Reavivados por Sua Palavra


Atos 17 by Jobson Santos
11 de maio de 2018, 1:00
Filed under: Atos, Sem categoria

 

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/atos/atos-capitulo-17/  

Comentário devocional:

Tessalônica, Beréia e Atenas: três cidades gregas, e três diferentes abordagens usadas por Paulo no evangelismo.

Em Tessalônica, Paulo falou durante três semanas na sinagoga para judeus e gregos tementes a Deus. Ele contou sua história de conversão, com foco na lei de Deus, e explicou o verdadeiro significado dos ritos e cerimônias vinculados ao Templo.

Em Beréia, quase 60 quilômetros a oeste, Deus abriu outra porta para a pregação do evangelho. Aqui, Paulo passou falou sobre os mesmos assuntos, com a diferença de que os bereanos estudaram a Palavra “diariamente” (v.11). Quando faço evangelismo público, acho muito proveitoso apresentar a Palavra de Deus todas as noites. O Espírito de Deus atua poderosamente e muda corações. Em contraste com Tessalônica, “muitos” dos bereanos creram em Jesus, e pessoas proeminentes também abraçaram o evangelho (v. 12).

Mas o grande desafio seria Atenas. Aqui, Paulo falou a respeito do Deus que eles não conheciam, Aquele que dá vida e respiração a todos, ressuscita os mortos, e julga todas as nações. Poucos ouvintes creram, mas alguns aceitaram a Jesus, mesmo entre os mais influentes.

A abordagem de Paulo variava de acordo com o público. A história era a mesma, mas o ponto de partida era diferente. Aprendemos com Paulo o seguinte: procure entender as pessoas, ao mesmo tempo em que você ora procurando obter acesso ao coração delas.

Ron E. M. Clouzet
Diretor da Associação Ministerial
Divisão do Norte da Ásia e do Pacífico da IASD

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1281
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Jeferson Quimelli
Comentário em áudio Pr. Valdeci: http://vod.novotempo.org.br/mp3/ReavivadosA/Reavivados11-05-2018.mp3



ATOS 17 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
11 de maio de 2018, 0:55
Filed under: Sem categoria


ATOS 17 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
11 de maio de 2018, 0:45
Filed under: Sem categoria

ATOS 17 – Sem pregação puramente bíblica não há verdadeira vida na Igreja. Analise com oração o capítulo em questão.

Para termos uma ideia geral do capítulo precisamos analisar seus tópicos, os quais baseamo-nos em Francis D. Nichol, que o divide da seguinte forma:

1. Paulo prega em Tessalônica (vs. 1-3);
2. Alguns creem, outros o perseguem (vs. 4-9);
3. Paulo é enviado para Bereia (vs. 10-12);
4. Paulo é perseguido em Tessalônica (vs. 13-14);
5. Paulo vai para Atenas e prega sobre o Deus vivo (vs. 15-33);
6. Muitos se convertem a Cristo (v. 34).

A pregação do evangelho é a alavanca promotora do crescimento da igreja. Foi assim no passado e deve ser assim no presente. “A maior contribuição que a igreja pode dar ao mundo de hoje, a uma geração atribulada e amedrontada, é retornar à pregação consistente e relevante da Palavra de Deus” (Ray Stedman).

“Houve um período no século passado em que o movimento do ‘crescimento da igreja’ chegou a duvidar do valor e efeito da pregação expositiva para o crescimento da igreja. Estavam certos? Claro que não. Em 1996, uma das primeiras pesquisas científicas sobre crescimento de igrejas foi publicado nos Estados Unidos por Thom Rainer. Para surpresa dos seguidores do movimento de ‘crescimento de igreja’ a pregação expositiva foi apontada como o fator número um para o crescimento da igreja entre as 576 igrejas batistas pesquisadas” (Elias dos Santos Medeiros).

Sinclair B. Ferguson declara que “o sermão não é a palavra do pregador, é a Palavra de Deus”. No sermão de Paulo em Atenas, ele buscou fontes pagãs para fortalecer o argumento. Então, aprendeu uma grande lição:

“Ao concluir seus labores, ele procurou os resultados de sua obra. Da grande assembleia que havia ouvido suas eloquentes palavras, somente três pessoas haviam se convertido à fé. Então, decidiu que, a partir daquele momento, conservaria a simplicidade do evangelho. Ficou convencido que a sabedoria do mundo era impotente para comover o coração dos homens, mas que o evangelho era o poder de Deus para a salvação [1 Coríntios 2:1-4]” (Ellen G. White).

• Precisamos aprender a pregar a Palavra de Deus como ela é.
• O poder argumentativo deve estar baseado no texto bíblico.
• O sermão deve ser essencial na missão.

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



ATOS 17 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
11 de maio de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Ora, não levou Deus em conta os tempos da ignorância; agora, porém, notifica aos homens que todos, em toda parte, se arrependam” (v.30).


Prosseguindo sua viagem, a cada estadia ficava bem claro que Paulo era peregrino em terra estranha. Seu objetivo de vida era tão-somente fazer a vontade de Deus, mesmo em face da morte. Cristo, e Ele crucificado, era o tema principal de sua pregação, levando “numerosa multidão de gregos piedosos e muitas distintas mulheres” a crer (v.4). Ameaçados pelos judeus que, “movidos de inveja… alvoroçaram a cidade contra eles” (v.5), Paulo e Silas tiveram que sair de Tessalônica, sendo enviados pelos irmãos a Bereia.

Em Bereia encontraram uma classe de homens nobres que “receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim” (v.11). Os bereanos eram judeus sinceros que baseavam a sua fé na Palavra de Deus. Se o que Paulo e Silas pregavam era verdade, a Bíblia, e ela só, revelaria. “Com isso, muitos deles creram” (v.12). Mas a notícia de tão grande colheita chegou aos ouvidos dos judeus de Tessalônica, que foram até Bereia “excitar e perturbar o povo” (v.13).

Separado de seus companheiros de jornada, Paulo ficou revoltado “em face da idolatria dominante” em Atenas (v.16). E naquele lugar iniciou uma verdadeira maratona de pregações tanto na sinagoga, como “também na praça, todos os dias” (v.17). Taxado como tagarela pelos filósofos gregos, despertou-lhes a curiosidade, de modo que foi levado por eles ao “centro de convenções” de Atenas, o Areópago. Percebiam na fala de Paulo que não se tratava de um homem ignorante, mas versado nas letras e bem articulado em palavras. E diante de um público que era a elite dos religiosos e filósofos da cidade, o apóstolo mostrou que também conhecia a cultura local.

Uns zombaram e poucos creram. Apesar do esforço de Paulo, a grande idolatria dos habitantes de Atenas era uma triste condição predominante a qual estavam profundamente arraigados. Percebendo, pois, que sua voz não seria mais ouvida, “Paulo se retirou do meio deles” (v.33). Três grupos de pessoas podemos destacar do texto de hoje:

  1. Alguns não estão dispostos, sob hipótese alguma, a ouvir a verdade;
  2. Outros, com sincero interesse, buscam a verdade na Fonte da divina inspiração e estão dispostos a por ela serem guiados;
  3. E ainda outros, até se interessam em ouvir a verdade, porém, confrontados com suas ideias e tradições, preferem permanecer onde estão.

A que grupo você e eu pertencemos, hoje? Paulo colocava em risco a própria vida por amor a Jesus e Sua Palavra. Oxalá que nossa vida esteja sendo guiada pela Palavra de Deus, que é “a espada do Espírito” (Ef 6:17). E que se cumpra em nós a letra da canção: “Somos Teus, Senhor… Quer vivamos ou morramos, somos Teus!”.

Bom dia, bereanos modernos!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Atos17
#RPSP



ATOS 17 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
11 de maio de 2018, 0:20
Filed under: Sem categoria

 

1303 palavras

Tessalônica tinha uma população de 200.000 habitantes e era a capital da província da Macedônia. Bíblia de Genebra.

Atual Salônica. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Tendo passado por Anfípolis e Apolônia, chegaram a Tessalônica. A via Egnácia atravessava toda a atual Grécia do norte, de leste a oeste, passando em seu percurso por Filipos, Anfípolis, Apolônia e Tessalônica. Em várias localidades como Kavália (Neápolis), Filipos e Apolônia, a estrada ainda hoje é visível. Se uma pessoa viajasse uns 48 km por dia, cada cidade podia ser alcançada com um dia de viagem. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Embora a distância de quase 50 km por dia pudesse ser um fardo muito grande para homens que haviam sido açoitados recentemente, os missionários não permaneceram nas cidades, talvez porque tivessem poucos judeus ou mesmo nenhum. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 6, p. 357.

segundo o seu costume. O costume, ou hábito, de Paulo era adorar na sinagoga no sábado (ver Lc 4:16). Andrews Study Bible.

três sábados. Essas duas semanas representam o tempo passado na sinagoga arrazoando com os judeus, não o tempo total que Paulo passou em Tessalônica. Bíblia de Estudo NVI Vida.

As epístolas paulinas [1Ts 2.1, 2, 9 p. ex.] sugerem que Paulo ficou em Tessalônica muito mais do que três semanas. De acordo com Fp 4.16, a igreja de Filipos repetidamente lhe mandava ajuda, e a epístola aos Tessalonicenses indica que Paulo tinha podido dar extensa instrução doutrinária aos cristãos tessalonicenses. Bíblia de Genebra.

4 distintas mulheres. É possível que fosse econômica e socialmente independentes, como Lídia (At 16:14) ou as esposas dos principais homens da cidade. CBASD, vol. 6, p. 358.

malandragem. Agitadores, ociosos. Bíblia Shedd.

A casa de Jasom. É provável que Paulo estivesse hospedado ali. Bíblia de Estudo NVI Vida.

6,7 A descrição de que Paulo e Silas tinham transtornado o mundo (v. 6) e pregado que Jesus Cristo … rei (v. 7) nos inspira a sermos testemunhas mais dedicadas de Cristo como o verdadeiro rei de tudo. Andrews Study Bible.

agindo contra os decretos de César, dizendo que existe outro rei. Para os judeus, a blasfêmia era a acusação mais grave, mas para os romanos era pior a traição – apoiar um rei rival de César. Bíblia de Estudo NVI Vida.

fiança. Jasom deu garantia, em bens (cf Mc 15.15), às autoridades de que Paulo deixaria a cidade sem mais retornar (1Ts 2.18), Mesmo assim a pregação continuou (1Ts 2.13, 14; 3.3). Bíblia Shedd.

Jasom foi forçado a garantir a paz e a tranquilidade na comunidade, senão seus bens seriam confiscados e talvez até mesmo arriscasse passar pela pena da morte. Bíblia de Estudo NVI Vida.

10 Logo  os irmãos enviaram. Paulo e Silas haviam sido os benfeitores dos novos crentes, mas a situação se invertera, e os cristãos tessalonicenses cuidaram muito bem dos missionários. Paulo nunca se esqueceu da bondade deles e, muitas vezes, disse que ansiava por revê-los. Em pelo menos duas ocasiões, tentou fazer uma visita à igreja de Ressalônica, mas precisou se contentar em enviar Timóteo em seu lugar (1Ts 2:18; 3:1, 2). CBASD, vol. 6, p. 361.

10-15 Um padrão agora familiar se demonstra: Paulo e Silas pregam nas sinagogas; eles experimentam sucesso, conseguindo conversos ao evangelho; segue-se perseguição; eles partem. Andrews Study Bible.

Bereia. A atual Verria, 80 km a sudoeste de Tessalonica, no sopé dos Montes Olímpios. Bíblia de Genebra.

11 nobres. Literalmente, “bem-nascidos” (ver 1Co 1:26). Aqui a palavra significa o temperamento generoso e leal que idealmente deveria caracterizar aqueles de nascimento aristocrático. Era essa qualidade de bondade e mente aberta que o apóstolo e Lucas admiravam nos judeus da Bereia. CBASD, vol. 6, p. 361.

Examinando as Escrituras todos os dias. Os bereanos comparavam o ensinamento ode Paulo com a Palavra escrita de Deus, estabelecendo um bom exemplo para a igreja através da história. Bíblia de Genebra.

Igreja nobre – 1) Recebe a Palavra com avidez; 2) Examina as Escrituras sem demora; 3) Verifica a verdade de toda doutrina na Bíblia. Bíblia Shedd.

14 Timóteo. De 1Ts 3.1 deduzimos que Silas e Timóteo permaneceram muito pouco tempo; Paulo pediu que viessem para Atenas donde novamente foram mandados para Macedônia (Tessalônica e Filipos?). Encontram-se com Paulo em Corinto donde mandou as cartas aos tessalonicenses (51 d.C.). Bíblia Shedd.

16 Atenas. A principal cidade da Grécia, servida pelo porto de Pireu, no mar Egeu. Atenas atingiu seu ápice no século V a.C. sob Péricles (495-429 a.C.), quando o Partenon e outras magníficas estruturas foram construídas. Os poetas clássicos Ésquilo, Sófocles, Eurípedes e Aristófanes floresceram neste templo. Embora conquistada pelos romanos em 146 a.C., Atenas continuou a ser um grande centro intelectual e cultural. Bíblia de Genebra.

18 epicureus. Seguidores de Epicuro (341-270 a.C.) que criou a filosofia ética que faz do prazer o ideal da vida. O maior prazer seria paz, ausência de dores, paixões e temores. Estóicos. Seguidores de Zeno (340-265 a.C.) que criou a filosofia em que a vida ideal se conformava com a natureza, da qual a maior expressão era a razão (logos). Estoicismo era panteísta. Tagarela. Lit “ave que bica sementes”, “papagaio”. Significa quem propaga ideias de somenos importância e mal digeridas. deuses. Pensaram que “Jesus” e “ressurreição” (anaistasis é feminina) seriam um casal de deuses. Bíblia Shedd.

tagarela. Um termo depreciativo significando um catador de fragmentos ou um camelô de ideias variadas. Bíblia de Genebra.

19 Areópago. O nome significa “Colina de Marte”. É uma colina perto da Acrópole onde, em tempos antigos, um conselho tinha se reunido. O conselho tornou-se o conselho de Atenas e, nos tempos romanos, era a corte que supervisionava a moral, educação e religião. Bíblia de Genebra.

22, 23 religiosos. Pausânio afirmou que Atenas tinha mais imagens que o resto da Grécia. Estima-se que tinha mais de 30.000. Petrônio diz que em Atenas era mais fácil achar um deus do que um homem. Bíblia Shedd.

23 AO DEUS DESCONHECIDO. Possivelmente uma referência ao Altar dos Doze Deuses em Atenas, erigido para assegurar que nenhum deus tivesse ficado fora de sua adoração. Paulo usou este ponto de contato para começar seu discurso sobre o Deus que fez o mundo, que não é esculpido em pedra ou confinado a algum templo, e que controla os tempos e os lugares onde as pessoas vivem. Bíblia de Genebra.

24 o Deus que fez o mundo. Portanto, um Criador pessoal, em oposição às opiniões do estoicismo panteísta. Bíblia de Estudo NVI Vida.

26 tendo determinado … os lugares exatos em que deveriam habitar(NVI). Planejou, também a área específica que cada nação devia ocupar. Ele é Deus, que planejou tudo (as coisas não eram deixadas ao acaso – como pensavam os epicureus). Bíblia de Estudo NVI Vida.

27 para buscarem a Deus. O propósito da bondade de Deus é criar o desejo no homem de O buscar (Rm 2.4). tateando. Platão usou esta palavra para indicar as melhores conjeturas sobre a verdade (Phaedo, 99). Bíblia Shedd.

28 nEle vivemos, e nos movemos, e existimos. Paulo diz que Deus trouxe todas as pessoas à existência e que elas só existem por Sua providência. No mundo antigo, os três grandes mistérios da filosofia e da ciência eram as questões de vida, movimento e existência. Bíblia de Genebra.

Alguns dos vossos poetas. Paulo sabia que os atenienses não conheciam o Antigo Testamento, e ele fez citações de três de seus próprios poetas. Embora suas palavras originalmente se referissem a Zeus, o chefe dos deuses gregos, Paulo aplicou as citações ao Deus vivo do céu. Os poetas são Epimênides (c. 600 a.C.), Cleanto (331-233 a.C.) e Arato (c. 315-240 a.C.). Bíblia de Genebra.

30 arrependam. Não apela para acrescentar um Deus novo ao panteão, mas que abandonem toda falsa religião para encontrar em Cristo a plena revelação. Bíblia Shedd.

31 julgar. Isto chocaria epicureus e também estóicos. Bíblia Shedd.

Um dia em que há de julgar  por meio de um varão que destinou. O dia do juízo final (Ap 20.12-15). A rejeição pelos atenienses do homem a quem Deus designou resultará em jesus rejeitá-los definitivamente com toda a justiça, no dia do juízo. Paulo enfatiza que o chamado de Deus ao arrependimento e fé não é um convite, mas uma ordem. Bíblia de Genebra.



ATOS 17 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
11 de maio de 2018, 0:15
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: