento amoroso.

Comentários extraídos, quando não indicado, da Bíblia de Estudo Andrews.



HOJE COMEÇAMOS A LER CANTARES! by Jeferson Quimelli
14 de agosto de 2020, 21:22
Filed under: Sem categoria



CANTARES 1 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
14 de agosto de 2020, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO CANTARES 1 – Primeiro leia a Bíblia

CANTARES 1 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

CANTARES 1 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO PR. HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUAREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)



CANTARES 1 by Jobson Santos
14 de agosto de 2020, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/ct/1

A mais sublime das 1.005 composições de Salomão (Cantares 1:1; 1 Reis 4:32), o Cântico dos Cânticos, ou Cantares (também chamado de “Cântico de Salomão”) foi provavelmente escrito durante a primeira metade do reinado de Salomão, enquanto o rei ainda era fiel a Deus.

A canção retrata o relacionamento íntimo de amor entre Salomão e “a sulamita” (“Sra. Salomão”, provavelmente a filha de Faraó que se tornou uma crente em Yahweh; Cantares 6:13; 1 Reis 3:1; 7:8). Os diálogos seguem o enredo básico de (1) namoro (1:2 — 3:5), (2) procissão nupcial e casamento (3:6 — 5:1) e (3) a vida de amor após o casamento (5:2 – 8: 14).

Muitos intérpretes ao longo da história, envergonhados pela linguagem franca e íntima de Cantares, rejeitaram o seu significado literal e consideraram o livro meramente uma descrição simbólica da relação de amor espiritual entre Deus e Seu povo. Embora haja de fato lições espirituais a serem aprendidas, não há nenhuma indicação nos Cânticos de Salomão de que o sentido literal do livro deva ser espiritualizado. Em vez disso, parece claro que Deus inspirou todo um livro da Bíblia o qual celebra a beleza e a alegria de um relacionamento de amor saudável entre um homem e uma mulher!

O Sublime Cântico dos Cânticos constitui um retorno ao Éden, um comentário inspirado de Gênesis 1-3, um extraordinário guia para o namoro e casamento.

Richard M. Davidson
Professor de Interpretação do Antigo Testamento
Seminário Teológico da Andrews University

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=918
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli



CANTARES 1 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS – atualizado 11:54 15/08/2020 by Jeferson Quimelli
14 de agosto de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

A esposa. O peso das evidências … apoia a visão tradicional de que o casal retratado em Cântico dos Cânticos é o rei Salomão e a filha do faraó, a única esposa do monarca por cerca de 20 anos depois que ele assumiu o trono (… comparar com 1Rs 3:1; 7:7, 8; 9:10, 24; 2Cr 8:1, 11; Sl 45). Bíblia de Estudo Andrews.

Conteúdo e temas. Até o período da Reforma protestante, prevalecia a interpretação alegórica de Cântico dos Cânticos. O sentido literal, com suas imagens, era considerado a “casca”sem valor a ser tirada, a fim de encontrar a “polpa”, o sentido “verdadeiro”, isto é, a ânsia da alma por união com Deus ou a expressão do amor de Cristo por sua igreja. João Calvino rompeu com a visão alegórica e insistiu que Cântico dos Cânticos deveria ser interpretado como um cântico do amor humano. Nos tempos modernos, chegou-se ao consenso de que Cântico dos Cânticos tem sentido claro e literal. Ao mesmo, o livro apresenta o amor humano como uma “chama da Yahweh” … apontando, portanto, para além de si, ao Esposo divino [destaque acrescentado]. Bem diferente da abordagem alegórica, com suas interpretações fantasiosas alheias ao significado literal, Cântico dos Cânticos requer uma abordagem tipológica, que permanece fiel ao sentido literal e até o ressalta, reconhecendo o que o texto em si sugere – que o amor humano tipifica o divino. O relacionamento conjugal entre marido e mulher é um tipo do relacionamento de amor entre Deus e seu povo. … Cântico dos Cânticos questiona todos os pontos de vista que apresentam a sexualidade como algo sujo, barato, feio ou inferior. Em conformidade com a elevada doutrina da criação na literatura de sabedoria da qual o livro faz parte, a sexualidade é apresentada como parte da boa criação divina, para ser desfrutada sem medo ou vergonha. Por ter sido criada por Deus, o amor sexual dentro do casamento, como uma “chama de Yahweh” (ver 8:6), fala com eloquência do amor divino pela criação quando é desfrutado em harmonia com seu desígnio. Bíblia de Estudo Andrews.

1 Cântico dos cânticos.O mais sublime dos 1.005 cânticos de Salomão. Bíblia de Estudo Andrews.

A expressão indica que esta canção é de excelência peculiar. Os judeus consideravam os Cânticos de Salomão como os melhores dentre todos os cânticos bíblicos. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3,  p. 1259.

Os vv. 2-4 dão o tema geral dos poemas que seguem; eles possuem já o tom de ternura apaixonada que dominará toda a coleção. As passagens bruscas da terceira para a segunda pessoa são também características dos cânticos de amor egípcios. O amado está ausente, mas permanece presente no coração de sua amada, à qual se associam as companheiras (v. 4b), que são as filhas de Jerusalém do v. 5. O conjunto tem paralelo no epitalâmio [hino nupcial] real do Sl 45, 8-9.15-16. Bíblia de Jerusalém.

2 Beija-me. Quem fala, evidentemente, é a donzela sulamita. CBASD, vol. 3,  p.1259.

Ou, ” ah, se ele me beijasse!” [cf. tb. NVI] Expressa o desejo da mulher antes do casamento. 1:2-3:5 retrata o noivado de Salomão e sua amada. Os apaixonados desfrutam momentos de íntima comunhão, mas não há referência ao ato sexual até a consumação do casamento em 4:16-5:1. Bíblia de Estudo Andrews.

Vinho. Do heb. yayin, o suco da uva (ver Gn 9:21; 1Sm 1:14; IOs 5:11; etc.). CBASD, vol. 3,  p.1259.

Suas carícias [são mais agradáveis que o vinho]. Manifestações do amor – beijos, abraços, afagos e a consumação (cf. v.4; 4.10; 7.12; v. tb Pv 7.18; Ez 16.8; 23.17). Bíblia de Estudo NVI Vida.

3. aroma […] unguentos. O amor em Cântico dos Cânticos é lindamente sensorial, envolvendo todos os sentidos, Bíblia de Estudo Andrews.

Unguento derramado [ARA; NVI: “perfume derramado”; BJ: ” óleo escorrendo”] … nome. Jogo poético de aliteração [repetição de fonemas idênticos ou parecidos] com shem, “nome”, e shemem, ” óleo” e outras palavras como shelomo, “Salomão”, yerushalem, “Jerusalém”. Bíblia de Jerusalém.

Como unguento derramado é o teu nome. Para a noiva de Salomão, o nome de seu amado significava mais do que qualquer perfume. CBASD, vol. 3,  p.1259.

A própria menção do nome do amado enche os ares como que de um perfume agradável. As palavras hebraicas que significam “nome” e “perfume” tem sons semelhante. Bíblia de Estudo NVI Vida.

As donzelas te amam. Ela diz apenas que Salomão é o tipo de homem que uma moça como ela amaria. CBASD, vol. 3,  p. 1259.

por isso, as virgens te amam: É o amor de Cristo derramado em nosso coração que resgata tudo o que há de puro em meio à corrupção do pecado. Esses virgens [espiritualmente] amam Jesus e são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vai (AP 14.4). Cristo é o amado de todos os puros de coração. Bíblia de Estudo Matthew Henry.

teu amor […] mais do que o vinho: A grande estima que tem por seu amor. Almas cheias de Sua graça têm mais prazer de amar Cristo e em serem amadas por Ele, nos frutos e dons de Seu amor, do que qualquer homem já teve no mais raro prazer dos sentidos. Bíblia de Estudo Matthew Henry.

5 Quedar. Tribos nômades de Ismael (Gn 25:13) que habitavam nos desertos da Arábia (ver Is 21:16; 42:11). É comum aos beduínos viver em tendas feitas com pelo negro de cabra. CBASD, vol. 3,  p.1259.

6 morena Os antigos portas árabes opõem a tez clara das jovens de nascimento nobre (aqui, as filhas de Jerusalém) à tez das escravas e servas ocupadas com trabalhos externos. Bíblia de Jerusalém.

Os filhos de minha mãe. Parece que os irmãos mais velhos da noiva haviam encarregado a irmã menor de cuidar das vinhas, o que a deixou com a pele bronzeada pelo sol. CBASD, vol. 3,  p. 1259.

Guardar as vinhas era um emprego servil e baixo. Os filhos de sua mãe fizeram dela a escrava da família. Bíblia de Estudo Matthew Henry.

Quando ela foi trazida a Jerusalém, a jovem sentiu-se envergonhada por causa de sua pele bronzeada porque as garotas da cidade tinham a pele clara e delicada que era considerada muito mais bonita. Mas Salomão amou sua pele escura. Life Application Study Bible Kingsway.

A vinha, porém, que me pertence. Isto é, sua beleza pessoal (ver Ct 8:12). Os irmãos dela não lhe concederam tempo livre ou oportunidade para cuidar da aparência. CBASD, vol. 3,  p. 1259.

[Outra interpretação é que:] minha vinha … eu não a pude guardar. Ela deu seu coração àquele que ela ama. Bíblia de Jerusalém.

A vinha é uma metáfora adequada, visto que produz vinho, e as emoções do amor são comparadas às produzidas pelo vinho (v. nota no v. 2). A amada também é comparada a um jardim, pois oferece frutos ao amado. Bíblia de Estudo NVI Vida.

7 A jovem se sentia insegura por ser diferente das mulheres de Jerusalém (1:6) e por ficar sozinha enquanto seu amante estava fora (1:7). Ela ansiava pela segurança de sua presença. A base do amor verdadeiro é o compromisso; portanto, em um relacionamento onde há amor genuíno, nunca há medo de engano, manipulação ou exploração. Life Application Study Bible Kingsway.

Repousar pelo meio-dia. Nas regiões quentes, durante o calor escaldante do sol do meio-dia, os pastores procuravam um lugar à sombra para que eles e também o rebanho ficassem abrigados. CBASD, vol. 3,  p. 1260.

7 para que não ande eu vagando (ARA; NVI: “serei como uma mulher coberta com véu”). Prostituta (v. Gn 38.14, 15). A amada não quer ir procurar o amado entre todo sos pastores, para não dar a impressão de ser prostituta. Bíblia de Estudo NVI Vida.

9 As éguas. Salomão compara sua noiva e seus atavios com uma égua real adornada na corte do faraó. A comparação parece rude à mente ocidental, mas é completamente adequada para o pensamento oriental. CBASD, vol. 3,  p.1260.

Certamente uma comparação elogiosa. O Egito era afamado por seus cavalos, e Faraó, provavelmente escolhera os mais belos para a sua própria carruagem. Bíblia Shedd.

Comparação lisonjeira, semelhante ao elogio que Teócrito fez à bela Helena de Tróia (Idílios, 18.30, 31). Bíblia de Estudo NVI Vida.

12-17 Os namorados estão juntos, e os perfumes raros e inebriantes, como o nardo, a mirra, o cipro [do cipreste], significam o prazer que experimentam no encontro (vv. 12-14). Eles estão abraçados 2,6 (8,3). Bíblia de Jerusalém.

12 Nardo. Um perfume envolvente importado da Índia. …o perfume aromático cresce nas pastagens mais altas do Himalaia, numa altura de 3.353 a 5.182 metros. CBASD, vol. 3,  p.1260.

Óleo aromático extraído das raízes de uma erva perene que cresce na Índia (v. 4.13, 14; Mc 14.3; Jo 12.3). Bíblia de Estudo NVI Vida.

13 Saquitel de mirra. A mirra era extraída de uma resina aromática… Há informações de que as mulheres hebreias, em algumas ocasiões, levavam sob o vestido, saquinhos de mirra presos ao pescoço. CBASD, vol. 3,  p.1260.

Goma aromática que goteja da casca de uma árvore de abeto balsâmico que cresce na Arábia, na Etiópia e na Índia. Era comumente usada para perfumar vestes nupciais da realeza (Sl 45:8). Os magos levaram mirra ao menino Jesus como presente adequado a um rei (Mt 2.2, 11). A mirra era um dos ingredientes do óleo da santa unção (Êx 30.23). Bíblia de Estudo NVI Vida.

amado. Primeiro emprego do termo dodî, ” amado”, “querido”, que relembra o apelido de Salomão, yedidia, “amado de Iahweh” (2Sm 12,25), e também o nome de Davi (cf. 5, 10). Bíblia de Jerusalém.

14 Racimo [ARA; NVI: “ramalhete”] de flores de hena. Esta planta crescia ao sul da Palestina e produzia flores perfumadas, brancas e amarelas. Algumas vezes, as folhas e os galhos eram moídos, e as mulheres preparavam um corante laranja-avermelhado para tingir suas mãos e pés. CBASD, vol. 3,  p.1260.

En-Gedi. Literalmente, “fonte do cabrito”. Ficava a leste do Mar Morto, a meio caminho da foz do Jordão [ao norte] e da extremidade sul do lago. Ainda flui na região uma fonte abundante conhecida hoje como ´Ain Jidi. CBASD, vol. 3,  p.1260.

En Gedi era um oásis escondido na base de penhascos rochosos de calcário a oeste do Mar Morto. Era conhecido por suas palmeiras frutíferas e óleo de bálsamo perfumado. O terreno ao redor de En Gedi era um dos mais desolados da Palestina e tinha um clima desértico extremamente quente. As flores de hena em En Gedi teriam parecido ainda mais bonitas por causa do ambiente árido; assim, Salomão estava elogiando sua bela amada e comparando-a favoravelmente em relação às mulheres perante quem se achava inferior. Life Application Study Bible Kingsway.

… com oásis fértil onde também cresciam, segundo outros textos, a árvore perfumada e a palmeira. Bíblia de Jerusalém.

Fotos: Jeferson Quimelli

16, 17 O amante e sua amada descrevem os arredores da floresta como um quarto de casamento. Life Application Study Bible Kingsway.

16 Verdejante. Os namorados estão deitados juntos debaixo das árvores. Bíblia de Estudo NVI Vida.



CANTARES 1 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
14 de agosto de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Em ti nos regozijaremos e nos alegraremos; do teu amor nos lembraremos, mais do que do vinho; não é sem razão que te amam” (v.4).

Apesar de não pronunciar o nome de Deus e de não haver citações deste livro no Novo Testamento, “Shir Hashirim” (seu nome em hebraico) revela o mais excelente dos cânticos. Sua linguagem poética aborda o amor entre marido e mulher, reforçando o plano original do Criador a respeito do casamento (Gn.2:24), além de também ser considerado uma metáfora do amor entre Cristo e Sua Igreja: “porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja” (Ef.5:23).

Salomão foi o homem com o maior registro bíblico em número de matrimônios: “tinha setecentas mulheres, princesas e trezentas concubinas…“. Agora atentem para o final do versículo: “… e suas mulheres lhe perverteram o coração” (1Rs.11:3). Duas coisas o rei destacou neste livro: a monogamia e o monoteísmo. A poligamia, além de ter corrompido o seu coração, o levou à prática do politeísmo, o que quase o corrompeu por completo não fosse a misericórdia de Deus. O que Salomão escreveu não foram palavras de um hipócrita, mas de um homem que descobriu que o prazer dentro de um casamento sob a bênção do Senhor, entre um homem e uma mulher, é melhor do que mil mulheres.

O amor ganhou destaque e até mesmo termos sobre a intimidade sexual são utilizados (v.13) para descrever a relação que deve haver entre marido e mulher dentro do casamento. A intimidade entre os sexos opostos foi criada por Deus para ser um deleite entre um homem e uma mulher nos limites do casamento, e para fortalecer ainda mais os laços afetivos. Assim como Cristo fez com Sua noiva, a igreja, uma aliança perpétua (Ef.5:25), os votos feitos entre marido e mulher, perante o altar ou diante de um magistrado, deve corresponder à semelhante compromisso.

Se o seu estado civil for casado, você e seu cônjuge devem viver o amor mútuo todos os dias. Palavras de apreciação (v.15-16) e atitudes amáveis tornam não somente o casamento feliz, mas toda a casa exala de dentro para fora o incomparável aroma do amor: “não é sem razão que te amam” (v.4). Um lar cujo amor é o principal atributo, sempre será motivo de alegria e de boas lembranças (v.4). Em tempos de crise, quando os índices de divórcios aumentaram assustadoramente, o livro de Cantares como parte integrante das Escrituras, nos revela sobre o cuidado e o prazer que Deus tem em matrimônios felizes e bem ordenados, e vem até nós como providência celeste para restaurar e dar nova vida aos casamentos.

Prepare o seu coração para estes próximos sete dias, pois o amor está no ar, o seu casamento vai ganhar um novo sentido e uma blindagem celestial o envolverá. Vigiemos e oremos!

Bom dia, amados e amadas de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Cantares1 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



CANTARES 1 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
14 de agosto de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

CÂNTICO DOS CÂNTICOS 1 – “Muitos se surpreendem ao descobrir que o ponto de vista bíblico sobre sexo é extremamente positivo. Deus inventou o sexo, foi Ele que nos deu uma maneira maravilhosa de demonstrar amor a outra pessoa. Existe um livro inteiro do Antigo Testamento dedicado a exaltar a beleza do sexo e a mostrar o quanto Deus se agradou ao ver que o que Ele tinha feito era bom e agradável” – observa Amy Orr-Erwing.

No pensamento bíblico quando se quer dar um destaque sobre algo, se repete as palavras. Por exemplo (Salmo 136:2; Hebreus 9:3; Apocalipse 19:16),
• Santo dos santos = Santíssimo.
• Rei dos reis = acima de todos os reis e reinos.
• Senhor dos senhores = Senhor de todos os senhores.
• Deus dos deuses = O maior e mais importante dos deuses.

Assim, “Cântico dos cânticos” que compõe o Livro dos livros (a Bíblia) é o mais nobre, o mais importante, o melhor e o mais sublime de todos os cânticos. É com esse superlativo que reza a frase de abertura: “Cântico dos cânticos de Salomão”.

Segundo Tremper Longman o livro possui 23 poemas, só no primeiro capítulo encontramos os seis primeiros:
• Poema um: A busca da esposa (vs. 1-2);
• Poema dois: Morena, porém bonita (vs. 5-6);
• Poema três: Convite para um encontro amoroso (vs. 7-8);
• Poema quatro: Uma égua bonita (vs. 9-11);
• Poema cinco: Fragrâncias íntimas (vs. 12-14);
• Poema seis: Amor ao ar livre (vs. 15-17).

Deus é amor, Ele compartilha Seu amor com os seres humanos. O amor é um atributo divino comunicável. Consequentemente, o amor é lindo, e merece uma canção – a mais nobre das canções!

Neste maravilhoso livro bíblico, “Salomão narra 1) seus dias de namoro; 2) os primeiros dias de seu primeiro casamento, seguido pelo 3) amadurecimento de seu casamento real ao longo dos dias bons e maus da vida”. Além disso, John MacArthur destaca que, “o livro foi dado por Deus com a finalidade de demonstrar Sua intenção para o romance e o amor do casamento, a mais preciosa das relações humanas e ‘graça de vida’ (I Pe 3.7)”.

• O amor verdadeiro existe. Ele não acaba no casamento, ele se intensifica no casamento.
• O amor verdadeiro é real, busque-o na fonte certa, da forma correta!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: