Reavivados por Sua Palavra


II PEDRO 1 by jquimelli
10 de setembro de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/2-pedro/2pe-capitulo-1/

Quando eu era um jovem pastor, eu recebi uma gravação do Pastor HMS Richards [fundador e primeiro locutor da Voice of Prophecy], intitulada: “Se eu fosse um jovem pastor de novo.” Eu escutei aqueles conselhos inúmeras vezes. Eles continham a sabedoria de toda uma vida ao lado de Deus.

A segunda carta de Pedro para aqueles que “receberam conosco uma fé igualmente valiosa” (v. 1b NVI) contém conselhos inspirados do idoso apóstolo. Aqui, no capítulo 1, ele nos lembra de que o crescimento na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo é o trabalho de uma vida toda. Nesta jornada, devemos sempre lembrar que foi Seu poder que “nos deu tudo de que necessitamos para a vida e à piedade” (v. 3 NVI).

Um recurso precioso em nossa jornada cristã é a Palavra de Deus. Nós não “seguimos fábulas engenhosamente inventadas” (v. 16 NVI). Pedro dá seu testemunho pessoal do tempo que ele conviveu com Jesus, a Palavra viva de Deus. Pedro foi testemunha ocular de Sua majestade no Monte da Transfiguração (v. 18), quando o Pai declarou: “Este é Meu Filho amado. Ouçam-nO” (Mc 9:7 NVI).

Pedro também nos aponta para a Palavra de Deus escrita. Temos uma palavra profética segura que nos alcança através do ministério do Espírito Santo. Estas não são meramente palavras humanas escritas a respeito de Deus, mas é a própria Palavra de Deus transmitida através dos profetas inspirados para a família humana (v. 19). A Palavra escrita contém “grandíssimas e preciosas promessas”, que podemos reivindicar como nossas.

Faríamos muito bem em recordar algumas das preciosas promessas da Palavra de Deus, que nos abençoaram na jornada cristã. Que promessas bíblicas lhe são mais preciosas?

Derek J. Morris
Diretor do Hope Channel
Associação Geral IASD
Estados Unidos

Também publicado em: https://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2pe/1
Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=1403
Comentário original completo: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/06/17
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Gisele Quimelli e Jeferson Quimelli
Comentário em áudio Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosB/Reavivados10-09-2018.mp3

Áudio online [voz: Valesca Conty]:



II PEDRO – REAVIVADOS POR SUA PALAVRA by jquimelli
10 de setembro de 2018, 0:58
Filed under: Sem categoria

Conheça mais detalhes do livro que começamos a ler hoje: suas palavras finais de despedida da igreja, advertências quanto às doutrinas errôneas que iriam penetrar na igreja e a necessidade de um relacionamento pessoal com Cristo.

Certamente Deus tem muito a falar a você através deste livro!



II PEDRO 1 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
10 de setembro de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



II Pedro 1 – Comentário Pr Heber Toth Armí by Ivan Barros
10 de setembro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

II PEDRO 1 – Reflita…

• Teus relacionamentos interpessoais evidenciam teu relacionamento com Deus, ou ausência de intimidade com Ele?

• Como podemos dizer que somos cristãos se não conhecemos nem refletimos a Cristo?

• Como podemos refletir a Cristo se não conhecemos suficientemente Sua Palavra?

• Como podemos viver os princípios do reino sem estudarmos todo o conselho de Deus?

• Como podemos alcançar o ideal que Cristo espera de nós se não ensinamos as pessoas por preceito e exemplo a guardarem todas as coisas?

Como nos faz falta estudar mais detidamente a Palavra de Deus! Nesta carta, observa Edouard Cothenet, “observa-se a importância dada ao ‘conhecimento’” (ver 1:3, 8; 2:20). Multidões desconhecem a Bíblia. Poucos cristãos estão realmente bem inteirados da teologia pregada por Pedro.

• Vamos estudar a Palavra?

Merril F. Unger enfatiza que “a palavra ‘conhecer’ e suas cognatas ocorrem treze vezes” nesta carta de três capítulos. Conhecer a verdade é a melhor forma de aprender a discernir o certo do errado. O primeiro capítulo tem princípios que valem a pena abrigar no coração:

• O conhecimento bíblico promove a graça e a paz de Jesus, a piedade e desperta a consciência nas promessas que tornam pecadores em participantes da natureza divina, transformando a conduta radicalmente (vs. 1-4);

• Como uma pirâmide, ao caráter do cristão são postos os atributos divinos quando o indivíduo utiliza todas as suas forças e habilidades para acrescentar cada tijolinho, cujo topo é o amor (vs. 5-7);

• O cristão íntegro não é ocioso nem infrutífero no pleno conhecimento de Jesus, pois possui todos os aspectos de uma vida cristã genuína; sem possuir todos os tijolinhos de um caráter cristão, a cegueira transforma ilusão em convicção, contaminação em purificação, libertinagem em liberdade e, perdição em salvação (vs. 8-11);

• A exortação é essencial para combater a enfermidade espiritual, a apatia religiosa e a negligência à prática da piedade. Os apelos são fundamentais para despertar os apáticos e mornos na fé a tal ponto de resultar num reavivamento e reforma completos (vs. 12-15);

• O conhecimento da Palavra de Deus, a interpretação correta das profecias, e, a submissão ao Espírito Santo, não podem faltar no desenvolvimento espiritual (vs. 16-21).

Sem conhecer genuinamente à Escritura Sagrada fica inviável aprender os princípios para obter uma vida realmente consagrada. Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí



II PEDRO 1 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
10 de setembro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens [santos] falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo” (v.21).


Em sua segunda carta, o apóstolo Pedro já não mais se refere aos “forasteiros da Dispersão” (1Pe 1:1), mas aos que “obtiveram fé igualmente preciosa na justiça” (v.1) de Jesus Cristo, assim como ele e os demais conversos haviam obtido. A preciosa graça que os havia alcançado, certamente rasgaria as cortinas do tempo até atingir o coração da última geração de cristãos dos últimos dias. O que o pastor Pedro escreveu, certamente alcançaria as últimas ovelhas do rebanho do Senhor. Mesmo após a sua morte, sua voz não seria calada e, por meio destas cartas, tremendas advertências nos são dadas para que possamos crescer “no pleno conhecimento de Deus e de Jesus, nosso Senhor” (v.2); o conhecimento fundamental e indispensável para “todos quantos amam a Sua vinda” (2Tm 4:8).

Conduzidos “à vida e à piedade, pelo conhecimento completo dAquele que nos chamou para a Sua própria glória e virtude” (v.3), os filhos de Deus têm recebido grande luz, e, à cada geração, apesar das trevas morais e espirituais que têm se multiplicado, Deus os têm suprido de sabedoria e entendimento. O conhecimento de Deus e do Seu Cristo através de uma vida de comunhão e de relacionamento diários, e a plena esperança nas Suas “preciosas e mui grandes promessas”, os estão tornando “coparticipantes da natureza divina” (v.4). Santo e sagrado privilégio! O ser humano é convidado a refletir o caráter de Cristo ainda aqui, através da diligente prática dos seguintes atributos, perfeitamente associados, nesta ordem:

  1. Fé;
  2. Virtude;
  3. Conhecimento;
  4. Domínio Próprio;
  5. Perseverança;
  6. Piedade;
  7. Fraternidade;
  8. Amor.

Através destas coisas, existindo em nós e em nós aumentando (v.8), o Espírito Santo  cuida de produzir e multiplicar o Seu sublime fruto. E Pedro enfatiza a importância de uma procura diligente quanto a “confirmar a [nossa] vocação e eleição” (v.10), o que lança por terra a teoria de “uma vez salvo, salvo para sempre”. Assim como o próprio Jesus cumpriu com diligência cada etapa de Seu ministério terrestre, perdendo a Sua vida para reconquistá-la ao terceiro dia, como Seus discípulos, somos chamados para morrer para as “paixões que há no mundo” (v.4) e vivermos segundo a eleição até que, por Sua graça, alcancemos o galardão naquele grande Dia. “Pois desta maneira é que [nos] será amplamente suprida a entrada no reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo” (v.11).

O pecado nos tornou naturalmente egoístas e, dentro deste contexto, nossas tendências estão sempre voltadas a atender as nossas próprias vontades e ambições. Abrimos mão dos benefícios da providência divina quando nos rebaixamos a atender aos caprichos de nosso enganoso e corrupto coração. Somente a constante entrega do humilde suplicante pode promover a transformação do coração e o crescimento tão necessário do conhecimento de Deus e de Cristo. Aquele que nos guia “a toda a verdade” (Jo 16:16), possui verdades de valor inestimável para o nosso tempo, mas nem todos estão dispostos a aceitá-las e vivenciá-las, como enfatizou Ellen White:

“Os que apresentam a verdade para este tempo não devem esperar ser recebidos com mais favor do que o foram os primeiros reformadores. A grande controvérsia entre a verdade e o erro, entre Cristo e Satanás, há de aumentar em intensidade até ao final da história deste mundo” (O Grande Conflito, p. 66).

A Bíblia não é um livro comum, nem tampouco um compêndio de “fábulas engenhosamente inventadas” (v.16). Toda ela aponta para o reencontro da criatura com o Seu Criador. “Porque o Senhor cumprirá a Sua palavra sobre a terra, cabalmente e em breve” (Rm 9:28). E assim como Pedro foi testemunha ocular na primeira vinda do nosso Salvador, nós o seremos em Sua segunda vinda. Busquemos, pois, com muito mais empenho, estar confirmados na verdade presente (v.12), pois, conforme “a palavra profética”, ela é como “uma candeia que brilha em lugar tenebroso”, e nos aponta o caminho para Casa. Lembrem-se: “Crede no Senhor, vosso Deus e estareis seguros; verde nos Seus profetas e prosperareis” (2Cr. 20:20).

Bom dia, “coparticipantes da natureza divina” (v.4)!

Dica de leitura: Leia o capítulo “Nossa única salvaguarda”, do livro “O Grande Conflito”, de Ellen G. White.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Pedro1 #RPSP

*Participe deixando um comentário:



II PEDRO 1 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
10 de setembro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: