Reavivados por Sua Palavra


TIAGO 2 by jquimelli
1 de setembro de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/tiago/tg-capitulo-2/

Vivamos de acordo com Escrituras: “Ame o seu próximo como a si mesmo” (v. 8). Se fazemos isso, podemos estar confiantes de que estamos vivendo a lei do amor, como Jesus vivia. Se tratamos os outros como inferiores, com parcialidade ou preconceito simplesmente por causa de sua história ou status, é evidente que estamos vivendo em oposição à lei do amor. É tolice pensar que podemos quebrar um pequeno mandamento e mesmo assim estar em harmonia com a lei. Se você rasgar ou manchar uma parte de uma peça de vestuário, todo o vestuário fica arruinado. Assim é com os mandamentos.
Palavras somente – quando ações são necessárias – mostram que nós não conhecemos verdadeiramente a Cristo (vs. 15, 16). Por exemplo, quando ocorre um desastre e os necessitados vem a você e à sua comunidade suplicando por auxílio e tudo o que você diz é: “Não se preocupe, vou orar por você, vá em paz”, de que valeram suas palavras? Que benefício elas trouxeram? Infelizmente, estas palavras mostram que nós realmente não conhecemos a Jesus.
Deus é compassivo. Seu amor é ação. É uma realidade viva, ativa. Se chamamos a nós mesmos de cristãos, somos chamados a ser as mãos e os pés de Deus para o mundo. Jesus praticava aquilo que pregava. E nós, também praticamos?

Robin Pratt
Ministério da Criança e Família
Associação da Carolina
Estados Unidos

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=1394
Comentário original completo: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/06/08
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Gisele Quimelli e Jeferson Quimelli
Comentário em áudio Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosB/Reavivados01-09-2018.mp3



TIAGO 2 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
1 de setembro de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



TIAGO 2 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
1 de setembro de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

TIAGO 2 – Após sair da incredulidade, Tiago passou a crescer na espiritualidade. A incredulidade impede o indivíduo de possuir fé viva (Marcos 6:3-6; João 7:1-20). Mesmo possuindo algum tipo de fé, se for morta, consequentemente será inútil e desprovida de valor salvífico.

Não há vantagem na incredulidade, embora incrédulos se gabem de serem descrentes. Também não existe nenhuma recompensa valiosa em rejeitar a verdade bíblica, contudo, indivíduos desprovidos da fé viva regozijam-se em sua ignorância enfadonha.

Após Jesus ressuscitar garantindo a salvação aos que nEle creem, apareceu vivo aos 11 apóstolos, a 500 crentes, a Tiago e também a Paulo (I Coríntios 15:1-8). Provavelmente, neste momento, Tiago rendeu-se a seu irmão, reconhecendo ser mais que mero irmão, mas seu Senhor, o Messias.

Após converter-se, Tiago esteve no Pentecostes entre os apóstolos (Atos 1:14); depois, recebeu a visita do apóstolo Paulo (Gálatas 1:18-19).

A dedicação de Tiago à Igreja Cristã fez dele o…

• …líder da Igreja de Jerusalém, o presidente do primeiro concílio eclesiástico do cristianismo (Atos 15:13-21; Gálatas 2:1, 9-10) e,
• …supervisor da igreja judaica cristã (Gálatas 2:12; Atos 21:18-25).

Sua carta provavelmente tenha “sido redigida bem no início da vida da igreja apostólica, antes do concílio de Jerusalém em 49 d.C.”, comenta a Bíblia Andrews.

No segundo capítulo encontram-se preciosos ensinamentos:

1. …Ser rico na fé merece mais respeito que ser rico em bens materiais, portanto, não se deve honrar uns e desprezar outros. Amar é mandamento bíblico, e, quem ama respeita a todos igualmente. Esse tema é tão sério que é isso que contará no julgamento divino (vs. 1-13).

2. …A fé do crente deve ser radicalmente diferente da fé dos demônios. Precisamos aprender da fé transformadora que tiveram Abraão e Raabe e rejeitar a dos demônios, que, embora sejam crentes, não são transformados (vs. 14-26).

Reflita:

• Tiago caracteriza àqueles que abandonam a incredulidade e passam a agir pela fé.
• Embora o diabo creia em Deus sua crença não tem valor algum.
• O Antigo Testamento é base para a fé no Novo Testamento.
• Se ateus não creem como os demônios, eles estão num nível inferior de crença.
• Incrédulos, ricos e pobres precisam ser amados para serem atraídos a Cristo.
• Tiago tem autoridade teológica e experimental para tratar da essência da fé!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



TIAGO 2 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
1 de setembro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos” (v.10).


No evangelho segundo Mateus, vimos que as primeiras palavras de Jesus ao iniciar o Seu ministério terrestre, foram estas: “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus” (Mt 5:3). A continuação da carta de Tiago aos cristãos espalhados por todo o mundo, enfatiza a lição deixada pela bem-aventurança inaugural do sermão da montanha. Olhando para Cristo, ele fez uma retrospectiva daquele sermão, destacando a humildade, o amor fraternal livre de acepções e a verdadeira obediência aos olhos de Deus, através de uma fé prática.

Incomodava Tiago o fato de ainda haver diferenças entre os irmãos, de modo que se comportassem exatamente como os de fora, tratando de forma desigual ricos e pobres. O menosprezo para com os desfavorecidos sociais era totalmente contrário à lei que afirmavam guardar. Intitulado por Tiago de “lei régia” (v.8), o amor ao próximo estava voltando a se equiparar ao patamar dos líderes judeus, perigo sobre o qual Jesus mesmo advertiu: “Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus, jamais entrareis no reino dos céus” (Mt 5:20). Honras e privilégios eram dados a uns e a outros, o descaso e a indiferença. Falavam de amor cristão, mas na prática viviam o “amor” interesseiro.

Lembram quem é o destinatário desta carta? Você e eu. É muito fácil lê-la pensando que foi escrita para os cristãos daquela época. Mas tê-la em mãos e pensar que é para você e para mim, causa um impacto bem diferente, não é mesmo? Notem que Tiago encheu este capítulo de perguntas retóricas. Jesus também fez muitas perguntas e, muitas vezes, suas respostas também eram perguntas reflexivas. Elas nos fazem olhar para dentro de nós e percebermos o nosso pecado. A acepção de pessoas não ficou no passado, ela continua. Dar mais atenção a uns em detrimento de outros é uma ferida que ainda aflige a igreja de Deus.

Ainda no sermão da montanha, Jesus afirmou: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir” (Mt 5:17). Tiago também utiliza de argumento semelhante ao exortar-nos à obediência a todos os dez mandamentos. Além de denominar o amor ao próximo de lei régia, ele também denominou o Decálogo de “lei da liberdade” (v.12), sobre a qual todos seremos julgados um dia. Mas “até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra” (Mt 5:18). Ainda vivemos debaixo do mesmo céu e sobre a mesma terra, portanto, a nossa fé em Cristo deve continuar se manifestando através de uma vida de obediente serviço, pois “a fé sem obras é morta” (v.26).

Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras?” (v.14). Adianta um homem possuir uma perfeita oratória enquanto maltrata a sua esposa e filhos em casa? Do que vale uma mulher de aparência piedosa, mas de língua perversa? Há coerência em alguém que se diz cristão, enquanto trai o seu cônjuge? Deus, em Seu grande amor e infinita misericórdia, estabeleceu uma lei composta não de dez sugestões, mas de dez mandamentos cujo conteúdo é tão santo quanto o Seu próprio caráter. O Supremo Legislador pensou em nosso bem-estar eterno quando a esculpiu em duas pedras. Em uma delas, Ele estabeleceu como deseja ser amado (Êx 20:3-11), e na outra, como devemos amar ao nosso próximo (Êx 20:12-17).

Gosto muito da ilustração de um rosto sujo. Como Tiago mesmo disse no capítulo anterior, a lei de Deus funciona como um espelho. Ela mostra a nossa sujeira, o nosso pecado. Mas a escolha é nossa de cometer a insensatez de apenas contemplar e ignorar o que estamos vendo ou admitir que precisamos da ajuda de Cristo. Porque ninguém, em sã consciência, limpa o que está sujo com o espelho. Somente Jesus, a água da vida, pode nos purificar de todo o pecado. Deseja você, como Abraão, ser “chamado amigo de Deus” (v.23)? Abraão creu e obedeceu (v.21). Jesus confirmou esta verdade, quando falou aos Seus discípulos: “Vós sois Meus amigos, se fazeis o que Eu vos mando… Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros” (Jo 15:14 e 17). Seja a nossa vida uma manifestação do amor de Deus “derramado em nosso coração pelo Espírito Santo” (Rm 5:5). Eis a verdadeira obediência!

Bom dia, amigos de Deus!

Desafio do dia: “Falai de tal maneira e de tal maneira procedei como aqueles que hão de ser julgados pela lei da liberdade” (v.12).

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Tiago2 #RPSP

*Participe deixando um comentário:



Tiago 2 – Comentários Selecionados by jquimelli
1 de setembro de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

621 palavras

Tiago está nos lembrando de que não devemos assumir o nome de Jesus Cristo e ao mesmo tempo mostrar favoritismo para com algumas pessoas em detrimento de outras. Como poderemos ficar com a consciência tranquila se mesmo no ambiente de culto tratamos melhor uma pessoa bem vestida, rica, do que uma pessoa humilde, com roupas simples, a quem praticamente ignoramos (vs. 1-11)? Robin Pratt, em: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/06/08/

1 Meus irmãos. Essa expressão comum é bastante adequada, devido à ênfase dada neste caso ao princípio da igualdade. Se os membros de igreja se guardarem “incontaminados do mundo” (Tg 1:27), evitarão discriminação com base em riqueza ou pobreza. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 7, p. 563.

9 Pecado. Ao mostrar deferência ao “rico” é provável que os cristãos pensassem que cumpriam a lei do amor. Mas essa mesma lei mostra que pecaram ao serem parciais ao tratar as pessoas. CBASD, vol. 7, p. 566.

Transgressores. Do gr. parabatai, literalmente, “aqueles que se desviam do caminho [verdadeiro]”. CBASD, vol. 7, p. 566.

10 Culpado de todos. Para transgredir a lei, seja civil ou religiosa, não é necessário violar todas as leis; um erro apenas é suficiente. A questão básica está na lealdade à autoridade. Uma violação apenas é o bastante para revelar a disposição do coração. “Um vidro, mesmo que atingido num só ponto, é considerado um vidro quebrado. A lei não é um conjunto de dez pinos, um dos quais pode ser derrubado enquanto os outros permanecem em pé. A lei é uma unidade: o amor. Violá-la em um ponto é violar o amor como tal, ou seja, toda a lei”. CBASD, vol. 7, p. 566.

12 Falai. Em suma, o apóstolo exorta seus irmãos na fé a se esforçarem na prática diária de falar e fazer o que está em harmonia com a lei de Deus. A afirmação de Tiago de que somos responsáveis por nossas palavras e nossos atos é característica dele, e é outra alusão aos ensinos de Cristo (Mt 12:36, 37). CBASD, vol. 7, p. 567.

16 Qual é o proveito disso? Essa fé vazia é inútil para os que precisam de ajuda material,

bem como para o membro de igreja que perde outra oportunidade de ajudar a Cristo, representado pelos “mais pequeninos” (Mt 25:41-45). CBASD, vol. 7, p. 568.

17 Se não tiver obras. Assim como a autenticidade das boas intenções para com os pobres e necessitados só pode ser demonstrada por meio de obras, a fé não pode se provar genuína sem obras. Fé sem o fruto das obras cristãs é apenas nominal, carente do princípio de vida que rege as ações do coração (Rm 2:13). CBASD, vol. 7, p. 569.

19 Tremem. Do gr. phrisso, “arrepiar-se”, “estar horrorizado”, “tremer”. Os demônios estão convencidos da existência de Deus, tanto que tremem ao pensar no castigo no dia do juízo (2Pe 2:4). CBASD, vol. 7, p. 569.

22 Operava juntamente. Do gr. sunergeõ, “cooperar com”. Este versículo marca o clímax lógico da argumentação sobre a relação entre fé e obras. O objetivo principal de Tiago não é defender a importância das obras, mas a união completa da fé genuína e dos atos cristãos. Ninguém pode encarar por vontade própria problemas e perigos, a menos que tenha uma fé firme. A fé verdadeira produz grandes obras. CBASD, vol. 7, p. 570.

26 Fé. Ou suposta fé, pois, separada das obras não é fé genuína. Aceitação intelectual ou a convicção baseada num credo pode existir sem boas obras, mas não a fé operante, que coopera com os planos de Deus para a restauração do ser humano. CBASD, vol. 7, p. 571.

Morta. Não havia nada de morto na fé de Abraão ou de Raabe, nem na de nenhum dos outros heróis da fé honrados em Hebreus 11. Pela fé, eles obedeceram. Membros da igreja apenas nominais, sem testemunho pessoal que reflete o ministério de Cristo a seu favor, são como meros corpos sem vida. CBASD, vol. 7, p. 571.



TIAGO 2 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
1 de setembro de 2018, 0:13
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: