Reavivados por Sua Palavra


ATOS 18 by jquimelli
12 de maio de 2018, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/atos/atos-capitulo-18/

Comentário devocional
:

Corinto era “o mercado da Grécia.” Sendo rica e cosmopolita, a cidade atraiu todos os tipos de pessoas. A corrupção e a imoralidade em Corinto rivalizavam com seu mercado e comércio. A divindade principal era Vênus ou Afrodite, a deusa da beleza e do sexo. Mil sacerdotisas, prostitutas do templo, exerciam o seu comércio nas ruas da cidade todas as noites.

Quando Paulo foi a Corinto ele pensou muito sobre a sua experiência em Atenas. Ele estava indo para uma cidade igualmente cosmopolita e pagã como Atenas, porém menos sofisticada e mais imoral. Ele tomou uma decisão: iria se concentrar na cruz. Após o insucesso de sua pregação junto aos judeus, ele começou a dar estudos bíblicos na casa de um romano, crente em Deus, e “dos coríntios que o ouviam, muitos criam e eram batizados.” (vv.7, 8 NVI).

Mas a cidade era tão imoral, tão voltada para o mal, que Paulo temia pelo tipo de igreja que esses crentes edificariam. Ele considerou mudar-se para “pastos mais verdes.” Foi quando Jesus interveio em nome dos Coríntios. Ele assegurou a seu servo, numa visão de noite, que tudo ficaria bem, e que Paulo deveria manter a pregação do evangelho, porque “muita gente nesta cidade” (v. 10 NVI) iria responder a seus labores. Paulo continuou lá por um ano e meio (v.11). Então, “uma grande igreja se alistou sob a bandeira de Cristo” naquele lugar (Atos dos Apóstolos, p.252).

Nunca desista de fazer a vontade de Deus. Com Ele, todas as coisas são, de fato, possíveis. Depois da decepção em Atenas, e da falta de maturidade espiritual que era a perspectiva em Corinto, Deus usou os coríntios e os seus problemas para inspirar Paulo para escrever algumas das instruções mais importantes em todo o Novo Testamento.

Ron E. M. Clouzet
Diretor da Associação Ministerial
Divisão do Norte da Ásia e do Pacífico da IASD

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1282
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Jeferson Quimelli
Comentário em áudio Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosA/Reavivados12-05-2018.mp3



ATOS 18 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
12 de maio de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria



ATOS 18 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
12 de maio de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

ATOS 18 – A esta altura no estudo de Atos, deveríamos ter assimilado a importância prática de pregar estrategicamente o evangelho de Cristo nos mais variados lugares e, aos diversos tipos de públicos, sempre dependendo do poder do Espírito Santo e da orientação de Cristo – o dono da Igreja.

Outro detalhe muito importante, nossa motivação para pregar o evangelho não deve ser apenas porque faz parte da agenda de nossa igreja, porque o pastor desafiou os membros, ou para obter fama apresentando relatórios invejáveis, ou também para ostentar um título de “bom cristão” almejando cargos elevados, ou um espaço no céu.

• Devemos evangelizar porque decidimos submetermo-nos ao senhorio de Cristo, o qual espera que Seus súditos conquistem escravos do reino das trevas para Seu reino eterno.

• Os primeiros cristãos se dedicavam à causa de Cristo ao ponto de, ousadamente, testemunharem mesmo correndo sérios riscos de perder a vida – como realmente muitos perderam. E nós?

Após passar por vários lugares, Paulo avançou aproximadamente 80 km de Atenas. Em Corinto, Deus colocou amigos para apoiá-lo e então continuou pregando a Palavra a quem encontrasse, apesar dos que faziam pouco caso dele, dos que o queriam prendê-lo e dos que o acusavam de blasfêmia perante o governador romano (vs. 1-17).

Depois, de Corinto Paulo foi à Cencreia, onde raspou sua cabeça (v. 18) para ir rumo à Síria; depois dirigiu-se à Éfeso, onde permaneceu pouco tempo – embora houvesse um clamor para que ele permanecesse (vs. 19-21). Dali, seu destino foi sua cidade de origem: Antioquia da Síria (v. 22). Assim Paulo encerrou sua segunda aventura missionária pelo Império Romano.

Entre a segunda e a terceira viagem de Paulo, Apolo encontrou-se com o casal de amigos de Paulo e os três se organizam para fazer o evangelho avançar (vs. 24-28).

Reflita:

• Há responsabilidade em proclamar a Palavra de Deus: Os novos crentes precisam ter sua fé revigorada até se tornarem discípulos firmes e ativos (v. 23).
• Quem se entrega totalmente à Palavra, testemunha de Cristo em todo momento e em todo lugar (v. 5).
• Há desafios em proclamar a Palavra de Deus; porém, além do Senhor colocar amigos para apoiar-nos e fortalecer-nos na dura missão, Ele mesmo se faz presente para consolar-nos (vs. 9-11; conferir Mateus 28:20).

“Senhor, reaviva-nos!” – Heber Toth Armí.



ATOS 18 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
12 de maio de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Teve Paulo durante a noite uma visão em que o Senhor lhe disse: Não temas; pelo contrário, fala e não te cales” (v.9).


Apesar da aparente força e determinação de Paulo, fica claro que, assim como qualquer um de nós, ele sentia a necessidade de pessoas com quem pudesse contar. Em Corinto, o apóstolo encontrou o casal Áquila e Priscila, e logo percebeu que poderia aproximar-se deles. Tendo eles o “mesmo ofício, passou a morar com eles e ali trabalhava, pois a profissão deles era fazer tendas” (v.3). Fazia parte da educação judia aprender um ofício ainda na infância. Provavelmente Paulo tenha desenvolvido esta habilidade ainda jovem, o que foi de grande utilidade para patrocinar as suas primeiras viagens missionárias.

Quando, porém, “Silas e Timóteo desceram da Macedônia”, Paulo sentiu-se mais seguro e amparado, de forma que “se entregou totalmente à palavra, testemunhando aos judeus que o Cristo é Jesus” (v.5). Mas ao perceber a incredulidade dos judeus de Corinto, precipitou-se em julgar que ali seu trabalho estava encerrado. Seu forte temperamento e profundo zelo falou mais alto do que a prudência que tantas vezes manifestara. Por duas vezes, Deus lhe mostrou que nem tudo estava perdido: Através da estadia na casa de “Tício Justo, que era temente a Deus” (v.7), e através da conversão de “Crispo, o principal da sinagoga”, que “creu no Senhor, com toda a sua casa” (v.8).

Não obstante, sentindo-se frustrado, e ferido pelas lutas do labor, Paulo necessitava mais do que palavras humanas. E quando a noite parecia tornar seu coração em trevas insuportáveis, grande luz tomou conta de seu lugar de descanso. Uma voz doce e familiar parecia tomar conta de todo o seu ser e com emoção indescritível de Alguém cuja saudade esmagava o coração, ouviu: “Não temas; pelo contrário, fala e não te cales; porquanto Eu estou contigo, e ninguém ousará fazer-te mal, pois tenho muito povo nesta cidade” (v.10). O seu Mestre lhe visitara! Oh, maravilhoso privilégio teve aquele fiel servo de Deus! Imagino aquele quarto novamente escurecendo, mas a face de Paulo resplandecendo em grande alegria e seu coração tomado de um refrigério que palavra alguma pode descrever.

A visita de seu Senhor renovou-lhe as forças e “ali permaneceu um ano e seis meses, ensinando entre eles a Palavra de Deus” (v.11). Sabe amados, não temos ideia de quantos anos ou meses permaneceremos neste mundo de pecado. Mas uma coisa é certa: falta pouco e grande é a seara. Todos nós precisamos de pessoas com as quais possamos contar. Pessoas cuja confiança nos transmita segurança e bem-estar. Mas ainda que estejamos rodeados de pessoas assim, muitas vezes permitimos que a oposição e indiferença de alguns atrapalhem os planos que o Espírito Santo traçou para nós. Então nos angustiamos e, como Paulo, manifestamos insatisfação e medo de avançar e ser ferido novamente.

As palavras de Jesus revelam o que angustiava o coração de Paulo. A primeira coisa que o Senhor lhe disse foi: “Não temas”. Ou seja, o corajoso apóstolo sentiu medo. Paulo já havia passado por situações aterrorizantes e a reação dos judeus coríntios dava a entender que ele estaria em grande apuro caso ali permanecesse. Mas então Jesus continua: “Eu estou contigo, e ninguém ousará fazer-te mal”. Que tal fazermos um exercício da fé? Memorize as palavras de Jesus ditas a Paulo, feche os seus olhos e escute Ele mesmo lhe falando. Porque todos nós somos chamados à mesma missão que teve Paulo. Apolo representa todo aquele que deseja ser guiado pelo mesmo Espírito. Deus nos convida a, “com grande poder”, convencer os que estão ao nosso redor, “por meio das Escrituras, que o Cristo é Jesus” (v.28).

De Gênesis a Apocalipse temos a perfeita obra escriturística. A única em que o Autor senta-se ao nosso lado a fim de iluminar o nosso entendimento para compreendê-la. Não permita que pessoas lhe intimidem a calar o que precisamos proclamar aos quatro ventos. Tenho certeza que se você ama a Jesus e nEle confia, Ele tem colocado em seu caminho pessoas especiais. Mas ainda que a provação pareça ser grande demais, Jesus lhe diz hoje: “Não temas… porquanto Eu sou contigo”. E ai daquele que ousa fazer algum mal contra uma ovelhinha do Senhor! Aproxime-se de quem realmente lhe quer bem e confie nAquele que prometeu: Eu volto logo!

Feliz sábado, alvos do mais terno amor de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Atos18
#RPSP



ATOS 18 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
12 de maio de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria
1519 palavras
1 Corinto. Capital da província da Acaia, centro de comércio e transporte marítimo, famosa pela baixa moralidade. Bíblia Shedd.

Desde 27 a.C., esta cidade tinha sido a capital da província romana da Acaia. … Corinto tinha mais de 200.000 habitantes, incluindo gregos, ex-escravos da Itália, veteranos do exército romano, empresários, oficiais do governo, gente do Oriente Próximo, um grande número de judeus e muitos escravos. Corinto era completamente pagã e imoral. A cidade era cheia de templos pagãos e, na parte sul, havia uma alta acrópole com um templo de Afrodite [deusa grega do amor]. A partir do século V a.C., a expressão “corintianizar” significava ser sexualmente imoral. Bíblia de Genebra.

A cidade de Corinto ficava no istmo e tinha um ancoradouro nas duas praias: um em Cencreia, a leste, e outro em Lecaion, a oeste. Tinha importância comercial desde o início da era grega. O comércio levava o povo à luxúria e ao vício. Ali Paulo começou a trabalhar, com resultados muito mais frutíferos do que em Atenas. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 5, p. 379.

A cidade controlava o comércio movimentado por terra, do norte para o sul e por mar, do leste para o oeste (pequenos navios eram transportados em roletes de madeira; navios maiores eram descarregados e sua carga transportada atravessando o istmo. Andrews Study Bible.

2 Áquila. Nome latino que significa “águia”, cujo equivalente em grego é Akylas. …Era uma tendência comum dos judeus, quando moravam em países pagãos, dar nomes derivados de animais. CBASD, vol. 5, p. 379.

Priscila. … o casamento de Áquila e Priscila pode ser exemplo da influência de um judeu instruído com uma mulher da classe alta de Roma. A citação do nome de Priscila antes (At 18.18; Rm 16:3; 2Tm 4:19) se explicaria caso ela fosse uma nobre romana. O fato de ter participada da instrução de Apolo (ver At 18:26) sugere que era uma mulher culta. CBASD, vol. 5, p. 380.

Cláudio. Seu decreto expulsando os judeus de Roma foi baixado em 49 d.C. Suetônio (Claud, xxv 4) nos informa que o motivo foram os tumultos relacionados com um Chresto (conflitos entre judeus e cristãos). Bíblia Shedd.

Uma possível explicação para o decreto de Cláudio é que os cristãos foram para Roma após o Pentecostes e ocorreram tumultos ali, como os de Antioquia da Pisídia (At 13:50), Listra (At 14:19), Tessalônica (At 17:5-8) e Bereia (At 17:13). O nome de Cristo estava nos lábios tanto daqueles que O aceitavam quanto dos que rejeitavam Sua afirmação de ser o Messias. … Áquila e Priscila estavam com o apóstolo em Éfeso quando ele escreveu a primeira epístola aos Coríntios (1Co 16:19). CBASD, vol. 5, p. 380, 381.

3 fazer tendas. Melhor, “trabalhar em couro”. Bíblia Shedd.

Paulo teria aprendido a profissão já na mocidade. Era costume dos judeus, que ricos, quer pobres, dar treinamento manual aos filhos. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Tarso era célebre, tanto na época, como depois, pelos tecidos resistentes de pelo de cabra, do qual havia grande demanda para velas de navio e tendas. … Os indícios de que Paulo tivesse uma origem rica e o fato de ter recebido elevado grau de instrução não influem em haver aprendido um ofício manual, pois o provérbio rabínico “quem não ensina ao filho um ofício, o ensina a ser ladrão” tornava tal ensino quase que universal entre as famílias hebreias. Por exemplo, o grande Hillel era carpinteiro. CBASD, vol. 5, p. 381.

4 discorria. Paulo sempre ia primeiramente aos judeus (ver com. De At 13:5, 14). Mas em Corinto, assim como posteriormente em Éfeso (At 19:8, 9), ele não recebeu permissão para continuar pregando na sinagoga durante toda sua permanência na cidade (cf. At 18:7). CBASD, vol. 5, p. 381, 382).

5 É provável que dádivas oferecidas pelos crentes macedônios aliviaram a necessidade de trabalhar manualmente (2Co 11.7, 8). Bíblia Shedd.

6 Sobre a vossa cabeça, o vosso sangue. Eles eram responsáveis por seus próprios pecados. Bíblia de Genebra.

8 Crispo. Um dos poucos batizados por Paulo. Bíblia Shedd.

Crispo foi um dos primeiros a quem o próximo Paulo batizou em Corinto (1Co 1:14). Sua posição de liderança entre os judeus antes da conversão e a aceitação do evangelho por toda sua família o notabilizaram entre os cristãos. CBASD, vol. 5, p. 383.

9-11 Paulo parece perder sua coragem e talvez tenha estado tentado a emudecer seu testemunho por Jesus. O Senhor aparece a ele em visão e o encoraja. Paulo guarda esta promessa em seu coração e permanece em Corinto por 18 meses. Andrews Study Bible.

9 Ânimo celestial. 1) Encorajamento – “Não temas … fala … não te cales” – Deus está no comando. 2) Segurança – “eu estou contigo” – ninguém poderá fazer-te Mal. 3) Promessa – “Tenho muita gente” – sucesso divino. A visão convenceu a Paulo que devia ficar em Corinto, não sair logo, como fizera nas cidades anteriores. Bíblia Shedd.

Não temas. Ou, “pare de temer”. As palavras subentendem que, no momento, Paulo estava sentindo temor e depressão, sofrendo com o pesado fardo da tarefa que tentava realizar por seu Senhor. A maior parte de seus conversos pertencia à classe dos escravos ou libertos; aqueles cuja cultura correspondia à sua, fossem gregos ou judeus, pareciam lentos em aceitar sua pregação (cf 1Co 1:26, 27). Sem dúvida, ele também corria perigos pessoais físicos. Já tinha visto a hostilidade dos judeus se transformar em violência física. Não seria difícil isso se repetir. Cheio de graça, o Senhor dirigiu ao apóstolo as palavras: “pare de ficar com medo”. CBASD, vol. 5, p. 384.

Não te cales. Ou, “não comece a ficar em silêncio”. A tentação, num momento de fraqueza, era de partir para a segurança do silêncio, quando as palavras não pareciam dar resultado. Mas o apóstolo recebeu a exortação de pregar com constância ainda maior. Nada deveria deter o testemunho de Paulo. CBASD, vol. 5, p. 384.

12 A promessa (9-10) foi testada quando Paulo foi arrastado perante Galio, um destacado jurista romano. Uma inscrição encontrada em Delfos menciona Galio e permite que este incidente seja datado em 51-52 d.C. Andrews Study Bible.

13 contrário à lei. Isto é, contrário à lei romana que proíbe a prática de religiões não legalmente reconhecidas por Roma. O judaísmo era legalmente reconhecido e o cristianismo, como um ramo do judaísmo, também era uma religião lícita (religio licita). Bíblia de Genebra.

Os judeus queriam provar que Paulo renunciara ao judaísmo, “religião lícita” no Império, portanto não merecia a proteção de Roma. Gálio percebeu a sutileza da acusação, julgando questões de divergência religiosa entre os judeus sem importância. Bíblia Shedd.

Se [Paulo] tivesse recebido oportunidade de falar, teria sustentado que o evangelho que pregava era a fé de seus pais (ver 24.14, 15; 26.6, 7), sendo, portanto, autorizada pela lei romana. Bíblia de Estudo NVI Vida.

14 ia Paulo falar. Fórmula comum para introduzir um discurso formal. (cf Mt 5:2; 13:35; At 10:34). Paulo estava prestes a iniciar uma defesa formal, mas isso acabou não sendo necessário. CBASD, vol. 5, p. 385.

17 Então, todos agarraram Sóstenes, o principal da sinagoga. Parece que Sóstenes se tornou o principal da sinagoga depois da conversão de Crispo (v. 8). É possível que estivesse ansioso por mostrar seu zelo contra os cristãos e, por isso, se apressou em acusar Paulo perante o procônsul. Por ser o porta-voz, seria alvo dos olhares da multidão em redor, composta de muitos gregos. Com certeza, essas pessoas notaram o tom de desprezo de Gálio e, após a decisão contrária do governante, decidiram dar ao contestante uma dura lição. CBASD, vol. 5, p. 386.

E o espancavam.  Ou, “começaram a espancá-lo”. CBASD, vol. 5, p. 384.

Foi espancado numa primitiva demonstração de antipatia contra judeus. Bíblia Shedd.

Raspado (melhor, “cortado o cabelo”). Paulo … fez um voto de nazireu que durava no mínimo 30 dias. O fim do voto foi marcado cortando o cabelo. Bíblia Shedd.

19 Éfeso. Maior centro comercial, religioso e político na Ásia menor. Bíblia Shedd.

Deixou-os ali. O casal extraordinário adiantaria o trabalho de evangelização espiritual enquanto Paulo viajava durante vários meses à distância de uns 2.500 km até Jerusalém, ida e volta. Priscila (mencionada primeiro por pertencer a uma família nobre) e Áquila permaneceram em Éfeso até 55 d.C. Estavam em Roma no início de 57 d.C., quando Paulo escreveu sua carta aos Romanos (Rm 16.3). Bíblia Shedd.

24-28 Lucas interrompe brevemente a narrativa do ministério de Paulo para trazer á luz o trabalho de Apolo, cujo conhecimento do cristianismo foi expandido pelo contato com Aquila e Priscila. Andrews Study Bible.

24 Alexandria. Depois de Roma, a cidade mais importante do Império Romano, com numerosa população ode judeus. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Grande colônia judaica que adotara pensamento helenístico alegorizando o AT. Bíblia Shedd.

25 batismo de João. Não era em nome de Jesus (ver tb 19.2-4). Apolo sabia algo a respeito de Jesus, mas basicamente, assim como João Batista, ainda esperava a vinda do Messias. Seu batismo baseava-se no arrependimento, não na fé na obra consumada de Cristo. Bíblia de Estudo NVI Vida.

26 Priscila e Áquilalhe expuseram o caminho de Deus. Eles “expuseram” a Apolo o que haviam aprendido com Paulo e talvez antes, por meio do contato com o cristianismo em Roma (ver com. Do v. 2). A instrução incluiria as doutrinas da salvação pela graça, justificação pela fé, o dom do Espírito Santo após a conversão e o batismo, o sentido e a necessidade da Ceia do Senhor. Com certeza, depois disso, Apolo, que antes só conhecia o batismo de João, seria rebatizado “em o nome do Senhor Jesus”, como aconteceu com os doze homens apresentados em Atos 19:1 a 7. CBASD, vol. 5, p. 392.



ATOS 18 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
12 de maio de 2018, 0:15
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: