Reavivados por Sua Palavra


PROVÉRBIOS 12 Comentário Pr Heber Toth Armí  by Ivan Barros
11 de abril de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

Um texto que nunca deixou nem deixará de ser relevante em nossa vida constantemente é Provérbios. Este livro bíblico inspirado é um manual para nossas relações, transações e atividades diversas no dia a dia.

“Provérbios” – disse William MacDonald, “é um livro moderno, pois trata de problemas que todos nós enfrentamos na vida”; por isso, quem aplica seus princípios em cada uma de suas decisões e ações vive mais e melhor.

A introdução deste capítulo…

  1. …apela aos ouvintes para aceitar a sabedoria em vez da tolice (v.1);
  2. …revela a direta intervenção de Deus nas ações humanas (v. 2);
  3. …mostra que nossas ações voltam para nós, sejam boas ou más (v. 3);
  4. …apresenta o poder feminino tanto para o bem quanto para o mal (v. 4);
  5. …demonstra que as aspirações dos indivíduos revelam seu caráter (v. 5).

Na sequência, o tema dominante do capítulo é o uso das palavras, “e em particular o efeito contrastante das palavras boas e más. Justo, reto, sábio, prudente, veraz, pacificador, palavras amáveis que resultam em justiça, libertação, louvor, proveito, cura, prazer, discrição, alento, e no agrado de Deus. Ímpio, distorcido, idiotice, mentiroso, malévolo, irreflexivo, palavras incontroladas ou de conspiração, resultam em enganos, em danos a outras pessoas, em descrédito e problemas para si mesmo e no aborrecimento de Deus” (John E. Goldingay).

Em meio às declarações sobre as palavras, as quais são úteis para distinguir os sábios dos estúpidos, Goldingay apresenta outro destaque: “O trabalho e suas recompensas”. Onde aprendemos que ter alimento e prestigio na sociedade resulta de…

  1. …gastar alguma energia e viver corretamente, não jactar-se (v. 9);
  2. …prezar pelos animais, sem agir com crueldade (v. 10);
  3. …fazer o que está ao alcance, não em ambições vãs (v. 11);
  4. …ignorar o ato de aprender das espertezas dos ímpios (v. 12);
  5. …disposição para trabalhar, e não dar rédeas soltas à preguiça (v. 24);
  6. …não procrastinar (vs. 14, 27).

Se trabalhássemos mais com as mãos do que com a língua e visássemos somente o bem, nossa existência na vida das pessoas seria uma grande bênção.

Atenção: Seja sábio, fique atento! “Sobre o mal ninguém poderá firmar-se, mas quem firma raízes em Deus permanece firme” (v. 3).

Vamos reavivar-nos! – Heber Toth Armí.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: