Reavivados por Sua Palavra


2 Reis 6 by jquimelli
25 de maio de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Na segunda grande história deste capítulo o rei da Síria envia uma grande parte de seu exército contra a pequena cidade de Dotã com ordens específicas para capturar o profeta de Deus. Eliseu derrota o exército sírio pedindo a Deus para atacar os inimigos com cegueira e, em seguida, leva os soldados vencidos a Samaria para o Rei de Israel. Quando, finalmente, os sírios recuperam a visão, percebem que estão na capital de seus inimigos, totalmente cercados. Acreditando que o povo de Deus deve vencer o mal com o bem, Eliseu diz o jovem rei para alimentar os seus inimigos e, em seguida, enviá-los para casa. Passaram-se alguns anos antes de os sírios pensassem em atacar Israel novamente.

Querido Senhor, dá-nos fé para lembrar que irás enviar todos os exércitos do Céu em nosso auxílio, em vez de permitir que uma alma confiante seja superada pelo inimigo. Que também podemos lembrar que “Se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe pão para comer, e se tiver sede, dá-lhe água para beber; … e o Senhor te recompensará” (Provérbios 25:21-22).

Doug Batchelor
Orador e diretor do programa de TV “Amazing Facts”

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2ki/6 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ki/6 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/2ki/6/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/03/01/
Tradução: Jeferson Quimelli /Gisele Quimell/Jobson Santos/Cindy Tutsch
Texto bíblico: 2 Reis 6
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/27 e https://credeemseusprofetas.org/



2 Reis 6 – Comentários selecionados by jquimelli
25 de maio de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

o lugar onde habitamos. As palavras indicam a existência de uma comunidade profética regular. Eliseu está mais associado com companhia profética do que Elias. Andrews Study Bible.

estreito demais (ARA; NVI: “pequeno demais”).

5 o ferro do machado caiu na água (NVI). Na época, um ferro de machado era uma ferramenta cara, cujo preço era alto demais para os discípulos dos profetas comprarem. Depois de o ter perdido, quem o tomou emprestado via-se diante da perspectiva de ter que trabalhar como escravo até pagar o respectivo preço. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Síria. Síria é o nome grego para terra de Arã. Andrews Study Bible.

12 na tua câmara de dormir. O local mais bem guardado e inacessível num palácio oriental. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 975.

13 Dotã. Uma cidade situada numa colina, 15 km ao norte de Samaria. Foi ali que José foi vendido aos ismaelitas como escravo (Gn 37.17). Bíblia Shedd.

16 mais são. Quando um homem de Deus é cercado pelos inimigos, ele sempre pode estar seguro de que a força a seu lado é infinitamente maior do que a do inimigo. … O mais fraco filho de Deus, aparentemente sozinho e abandonado, nunca precisa temer o poder que o inimigo enviar contra ele. Com Deus ao seu lado, ele será maior que as mais fortes hostes do mal. CBASD, vol. 2, p. 976.

17  cavalos e carros de fogo. Eles representam o exército do Senhor dos Exércitos que acampam ao redor do fiel (Sl 91). Andrews Study Bible.

22 Não os ferirás. Eliseu deixou claro que esses homens eram prisioneiros de guerra e tinham todo o direito de serem tratados como tais. CBASD, vol. 2, p. 977.

24  Aqui não há contradição: trata-se agora de guerra e não de incursões e ataques repentinos. Bíblia Shedd.

25 grande fome. Durante um cerco, o inimigo tenta levar a população aos limites da fome e sede para que se rendam sem luta. Andrews Study Bible.

cabeça de jumento. O jumento era imundo para os hebreus e não seria comido exceto como último recurso. Sua cabeça seria a pior parte e a mais barata. CBASD, vol. 2, p. 978.

28 amanhã comeremos o meu. Canibalismo durante um cerco era uma das maldições da aliança. Andrews Study Bible.

Os pecados do rei e do povo eram tão grandes que as maldições segundo a aliança prescritas em Lv 26.29 e Dt 28.53, 57 estavam sendo uma realidade (v. Lm 4.10). Bíblia de Estudo NVI Vida.

32 o filho do homicida. Acabe, o pai de Jorão, foi culpado não somente do sangue de Nabote, mas também dos profetas mortos por Jezabel, coim seu pleno consentimento. CBASD, vol. 2, p. 979.

empurrai-o com ela. Literalmente, “pressione-o para trás da [ou na] porta”. CBASD, vol. 2, p. 979.

vem após ele. O rei seguiu de perto os passos do carrasco para ver se suas ordens seriam cumpridas ou não. CBASD, vol. 2, p. 979.

33 do SENHOR. O rei agora deixa de culpar Eliseu pela calamidade e assume que Deus está por trás dela. Andrews Study Bible.



2 Reis 2 – Comentário pr Heber Toth Armí by jquimelli
25 de maio de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

II REIS 6 – Ler a Bíblia nos dá vislumbres de uma realidade maior na qual cada indivíduo está envolvido consciente ou inconscientemente. Meditar em cada um de seus capítulos certamente influenciará cada capítulo de nossa vida.

Considerando o relato em questão, observe estes tópicos:

1. Deus é capaz flutuar ferro na água como se fosse papel: Quando precisou aumentar a escola dos profetas, os alunos convidaram Eliseu para acompanhá-los para cortar árvores; o ferro de um dos machados emprestados caiu nas águas lodacentas do rio Jordão. O profeta recorreu a Deus e o machado flutuou (vs. 1-7).

2. Deus é capaz de revelar informações secretas de exércitos inimigos: O profeta Eliseu revelava todas as estratégias confidencias de ataque do rei da Síria ao rei de Israel. Ao capturar o profeta, este praticou o bem; assim salvou Israel da guerra e privou os sírios da derrota (vs. 8-23).

3. Deus prevê detalhes do futuro como ninguém faz: Diante da fome extrema reinante em Israel, resultante do cerco em Samaria liderado pelo rei Bem-Hadade, o profeta Eliseu demonstrou que Deus tem a palavra final mesmo frente a dúvida; aliás, Deus previu a destruição de quem duvidou de Sua palavra (vs. 31-33; 7:1-2).

Alguns detalhes merecem nossa atenção nessas histórias inspiradas, reais e elucidativas da realidade abrangente em que nos encontramos. Primeiramente, problemas todos os habitantes deste planeta enfrentam:

• Alunos da escola dos profetas perderam acidentalmente um machado;
• O povo de Deus precisa lidar com conspirações, poderio e ataques bélicos, inimigos cruéis, etc.
• A pressão e limitação dos inimigos levam membros da igreja de Deus a atitudes extremadas; por exemplo, comer os filhos para mitigar a fome;
• Até o profeta não está blindado contra as astutas ciladas do diabo, o qual usa instrumentos para alcançar seus horríveis propósitos.

Segundo, nesta tensão entre o certo e o errado, neste conflito entre o bem e o mal, acertadamente William MacDonald expressou-se,

“Em nossa batalha espiritual contra as forças do mal, recebemos poder e proteção de nosso Aliado onipotente. Por meio da oração da fé, o Senhor pode abrir os olhos de nosso coração e nos tranquilizar de que Ele nos defende e frustra as estratégias de Satanás para nos destruir”.

Portanto, revigore a tua fé agora mesmo! Ore mais! – Heber Toth Armí.



2Reis 6 – Comentário Rosana Barros by jquimelli
25 de maio de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

#rpSp #2Reis6

“Ele respondeu: Não temas, porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles” (v. 16).

Hoje tudo começa com uma situação aparentemente simples e termina com uma humanamente impossível de se resolver. Deus se preocupa com tudo o que nos diz respeito. O desejo do SENHOR é o de atender a todas as nossas necessidades. Ele se compadece de nossos problemas, quer sejam simples, quer sejam de elevada complexidade. Fazer um machado boiar ou cegar todo um exército são ambas ações de um Deus que não se cansa de mostrar o quanto nos ama.
Nossos pecados e nossas imperfeições, por vezes, nos fazem afundar como aquele machado. E nos sentimos tão pesados como um pedaço de ferro. Pensamos que seria impossível nos livrar de tão grande peso. Mas assim como Eliseu usou um pedaço de pau (v. 6) como instrumento no milagre da flutuação do machado, Jesus tomou sobre Si uma cruz e a tornou instrumento que retira de nós toda a culpa, todo o pecado, toda a imperfeição, e nos faz flutuar. Porque o Seu jugo é suave e o Seu fardo é leve (Mateus 11:30).
Eliseu, apesar da rebeldia de Jorão, rei de Israel, seguia em cumprir o ASSIM DIZ O SENHOR. E antes que o inimigo conseguisse se aproximar, o profeta avisava e assim livrava Israel de guerras desnecessárias. Mas agora o exército sírio não marchava mais com o objetivo de atacar Israel, mas sim de capturar Eliseu. A cidade de Dotã foi cercada. Eliseu permanecia calmo e confiante. Mas como? Porque o profeta enxergava o que ninguém mais conseguia ver. Só que o seu moço, em desespero, exclamou: “Ai! Meu senhor! Que faremos?” (v. 15).
Enquanto Eliseu contemplava o poder de Deus, o moço olhava para o arregimentado exército inimigo.
Quantas vezes deixamos de contemplar o sobrenatural porque insistimos em fixar os olhos nos dissabores da vida. Precisamos acreditar que mais são os que estão conosco do que todos os nossos problemas ou inimigos juntos. Vamos relembrar algumas situações aparentemente desvantajosas? 1-Noé e sua família X todo o mundo que deles zombava. Que lado entrou na arca? 2-Davi X Golias. Quem venceu?
3-Josué e homens com trombetas X muros intransponíveis e exército bem armado. Que lado foi vitorioso?
4-E o que falar de hoje? Eliseu X um exército inimigo. Já lemos o que aconteceu e que história maravilhosa sobre a vontade do SENHOR em nos revelar o que nossa cegueira espiritual nos impede de ver.
A cegueira daqueles homens do exército sírio representava a cegueira espiritual de Israel. Governados por um rei que escondia seus pecados por dentro das vestes reais (v. 30), o povo chegou à degradação de devorar uns aos outros (v. 29).
Meus irmãos, assim como o SENHOR desejava realizar um grande milagre no meio de Israel, Ele deseja realizar no meio de Seu povo hoje. Podemos estar cegos sem nem ao menos perceber. A cegueira nos leva à fome espiritual, e a fome nos leva a desejarmos nos alimentar do que é abominável ao SENHOR. Por debaixo de vestes de santidade pode haver “pano de saco” (v. 30) de maldade. Quanto mais longe busquemos estar dos olhos do SENHOR, mais nossos olhos cegarão. E quanto mais deixemos de nos alimentar de Sua Palavra, mais fome sentiremos do que alimenta nossa natureza pecaminosa.
O exame da Palavra do SENHOR tem nos reavivado poderosamente a cada dia. A Bíblia é o colírio e o alimento que precisamos para que possamos ver e nos sentirmos saciados.
Quando confiamos em Deus, Ele deixa nossos pecados nas profundezas e nos faz flutuar em águas tranquilas.
Quando confiamos em Deus, Ele abre os nossos olhos para que possamos ver o sobrenatural.
Quando confiamos em Deus, Ele sacia a nossa fome com o Pão do Céu (Leiam João 6:35). Lembrem-se: antes do milagre, vem sempre a confiança!
“Oh! Provai e vede que o SENHOR é bom; bem-aventurado o homem que nEle confia” (Salmo 34:8).

Bom dia, confiantes no poder de Deus!

*Leiam #2Reis 6
Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: