Reavivados por Sua Palavra


2 Reis 5 by jquimelli
24 de maio de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

O que a lepra representa? Se o Jordão representa o batismo – morte, sepultamento e ressurreição (Romanos 6:4) – a lepra representa o pecado. Era uma doença mortal contagiosa que causava uma morte lenta miserável. Começava afetando os nervos e as extremidades, de tal forma que se você tivesse lepra perdia o sentido do tato.
Isso é o que o pecado faz com você: ele paralisa a sua consciência (1 Timóteo 4:2). No início sua consciência te convence do pecado, mas quanto mais você ficar em uma vida de pecado, mais você perde este sentido. O seu coração torna-se endurecido; a doença do pecado devora você como lepra.

Quando Naamã, finalmente, emergiu pela sétima vez, sua pele tinha outra aparência. A lepra que tinha devastado a sua pele e talvez atacado alguns de seus dedos das mãos ou dos pés, havia ido embora. Naamã estava curado! A Escritura diz: “…sua carne se tornou como a carne de uma criança” (2 Reis 5:14).

Você pode imaginar a cena? Após o general se lavar no Jordão pela sétima vez, ele sai da água e seus soldados dizem: “Aconteceu um milagre! Louvado seja o Senhor! Sua lepra desapareceu completamente e sua pele parece nova!” Todos se alegraram com o milagre operado por Deus!

Um cristão é um soldado com pele nova de bebê. Você é nascido de novo, entretanto você é um soldado. A experiência de Naamã é, portanto, um símbolo do batismo; sua cura aconteceu no rio Jordão, onde João Batista introduziu o batismo pela primeira vez e onde Jesus foi batizado como exemplo para você e para mim (Mateus 3:13).

Doug Batchelor
Orador e diretor do programa de TV “Amazing Facts”

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2ki/5 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ki/5 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/2ki/5/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/02/28/
Tradução: Jeferson Quimelli /Gisele Quimell/Jobson Santos/Cindy Tutsch
Texto bíblico: 2 Reis 5
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/27 e https://credeemseusprofetas.org/



2 Reis 5 – Comentários selecionados by jquimelli
24 de maio de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

1 o SENHOR dera vitória à Síria. Provável referência a uma vitória dos sírios… contra os assírios nas sequelas da batalha de Carcar, em 853 a.C. [Os anais do rei da Assíria, Salmaneser III (859-824 a.C.) registram a participação tanto de “Acabe o israelita” quando de Hadadezer (Ben-Hadade) de Damasco numa coalizão de 12 governantes que lutaram contra as forças assírias no rio Orontes, em 853. Nota em 1Rs 22.1]. Bíblia de Estudo NVI Vida.

2 levaram cativa uma menina. A guerra é cruel. A menina raptada, etnão, estava em terreno inimigo, aparentemente abandonada por Deus e sem conforto nem esperança. Para ela, a vida parecia ter pouco de bom, e ela poderia ter se tornado amargurada e melancólica, caso permitisse que sua infelicidade fosse o centro de seus pensamentos sobre si mesma e sobre sua situação infeliz. Contudo, mesmo em terra estranha, Deus tinha uma tarefa para ela cumprir. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 964.

3 ele o restauraria. A lepra era considerada uma doença incurável. No entanto, a serva hebreia aprendera de seus pais que não há nada impossível para Deus. Os pais tinham cumprido sua responsabilidade, e o resultado foi esse maravilhoso testemunho pelo nome do Deus de Israel, numa terra que não O conhecia. Naamã ficou sabendo de um poder sobre-humano, porque um pai e uma mãe fiéis em Isarel haviam levado os filhos a amar o Senhor e nEle confiar. CBASD, vol. 2, p. 965.

5 dez talentos de prata. Cerca de 340 kg. O mesmo que 30.000 siclos, uma quantia 5 vezes superior ao preço que Onri pagou pelo monte de Samaria (1Rs 16:24). Seis mil siclos de ouro. Cerca de 68 kg. Andrews Study Bible.

7 rasgou as suas vestes. Sinal de luto, horror ou desespero entre os israelitas. Bíblia Shedd.

8. Por que rasgaste as tuas vestes? O que Jorão encarou como catástrofe, Eliseu considerou como oportunidade. CBASD, vol. 2, p. 966.

11 Naamã… muito se indignou. O orgulhoso Naamã pensava que, para um grande homem como ele, forçosamente haveria especiais atenções e uma cura milagrosa, e mesmo dramática; atitude esta que não se enquadra nos ensinamentos bíblicos. A mensagem da Bíblia é de igualdade entre os homens na presença de Deus, e, na perante Ele, todos haverão de se apresentar com humildade aceitando a obra de Jesus Cristo, pela qual nos concede a salvação e as bênçãos eternas (Rm 3.23; At 17.25-26; Tt 3.5). Bíblia Shedd.

13 meu pai. Um modo polido de se dirigir a um oficial superior. Andrews Study Bible.

14 homem de Deus. Profeta de Deus. Andrews Study Bible.

15 não há Deus, senão em Israel. Naamã está convencido que há somente um Deus verdadeiro. Sua confissão monoteísta é uma repreensão ao povo idólatra em Israel. Andrews Study Bible.

17 uma carga de terra de dois mulos. Os povos do antigo Oriente Próximo acreditavam que os deuses estavam ligados à terra onde eram adorados. Bíblia de Genebra.

Pensava-se comumente que uma deidade pudesse ser adorada somente no solo da nação à qual estivesse vinculada (cf. v. 15). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Ele [Naamã] não tinha entendido inteiramente o conceito de que o Deus de Israel não estava ligado à terra de Israel, de uma forma especial. CBASD, vol. 2, p. 968. [Como alguns pensam que por estarem em solo sagrado sua adoração sua adoração é
mais efetiva.]

18 Nisto perdoe. Ainda não era [Naamã] possuidor daquela fé heroica que vence a qualquer obstáculo (Mc 9.24). Bíblia Shedd.

Rimom. Essa palavra (lit “romã”) é uma paródia do nome Ramanu, o deus sírio da tempestade, correspondente a Baal. Essa principal divindade da Síria também era conhecida pelo nome de Hadade (Zc 12.11). Bíblia de Genebra.

19 Vai em paz. A palavra hebraica Shalom significa não somente paz, mas também segurança, prosperidade e saúde. Andrews Study Bible.

22 A iniquidade dessa sua mentira ficou ainda mais grave por ter obscurecido o caráter misericordioso da obra do Senhor na cura de Naamã, e por ter diminuído a distinção entre a função de Eliseu como verdadeiro profeta do Senhor, e as ações egoístas dos falsos profetas e dos adivinhos pagãos. Bíblia de Estudo NVI Vida.

26 vestes, olivais e vinhas, ovelhas e bois. Já sabia [Elizeu] até mesmo o que Geazi estava pensando em comprar com dois talentos de prata. Bíblia Shedd.



2 Reis 5 – Comentário pr Heber Toth Armí by jquimelli
24 de maio de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

II REIS 5 – Além de onisciente, Deus é onipotente. O Deus que sabe tudo pode tudo também. E, ainda é onipresente; ou seja, Ele não é limitado pelo espaço nem pela geografia. Para Ele nada está oculto, nada é difícil e nada é distante.

Leia a história em tua Bíblia. Depois prossiga: “O relato começa com a cura de Naamã por Eliseu (vs. 1-19) e conclui com um episódio relacionado a Geazi, o criado do profeta (vs. 20-27)… Geazí é castigado não apenas por sua avareza, senão também por ter agido de forma contrária a seu mestre, atraindo assim a desgraça sobre si mesmo e seus descendentes” (Peter F. Ellis).

O relato apresenta alguns personagens, veja suas características:

1. NAAMÃ: Estrangeiro, honrado, comandante, político, pagão, rico e leproso. Contudo, humildemente aceitou e procurou ajuda, cedeu às orientações do profeta de Deus, foi curado e, finalmente, converteu-se ao verdadeiro Deus, vindo a rejeitar todos os outros deuses.

2. MENINA ANÔNIMA: Derrotada, escrava, talvez órfã, numa cultura desconhecida e sociedade pagã, obrigada a trabalhar na casa do comandante que destruiu seu país, longe de sua igreja. Contudo, ela humildemente permaneceu fiel a Deus. Movida por fé tornou-se instrumento de salvação de seu inimigo.

3. JORÃO: Rei de Israel, líder político do povo de Deus, ignorante quanto a Deus, medroso; consequentemente, quase pôs a perder o testemunho da menina e quase arruinou o plano divino de salvar Naamã.

4. ELISEU: Profeta humilde, sincero, que não se encantou com grifes, riquezas ou honra; mas estava sempre disposto a ajudar àqueles que precisavam principalmente de salvação (Lucas 4:27).

5.OFICIAIS DE NAAMÃ: Foram sábios colaboradores de Deus, auxiliaram na salvação de seu chefe.

6. GEAZI: Religioso ambicioso, ganancioso e mentiroso. Cobiçou as coisas que Eliseu rejeitou e teve consequências.

Destes, com qual você se parece?

Embora neste relato haja tantas pessoas, a história é de Deus, que salva e julga pessoas deste mundo! Salvação e julgamento estão didaticamente expostos no texto inspirado.

Deus conhece a situação de cada indivíduo e pode fazer o que quiser em qualquer lugar, seja de Seu povo ou não. Porém, toda Sua atuação está focada na salvação da humanidade. Portanto, Seus atos na história mundial e individual visam nossa conversão!

Deixe Deus te alcançar! – Heber Toth Armí.



2Reis 5 – Comentário Rosana Barros by jquimelli
24 de maio de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

#rpSp #2Reis5

“Naamã, comandante do exército do rei da Síria, era grande homem diante do seu senhor e de muito conceito, porque por ele o SENHOR dera vitória a Síria; era ele herói de guerra, porém leproso” (v. 1).

A história de hoje é um dos milagres mais conhecidos do Antigo Testamento. Com um alto cargo no reino sírio, Naamã era um homem poderoso, rico e com muitos soldados e servos ao seu comando. Mas a Bíblia traz um porém: ele era leproso. A lepra era a doença mais temida do antigo Oriente. Era lenta, dolorosa, fatal e não escolhia classe social.
As características fornecidas pelas Escrituras sobre Naamã nos dizem muito a respeito deste homem. Além de ter alta consideração por parte do rei da Síria, seu título de herói de guerra não foi conquistado por ele mesmo, mas “porque por ele o SENHOR dera vitória”. Naamã ainda não havia se dado conta disto e seu orgulho precisava ser quebrado. Por trás de sua armadura, havia um coração pronto para ser governado pelo verdadeiro Herói.
Daí, Deus coloca em sua vida uma menina. Isso mesmo. Uma pequena serva, cativa de Israel (v. 2). E da boca de uma jovem serva saem as palavras que o levariam a recuperar a sua saúde.
Observem que o que a menina reconhecia, o rei de Israel não reconheceu. Ao ler a carta do rei da Síria, o rei de Israel rasgou as suas vestes e se desesperou. A cura de Naamã não seria apenas para curar a sua lepra, mas para abrir os olhos do monarca israelita de que havia “profeta em Israel” (v. 8 ) e Deus em Israel.
Então o comandante sírio finalmente chega “à porta da casa de Eliseu” (v. 9). Provavelmente esperando que este já estivesse ali para recebê-lo com grande pompa. Pois estava acostumado a recepções extravagantes e grandes honrarias. Sua posição privilegiada o fazia um homem benquisto e temido por todos. Naamã não precisava de convites e permissões. Seus títulos abriam as portas de qualquer lugar e o sorriso de muitos bajuladores. Qual não foi a sua surpresa quando não havia nada preparado, a não ser um servo a postos para lhe transmitir o recado do profeta de Deus. O quê? Eliseu não o receberia pessoalmente? Mas isto era um insulto! Afrontava todas as regras de etiqueta e de educação! Não, amados. Afrontava todo o seu orgulho! A lepra maligna de Naamã não estava apenas na pele, mas também no coração. Ele precisava se despir de toda a sua arrogância e prepotência, e se vestir de humildade e de confiança no único e verdadeiro Deus.
Ao acatar às palavras suplicantes de seus fiéis oficiais, ele fez o que Eliseu mandou: mergulhou sete vezes no rio Jordão (v. 14). Ele não ficou curado quando mergulhou uma vez, nem quando mergulhou três, nem seis, mas SETE. Como Naamã, desejamos respostas rápidas e soluções práticas. Queremos ver resolvidos nossos problemas como num passe de mágica. Mas, assim como Naamã precisou mergulhar SETE vezes em águas escuras para ter sua saúde restabelecida, Deus pode estar nos dizendo hoje que precisamos fazer o que Ele nos pede de maneira PERFEITA, para que Ele possa nos conceder a solução PERFEITA. SETE representa a perfeição de Deus para a nossa vida. E assim como a pele de Naamã não foi apenas restaurada, mas “se tornou como a carne de uma criança” (v. 14), o SENHOR promete que, se confiarmos, e se formos fiéis ao ASSIM DIZ O SENHOR, Ele nos tornará limpos (v. 14) e nos dará a Sua paz aonde quer que formos (v. 19).
O que você prefere? Ouvir de Deus: “Vá em paz”? Ou: “a lepra de Naamã se apegará a ti e à tua descendência para sempre” (v. 27)? O que Naamã passou a deixar em último plano, Geazi cobiçou como primeiro.
Milagres não se vendem. Milagres não se compram. Milagres são preciosas dádivas dos Céus!
De todas as personagens desta história, a menos citada, a que nem mesmo conhecemos o nome é a protagonista deste capítulo: a menina cativa. Não fosse seu sábio conselho, e a humanidade teria perdido tanta sabedoria em apenas um pequeno trecho das Escrituras. Poderia ser que Deus usasse outra pessoa, mas não nos traria uma lição de grande valor: a de que não importa quem você seja, Deus deseja lhe usar para a realização de grandes obras. E Ele têm usado crianças, jovens, idosos ou pessoas que julgamos não terem capacidade, para cumprirem os propósitos que reis, governantes ou doutos não se dispõem a cumprir. Mesmo longe de casa aquela menina mostrou a Quem servia. E o rei, dentro de casa, mostrou que não conhecia o Deus de Israel.
O mesmo desejo que teve a menina com relação a Naamã, Deus deseja com relação a Seus filhos: —Tomara vocês estivessem diante de Mim; Eu lhes restauraria da lepra espiritual!
Não importa a visão do mundo com relação a você, mas em que Deus deseja lhe engrandecer! Ainda que não receba condecorações terrenas, sua recompensa não está em ouro ou prata, sua recompensa não se corrompe e é eterna. Não corra atrás de reconhecimentos humanos (v. 21), mas, se preciso for, “mergulhe” sete vezes no inesperado e o único SENHOR não fará em ti um milagre, mas FARÁ DE TI O MILAGRE! Bom dia, milagres do SENHOR!

*Leiam #2Reis 5

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: