Reavivados por Sua Palavra


EFÉSIOS 5 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
17 de julho de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz” (v.8).


A mídia tem sido uma verdadeira aliada não somente do entretenimento, mas também da propaganda. A venda de produtos, no entanto, perdeu a razão de ser se não estiver ligada à imagem. A figura de uma celebridade em evidência tornou-se um forte meio de fazer com que as pessoas comprem não apenas um produto em si, mas a imagem de quem elas admiram. Multidões têm se iludido e perdido a identidade própria para ficar parecidas com seus ídolos. Nesse sentido, compreendemos melhor o que Paulo quis dizer, quando aconselhou: “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados” (v.1). E o “produto” apresentado pelo apóstolo é o amor incondicional de Cristo. Mas nem todos estamos dispostos a adquiri-lo, já que requer renúncia, sacrifício e serviço. Uma proposta bem diferente comparada às facilidades oferecidas pelo mundo midiático, não é mesmo?

Jesus Cristo assumiu uma culpa que não era dEle, e Se entregou para salvar uma humanidade que não merecia. Antes da cruz, contudo, foram trinta e três anos de vida neste planeta escuro, dentre os quais os três anos finais foram dedicados exclusivamente à obra do ensino. Na vida de Jesus, a teoria e a prática andavam de mãos dadas. Por preceito e por exemplo, Ele nos deixou o mais precioso legado: o Seu caráter. No entanto, na perspectiva da maioria, a Sua “propaganda” não é nem um pouco atrativa. Ele “dizia a todos: Se alguém quer vir após Mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-Me” (Lc 9:24). Ou seja, renuncie os seus gostos e vontade própria e todos os dias, apesar dos sofrimentos e tristezas, lembre que uma cruz infinitamente mais pesada foi levada por Cristo, e siga-O.

Realmente não há nada de atrativo em deixar de lado as preferências pessoais e seguir Alguém que nos diz que a renúncia é uma das características dos Seus seguidores. A Bíblia não revela a identidade de quem disse isso, mas a afirmação a seguir tem sido a mesma de muitos: “Seguir-te-ei para onde quer que fores” (Lc 9:57). As mesmas multidões que pensam comprar a imagem da moda, quando na verdade estão se vendendo para a ditadura midiática, são as mesmas que afirmam seguir a Jesus. Mas a resposta de Cristo continua sendo a mesma dada àquele desconhecido: “As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça” (v.58). Jesus não prometeu facilidades, nem tampouco prosperidade aos Seus seguidores, mas deixou bem claro de que no mundo passaremos por aflições, mas assim como Ele venceu o mundo (Jo 16:33), nEle nós somos “mais que vencedores” (Rm 8:37).

O casamento, certamente, é a mais linda ilustração acerca do plano da salvação em Cristo. Marido e mulher representam, respectivamente, Cristo e Sua igreja. O plano de Deus sempre foi de que o casamento seja entre um homem e uma mulher, e que ambos assumam suas funções matrimoniais a fim de que seja uma união sólida e estável. Um só corpo (v.31) é, sem dúvida alguma, a melhor definição desta união. A proposta de Paulo não é que a mulher seja a escrava da relação, mas que seja amada pelo marido com o mesmo amor altruísta de Jesus por Sua igreja, que “a Si mesmo Se entregou por ela” (v.25). E que o marido seja tão respeitado e considerado, que servir seja para a mulher uma alegria. Percebem que há o encontro entre o serviço e o amor? Contudo, esta definição de casamento também tem sido trocada pela imagem oferecida nas novelas e filmes, que dizem: “O que importa é ser feliz”.

Interessante esta última “propaganda”, já que não é bem isso o que vemos acontecer de fato. A realidade mostra casamentos destruídos, filhos rebeldes, doenças emocionais e muitas, muitas lágrimas. Sobre isto, fomos advertidos: “Ninguém vos engane com palavras vãs; porque, por essas coisas, vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência” (v.6). Oh, amados, se tão somente seguíssemos a Cristo segundo a Sua Palavra, se verdadeiramente procurássemos “compreender qual a vontade do Senhor” (v.17), deixando de nos embriagar com o vinho deste mundo, “no qual há dissolução” (v.18), mas, cheios do Espírito, provássemos “sempre o que é agradável ao Senhor” (v.10), então, seríamos, de fato, “imitadores de Deus” (v.1), “como convém a santos” (v.3).

Não troque jamais este sublime privilégio pelo lixo da imagem deste mundo, “porque os dias são maus” (v.16), e Jesus não está vindo buscar “os filhos da desobediência” (v.6), mas uma “igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito” (v.27). Uma igreja que reflete a imagem de seu Senhor e Salvador.

Bom dia, imitadores de Cristo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Efésios5 #RPSP


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: