Reavivados por Sua Palavra


ISAÍAS 4 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
25 de agosto de 2020, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO ISAÍAS 4 – Primeiro leia a Bíblia

ISAÍAS 4 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

ISAÍAS 4 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO PR. HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUAREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)



ISAÍAS 4 by Jeferson Quimelli
25 de agosto de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/Is/4

Isaías 4:1 é a conclusão do tema iniciado no capítulo 3. A tragédia de Judá em não confiar em Deus resultou em guerra. Com a perda de homens em batalha, as mulheres egoístas em Jerusalém (ao contrário da mulher virtuosa descrita em Provérbios 31:10-31) competiam entre si pelo casamento com os homens sobreviventes. Elas supersticiosamente acreditavam que era uma maldição divina não ter filhos. Em vez de confiar em Deus e esperar pacientemente pela Sua vontade e Seu tempo, estavam dispostas a uma solução humana incompleta (diversas mulheres casadas com um só homem).

Em meio a uma mensagem de desgraça, Isaías encoraja os corações ansiosos para que vejam no futuro um pequeno remanescente de sobreviventes que seriam “chamados santos” (v. 3). Hoje, enquanto um mundo sem fé caminha para a auto- destruição, aqueles que vêem Jesus como “o Renovo do Senhor” ( v.2), e O aceitam como Salvador pessoal, experimentarão o cumprimento dessas promessas messiânicas. O evangelho eterno mencionado em Apocalipse 14:6 não tem fronteiras nacionais.

O ministério de Jesus no Santuário nos oferece a limpeza de nossa “impureza” (v. 4 NVI). E à medida que seguimos para a Canaã celestial, temos a promessa de sermos cobertos por uma nuvem de proteção e glória (v. 5). Jesus será o nosso “abrigo e sombra para o calor do dia, refúgio e esconderijo contra a tempestade e a chuva” (v. 6 NVI).

Lloyd & Sheila Schomburg
Casal Pastoral
Associação de Kentucky-Tennessee, EUA.

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=929
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli



ISAÍAS 4 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
25 de agosto de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

1100 palavras

1. Sete mulheres. Por causa da grande quantidade de homens mortos na guerra, o número de mulheres excederia em muito o de homens. Bíblia de Andrews.

“Naquele dia” – o dia da guerra (ver com. de Is 3:24-26) – os jovens hebreus cairiam diante dos exércitos da Síria ou seriam levados cativos. Haveria várias mulheres para cada homem. As mulheres  apelariam aos poucos homens restantes para se casarem com elas. Muitas delas, que viviam no luxo e conforto, orgulhosas de seu esplendor, se aproximariam de um homem para lhe pedir a proteção e o conforto que o casamento lhes proporcionaria. Elas declarariam sua disposição para trabalhar por seu alimento, roupa, o que é responsabilidade dos homens em Israel (Êx 21:10). Numa época em que a poligamia já era comum, tal situação a aumentaria ainda mais. … A mensagem de Isaías 3:16 a 4:1 foi originalmente dirigida ao povo de Jerusalém que vivia na época do profeta … como torna evidente o contexto. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol.3.

Naquele dia. Isto é, o dia descrito em Isaías 3:24 a 26. Não há quebra na linha de pensamento entre os cap. 3 e 4. A divisão do tema neste ponto tende a obscurecer o significado do cap. 4, que deve ser considerado uma continuação do 3 … Isaías 4 descreve o clímax do castigo divino sobre as degeneradas filhas de Sião. CBASD, vol.3.

Tira o nosso opróbrio. Para as mulheres hebreias era vergonha não ter filhos, e até um castigo por pecado (Gn 30:23; 1Sm 1:6; Lc 1:25). As mulheres de Judá desejariam ser mães e apelariam aos homens que restassem para que se tornassem seus maridos. CBASD, vol.3.

2-6 A mensagem de juízo se transforma em palavras de esperança: uma profecia messiânica e uma imagem de proteção nos lembram do êxodo do Egito (por exemplo, a nuvem de dia e o fogo de noite, v. 5). Bíblia de Andrews.

2 Naquele dia. Ao mesmo tempo que o dia do Senhor trará destruição aos ímpios, trará salvação para os justos (ver Mt 16:27; Rm 2:6-10; Ap 22:12). Os v. 2 a 6 apresentam a figura de Cristo, “o Renovo” (ver com. de Is 11:1), como redentor e libertador, e a obra gloriosa que fará por Seu povo. Originalmente essa previsão teria sido cumprida pelo Israel literal, mas por causa de sua queda como nação, ela será cumprida pelo Israel espiritual … , na segunda vinda de Jesus. CBASD, vol.3.

O Renovo. Nas profecias messiânicas, Cristo é chamado de “o Renovo”(Is 11:1; Jr 23:5, 6; 33:15; Zc 3:8; 6:12; ver também PR, 592). A nação de Israel seria desolada, como se fosse uma árvore murcha (ver Is 5:7), mas um renovo brotaria da semente de Davi e produziria frutos de justiça. O Israel literal pereceria como nação, mas Jesus, finalmente faria com que a terra florescesse com justiça. CBASD, vol.3.

Neste versículo, Isaías usa pela primeira vez a palavra “renovo”. O mesmo termo é usado em Jr 23:5, 6; 33-15, 16; Zc 3:8; 6:9-13 com relação ao futuro líder de Israel. A profecia sobre esse futuro líder revela que se trata do Messias divino (Jr 23:5, 6). Outra importante ocorrência da palavra renovo em Isaías está em 11:1. O NT começa (Mt 1:1) com uma referência a Jesus como “filho de Davi”, sinalizando que ele era o Messias aguardado, da linhagem do rei Davi, o Rei supremo (ver também o título dado a ele em Ap 19:16: “REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES”). Bíblia de Andrews.

O fruto da terra. A terra prometida era originalmente uma terra fértil (Êx 3:8; 33:3; Nm 13:27; Dt 8:7-10). Ela produziria seus frutos em abundância se o povo de Deus fosse fiel (Dt 28:1-12). Mas, se fosse infiel, haveria seca, desolação e morte (Lv 26:14-39; Dt 28:15-48; Os 2:1-13). CBASD, vol.3.

Para os de Israel que forem salvos. Isto é, o remanescente que sobreviver. … Isaías deixa claro que os que permanecessem fiéis ao Senhor, e pelos quais Deus abençoaria a terra, escapariam da devastação causada pela guerra descrita em Isaías 3:25 e 26 (ver Is 10:20-22; 37:31, 32). Na época das invasões por Senaqueribe, toda a terra de Judá, com exceção da cidade de Jerusalém, caiu temporariamente nas mãos dos invasores assírios. Só em Jerusalém ficou um pequeno remanescente. Não fosse esse remanescente, a destruição de Judá teria sido completa como a de Sodoma e Gomorra (Is 1:9). Para esse pequeno remanescente, Isaías transmitiu a promessa: “O que escapou da casa de Judá e ficou de resto tornará a lançar raízes para baixo e dará fruto por cima; porque de Jerusalém sairá o restante, e do monte Sião, o que escapou. O zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto”(Is 37:31, 32). Assim como haveria um remanescente naqueles dias que não cairia nas mãos do inimigo, nestes últimos dias também haverá um remanescente que o Senhor preservará e que não cairá nas mãos do inimigo (ver p. 35-36 [CBASD vol. 3], com de Dt 18:15; GC, 37; PR, 592; PP, 283-288). CBASD, vol.3.

3-6 A presença do Deus santo só pode se materializar em meio a um povo santo; por isso apresenta-se a necessidade de o povo se lavar e eliminar qualquer coisa contrária à santidade do Senhor. Bíblia de Andrews.

3 Serão chamados santos. O grande tema da mensagem de Isaías é a santidade. Ele viu o Senhor sentado do Seu trono e ficou profundamente impressionado com o caráter santo de Deus (Is 6:3). O título que ele aplica constantemente a Deus é “o Santo de Israel”(Is 1:4; 5:19, 24; 10:20; 12:6; 17:7; 29:19; 30:11, 12, 15; 31:1; 37:23; 41:14, 16, 20; 43:3, 14; 45:11; 47:4; 48:17; 49:7; 54:5; 55:5; 60:9, 14). … O objetivo constante de Isaías era que Israel abandonasse seus pecados e se tornasse um povo santo. CBASD, vol.3.

Todos os que estão inscritos. Deus mantém um registro de cada indivíduo na terra. O nome de alguns estão registrados no livro da vida (ver Êx 32:32; Sl 69:28; Ez 13:9; Dn 12:1; Ml 3:16; Fp 4:3; Ap 3:5; 13:8; 21:27). Todos cujos nomes não forem riscados do livro da vida entrarão no reino de Deus como povo santo. CBASD, vol.3.

4 Imundícia. Todo aquele que desejar abandonar seus pecados será limpo de sua imundícia pelo sangue de Cristo. “O sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (1Jo 1:7). “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (1Jo 1:9; cf. Sl 51:2, 10, 11). CBASD, vol.3.

Purificador. Do heb. ba’er, literalmente, “fogo”, mas, no sentido figurado, “ódio” ou “fúria”… A “nuvem de dia e fumaça” e “resplendor de fogo chamejante de noite” (v.5) se referem à manifestação visível da presença de Deus que acompanhou Seu povo na jornada do Egito a Canaã (Êx 13:21; Nm 9:15; 10:34; 14:14). Assim como Jesus esteve com Seus filhos para guiar, proteger e abençoar, Ele também, está com eles hoje na caminhada para a Canaã celestial (ver Zc 2:5). CBASD, vol.3.

5 … Sobre toda a glória. Como um pavilhão, a presença divina proverá direção, segurança, certeza e paz. CBASD, vol.3.

6 Refúgio. O pavilhão que Deus prometeu a Seu povo os protegerá de dificuldades e perigos que possam ameaçá-lo (ver Sl 27:5; 91:1; Is 26:3, 4). CBASD, vol.3.

Compilação e digitação: Jeferson e Gisele Quimelli.



ISAÍAS 04 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
25 de agosto de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Naquele dia, o Renovo do Senhor será de beleza e de glória; e o fruto da terra, orgulho e adorno para os de Israel que forem salvos” (v.2).

Continuando a última sessão do capítulo anterior, o texto de hoje inicia com o resultado do vil comportamento das mulheres de Jerusalém, uma grande proporção de mulheres que ficariam sozinhas em vista da morte e da captura da maior parte dos homens de Jerusalém. O desespero seria tão grande que elas estariam dispostas a buscar o seu próprio sustento, visto que cabia ao homem a provisão do lar. Naquela época era considerada uma grande desgraça uma mulher sem marido e sem filhos, o que explica a expressão: “… tira o nosso opróbrio” (v.1).

Trazendo para um contexto atual, ponderemos sobre a aplicação deste texto na situação da comunidade cristã contemporânea. Todas as igrejas cristãs, “sete mulheres”, dizem servir a Cristo, “um homem”, mas a grande maioria se recusa a “comer” do pão oferecido por Ele, buscando por si mesmas o próprio sustento espiritual, querendo apenas ser “chamadas pelo [Seu] nome”. Apesar de ser uma interpretação particular, isto não tem sido uma realidade?

O termo “cristianismo” foi banalizado a tal ponto que muitos, mesmo acreditando em Jesus Cristo, têm criado certa aversão às igrejas que professam segui-Lo. Seus cultos se resumem a apelos emocionais e extorsão de dinheiro, distorcendo o verdadeiro “culto racional” (Rm.12:1) e a verdade sobre os dízimos e as ofertas conforme a Palavra de Deus. O problema é que a Bíblia tem sido trocada por palavras de homens e a oração sincera por discursos apelativos. Contudo, esta realidade não precisa ser a minha e nem a sua. Jesus nos chama para fazer parte dos “restantes de Sião”, os que “serão chamados santos” (v.3). Fomos chamados “para a vida” sendo guiados pelo “Espírito de justiça” e transformados, de glória em glória, pelo “Espírito purificador” (v.4). Quando o Espírito Santo tem liberdade de trabalhar no coração, o resultado é um reavivamento das intenções e uma reforma das atitudes.

Da mesma forma que Deus guiou e protegeu o Seu povo Israel no deserto (Êx.13:21-22), Ele prometeu nos guiar e proteger nestes últimos dias (v.6). Atentem às palavras seguintes: “Nosso crescimento na graça, nossa felicidade, nossa utilidade – tudo depende de nossa união com Cristo. É pela comunhão com Ele, todo dia, toda hora – permanecendo nEle – que devemos crescer na graça. Ele é não somente o Autor mas também o Consumador de nossa fé. É Cristo primeiro, por último e sempre. Ele deve estar conosco, não só ao princípio e ao fim de nossa carreira, mas a cada passo do caminho” (EGW, Caminho a Cristo, CPB, p.69).

Estude a Bíblia. Faça como os bereanos (At.17:11). Examine-a. Veja se, de fato, é o “assim diz o Senhor” que rege a sua vida. Permita que o Espírito Santo lhe conduza a toda a verdade (Jo.16:13). Como reforça Ellen White: “O conhecimento experimental de Deus e de Jesus Cristo… faz de seu possuidor filho de Deus e herdeiro do Céu. Leva-o à comunhão com a mente do Infinito e lhe abre os ricos segredos do Universo. Esse é o conhecimento obtido pelo estudo da Palavra de Deus” (EGW, Parábolas de Jesus, CPB, p.114). Persevere neste propósito, pois todo aquele “que perseverar até o fim, esse será salvo” (Mt.24:13). Vigiemos e oremos!

Bom dia, restantes do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Isaías4 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



ISAÍAS 4 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
25 de agosto de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

ISAÍAS 4 – Sobrevivência em meio à forte ênfase das tragédias resultantes do mal é um tremendo desafio. Apesar da desobediência e indiferença, o verdadeiro Deus, abertamente ignorado, não ignora aos negligentes.

O texto em apreço é curto, porém, com mensagens profundas e impactantes. O primeiro versículo faz parte do capítulo anterior. Com a tragédia dos erros cometidos pelo povo de Deus os homens seriam dizimados, os casamentos reduzidos.

“Sete mulheres estariam dispostas a desposar o mesmo varão para serem chamadas pelo seu nome (4:1), ainda que tivessem de trabalhar para seu próprio sustento”. Após este pormenor, Siegfried Julio Schwantes ampliou a interpretação:

“A aplicação literal deste verso é a que melhor condiz com o contexto. Isto não significa, porém, que uma aplicação secundária não possa ser feita por um outro profeta, como quando este texto é aplicado para descrever a condição das igrejas cristãs modernas que de Cristo só querem o nome”. Observe:
• Mulheres = igrejas (Isaías 54:5-6; Efésios 5:23);
• Homem = Cristo (I Timóteo 2:5);
• Comer o próprio pão = nutrir-se da própria doutrina (Eclesiastes 11:1);
• Nossos próprios vestidos = as próprias obras, não a justiça de Cristo (Isaías 61:10);
• Queremos ser chamadas pelo teu nome = cristãos, evangélicos, etc.

Muitos têm o título de cristão, embora estejam distantes de Cristo; declaram-se cristãos, vivendo diferente de Cristo e indiferentes a Ele; afirmam pertencer a Cristo, apegados ao pecado.

Apesar do estrago realizado pelo pecado, Deus promete restaurar Seu povo:
1. O renovo divino trará beleza e glória, restauração e satisfação (v. 2);
2. O remanescente será justificado e santificado no julgamento divino (vs. 3-4);
3. O Senhor protegerá Suas propriedades e Seu povo (vs. 5-6).

Não há santidade na perversidade, nem consagração na corrupção. Contudo, o sangue de Jesus, o Renovo divino, trará restauração física, mental e espiritual de novo, após o estrago feito pelo pecado.

“A presença do Deus santo só pode se materializar em meio a um povo santo; por isso apresenta-se a necessidade de o povo se lavar e eliminar qualquer coisa contrária à santidade do Senhor” (Bíblia de Estudo Andrews).

Deus quer um povo…
• …purificado – não contaminado;
• …santo – não pecaminoso;
• …dedicado – não relaxado;
• …fiel a Ele – não ao pecado.

Por que não atentar para Seus apelos, conselhos e recursos? – Heber Toth Armi.




%d blogueiros gostam disto: