Reavivados por Sua Palavra


Atos 16 by Jobson Santos
10 de maio de 2018, 1:00
Filed under: Atos, Sem categoria
Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/atos/atos-capitulo-16/

Comentário devocional:

Paulo era destemido e corajoso em pregar o evangelho de Jesus. Ele sabia que mesmo o pagão mais endurecido poderia ser transformado, tocado pela graça do Deus vivo. Ele mesmo era um exemplo vivo disto.

Em Filipos, Lídia foi a primeira a responder e tornou-se a primeira convertida da Europa! Quando Paulo silenciou o demônio que possuía uma jovem menina, as pessoas que lucravam com o espírito de adivinhação fizeram com que os apóstolos fossem presos e colocados na prisão! Paulo e Silas lutaram contra a tortura e a dor orando e cantando hinos a Deus! Anjos vieram visitá-los e a chegada deles trouxe um terremoto que libertou a todos. O doce Espírito de Jesus permeou a prisão a ponto dos detentos nem terem fugido. A seguir, o carcereiro implora por perdão e pelo conhecimento da salvação.

Em Filipos, Lídia e toda a sua família, a ex-escrava possuída por um demônio que escolheu se tornar uma seguidora de Cristo (Atos dos Apóstolos, p. 213), o carcereiro e sua família, todos se tornaram discípulos de Jesus. Estes primeiros crentes europeus acabaram sendo “os mais amorosos e sinceros convertidos do apóstolo” (Atos dos Apóstolos, p. 391). Quando Deus guia a sua vida, você será instrumento para a conversão de outras pessoas.

Ron E. M. Clouzet
Diretor da Associação Ministerial
Divisão do Norte da Ásia e do Pacífico da IASD

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1280
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Jeferson Quimelli
Comentário em áudio Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosA/Reavivados10-05-2018.mp3   


ATOS 16 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
10 de maio de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria


ATOS 16 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
10 de maio de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

ATOS 16 – Deus é dono, mentor e regente da missão. A missão não é do homem, o crente cumpre a missão de Deus.

• Deus age e intervêm na missão, os missionários são apenas Seus instrumentos.

Após a unanimidade das decisões do primeiro concílio na cidade de Jerusalém, Paulo integrou Timóteo à equipe em sua segunda viagem missionária. Ao retornar e fortalecer os conversos da primeira viagem e apresentar o resultado do concílio, as igrejas estavam sendo fortalecidas na fé e aumentavam em número. Eram igrejas vivas, não mornas nem mortas (vs. 1-5).

A organização missionária era estabelecida por Deus. Foi Deus que incumbiu Paulo e Silas de pregar o evangelho na Europa. Para isso, Ele mesmo os sustentou. Na cidade de Filipos, Deus, através da dupla missionária, conduziu a Sua missão miraculosamente.

1. Deus direciona a missão, inclusive quanto ao método a ser utilizado, o qual pode até contrariar a razão e a lógica humanas. Mesmo quando consagrados missionários estabelecem seus planos, é o Espírito Santo que os direciona, muitas vezes contrariando a vontade humana. É importante saber que seguir o método de Deus pode resultar em sofrimento ou chegar à conclusão que o fracasso está à vista, mas a lógica divina mostrará o sucesso (vs. 6-10, 20-24).

2. Deus interfere nas adversidades que os missionários enfrentam ao seguir Sua direção e Seus métodos missionários. Paradoxalmente, após pregar a verdade e libertar uma jovem possessa de espírito adivinhador, de status importante na cidade, os missionários foram acusados falsamente e presos em prisão desumana, e ainda açoitados como criminosos e submetidos a tortura alucinante. Contudo, fortalecidos por Deus, oraram e cantaram na prisão; então, sobreveio um terremoto – Deus está no comando (vs. 16-19, 25-26).

3. Deus é o responsável pelos resultados da Sua missão; Seus instrumentos não gerenciam resultados. Através da pregação de Paulo, Deus alcançou Lídia e Sua família (asiáticos da cidade de Tiatira); a jovem escrava (grega); e, na prisão, o carcereiro (que era romano) com toda sua família. Assim, o evangelho teve alcance transcultural. E, além dos missionários serem libertos da prisão, Deus providenciou o carcereiro para limpar os vergões deles. E, ainda receberam pedidos de desculpas dos oficiais de justiça (vs. 27-40).

Com Deus, fracassos se transformam em bênçãos missionárias! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



ATOS 16 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
10 de maio de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa” (v.31).


Um “bom testemunho” (v.2) fala mais do que muitas palavras, e a vida de Timóteo confirmou isso. Apesar de ser filho de mãe judia, seu pai era grego e não havia observado a aliança da circuncisão. Paulo, sempre prudente, procurando afastar de seu ministério todo e qualquer motivo de contenda entre os irmãos, logo tratou de circuncidar o jovem Timóteo. E, levando-o em sua companhia, seguiam de igreja em igreja confirmando “as decisões tomadas pelos apóstolos e presbíteros de Jerusalém” (v.4). “Assim, as igrejas eram fortalecidas na fé e, dia a dia, aumentavam em número” (v.5).

Com zelo maior do que um dia o moveu a perseguir os cristãos, Paulo percorria de região em região pregando a palavra do Senhor. Mas assim como de autoridades humanas recebia cartas que o enviavam a determinados lugares, pela Autoridade divina passou a ser conduzido. “Impedidos pelo Espírito Santo” (v.6), Paulo e seus companheiros perceberam que nem sempre as nossas boas intenções estão em harmonia com os propósitos divinos. A Bíblia não revela de que forma o Espírito Santo os impediu de avançar naqueles lugares, mas deixa bem claro que eles reconheceram e obedeceram a ordem do “Espírito de Jesus” (v.7). E a visão que Paulo teve os colocou de volta na rota estabelecida por Deus.

Foi em Filipos, cidade principal da Macedônia, que aqueles servos do Altíssimo conheceram duas famílias especiais: a família de Lídia e a família do carcereiro. “No sábado” (v.13), procurando  eles um lugar onde pudessem orar e adorar, no leito de um rio lhes “pareceu haver um lugar de oração” (v.13), onde, assentados, começaram a pregar para as mulheres que ali tinham se reunido. Uma mulher em especial, “temente a Deus”, os escutava, de forma que “o Senhor lhe abriu o coração para atender às coisas que Paulo dizia” (v.14). “Depois de ser batizada”, Lídia e toda a sua família rogaram para que eles permanecessem hospedados em sua casa. E os “constrangeu a isso” (v.15).

O que se seguiu, porém, foi uma retaliação de Satanás à obra que estava sendo realizada naquele lugar. Através da cura daquela jovem adivinhadora, Paulo e Silas foram severamente açoitados e encerrados na prisão da pior maneira possível. Eles poderiam ter erguido gritos de dor e desespero e palavras de revolta contra Deus. Mas ao invés de questionar o porquê de tanto sofrimento, a reação daqueles missionários era impressionante, de modo que “oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam” (v.25). Todo o cárcere parou para ouvir o som da fé, que os fazia sentir um conforto sobrenatural, quando um forte tremor abriu as portas e soltou as cadeias que os prendiam.

Atordoado pelo ocorrido, o carcereiro estava disposto a tirar a própria vida quando ouviu uma voz de esperança: “Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos!” (v.28). Nenhum prisioneiro fugiu porque descobriram, pelo testemunho de Paulo e Silas, a verdadeira liberdade. Não eram as portas trancadas de uma prisão ou as cadeias nas mãos que os prendiam, mas as correntes do pecado que lhes aprisionava o coração. A situação que o inimigo achara provocar para desonra, Deus transformou em honra ao nome de Jesus. Aquele homem que dantes sustentava uma posição de carrasco, “trêmulo, prostrou-se diante de Paulo e Silas” (v.29) em sinal de arrependimento. E a pergunta que um dia Cristo ouvira do jovem rico, foi replicada por ele: “que devo fazer para que seja salvo?” (v.30).

O desfecho daquele dramático incidente, no entanto, redundou em salvação não apenas ao carcereiro, mas a toda a sua casa. E o resultado de sua conversão logo foi notado em suas ações. Cuidando de Paulo e de Silas, “lavou-lhes os vergões dos açoites” e “levando-os para a sua própria casa, lhes pôs a mesa; e, com todos os seus, manifestava grande alegria, por terem crido em Deus” (v.33-34). A injustiça cometida contra eles, porém, causou em Paulo um sentimento de impunidade. Não permitiria que Satanás manchasse a sua reputação ou denegrisse o nome do Senhor ao qual servia. E com ousadia, recusou-se a ser posto em liberdade até que seus algozes o fizessem. “Então, foram ter com eles e lhes pediram desculpas” (v.39).

Uma vida a serviço de Deus não garante ficarmos livres de problemas e sofrimentos. Cristo mesmo nos advertiu: “No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; Eu venci o mundo” (Jo 16:33). E nas batalhas desta vida, quando aceitamos ser conduzidos pelo Espírito Santo, Ele coloca em nosso caminho irmãos que nos confortam (v.40) e que, usados por Deus, nos são como um refrigério em meio à tormenta.

Satanás tem lhe açoitado? Creia que Deus usará Seus instrumentos para cuidar de suas feridas. Tem fome e sede de justiça? Muito em breve Deus te fará farto (Mt 5:6). Sente-se preso pelas amarras do pecado? Em Jesus há liberdade! Que você e eu perseveremos em oração e louvor ao nome do Senhor e o que aparentemente era uma maldição, Deus transformará em bênção!

Bom dia, servos do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Atos16
#RPSP



ATOS 16 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
10 de maio de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria
 1357 palavras

1 um discípuloTimóteo. Na pequena comunidade judaica de Listra, Paulo encontrou este jovem, que em parte era judeu e em parte, grego. Como seu pai, Timóteo havia sido criado como um grego e, assim, não tinha sido circuncidado. Sua mãe era judia. Bíblia de Genebra.

Uma vez que, 15 anos mais tarde, Paulo se dirige a Timóteo como a um jovem (ver 1Tm 4.12), este devia ser adolescente nesta ocasião. Bíblia de Estudo NVI Vida.

3 circuncidou-o. Por uma questão de prudência, a fim de que sua obra entre os judeus fosse mais eficaz. Foi diferente do caso de Tito (v. Gl 2.3), em que a circuncisão foi recusada pelo fato de alguns a exigirem como pré-requisito para a salvação. Bíblia de Estudo NVI Vida.

É provável que o próprio Paulo tenha realizado o rito. A princípio, este ato parece inconsistente com sua conduta em relação a Tito, a quem ele se recusou a circuncidar ( ver com. de Gl. 2:3) e com seu ensino geral sobre a circuncisão (ver com. de 1Co 7:18, 19; Gl 5:2-6). Mas há uma diferença evidente entre os casos de Tito e Timóteo. Tito era um grego, e circuncidá-lo equivaleria a ceder num princípio de que Paulo não desejava abrir mão. A origem mista de Timóteo fazia dele um judeu, pois o código rabínico afirmava que o filho de mãe judia era considerado judeu (Yebamoth, 45.b, ed. Soncino, Talmude, p. 297). Caso tanto seu pai quanto sua mãe fossem judeus fiéis, ele teria sido circuncidado no oitavo dia (Lv 12:3), mas as diferenças religiosas entre o casal impediram isso. … Caso [Timóteo] fosse incircunciso, isso se tornaria uma fonte de dificuldade para os judeus, os quais pensariam que um mau judeu não poderia ser um bom exemplo de cristão. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 6, p. 337, 338.

7 Espírito de Jesus. Assim como “Espírito Santo” era às vezes usado de maneira intercambiável com “Deus” (ver 5.3, 4), assim também aqui  “Espírito Santo” é usado de modo intercambiável com “Espírito de Jesus” [cf. v. 6]. Bíblia de Estudo NVI Vida.

10 procuramos. A primeira das várias passagens usando o pronome plural “nós” começa aqui, indicando que o autor estava com Paulo e Silas. Bíblia de Genebra.

Lucas, o “médico amado” (Cl 4:14), estava a descrever os missionários na terceira pessoa (“ele”, “eles”). Agora ele adota a primeira pessoa, aparentemente indicando que ele havia se juntado à equipe missionária. Bíblia de Estudo NVI Vida.

A conclusão é que Lucas está informando ao leitor o fato de ele ter-se unido ao grupo em Trôade. Bíblia de Estudo NVI Vida.

11 Samotrácia. Ilha no nordeste do mar Egeu. Era um lugar apropriado para os navios ficarem ancorados em vez de arriscarem uma viagem noturna. Bíblia de Estudo NVI Vida.

12 Filipos. Filipe II da Macedônia, o pai de Alexandre Magno, tinha estabelecido uma grande colônia grega aqui, e dado a ela o nome de Filipos. Os romanos a conquistaram em 167 a.C. e a fizeram parte da província da Macedônia. Bíblia de Genebra.

Muitos legionários aposentados do exército romano se estabeleceram ali, mas poucos judeus. Bíblia de Estudo NVI Vida.

13 onde nos pareceu haver um lugar de oração. De acordo com a lei judaica, pelo menos dez homens eram necessário para se formar uma sinagoga. Não havendo um lugar de oração, poderia ser estabelecido ao ar livre, preferivelmente perto de água. Bíblia de Genebra.

mulheres que para ali tinham concorrido. Elas se reuniam para ler e estudar as Escrituras, e acolhiam bem a assistência de algum professor judeu que chegasse a visitá-las. Bíblia de Genebra.

14 Lídia. Seu nome pode estar associado ao seu lugar de origem, o distrito helenístico da Lídia. Bíblia de Estudo NVI Vida.

da cidade de Tiatira. Tiatira era conhecida pela lã e pelo tingimento. Púrpura era um tingimento dispendioso. Bíblia de Genebra.

temente a Deus. Lídia era uma gentia que, assim como Cornélio (ver 10.2), cria no Deus verdadeiro e seguia os ensinamentos morais das Escrituras. Não era, porém, uma convertida plena ao judaísmo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

o Senhor lhes abriu o coração. Iluminação e persuasão divinas são necessárias para que o coração cego pelo pecado responda ao evangelho (Jr 13.23; Jo 6.44, 65; Rm 9.16; 1Co 2.14). Bíblia de Genebra.

16 espírito adivinhador. Lit. “um espírito de pitonisa”. O termo provavelmente se refere a uma serpente mística [Píton] que, segundo se acreditava, guardava o templo e o oráculo do deus grego Apolo, em Delfos. Bíblia de Genebra.

O termo “píton” veio a ser aplicado às pessoas pelas quais o espírito de Píton supostamente falava. … Como essas pessoas falavam involuntariamente, o termo “ventríloquo” era empregado em referencia a elas. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Um fato considerado comum no primeiro século, que era dominado pela cosmovisão astrológica. Andrews Study Bible.

Fica clara a crença da população local de que a escrava possuía habilidades sobrenaturais. Sem dúvida, seus gritos frenéticos eram considerados oráculos e aceitos como tais. Seus donos se aproveitavam da suposta inspiração da jovem e a faziam dar respostas àqueles que a procuravam. CBASD, vol. 6, p. 345.

adivinhando. Do gr. manteuomai, “adivinhar”, “profetizar”. O termo só é usado aqui no NT. Na LXX, a palavra sempre é usada para se referir às palavras de profetas mentirosos (Dt 18:10; 1Sm 28:8; Ez 13:6; etc.). Neste caso, pode ser interpretada com o mesmo sentido: “fingir predizer o futuro”. CBASD, vol. 6, p. 345.

17 Deus Altíssimo. Um judeu entenderia que este seria Javé. um gentio aplicaria este nome a Zeus. Bíblia de Genebra.

19 agarrando em Paulo e Silas. Porque Paulo e Silas eram ambos judeus e líderes do grupo missionário, eles foram presos. Seus companheiros eram gentios (Lucas, um gentio da Antioquia da Síria, e Timóteo, um meio gentio de Listra) e não foram acusados. Bíblia de Genebra.

21 costumesnão é permitido. Se alguma religião deixasse de receber a aprovação de Roma, era considerada religio ilicita. O judaísmo tinha reconhecimento legal, mas o cristianismo, não. Bíblia de Estudo NVI Vida.

22 fosse açoitados [NVI]. Com varas [NKJV: beaten with rods, “batidos com varas”].  Bíblia de Estudo NVI Vida.

Paulo e Silas eram cidadãos romanos (v. 37) e deveriam ter ficado livres de tal tratamento. Mas, no clima de agitação, isto foi ignorado. Bíblia de Genebra.

24 cárcere interiorno tronco. Não somente para segurança máxima, mas também para tortura. Bíblia de Estudo NVI Vida.

cárcere interior. Era comum que as prisões romanas tivessem uma seção externa e interna. Na primeira, ficava a sala da guarda, onde entravam luz e ar. Depois dela, se localizava o cárcere interior, onde a porta era fechada, deixando fora a luz e o ar. As condições dentro dessa cela eram horrendas, infligindo um castigo terrível sobre o prisioneiro. CBASD, vol. 6, p. 348.

tronco. Era uma estrutura de madeira com buracos nos quais a cabeça, os pés e as mãos do prisioneiro eram colocados, deixando-o numa posição de extremo desconforto. … No caso de Paulo e Silas, somente os pés foram presos e o restante do corpo ficou jogado no chão, uma posição dolorosa para homens tão castigados como os apóstolos. CBASD, vol. 6, p. 348.

27 para se matar. Se um preso fugisse, a vida do guarda era exigida no seu lugar. (v. 12, 19). Tirar a própria vida abreviaria a vergonha e a aflição. Bíblia de Estudo NVI Vida.

30 que devo fazer para ser salvo? O carcereiro tinha ouvido dizer que eram pregadores de um caminho da salvação (v. 17). Agora, com o terremoto e com a morte iminente, queria saber a respeito do caminho. Bíblia de Estudo NVI Vida.

31 creia no Senhor Jesus. Declaração concisa do caminho da salvação (ver 10.43). Bíblia de Estudo NVI Vida.

33 batizado. Note a necessidade da crença (v. 31) antes do batismo. Comparar com 2:38. Andrews Study Bible.

34 alegrou-se muito. Sempre a consequência da conversão, independentemente das circunstâncias. Bíblia de Estudo NVI Vida.

37 romanos. Era ilegal açoitar um cidadão romano (cf. v. 38), ainda mais no caso de não ter havido processo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Cidadãos romanos eram isentos de açoitamento e tortura. Se os cidadãos romanos fossem julgados numa corte romana, eles tinham o direito de apelar sua causa a César (25.11; 26.32). Bíblia de Genebra.

Venham eles mesmos. Paulo e Silas não estavam querendo ser escoltados para fora para apaziguar um orgulho ferido, mas para publicamente demonstrar a sua inocência por amor à igreja de Filipos, pensando no futuro dela. Bíblia de Estudo NVI Vida.



ATOS 16 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
10 de maio de 2018, 0:15
Filed under: Sem categoria



%d blogueiros gostam disto: