Reavivados por Sua Palavra


Comentários selecionados by jquimelli
30 de maio de 2016, 21:26
Filed under: Sem categoria

Amigos,

Infelizmente, por motivos de saúde, a postagem dos Comentários Selecionados estará prejudicada por algum tempo.

Agradeço suas orações,

abraço,

Jeferson



2 Reis 11 by jquimelli
30 de maio de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Quando Atalia pensava que estava no controle, seu julgamento veio de repente. Ações contra Deus certamente resultarão em fracasso. Atalia pensava que tinha matado todos os herdeiros legítimos do trono, assegurando sua posição no reino, mas não percebia que Joás havia sido protegido por Deus desde o nascimento. Deus não permitiria que o mal prevalecesse.

Na história de hoje, o sacerdote Joiada, esposo de Jeoseba, tia de Joás, foi o instrumento de Deus para trazer o reino de Judá de volta ao domínio do povo escolhido de Deus.

Às vezes, porque acreditamos que Deus está no controle, temos a tendência de deixar todo o trabalho para Ele e esperamos que tudo corra bem e tranquilo. É injusto para com Deus e com as pessoas ao nosso redor não sermos planejados e organizados. Na verdade, a vontade de Deus é melhor realizada quando cumprimos caprichosamente nossos deveres.

Quando o mal é derrotado, é importante fazer uma aliança com Deus como Joiada fez. Ele “fez uma aliança entre o Senhor, e o rei, e o povo, para serem eles o povo do Senhor”. Intenções e promessas humanas podem falhar, mas Deus não falha. Se nos tornarmos a Ele com sinceridade de coração, Ele nos reconciliará conSigo e nos tornará parte de Seu povo escolhido.

 

Daniel Jiao
União Missão Chinesa
Hong Kong

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2ki/11 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2ki/11 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/2ki/11/
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/03/07/
Tradução: Jeferson Quimelli /Gisele Quimell/Cindy Tutsch
Texto bíblico: 2 Reis 11
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/sop/pp/28 e https://credeemseusprofetas.org/



2 Reis 11 – Comentários selecionados by jquimelli
30 de maio de 2016, 0:50
Filed under: Sem categoria

11.4 cários…guarda. Ou seja, a guarda real (cf 2Sm 8.18; 20.23). Eles são de origem incerta, embora alguns eruditos os retratem como mercenários vindos da Cária, no sudeste da Ásia Menor (Bíblia de Genebra).

11.14 estava junto à coluna. As colunas, chamadas “Jaquim” e “Boaz”, circundavam o vestíbulo do templo (1Rs 7.15-22). Quando o povo se reunia no templo, em ocasiões importantes, como em algum discurso real, as pessoas costumavam ficar de pé nessa área, defronte do templo propriamente dito (Bíblia de Genebra).

11.21 sete anos. O novo reinado baseava-se no direito da herança (2) e no apoio das autoridades civis e religiosas (4); na unção sacerdotal do Templo (12); na eliminação da inquidade (15); na obediência aos preceitos de Deus (17); e na aclamação popular (20). Comparar estes pontos com o reinado do maior filho de Davi, o Senhor Jesus Cristo (Fp 2.5-11; Ap 5.5-14, etc.) (Bíblia Shedd).
12.2 o dirigia. Após a morte do sacerdote Joiada, Joás se tornou infiel a Deus (2Cr 24.17-27) (Andrews Study Bible).
12.3 altos. Algumas pessoas em Judá adoravam o Senhor em lugares altos, que rivalizavam com a adoração no templo (Andrews Study Bible).
Nem por isso deixavam de servir de possíveis vias de entrada de práticas pagãs ao culto de Israel (Bíblia de Estudo NVI Vida).
Não foi senão no tempo de Ezequias que os altos finalmente foram abolidos (2Rs 18.4). Mas, após sua morte, eles foram novamente restaurados por Manassés (2Rs 21:3). […] Quando Josias destruiu esses altos, não foi permitido aos sacerdotes, que a princípio ministravam ali, se aproximarem do “altar do SENHOR, em Jerusalém; porém comiam pães asmos no meio de seus irmãos” (2Rs 23:9). No tempo de Manassés, “o povo ainda sacrificava nos altos, mas somente ao SENHOR, seu Deus” (2Cr 33:17). No entanto, muitos desses altos devem ter sido centros de adoração idólatra e corrupta (ver Lv 26:30; Nm 33:52; 1Rs 13:33; 2Rs 17:29; 2Cr 14:3; 34:3, 4) (CBASD-Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 2, p. 1017 e 1018).
12.4 taxa pessoal. Os jovens israelitas, quando atingiam a idade de vinte e um anos, eram obrigados a alistar-se para passar um ano em serviço militar e doar cada um meio siclo para o santuário (Êx. 30.11-16) (Bíblia de Genebra).
12.7 não recebais mais dinheiro. O que evidentemente ocorreu foi que os sacerdotes receberam o dinheiro e o utilizaram em benefício próprio. O rei ordenou então que isso parasse, e que o dinheiro fosse entregue para o propósito para o qual fora planejado: reparar o templo (CBASD, vol. 2, p. 1018).
12.9 sacerdotes que guardavam a entrada. Três sacerdotes de alta categoria encarregados de protegerem o templo contra intrusão ilícita (profana) (ver 25.18; Jr 52.24) (Bíblia de Estudo NVI Vida).
12.11 supervisores (NVI). O assunto inteiro é tirado das mãos dos sacerdotes (Bíblia de Estudo NVI Vida).
12.13 Nem vaso algum. Durante a obra de restauração do edifício do templo, nenhum dinheiro foi desviado para qualquer outro propósito, nem mesmo para a substituição dos vasos [provavelmente tomados por Atalia, para a adoração dos baalins] para o serviço do templo (CBASD, vol. 2, p. 1019).
12.15 Com fidelidade. Este é um magnífico testemunho do caráter dos escolhidos para essa importante responsabilidade. […] É um triste comentário sobre o caráter dos sacerdotes que, por sua infidelidade, tornaram necessária essa medida (ver 2Rs 12:4-8) (CBASD, vol. 2, p. 1019).
12.16 o dinheiro de oferta pela culpa. Ver Lev. 5:15-18;Nm 5:6-8. De acordo com a lei de Moisés esses fundos, por direito, pertenciam aos sacerdotes e foram dados a eles. Quando havia fundos especiais para os reparos do templo, os sacerdotes não eram privados das ofertas regulares. Mas, quando fundos eram apresentados para outros propósitos, era totalmente ilegal que os sacerdotes aplicassem mal esses recursos, para seus objetivos egoístas, impedindo assim a realização de projetos vitais. A obra que se maneja com mais integridade é a que mais prospera, possibilitando a confiança e a liberalidade. Tal procedimento fornece meios suficientes para realizar as tarefas necessárias (CBASD, vol. 2, p. 1019).
12.17 Nessa época. Esses acontecimentos devem ter ocorrido perto do fim do reinado de Joás. Fica claro, conforme 2Cr 24.17-24 que o ataque pelos arameus foi ocasionado pela apostasia de Joás depois da morte de Joiada. Essa apostasia chegou ao ápice quando mandou apedrejar Zacarias, filho de Joiada (2Cr 24.22). Provavelmente por causa do zelo pelo templo que Joás revelara anteriormente, o autor de Reis optou por não narrar essas questões (Bíblia de Estudo NVI Vida).
Contra Jerusalém. Há possibilidade de que nessa ocasião as tropas da Síria tenham ido “a Judá e a Jerusalém, [e] destruíram, dentre o povo, a todos os seus príncipes” (2Cr 24:23). Após a morte de Joiada, o rei de Judá e seus príncipes “deixaram a casa do SENHOR, Deus de seus pais, e serviram aos postes ídolos e aos ídolos” (2Cr 24:18). Quando Zacarias, filho de Joiada, protestou contra essa perversidade, eles “o apedrejaram por mandado do rei, no pátio da Casa do SENHOR” (2Cr 24:21). Por esse tempo Hazael veio contra Jerusalém, onde foi recebido por “um exército mui numeroso”, mas ele o venceu “com poucos homens”, porque o povo tinha deixado o Senhor (2Cr 24:24) (CBASD, vol. 2, p. 1019).
12.20 conspiraram. Quando os siros se retiraram, deixaram Joás “gravemente enfermo” (2 Cr 24:25). Enquanto Joás estava confinado à cama, os conspiradores o feriram (CBASD, vol. 2, p. 1019 e 1020).
A conspiração foi provocada pelo assassinato, por ordem de Joás, de Zacarias, filho de Joiada (2Cr 24.25) (Bíblia de Estudo NVI Vida).
Joás devia sua vida e seu trono ao fiel sumo sacerdote. Foi um ato de ingratidão assassinar o filho de seu benfeitor. O sentimento contra Joás era tão forte que, quando morreu, o enterraram “não no sepulcro dos reis” (2Cr 24:26) (CBASD, vol. 2, p. 1019, 1020).
Milo. Possivelmente uma área fortificada na parte norte da antiga cidade jebusita conquistada por Davi. Davi trabalhou duro para fortalecer esse local (2Sm 5:9; 1Cr 11:8), e a fortificação principal foi concluída por Salomão (1Rs 11:27). Jás ficou confinado na casa de Milo, principalmente, por questão de segurança (CBASD, vol. 2, p. 1020).
21 Jozacar. Quer dizer “Yahweh lembrou”. Jozabade. Quer dizer “Yahweh retribuiu”. Há uma coincidência interessante entre os nomes desses dois conspiradores e as últimas palavras que o filho de Joiada, Zacarias, proferiu quando foi apedrejado por ordem de Joás: “O SENHOR o verá e o retribuirá” (2Cr 24:22), ou seja, “Que o Senhor veja e vingue”. O rei Joás falhou em recordar a bondade do sacerdote Joiada para com ele, mas o Senhor Se lembrou e o vingou  (CBASD, vol. 2, p. 1020).


II REIS 11 – Comentário Pr. Heber Toth Armí by jquimelli
30 de maio de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

II REIS 11 – Quando propósitos divinos são abandonados, quando práticas espúrias são introduzidas entre o povo de Deus, quando a liderança do povo de Deus é má, quando o povo de Deus já não vive como deveria… alguém precisa levantar-se e fazer alguma coisa em prol de reavivamento e reforma espiritual…

Estes pontos estão presentes neste capítulo:

1. O propósito de Deus de preservar descendentes de Davi para o trono quase se extinguiu com a ordem de Atalia de matar todas as pessoas da família real (vs. 1-3).

2. Práticas espúrias haviam sido introduzidas na adoração do povo de Deus adulterando a adoração ao verdadeiro Deus (v. 18).

3. A rainha Atalia liderava perversamente ao povo de Deus com autoritarismo, orgulho e arrogância (vs. 13-14).

4. Israel, a igreja de Deus do Antigo Testamento, o antigo povo de Deus, nesse tempo não mais vivia como povo de Deus (v. 17).

Deus sempre preservou um remanescente. Jeoseba preservou um descendente masculino de Davi, seu sobrinho Joás; o sacerdote Joiada ajudou-a a manter viva a criança a despeito do risco evidente. Como a rainha perigosa nem ia ao templo, ali o menino, que logo seria rei, esteve seguro (vs. 4-12).

Claro, para que o menino reinasse, foi necessário eliminar Atalia, a opositora dos propósitos divinos na Terra (vs. 13-16).

Com sete anos de idade, o menino Joás tornou-se rei tendo o apoio administrativo do sacerdote Joiada (vs. 17-21).

Avivamento relaciona-se com vida. Reavivamento diz respeito à renovação da vida espiritual. É revitalização da fé. É o revigorar da busca pelo poder do Espírito Santo visando obter forças e coragem para viver na contramão do pecado, à altura do ideal de Deus.

Por fim, a verdadeira REFORMA ESPIRITUAL…

· …Renova o compromisso das pessoas com Deus (v. 17);

· …Reata laços de amizades desfeitos entre líderes e liderados (v. 17);

· …Rejeita a idolatria a ponto de erradicá-la radicalmente (v. 18);

· …Reativa a santificação abolindo práticas espúrias na adoração (v. 18);

· …Ressurge desde a Casa de Deus e flui para outras áreas da existência (v. 19);

· …Restaura a felicidade e a paz na vida tensa e atribulada do povo de Deus (v. 20).

Viver em santidade é muito melhor que viver em pecaminosidade. Isto requer…

· Fé,

· Determinação,

· Ação, e

· Perseverança. – Heber Toth Armí.



2Reis 11 – Comentário Rosana Barros by jquimelli
30 de maio de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

#rpSp #2Reis11

“Joiada fez aliança entre o SENHOR, e o rei, e o povo, para serem eles o povo do SENHOR; como também entre o rei e o povo” (v. 17).

Após Israel sofrer um período negro com Jezabel, é a vez de Judá passar por um tempo de trevas nas mãos de Atalia. E sabem quem era Atalia? Nada mais, nada menos do que filha de Jezabel com Acabe. Quando foi morto Acazias, sua mãe (2 Reis 8:26) resolveu assumir o trono. E só para garantir a sua monarquia, mandou matar todos aqueles que poderiam ser tidos como sucessores ao trono. Discípula de Jezabel, Atalia seguia os passos de sua mãe e dirigia o reino com mão de ferro. Mas, como tudo o que o ser humano tenta fazer com as próprias mãos, sua suposta vitória tinha prazo de validade. E Jeoseba, provavelmente enteada de Atalia, resolve colocar a sua vida em risco em defesa de um rei em miniatura. O pequeno Joás era apenas um bebê quando foi escondido na Casa do SENHOR, e lá permaneceu por seis anos (v. 3).
Geralmente, os avós são figuras amáveis, de bochechas vermelhas e de colo aconchegante. E dizem que casa de avó é um dos lugares mais queridos pelos netos. Agora imaginem uma avó como Atalia? Maquiavélica, idólatra e assassina.
Esta foi a realidade do pequeno herdeiro. Seus primeiros passos foram dados na Casa do SENHOR. Suas primeiras palavrinhas foram na Casa do SENHOR. Seus primeiros anos de vida foram na Casa do SENHOR. Joás recebeu instruções diretamente do sacerdote Joiada e com ele aprendeu a ser fiel a Deus. Ao ser colocado no trono com apenas sete anos de idade, Deus deu um recado a Seu povo: não importa quem estiver sentado no trono terreno da nação, quer seja uma rainha sem escrúpulos ou uma criança, no fim, quem determina quem entra e quem sai é o Deus Eu Sou.
Deus não está e também não cabe em adjetivos. Deus É. Ele É o VERBO (João 1:1). Ele É o amor (1 João 4:8). Ele É a Rocha (Isaías 44:8 ). Ou seja, Ele é único e tudo deriva dEle e não o contrário. Este deve ser o contexto com relação a visão humana para com Deus.
Já a visão divina para com a nossa, Deus nos coloca no patamar da singularidade também. Não há no mundo inteiro alguém igual a você, nunca teve e nunca haverá. Sabem porque? Porque fomos todos criados por Deus com propósitos específicos. Joás foi preservado para um propósito e dois objetos lhe foram dados simbolizando a sua missão: a coroa e o Livro do Testemunho. A responsabilidade que repousava sobre um menino de sete anos estava sobre a sua cabeça infantil. Só que o que foi colocado em suas mãos, deveria estar gravado em seu coração.
A aliança feita pelo sacerdote Joiada com Joás e com o povo foi uma renovação da aliança que nunca deixou de existir. Eles não tinham que ser UM POVO, e sim O POVO.
Você não tem que ser UM cristão. Você precisa ser O cristão. Sabem porque? Porque não servimos a UM Deus, mas servimos O Deus, O Rei dos reis, O SENHOR dos Exércitos, O Deus único. Percebem? Ser mais um na multidão não é ser sal e luz (Mateus 6:13-14).
Joás fez a diferença não porque nele houvesse mérito algum, mas porque ele foi revestido com os méritos do SENHOR.
A alegria e a tranquilidade do povo foram reflexo da vitória do bem, quando “Joás sentou no trono dos reis” (v. 19) e da derrota do mal “depois que mataram Atalia à espada” (v. 20).
Muito em breve veremos a triunfante vitória do bem e o extermínio do mal. E o apelo do SENHOR é o de que sejamos verdadeiramente O POVO DO SENHOR. Porque os salvos não serão uns restantes, mas “OS restantes, OS que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus” (Apocalipse 12:17). Então, quando O contemplarmos em Seu trono, viveremos a alegria e a tranquilidade eternas, sabendo que O Rei dos reis reina soberano e para sempre!

Bom dia, povo do SENHOR!

*Leiam #2Reis 11
Rosana Garcia Barros
IASD FAROL – MACEIÓ/AL




%d blogueiros gostam disto: