Reavivados por Sua Palavra


ECLESIASTES 8 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
9 de agosto de 2020, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO ECLESIASTES 8 – Primeiro leia a Bíblia

ECLESIASTES 8 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

ECLESIASTES 8 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO PR. HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUAREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

VÍDEO PR MICHELSON BORGES(link externo)



ECLESIASTES 8 by Jobson Santos
9 de agosto de 2020, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/ec/8

Depois de falar sobre as injustiças e perplexidades da vida, Salomão oferece uma plataforma para nos ajudar a saber como permanecer firmes em tempos difíceis.

Ele começa com a afirmação de que a sabedoria é superior a todos os bens que podemos ter. O sábio sabe interpretar as experiências da vida e contrastar as adversidades com a prosperidade, a cultura atual com as boas virtudes cristãs.

O sábio sabe quando falar e quando ficar quieto. Ele conhece os métodos e procedimentos corretos e os segue. Ele reconhece as oportunidades e as aproveita quando as vê; há lugar e hora para tudo. Mas uma das limitações humanas que causam ansiedade é que não podemos prever o que acontecerá a seguir.

“Querido Deus, tu és o Todo-poderoso e através da dádiva do teu Filho nos tornaste teus filhos e filhas. Senhor, todos os dias preciso da tua presença para me guiar a fazer o que é certo e não depender de mim mesmo. Por favor, fique perto de mim. Amém.”

Hugo Valda
Secretaria Executiva
União da Bolívia – Divisão Sul-Americana

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=913
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli



ECLESIASTES 8 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
9 de agosto de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

1. … O sábio. Salomão afirma que a sabedoria é superior a todas as outras posses.

E quem sabe […]? A pessoa verdadeiramente sábia saberá como interpretar as experiências da vida. Daniel é um nobre exemplo (Dn 5:10-29). Os ap~´ostolos Paulo (1Co 2:15) e João (1Jo 2:27) enfatizam a mesma verdade.

Reluzir o seu tosto. A sabedoria e a serenidade interior são refletidas no rosto de quem é verdadeiramente sábio (ver Jó 29:24; cf. Nm 6:25; Sl 4:6).

Muda-se. A graça de Deus transformando o coração será refletida no rosto por uma expressão de alegria serena.

Dureza. Do heb. ´oz, frequentemente traduzido por “força”. Neste verso, a palavra significa “rigidez”, numa descrição de um rosto sem ternura, cultura e finas virtudes.

2 … Mandamento. Literalmente, “boca” e, figurativamente, ordens verbais e escritas, de uso comum no AT (Êx 17:1; 38:21; Nm 3:39; 10:13; etc.).

3 Apresses em deixar. … O rei era todo-poderoso; portanto, não se devia retirar a fidelidade a ele apressadamente, nem abandonar seu serviço. O absoluto poder do monarca com frequência fazia com que ele fosse ditatorial e irrazoável, e seus servos deveriam permanecer calmos e tranquilos.

O que bem entende. O servo do rei pode estar com a razão, mas o poder do rei é supremo. É sábio não se opor a ele desnecessariamente.

5 Mandamento. … Este termo é normalmente utilizado para os mandamentos de Deus, enquanto no v. 2, provém da palavra hebraica para “boca” (ver com. do v. 2).

Não experimenta nenhum mal. … Submissão inteligente à lei do país e à lei de Deus é requisito para a paz e segurança no presente e na vida por vir (ver GC, 584, 585).

o tempo e o modo. O “coração” do sábio, ou seja, sua mente, discerne o tempo certo para falar e para ficar em silêncio. O sábio conhece métodos e procedimentos corretos e os segue. Ele reconhece as oportunidades e se apodera delas quando surgem.

6 … Mal. Todo empreendimento requer planejamento cuidadoso e métodos apropriados para que não fracasse e, consequentemente, traga problemas em vez de bênçãos.

7 Como há de ser. Esta é uma das grandes fraquezas do ser humano e o motivo de grande parte de sua ansiedade, que ele não consegue prever o que pode lhe acontecer nem quando acontecerá (ver Is 47:13).

8 [Poder sobre o dia da morte] Reter o espírito (ARC). A vida pode ser ceifada a qualquer momento (Jó 21:17, 18; 34:14, 15).

Tréguas. Ou, “exceção”. Assim como os mercenários não conseguiam uma licença para se ausentar de suas funções durante o tempo de combate, assim também ninguém pode evitar a morte quando ela chega.

9 Tudo isto eu vi. Salomão teve várias experiências na vida e aprendeu muito por  meio de observação.

10 Vi. Ver Jó 21:30-32. Alguns ímpios são enterrados com grandes honras (2Cr 16:13, 14; cf. Jr 22:18, 19).

11 Logo. A mesma ideia equivocada  mantida pelos ímpios , de que eles não prestarão contas de seus atos, ocorrem em outras passagens bíblicas (ver Sl 10:6; 50:21; Is 26:10; 2Pe 3:4).

Inteiramente disposto. Comparar com o Sl 73: 8-11 e com as palavras de Cristo a respeito do coração humano (Mt 15:17-20).

12 Cem vezes. Com frequência o pecador age errado e parece escapar, pagando qualquer penalidade por suas transgressões (ver Pv 17:10).

Prolonguem. “Dias”é uma palavra acrescentada. Alguns se ressentem devido ao aparente atraso no julgamento dos ímpios (Ml 2:17). No entanto o julgamento divino ocorrerá no tempo devido (ver Is 3:11; Mt 16:27: Ap 20:11-15).

Que bem sucede. Tudo irá bem, afinal, para os que temem a Deus (Sl 37:11; Is 3:10; Ml 3:16).

14 Vaidade. Apesar da convicção de Salomão afirmada nos v. 12 e 13, ele ainda assim se sente angustiado por causa de certos paradoxos desconcertantes.

Justos. O termo hebraico sugere pessoas que  praticam a justiça. Jó enfrentou o mesmo problema (Jó 9:22; cf. Ec 9:2, 3; Ez 21:3, 4).

Perversos. Comparar com Jó 21:7; Sl 73:3; Jr 12:1. Não se deve permitir que as desigualdades da vida enfraqueçam  a fé no modo como  Deus procede. Na eternidade todas as desigualdades serão corrigidas.

15 … Trabalho. A mesma palavra hebraica é traduzida como “enfadonho trabalho” (Ec 1:13; 2:23, 26; 3:10; 4:8; 5:14) e novamente como “muita ocupação” (Ec 5:3, ARC). Salomão se refere ao ciclo de árduo trabalho humano.

17 A obra de Deus. Ou seja, o propósito eterno de Deus e Suas relações com o ser humano (ver Rm 11:33-36; cf. Jó 11:7, 8).

Sábio. É privilégio do ser humano estudar as obras criadas por Deus e Sua Palavra revelada, mas ele deve tomar cuidado para não se tornar “sábio aos seu próprios olhos”(Pv 26:5) e achar que consegue compreender as profundezas da Divindade (ver Jó 11:7). A correta atitude do ser humano para com Deus é revelada na imagem que o apóstolo João faz dos redimidos (Ap 15:3, 4).

Fonte: Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3.



ECLESIASTES 8 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
9 de agosto de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Quem guarda o mandamento não experimenta nenhum mal; e o coração do sábio conhece o tempo e o modo” (v.5).

O tema da submissão na Bíblia nunca foi visto como um princípio de fácil compreensão. O texto mais conhecido e mais polêmico a este respeito, encontra-se em Efésios 5:22, que diz: “As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor”. Este verso tem sido interpretado como machista e fora do contexto atual, o que não é verdade. Toda mulher cristã que busca em Deus o conhecimento da verdade e uma vida em harmonia com a Sua Palavra, entenderá o princípio contido nas palavras de Paulo. Já o texto de hoje, indica uma submissão suprema (v.4). Ou seja, o que o rei (ou governante) falar, cumpre-nos obedecer.

Talvez, se as pessoas soubessem simplesmente qual é o significado de submissão, não considerassem tão absurda essa ideia. Submissão é a circunstância em que se deve obedecer. Guarde bem esta palavra: dever (voltaremos a destacá-la no capítulo 12). O problema é que a maioria confunde submissão com subserviência. Subserviência significa aquele que obedece de forma humilhante. Com certeza não é essa obediência que se refere as Escrituras. A obediência nunca foi requisito para a salvação, mas deve ser o resultado dela. Se Jesus não tivesse sido obediente até a morte, a morte seria o nosso destino eterno. Ele mesmo nos deixou exemplo quando declarou: “Eu tenho guardado os mandamentos de Meu Pai e no Seu amor permaneço” (Jo.15:10).

A submissão bíblica é, sem dúvida, uma forma de tirarmos o foco de nós mesmos e de nossos propósitos egoístas e permitirmos que Deus faça resplandecer o Seu rosto sobre nós (v.1). Não adianta ficarmos cogitando desculpas para a desobediência, mas precisamos buscar na Palavra como fugir da rebeldia. O limite da ordem de um rei ou governante foi muito bem definido por Pedro e pelos demais apóstolos: “Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens” (At.5:29). O nosso dever cristão deve estar acima do nosso dever cívico, mas este também deve ser sempre obedecido, desde que não seja obstáculo para o exercício de nossa fé. Lembre de Daniel quando foi proibido de orar por um decreto inconsequente e ainda assim não rebaixou a sua norma espiritual mesmo em face da morte.

Estamos cercados de cenas que retratam a grande desigualdade social que há em nosso país e na grande maioria dos países do globo. Mesmo sendo, em grande parte, consequência da corrupção e da má gestão pública, isso não nos autoriza a deixarmos de obedecer às autoridades. Na verdade, isso reforça o nosso dever cristão: “Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus” (Rm.13:1). Assim também funciona no sentido espiritual. Muitos têm julgado que os perversos gozam privilégios ao passo que os cristãos têm sofrido apesar de fazer o bem (v.10 e 14). Entretanto, a Bíblia diz que “o perverso não irá bem” (v.13) e que, com certeza, o bem que “sucede aos que temem a Deus” (v.12) é a promessa de um reino onde o Rei é eternamente Justo. Portanto, o que devemos fazer, obedecendo ao Senhor, não nos torna escravos de um Deus tirano, mas libertos pelo Rei dos reis. Tiremos, pois, o foco deste mundo e das obras que se fazem debaixo do sol, as quais não podemos compreender (v.17), e busquemos viver aqui a nossa verdadeira cidadania: “Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus” (Ef.2:19). Vigiemos e oremos!

Feliz semana, filhos do Rei do Universo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Eclesiastes8 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



COMENTÁRIO ECLESIASTES 8 – PR. HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
9 de agosto de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

ECLESIASTES 8 – Olhe ao redor. Analise o comportamento humano. Compare com a revelação deste capítulo. Note: Parece que Salomão escreveu em nossos dias; ou melhor, o ser humano não melhorou nestes 3000 anos – de Salomão até os dias atuais.

• Observamos em nossa sociedade pessoas que se agridem mutuamente, onde uma quer dominar a outra, e praticamente todas querem explorar e arruinar o próximo para beneficiar-se.

• Os desonestos, imorais, caloteiros, corruptos e mentirosos parecem morrer com maior honra que piedosos crentes dedicados, que fazem seu melhor pelo próximo e pela sociedade perversa.

• Julgamentos que deveriam ser rápidos, justos e imparciais objetivando impedir o avanço do crime são adiados, criminosos são superprotegidos (ainda recebem salários) incentivando assim a criminalidade e o desprezo às leis; assim, ladrões e corruptos percebem que podem sair ilesos de suas malandragens.

• Os bons cidadãos geralmente parecem sofrer punição como se fossem corrutos e criminosos; por outro lado, os corruptos são, geralmente, tratados como cidadãos dignos de receberem grandes recompensas.

Que vida miserável! Tais coisas dão um nó em nossa cabeça! Que nojo de uma sociedade desse tipo! Será que foi assim somente no passado, porém, atualmente com estudos mais acessíveis, as pessoas se tornaram mais cultas, e, consequentemente melhores?

Se fizermos como Salomão, determinarmos a estudar antropologia, sociologia, psicologia, filosofia, teologia, etc. visando interpretar a essência das ações humanas, concluiremos que não lograremos obter sucesso, ainda teremos mais perguntas do que respostas. O ser humano é complicado. As pessoas são extremamente complexas.

Aprofunde-se mais neste capítulo, certamente cada um dos seus 17 versículos te será muito útil. Tremper Longman III, os sintetizou em 4 tópicos:

1. Ninguém é como o sábio! (v. 1);
2. A palavra do rei/governo é soberana (vs. 2-9);
3. Os perversos são castigados realmente? (vs. 10-15);
4. Nem sequer o sábio sabe (vs. 16-17).

“O sábio sabe como se comportar com discrição e tato diante daqueles que estão no poder (8.2-6), mas as incertezas da vida tornam difícil a permanência no caminho certo (8.7-8). Muitos dos que têm poder usam-no sem piedade para obter vantagens pessoais. O fato de parecer que eles com frequência ficam impunes agrava a situação (8.9-15). Talvez seja esse o problema mais sério da vida (8.16-17)” (Duane A. Garrett).

Avance nos próximos capítulos! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: