Reavivados por Sua Palavra


II PEDRO 2 by jquimelli
11 de setembro de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/2-pedro/2pe-capitulo-2/

Alguns anos atrás, eu estava reunido com um grupo de pastores cristãos. Depois da nossa reunião, um pastor idoso veio até mim e disse: “Eu gostaria que nossa denominação ainda acreditasse na Bíblia como vocês acreditam.” Durante seu ministério, esse pastor havia visto sua igreja se afastar dos ensinamentos claros da Palavra de Deus .

Jesus tinha avisado que lobos devoradores se introduziriam no rebanho e falsos profetas viriam em pele de cordeiro (Mt 7:15). Pedro repete esse aviso e dá detalhes mais específicos sobre os falsos mestres que trariam heresias destruidoras. Eles não procurariam fazer discípulos para Jesus, mas para si próprios (At 20:30). Pedro dá este aviso: “Em sua cobiça, tais mestres os explorarão com histórias que inventaram” (v. 3 NVI).

Peça ao Espírito Santo para conduzi-lo a um conhecimento mais profundo da Palavra de Deus. Através de uma ligação pessoal com Jesus, a Palavra viva, e um conhecimento de Sua Palavra escrita, estamos protegidos contra as palavras enganosas dos falsos mestres.

Derek J. Morris
Diretor do Hope Channel
Associação Geral IASD
Estados Unidos

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=1404
Comentário original completo: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/06/18
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Gisele Quimelli e Jeferson Quimelli
Comentário em áudio Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosB/Reavivados11-09-2018.mp3

Áudio online [voz: Valesca Conty]:



II PEDRO 2 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
11 de setembro de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



II PEDRO 2 – Comentário Pr. Heber Toth Armí by Ivan Barros
11 de setembro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

II PEDRO 2 – Após apresentar que “a vida cristã deve ser vivida no poder de Deus, não segundo este mundo mau” e, para isso, “à fé, os crentes devem acrescentar virtude, conhecimento, domínio próprio, perseverança, piedade, fraternidade e amor (1.5-7)” e depois de dizer que cristãos “não devem ser ineficientes e infrutíferos, cegos e míopes, esquecidos de que já foram purificados do pecado (1.8-9)” (Leon Morris), Pedro lida com o tema: Falsos mestres.

Os falsos mestres são crentes hereges, desviados da fé bíblica, que intentam influenciar crentes com a religião espúria, mediante doutrinas forâneas às Escrituras. Eles estão por toda parte, como estiveram em todas as épocas, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento.

Peter H. Davids sintetiza assim o capítulo em pauta: Condenação aos falsos mestres:

1. Introdução aos falsos mestres (vs. 1-3);
2. Argumentos para a condenação dos falsos mestres (vs. 4-22).

O estudo criterioso do capítulo desafia-nos a tomar sérios cuidados com aqueles que ensinam preceitos e conceitos que não nos fazem crescer piedosamente, que não nos aproximam de Cristo, ou nos fazem negar os efeitos do plano de salvação.

A grande motivação destes adulteradores das doutrinas bíblicas é a avidez por obter dinheiro, arrancando os recursos que Deus deu aos Seus filhinhos. Em outras palavras, os falsos mestres roubam bênçãos dos fieis utilizando palavras fingidas em histórias emocionantes. Eles blasfemam o caminho da verdade, pois muitos rejeitam o cristianismo verdadeiro por causa desses líderes espirituais fraudulentos.

Existem exemplos que ilustram os falsos mestres e o que está reservado no futuro para eles (vs. 4-22):

• Os anjos que se apostataram, e se tornaram demônios, serão condenados;
• Os habitantes nos dias de Noé que, por arrogância, não entraram na arca, foram destruídos;
• Os moradores de Sodoma e Gomorra foram consumidos pelo fogo para exemplo ao que vivem impiedosamente;
• Deus livra os piedosos como Ló, mas não pode salvar os perversos. Portanto, os indisciplinados, que seguem os desejos carnais, que são insolentes e arrogantes, receberão retribuição pela injustiça que causaram;
• A Bíblia geralmente não é tão apreciada pelo fato dela condenar a vida injusta do leitor, e descrever o destino de quem se apostata da fé, como Balaão.

Cuide-se para não trilhar pelo caminho dos falsos mestres!

“Senhor, livra-nos dos hereges e apóstatas” – Heber Toth Armí.



II PEDRO 2 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
11 de setembro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

  1. “E muitos seguirão as suas práticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade” (v.2).

Da mesma forma que existem profetas verdadeiros, também existem os falsos profetas. A Bíblia está repleta de exemplos de pessoas que se passavam por homens inspirados por Deus quando, na verdade, não passavam de charlatães. O grande problema está em que esta falsidade tem o poder destrutivo de arrebanhar multidões. A primeira multidão ganha pela mentira foi a terça parte dos “anjos quando pecaram” (v.4), tornando-se o primeiro público-alvo de Satanás, “porque é mentiroso e pai da mentira” (Jo 8:44). E após causar a primeira grande dor no coração de Deus, fez sangrar o coração do Criador ao macular a obra-prima de Sua criação. Desde então, falsas predições e falsos ensinamentos têm se alastrado mundo afora, inclusive, “no meio do povo” (v.1) de Deus.

Misericordiosamente, um tempo de graça foi estabelecido para os antediluvianos se arrependerem. Dia após dia e ano após ano, o “pregador da justiça” (v.5) alçava a voz acima das marteladas e, diante da gigantesca estrutura, declarava a verdade presente para o seu tempo. Certamente, Noé teve de lidar não só com a corrupção que predominava no mundo, mas também com pessoas “religiosas” que introduziram,  “dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor” (v.1), até que viesse “o dilúvio sobre o mundo de ímpios” (v.5). Apesar da Bíblia não fazer menção de algum chamado para Ló, as cidades de Sodoma e Gomorra não pereceram na ignorância. Um grande sonido fora dado, mas ignorando por completo a voz da Onipotência, foram reduzidos “a cinzas”, chegando “à ruína completa” (v.6).

Bem mais do que nestes dois relatos, e mesmo nos tempos dos profetas e de Cristo, fomos advertidos quanto à grande apostasia e engano que nos assaltariam em nossos dias: “porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos” (Mt 24:24). E o maior perigo não está fora, mas dentro do cristianismo, através da sutil mistura da verdade com o erro. Diversas doutrinas têm surgido e com elas as “práticas libertinas” que acabam por infamar “o caminho da verdade” (v.2). Líderes religiosos, “movidos por avareza”, fazem da religião um comércio e “com palavras fictícias” (v.3) arrastam milhares de pessoas, enquanto transmitem a outras milhares a mensagem distorcida do evangelho.

A quem temos seguido? Homens que fazem da religião uma barganha com Deus, ou a pura e simples verdade das Escrituras? Estamos do lado da maioria ou dos restantes da descendência da última igreja de Cristo (Ap 12:17)? Deus não nos têm chamado como “almas inconstantes” (v.14), enganados por todo vento de doutrina, mas como Seu derradeiro exército de justos que marcham nas pegadas no nosso General, Cristo Jesus. Lembrem que apenas “Noé… e mais sete pessoas” (v.5) foram salvos do dilúvio. Apenas Ló foi considerado justo entre as multidões de Sodoma e Gomorra. Não é a maioria que determina a verdade. Ellen White faz uma advertência quanto a isso:

Tempos perigosos nos estão à frente. Todo o que possui o conhecimento da verdade deve despertar e colocar-se, corpo, alma e espírito, sob a disciplina de Deus. O inimigo está em nosso encalço. Precisamos estar bem despertos, em guarda contra ele. Precisamos revestir-nos de toda a armadura de Deus. Temos que seguir as instruções dadas por meio do Espírito de Profecia. Temos que amar a verdade para este tempo e a ela obedecer. Isto nos guardará de aceitar fortes enganos. Deus nos falou por Sua Palavra. Falou-nos pelos Testemunhos Para a Igreja, e pelos livros que têm ajudado a esclarecer o nosso dever presente bem como a posição que devemos ocupar agora. As advertências que têm sido dadas, mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, devem ser tomadas a peito. Se as menosprezarmos, que desculpa poderemos apresentar?” (Testemunhos Seletos, vol. 3, p. 275).

Amados, ter o sublime privilégio de conhecer “do Senhor e Salvador Jesus Cristo”, e voltar a revirar-se no lixo deste mundo torna o estado do homem “pior que o primeiro” (v.20). Temos buscado a Palavra de Deus e o conhecimento da verdade como o sedento busca por água e o faminto por pão? Eis que o Senhor está preparando o Seu povo de propriedade exclusiva que, como Noé, não teme cumprir a Sua vontade conforme está escrito. Deus não chama um povo que infama a outros, mas que procura viver, sob a graça de Jesus, o exemplo que Ele mesmo nos deixou. Oxalá façamos parte deste povo até o fim!

Bom dia, povo de propriedade exclusiva de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Pedro2 #RPSP

*Participe deixando um comentário:



II PEDRO 2 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
11 de setembro de 2018, 0:09
Filed under: Sem categoria

 




%d blogueiros gostam disto: