Reavivados por Sua Palavra


I Reis 4 by jquimelli
1 de maio de 2016, 4:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Este capítulo apresenta uma lista de nomes que fariam parte do gabinete real de Salomão. Todo líder, assim que acabam as eleições, anuncia os nomes das pessoas que serão responsáveis pelas diferentes áreas em seu reino. Salomão precisava de líderes que exercessem uma influência positiva no seu reino e foi muito sábio nas escolhas que fez.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia também, a cada 5 anos, elege diretores e líderes departamentais para ajudar o presidente na sua enorme tarefa de conduzir a nossa igreja em todo o mundo. Salomão escolheu 12 funcionários para cuidar das finanças, arrecadando receitas para a manutenção da corte. O próprio Jesus fez uma escolha de 12 homens para difundir a Palavra e para levar sua mensagem de amor e compaixão para o mundo. A escolha de bons auxiliares é condição sine qua non [NT: indispensável, essencial] da liderança e Salomão cuidadosamente escolheu aqueles que o ajudariam a estabelecer o seu reino. O conhecimento e a compreensão que ele recebeu de Deus o ajudaram a fazer de Israel uma nação poderosa e forte! Sua fama e sabedoria se espalharam por todas as nações vizinhas e as pessoas vinham de todas as partes para ouvi-lo. Acima de tudo, porém, ele recebeu um coração compassivo.

Além de todo o conhecimento que possamos obter, precisamos orar para sermos líderes compassivos, qualquer que seja nossa esfera de influência.

 

Leo Ranzolin
Vice-presidente aposentado da Associação Geral

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/1ki/4 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/1ki/4 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/1ki/4/
Texto traduzido anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/02/04/
Tradução: Jeferson Quimelli /Gisele Quimelli/Cindy Tutsch
Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/1-reis/1rs-capitulo-4/
Comentário em áudio
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/23https://credeemseusprofetas.org/



I Reis 4 – Comentários selecionados by jquimelli
1 de maio de 2016, 3:00
Filed under: Sem categoria

1-20 Esta passagem pretende ensinar que a sabedoria de Salomão é também demonstrada pelas suas capacidades administrativas. Andrews Study Bible.

Benaia. Substituiu Joabe como comandante do exército(v. 2.35; 2Sm 8.18). Bíblia de Estudo NVI Vida.

amigo do rei. O título significa: “conselheiro pessoal do rei”. Andrews Study Bible.

dos que trabalhavam forçados. Enquanto os israelitas eram temporariamente forçados ao serviço, o trabalho forçado dos escravos estrangeiros era permanente. Andrews Study Bible.

doze intendentes (ARA; NVI: “”). O número corresponde às doze tribos, entretanto os territórios designados a estes governadores não correspondem aos territórios das tribos. Deste modo, Salomão tenta enfraquecer a autoridade dos líderes tribais. Andrews Study Bible.

…a decisão administrativa de Salomão violava fronteiras tribais tradicionais e provavelmente despertava lealdades tribais antigas, as quais acabaram contribuindo para o desmantelamento do reino unido [Israel/norte + Judá/sul]. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Ben-Hur. O nome significa “filho de Hur”. Andrews Study Bible.

20 eles comiam, bebiam e eram felizes (NVI). Judá e Israel prosperavam. Bíblia de Estudo NVI Vida.

20-25 Ao longo da maior parte de seu reinado, Salomão aplicou bem sua sabedoria porque buscava a Deus. Os frutos de sua sabedoria foram: paz, segurança e prosperidade da nação. A era de Salomão é frequentemente mostrada como o ideal do que uma nação pode se tornar quando unida em confiança e obediência a Deus. Life Application Study Bible Kingsway.

21 desde o Eufrates até à fronteira do Egito. A terra prometida a Abraão de estende desde o rio Eufrates até o rio do Egito e do mar Mediterrâneo até o deserto da Arábia. Andrews Study Bible.

Salomão governava um império que representava o cumprimento das promessas feitas aos patriarcas, há muito esperado (cf. vs. 24-25). Bíblia Shedd.

No entanto, estavam sendo tramadas rebeliões em Edom (11.14-21) e em Damasco (11.23-25). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Este é o maior limite que o território de Israel atingiu… Apesar da glória do reino de Salomão… podia se notar, já, as causas de uma facção [divisão] posterior: o fato de Salomão exigir tributos e serviços forçados mostrava o início da ação de um tirano, que o profeta Samuel descreveu como antipático aos ideais do povo de Deus (1Sm 8.11-18). Bíblia Shedd.

22 provimento diário. Essas provisões atendiam às necessidades da corte de Salomão, do seu palácio e de sua numerosa famíliaBíblia Shedd.

trinta coros (ARA; NVI: “trinta tonéis”). O coro era uma medida de capacidade. As estimativas variam entre 300 e 400 litros. Bíblia de Estudo NVI Vida.

24 paz por todo o derredor. Davi teve que travar muitas guerras para garantir a posse do reino e Salomão desfrutou desse resultado. Condições de paz eram um requisito prévio para grandes projetos de construção, tais como o templo e o palácio real (2Sm 7.10-11; 1Rs 5.3-5). Bíblia Shedd.

25 sua videira… sua figueira. Um termo agrícola que descreve a vida em paz e contentamento especialmente na terra de Canaã. Andrews Study Bible.

desde Dã até Berseba. Maneira típica de dizer “todo o Israel”, do norte ao sul. Andrews Study Bible.

26 quarenta mil cavalos. Com esta multiplicação de forças, o rei desobedecera completamente à lei de Deus sobre a natureza do poderio real, pela qual se proibia o acúmulo de material bélico (Dt 17.16; 1Rs 10.29). Bíblia Shedd.

31 Ele era mais sábio do que qualquer outro homem. Até a vinda de Jesus (v. Lc 11.31). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Etã… Hemã. Foram autores de alguns salmos bíblicos. V. títulos dos Sl 88 e 89. Andrews Study Bible.

32 três mil provérbios. Somente uma parte deles é preservada no livro de Provérbios. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Outros escritos bíblicos de Salomão incluem os salmos 72 e 127 e os livros de Eclesiastes e Cantares. A sabedoria de Salomão foi conhecida em todo o mundo. Life Application Study Bible Kingsway.



I Reis 4 – Comentário Pastor Heber Toth Armí by jquimelli
1 de maio de 2016, 2:00
Filed under: Sem categoria

I REIS 4 – A Bíblia seria bem diferente se não fôssemos tão difíceis para aceitar e assimilar os sublimes ensinamentos espirituais. Se o povo de Israel aceitasse ser súdito de Deus como Rei sobre a nação hebraica, nunca teriam existido os livros de Reis.

• A história seria diferente se não fôssemos tão indiferentes à revelação divina.

“Metade de 1 Reis é dedicado ao reinado próspero de Salomão. O resto do livro fala da divisão deste reino em nação do norte (Israel) e nação do sul (Judá), e registra a historia de cada um por volta de 852 a.C. Os reis de cada reino são avaliados de acordo com os seus atos, ou seja, se fizeram o que era bom ou o que era mau ‘aos olhos do Senhor’. O impacto causado por cada governo, quer para o bem, quer para o mal, é explicado” analisa Richard O. Lawrence.

Como temos o livro de Reis, graciosamente temos lições importantes para nossa vida que não teríamos se não fossem os inúmeros erros nossos antepassados. Vamos observar algumas deste capítulo:

• O mais sábio não é quem lidera sozinho, mas quem divide as tarefas a fim de realizar mais (vs. 1-28). Salomão tinha em seu reino: Líderes e intendentes para auxiliá-lo na administração dos planos.
• O mais sábio não é quem se gaba de sua inteligência, mais quem reconhece sua necessidade constante de estudar (vs. 29-34). Salomão era um exímio estudioso. Ele usava muito bem seu tempo. Assídua e exaustivamente se dedicava a estudar a natureza, a música e a escrever provérbios.

O reino de Salomão foi ampliando, cada dia prosperava mais. Sua fama corria por todo o mundo. Sua sabedoria atraia aos mais importantes do planeta. Havia alegria, paz e riquezas em Israel. Contudo, a prática religiosa começou a perder a sua força.

Embora a sabedoria de Salomão fosse maior do que a de todos os seres humanos, Jesus foi muito maior que ele.

1. Jesus teve doze discípulos para auxiliá-Lo!
2. Jesus, por ser o Criador, usou a natureza mais vastamente do que Salomão.
3. Jesus, por ser Quem deu sabedoria e riqueza a Salomão, é mais sábio e rico do que ele (Colossenses 1:19; 2:3, 9).

Procuraremos a Jesus como as pessoas procuraram a Salomão? – Heber Toth Armí.



I REIS 4 – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by jquimelli
1 de maio de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

#rpSp #1Reis4

“De todos os povos vinha gente a ouvir a sabedoria de Salomão, e também enviados de todos os reis da terra que tinham ouvido de sua sabedoria” (v. 34).

Vivemos na era das redes sociais, o que torna os relacionamentos interpessoais mais escassos. Nunca foi possível ter tantos “amigos” no mundo, e por todo o mundo. São meios que aproximam, mas que também podem afastar ainda mais. Se Salomão vivesse em nossa época, e tivesse Facebook, sem dúvida alguma, bateria o record em número de seguidores.
Todos os reis da terra ou iam conhecer a sua sabedoria pessoalmente, ou mandavam seus representantes para atestar se de fato Salomão fazia jus à fama que possuía.
As pessoas iam até ele em busca de sabedoria, o que nos prova que riquezas e poder não possuem valor maior do que “grandíssimo entendimento e larga inteligência” (v. 29). Só que a grandeza da sabedoria de Salomão provinha da fonte: “Deu também Deus a Salomão sabedoria” (v. 29).
Deus é a fonte de toda a sabedoria. Então, quando os maiorais iam atrás de Salomão, na verdade, estavam em busca de Deus. O SENHOR é a fonte de toda a sabedoria e nos usa como Seus condutos. O filho de Davi foi um instrumento cheio de um dom divino.
Um dia o Céu derramou sobre nós a Água da vida. E em Sua missão redentora, exalava sabedoria por onde quer que fosse. As multidões O acompanhavam para aprender junto aos pés do Filho de Davi. E assim como Salomão separou para si doze intendentes (espécie de administradores), Jesus escolheu doze discípulos. A função dos intendentes era a de não deixar faltar nada na mesa do rei. A função dos discípulos era a de não deixar faltar ninguém na mesa do Rei. Eis qual deve ser a nossa fama! De todos os lugares iam pessoas ouvir a sabedoria de Salomão.
Quando as pessoas nos veem, o que elas têm percebido? Somos pessoas que vale a pena ser ouvidas?
Cristo disse que o último sinal antes da Sua volta será este: “E será pregado este evangelho do Reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim” (Mateus 24:14).
Amados, Deus não nos chamou para vivermos uma religião de seguidores, mas de discípulos. Ser um seguidor é fácil. Porque no momento em que bem entende, deixa de seguir. Ser discípulo não; requer esforço e diligência constantes. Os intendentes davam o máximo de si para servir ao rei com perfeição. Quanto mais nós precisamos colocar em prática o que um dia alguém fez para que hoje conhecêssemos a verdade.

Convido a você para analisar este breve comparativo:
*Salomão tinha intendentes; Cristo constituiu discípulos.
*Salomão compôs provérbios; Cristo foi o Compositor de toda a Bíblia. *Salomão “discorreu sobre todas as plantas” (v. 33); Cristo criou todas elas.
*Povos de todo lugar iam ouvir a sabedoria de Salomão; Cristo, o dono da sabedoria, “veio para o que era Seu, e os Seus não O receberam” (João 1:11).
*Os intendentes de Salomão enchiam de fartura a mesa do rei; os discípulos de Cristo vão em busca de quem queira ir ao banquete preparado pelo próprio Rei.

A nossa vida não deve ser exposta como um monumento de contemplação. A nossa vida deve ser exposta diante do SENHOR, para que Ele nos esconda no manto de Cristo! Entendem qual deve ser a nossa fama? A imagem do Salvador do mundo! As pessoas não devem olhar para mim e enxergar a Rosana, porque a Rosana é pecadora e cheia de defeitos. O mundo deve olhar para você e para mim e vislumbrar o manto de Cristo. Quando somos cobertos, então é que Cristo aparece! Este é o significado do que disse o apóstolo Paulo: “logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim” (Gálatas 2:20, pp).
Assim como por meio de Salomão muitos povos ouviram falar do SENHOR e de Sua sabedoria; hoje, Jesus tem um povo cuja imagem reflete a Sua e que, através dele e de seu testemunho como fiéis de Deus, “serão benditas todas as famílias da terra” (Gênesis 12:3, up).
Não se preocupe em fazer seguidores, se esforce por fazer discípulos. Esta é a minha e a sua missão: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mateus 28:19).

Bom dia, discípulos de Cristo!

*Leiam #1Reis 4

Rosana Garcia Barros




%d blogueiros gostam disto: