Reavivados por Sua Palavra


TIAGO 3 by jquimelli
2 de setembro de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/tiago/tg-capitulo-3/

Tiago salienta o fato de que professores e líderes tidos em alta estima em sua comunidade devem apresentar um padrão mais elevado do que a média das pessoas. Na verdade, suas palavras serão julgadas mais severamente do que as palavras dos demais.

A língua é tão pequena e aparentemente tão inofensiva, mas pode fazer muito dano se não for controlada por Jesus. A língua pode construir a autoestima de uma pessoa ou derrubá-la. Algumas poucas palavras podem arruinar um relacionamento para o resto da vida. Se permitirmos que o diabo manipule nossas palavras podemos trazer dano a pessoas, igrejas e comunidades. Guerras foram iniciadas por causa de algumas palavras mal colocadas.

Se entendermos o que Tiago está tentando nos dizer, então desenvolveremos uma conversação e comportamento positivos, com humildade. Essas ações se tornarão habituais em nossa vida, pois é Jesus Cristo quem vive em nós. As características das pessoas ligadas ao céu incluem sabedoria, pureza, bondade, compaixão e paciência. Se possuirmos boas atitudes e comportamentos, livres de parcialidade e hipocrisia, um dia veremos pessoalmente Jesus.

Robin Pratt
Ministério da Criança e Família
Associação da Carolina
Estados Unidos

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=1395
Comentário original completo: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/06/09
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Gisele Quimelli e Jeferson Quimelli
Comentário em áudio Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosB/Reavivados02-09-2018.mp3



TIAGO 3 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
2 de setembro de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



Comentário Tiago 3 – Pr. Heber Toth Armí by jquimelli
2 de setembro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

TIAGO 3 – A fala é um dom natural dado por Deus, porém, para que seja usada sobrenaturalmente para o bem é preciso submetê-la à sabedoria verdadeira originada no Céu.

Jesus declarou: “Por suas palavras você será absolvido, e por suas palavras será condenado” (Mateus 12:37).

Tiago disse: “Ele nos gerou pela palavra da verdade, para que sejamos como que os primeiros frutos de tudo que Ele criou”, portanto, “meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para se irar…” (Tiago 1:19).

Precisamos urgentemente da sabedoria do capítulo 3, o qual deve ser lido, relido, estudado e interiorizado em nosso coração e mente. Observe como Merrill F. Unger o coloca no contexto da fé:

1. A fé morta manifestada na parcialidade (2:1-9);

2. A fé morta resulta em juízo (2:10-13);

3. A fé morta é inútil (2:14-20);

4. A fé viva prova o homem justo (2:21-26);

5. A fé viva e a influência da língua:

· Nossa grande responsabilidade por aquilo que dizemos (3:1-2);

· A exemplificação do poder da língua (3:3-5).

6. A fé viva e a perfídia da língua:

· A natureza indisciplinada (3:6-8);

· As imprevisíveis incoerências (3:9-12).

7. A fé viva e a sabedoria:

· Sabedoria terrena (3:13-16);

· Sabedoria celeste (3:17-18).

O uso da língua (vs. 1-12) e a prática da sabedoria (vs. 13-18) estão intimamente ligados. Pedrito U. Maynard-Reid explica:

· …os dois tipos de sabedoria analisadas nos versículos 13-18 competem pelo uso da língua; o mau uso dela (vs. 1-12) assinala que a sabedoria falsa exerce domínio (vs. 14-16).

· …as duas seções estão marcadas pelo contexto de um espírito de discórdias, disputas e dissensões. Tiago 3:1-12 apresenta a língua como raiz de todos esses males. Os versículos 13-17 mostram que a falta de paz e solidariedade numa comunidade deve-se a que a sabedoria falsa reina soberanamente. O contrário também é verdade, onde houver sabedoria pura e verdadeira, haverá paz e unidade.

Para clarear isso, Tiago faz três coisas:

· Primeiro, identifica como pessoa sábia aquela que atua corretamente (v. 13), não a que diz fazer o certo.

· Segundo, descreve os sinais, a natureza, e os resultados da sabedoria falsa (vs. 14-16) como vícios diabólicos.

· Terceiro, estabelece sete características da verdadeira sabedoria (vs. 17-18) como virtudes da verdadeira piedade.

“Senhor, controla nossa língua” – Heber Toth Armí.



TIAGO 3 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
2 de setembro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“A sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento” (v.17).


Este é um dos capítulos mais difíceis da Bíblia. Não no sentido de compreender, mas de praticar. Os pecados relacionados à língua podem alcançar maiores proporções do que os pecados cometidos pelo corpo, ou pode nos levar a cometê-los também. Tiago chama de “perfeito varão” todo aquele que consegue refrear a língua, porque, assim fazendo, será “capaz de refrear também todo o corpo” (v.2). Ao ilustrar tal situação com o “freio na boca dos cavalos” (v.3), a ideia central é de que nós também precisamos de um “freio”, de um aio que nos indique o caminho e nos livre de tropeçar. Este Aio especial chama-Se Espírito Santo. Como está escrito: “Quando te desviares para a direita e quando te desviares para a esquerda, os teus ouvidos ouvirão atrás de ti uma palavra, dizendo: Este é o caminho, andai por ele” (Is 30:21).

Por outro lado, a comparação da língua com o leme de um navio, indica que, apesar de pequena, se ela não for governada pelo Timoneiro celestial, mas pelo “impulso do timoneiro” (v.4) do próprio “eu”, trágicas serão as consequências. Pois assim “como uma fagulha põe em brasas tão grande selva” (v.5), “a língua é fogo; é mundo de iniquidade… e contamina o corpo inteiro” (v.6). E o pior: “nenhum dos homens é capaz de domar; é mal incontido, carregado de veneno mortífero” (v.8). O perfeito varão, portanto, a que Tiago se refere, não é aquele que consegue, por sua força de vontade, refrear a língua, mas aquele que, pelo poder do Espírito Santo é capacitado a fazê-lo; que, por conhecer a sua própria natureza caída, reconhece que depende da ajuda do alto.

É totalmente incoerente (para não dizer detestável) diante de Deus, os lábios que O louvam e ao mesmo tempo amaldiçoam aqueles que criou à Sua semelhança (v.9). Sobre estes, disse Jesus: “Este povo honra-Me com os lábios, mas o seu coração está longe de Mim” (Mt 15:8). “Meus irmãos, não é conveniente que as coisas sejam assim” (v.10). Precisamos clamar ao Senhor, todos os dias, para que de nossa boca só proceda bênção. Para que o Espírito Santo governe nossas intenções, palavras e ações. Jesus foi bem claro ao afirmar: “porque, pelas tuas palavras, serás justificado e, pelas tuas palavras, serás condenado” (Mt 12:37). Ou uma coisa, ou outra, amados. Não há meio termo. Da fonte que jorra água salgada não pode jorrar água doce, e vice e versa (v.12).

Pois, onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda espécie de coisas ruins” (v.16). Quem permite ser governado por tais sentimentos jamais passará no crivo do Céu com aqueles que amam a Deus e buscam viver piedosamente. Ao permitir que a natureza “terrena, animal e demoníaca” (v.5) endureça o coração, a voz do Espírito Santo vai perdendo a eficácia e o pecado imperdoável é cometido (Mt 12:31), pondo “em chamas toda a carreira da existência humana” (v.6). Não seja assim conosco, meus irmãos! Que o Espírito Santo nos revista da sabedoria “lá do alto”, que é pura, que promove a paz, que perdoa, que é benevolente, que é “plena de misericórdia e de bons frutos”, que não toma partido ao julgar e que não dissimula (v.17). Sejamos, portanto, pelo poder de Deus, promotores da paz!

Bom dia, perfeitos varões!

Desafio do dia: Quem entre vós é sábio e inteligente? Mostre em mansidão de sabedoria, mediante condigno proceder, as suas obras” (v.13).

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Tiago3 #RPSP

*Participe deixando um comentário:



Tiago 3 – Comentários Selecionados by jquimelli
2 de setembro de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

692 palavras

Homens e mulheres podem fazer grandes coisas se mantiverem suas línguas sob controle. Palavras gentis podem ser usadas para domar e treinar animais. Palavras também podem promover a cura e trazer bem-estar emocional e mental. … A língua pode ser repugnantemente má, espalhando seu veneno por toda parte. Ou pode ser uma ferramenta de poder para o bem, inspirando e habilitando pessoas a se assemelharem mais a Jesus. Se aceitamos como impossível que água boa e ruim possam fluir da mesma fonte, como podemos aceitar que palavras de encorajamento e intimidação possam fluir da mesma boca? A fonte de nossas palavras precisa ser santificada com a presença de Deus. … Despejar palavras raivosas sobre outros não é do agrado de Deus. Pelo contrário, essa é uma ferramenta muito usada pelo diabo para envenenar tanto aqueles que falam quanto os que escutam. Tal comportamento não é consistente com um cristão o qual deve espalhar a “boa notícia” do Senhor Jesus Cristo. A confusão é o resultado final de se espalhar o ódio, a raiva e a inveja. … Robin Pratt, em: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/06/09/

1 Havemos. O apóstolo se inclui, como mestre e alguém propenso a correr os perigos e a cometer os erros próprios desse ofício honroso. Desse modo revela o espírito de humildade genuína, que também busca estimular em seus irmãos. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 7, p. 573.

Maior juízo. Isto é, um juízo mais severo. Existem níveis de responsabilidade na obra do Senhor, e aqueles que se jactam em ensinar serão cobrados por sua conduta pessoal e influência sobre os demais (Mt 23:14). Espera-se que o mestre conheça mais da vontade de Deus do que outros, e sua conduta deve ser exemplar. CBASD, vol. 7, p. 573.

2 Refrear. Ver Tg 1:26. As palavras de uma pessoa revelam o teor geral de seus pensamentos. Se ela controla seus pensamentos ao ponto de suas palavras serem sempre semelhantes às de Cristo, “todo o corpo” estará sob controle (Mt 12:34-37). CBASD, vol. 7, p. 573.

5 Assim, também. Tiago compara a relativa pequenez do leme à pequenez da língua e destaca as potencialidades da língua para o bem e para o mal. CBASD, vol. 7, p. 574.

6 Fogo. Tudo o que se pode dizer sobre o poder destrutivo de uma pequena chama pode também ser aplicado ao poder em potencial da língua. Irmãos de fé não devem só evitar o falar destrutivo, mas também as fagulhas destrutivas que se dispersam das palavras alheias. CBASD, vol. 7, p. 574.

Veneno mortífero. Isto é, atua sobre a felicidade individual e a paz da sociedade, como o veneno sobre o corpo humano. A perda da confiança, paz e amizade é o resultado inevitável de uma língua precipitada e imprudente (SI 140:3; Rm 3:13). CBASD, vol. 7, p. 575.

Amaldiçoamos. Damos evidência de que somos cristãos genuínos quando bendizemos nossos inimigos (Mt 5:44 e 45). O próprio Cristo não proferiu “juízo infamatório” contra Satanás (Jd 9). A maldição nasce da ira e exibe o espírito de Satanás, “o acusador de nossos irmãos” (Ap 12:10). Tiago mostra que a pessoa pode ter “língua dobre”, bem como “ânimo dobre” (Tg 1:8). CBASD, vol. 7, p. 575.

13 Mostre. A sabedoria genuína será demonstrada nas obras. O caráter de uma pessoa é demonstrado pelo fruto que produz, como enfatizado no v. 12. CBASD, vol. 7, p. 576.

14 Coração. A inveja e o sentimento faccioso podem ser ocultados, mas são como água amarga de uma fonte (v. 11), um dia jorrarão em palavras ou atos. Tiago indica que sempre devemos fazer um atento exame de coração. CBASD, vol. 7, p. 576.

Nem vos glorieis. Os cristãos não devem se gloriar de realizações nem de habilidades pessoais. Quem possui espírito faccioso normalmente busca atrair apoio por meio de autoafirmação. Essa jactância revela falta de sabedoria. O espírito de serviço é a única base legítima para a popularidade. CBASD, vol. 7, p. 577.

18 É em paz. Um caráter justo se desenvolve apenas pelo pacificador. Tiago obviamente compara os resultados da inveja e da contenda, que produzem apenas frutos inúteis (v. 16), com a recompensa de objetivos e métodos pacíficos. CBASD, vol. 7, p. 578.

Promovem a paz. Cristãos genuínos são os conciliadores de diferenças no lar e na igreja (Mt 5:9). Quem semeia paz desfruta paz, em parte nesta vida e, plenamente, na vida porvir no reino do “Deus da paz” (lTs 5:23). CBASD, vol. 7, p. 578.



TIAGO 3 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
2 de setembro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: