Reavivados por Sua Palavra


Gênesis 1 by jquimelli
12 de julho de 2015, 1:00
Filed under: Bíblia, Estudo devocional da Bíblia, poder de Deus | Tags: , ,
Comentário devocional:

Gênesis 1 estabelece o tom para toda a Bíblia. Este capítulo estabelece o fato de que Deus é o Criador dos céus e da Terra. Neste primeiro capítulo da Bíblia, Deus se revela como Criador trinta e uma vezes. 

Há três expressões significativas para se destacar em Gênesis 1: “Deus disse”, “Deus criou” e “Deus viu que isso era bom.” Estas expressões são cheias de significado para nossas vidas hoje.

Quando Deus fala, Ele cria. Aquilo que Deus diz, passa a existir, mesmo que nunca tivesse existido antes, porque quando Deus fala, passa a ser realidade. E o resultado de aceitar o que Deus diz é “bom”. Sua Palavra é uma Palavra viva e criadora. Quando cremos e confiamos no que Ele diz, essa Palavra transforma nossas vidas. Todo o poder criativo que trouxe à existência os mundos está na Palavra de Deus.

De que modo a Bíblia tem falado ao seu coração? Compartilhe esse aprendizado no blog Reavivados [em português: www.reavivadosporsuapalavra.org ou em nossa página no Facebook: facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra].

Assim você estará fortalecendo a fé de outras pessoas.
Mark Finley
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/Gen/1/
Traduzido por JAQ/JDS/IB
Texto bíblico: Gênesis 1 



II Timóteo 1 by jquimelli
17 de maio de 2015, 22:22
Filed under: amor, Cartas de Paulo, graça, poder de Deus, testemunho | Tags: , ,

Comentário devocional:

Esta é a última epístola do apóstolo Paulo, escrita enquanto estava na conhecida Prisão Mamertina de Roma, aguardando sua execução. Como você agiria em tal situação? Paulo responde no verso 3, dizendo: “Dou graças a Deus, a quem sirvo com a consciência limpa…” (NVI).

Faço uma pausa e me pergunto: se eu estivesse na mesma situação de Paulo, poderia dizer a mesma coisa? Louvo a Deus em todas as situações pelas quais passo, mesmo através de provações? Bem, eu não posso realmente saber porque não passei ainda por todas as provações que podem cruzar meu caminho – nem você. Passaremos por dificuldades até o dia em que dormiremos no pó ou veremos Jesus vindo nas nuvens. O que eu sei é que para as provas de hoje Deus já garantiu a você e a mim: “Minha graça é suficiente para você …” (2Co 12:9, NVI).

A graça de Deus é a chave para nos ajudar no presente e no que está por vir no futuro, independentemente das nossas circunstâncias. Alcançando-nos quando estamos no nosso ponto mais baixo, Seu poder fará o seu trabalho perfeito, transformando-nos à Sua imagem. Assim, Paulo podia dizer: “Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte” (2Co 12:10, NVI).

O evangelho não produz fraqueza espiritual: “Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio (v. 7, NVI). O rei Davi entendeu este conceito de “nada temer” quando ele escreveu Sl 27:1: “O Senhor é a minha luz e a minha salvação; de quem terei temor? O Senhor é o meu forte refúgio; de quem terei medo?” A resposta, claro, é: ninguém!

Deus nos chamou para sermos santos, permanecer fortes Nele. Ele nos deu todas as ferramentas e recursos que nos capacita ao poder, ao amor e a uma mente sã. Para descrever essa potência Paulo usa a palavra grega dunamis – da qual vem a palavra dinamite. Este poder explosivo deve ser unido com o amor – o amor de Deus. A combinação do poder divino e o amor devem ser guiados por uma mente – a mente de Cristo, tal como descrito em Filipenses 2.

Colocado em movimento desde os “tempos eternos” este triplo poder da graça – o poder e amor divino e a mente de Cristo -, é concedidos a nós através do Espírito Santo. É esse “pacote da graça” o responsável pela transformação de Paulo. Vejam que “não há limite para a utilidade e influência de alguém que consagre a sua vontade à vontade de Deus” (BC Vol 7 p. 331). Paulo descobriu esta verdade emocionante; Timóteo também. E nós? Descobrimos?

Jim Ayer
Vice-Presidente da Rádio Mundial Adventista
Conferência Geral, EUA



Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/2ti/1/
Traduzido por JAQ/GASQ
Texto bíblico: II Timóteo 1 
Comentários em áudio



Romanos 1 by jquimelli
27 de fevereiro de 2015, 1:00
Filed under: Evangelho, poder de Deus, salvação | Tags: , , ,

Comentário devocional:

O livro de Romanos é uma poderosa explicação do evangelho de Jesus Cristo. Ellen White oferece uma melhor visão sobre a grande luz que a epístola de Paulo aos Romanos nos traz: “Com grande clareza e poder ele [Paulo] apresentou a doutrina da justificação pela fé em Cristo. … A grande verdade da justificação pela fé, como exposta nesta epístola, tem permanecido através de todas as épocas como um poderoso farol a guiar o pecador arrependido pelo caminho da vida. … Ele tem orientado milhares de almas sobrecarregadas pelo pecado à mesma fonte de perdão e paz. Todo cristão tem motivos para agradecer a Deus por essa epístola à igreja de Roma.” (Sketches from the Life of Paul [Lições da Vida de Paulo], pp 187, 188).

Nos primeiros seis versos, Paulo oferece uma breve ideia do que ele irá compartilhar nos primeiros oito capítulos. Ele é um apóstolo, chamado por Deus para pregar o evangelho, que também havia sido compartilhado com Israel nas Escrituras do Antigo Testamento. Esta boa notícia é sobre Jesus Cristo, que, “como homem, era descendente de Davi” (v. 3, NVI). Assim, Jesus veio como um ser humano, o que O qualificou a morrer como sacrifício pelos pecados, para que possamos receber a Sua graça . Além disso, a Sua vida nos capacita a sermos libertos do pecado quando nós O aceitamos como nosso Salvador. Esta é certamente uma ótima notícia!

Após salientar que Deus é contra toda a impiedade, Paulo mostra porque o mundo necessita tanto do evangelho e identifica a maldade dos que não têm parte com Deus (vs. 18-32). No próximo capítulo, ele descreve o pecado dos que afirmam conhecer a Deus e carecem do evangelho tanto quanto os do mundo.

Entretanto, o mais importante do capítulo se encontra nos versículos 16 e 17, onde Paulo descreve o poder do evangelho. A palavra grega para poder é dunamis, de onde veio o substantivo dinamite. O evangelho é poderoso porque nele a justiça de Deus se revela na vida daqueles que creem, o que é evidência da justificação pela fé. Observe como Ellen White conecta a justificação pela fé com a última mensagem ao mundo. Ela diz: “Várias pessoas me escreveram, indagando se a mensagem da justificação pela fé é a mensagem do terceiro anjo, e eu respondi: ‘É a mensagem do terceiro anjo, em verdade.’ O profeta declara: ‘E depois destas coisas, vi outro anjo que desceu do céu com grande poder; e a terra foi iluminada com a sua glória’ “(Review and Herald, 1º de abril de 1890).

Em outras palavras, aqueles que experimentam a justificação pela fé revelarão a justiça de Deus e receberão poder e destemor para dar a mensagem do alto clamor ao mundo.

Norman McNulty
Neurologista, EUA

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/rom/1/
Traduzido e adaptado por JAQ/JDS
Texto bíblico: Romanos 1 
Comentário em áudio 



Atos 19 by jquimelli
17 de fevereiro de 2015, 1:00
Filed under: poder de Deus, vitória | Tags: , , ,

Comentário devocional:

Éfeso foi, talvez, a quarta maior cidade do Império Romano, logo depois de Roma, Alexandria e Antioquia. A arena de Éfeso podia conter 25 mil pessoas. A deusa padroeira era Diana, e seu templo era enorme, com 127 colunas de mármore. Acreditava-se que a imagem de Diana havia caído do céu (v.35). A cidade era a capital de negócios da Ásia Menor, e estava repleta de espiritualismo. Quando visitei Éfeso, fiquei espantado. Eu andei por horas, vendo rua após rua de ruínas escavadas. Eu vi a grande biblioteca, a arena, o mercado, os banheiros públicos ao longo das principais vias. Olhando para baixo, vi a estrada que levava ao porto e, à esquerda, o local onde as pessoas se reuniam. Maravilhei-me que Deus pudesse usar um homem para transformar toda aquela região em seguidores de Cristo, começando com a cidade profundamente pagã de Éfeso.

Paulo passou por Éfeso em sua viagem para Jerusalém, mas não pôde ficar (Atos 18:18-21). Então, ele prometeu voltar. Quando o fez, descobriu alguns discípulos de João Batista que não sabiam quase nada sobre Jesus Cristo. Quando Paulo lhes contou sobre o Salvador, Seu ministério, morte e ressurreição, e Sua promessa do Espírito Santo, eles aceitaram todas as novas de todo o coração. Imediatamente eles começaram a falar em outras línguas e profetizaram (vv.1-7), exatamente como aconteceu no dia de Pentecostes, cerca de 20 anos antes.

Como em cidades anteriores, os judeus se voltaram contra Paulo. Porém durante o seu ministério em Éfeso de mais de dois anos, todos os que habitavam na região da Ásia ouviram a palavra do Senhor Jesus (v.10).

Este centro cosmopolita estava mergulhado no espiritualismo. Mas onde o poder de Satanás é mais óbvio, o poder de Deus é mais claramente demonstrado. Os doentes eram curados, e quando os filhos de um sacerdote judeu apóstata tentaram usar o poder de Paulo, eles foram superados pelo demônio que estavam tentando expulsar. Isso levou os crentes a cortar completamente os laços com o espiritualismo, queimando seus livros sobre magia. “Assim, a palavra do Senhor crescia poderosamente e prevalecia” (v.20).

O que é preciso para ser um instrumento de Deus, como Paulo foi em Éfeso? Talvez devêssemos começar com a pergunta de Paulo aos primeiros discípulos: vocês receberam o Espírito Santo quando creram? (v.2). Em outras palavras, é Jesus verdadeiramente real em sua vida? A única fonte de poder é Jesus, através do ministério do Espírito Santo. O que significa isto? Jesus é o único que derrotou os poderes das trevas. Aceitar tudo o que Jesus é e o que Ele ensina é também aceitar o poder que Ele oferece. Paulo compreendeu esta verdade e viveu.

Ron E. M. Clouzet

Diretor do Instituto de Evangelismo NAD

Professor do Ministério e Teologia Seminário da Universidade Andrews

 

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/act/19/

Traduzido por GASQ/JAQ

Texto bíblico: Atos 19

Comentários em áudio

 



Atos 16 by jquimelli
14 de fevereiro de 2015, 1:00
Filed under: conversão, cuidado de Deus, evangelismo, livramento, louvor, poder de Deus, testemunho | Tags: , , , ,

Comentário devocional:

Mais que um pastor, Paulo era um missionário. Ele cuidava dos novos convertidos da Ásia Menor durante sua primeira viagem missionária, mas seu coração estava pronto para ir onde nenhum seguidor de Cristo já tinha ido. Ele era destemido e corajoso em pregar o evangelho de Jesus. Ele sabia que mesmo o pagão mais endurecido poderia ser transformado, tocado pela graça do Deus vivo. Ele mesmo era um exemplo vivo disto.

Deus tinha planos específicos para Paulo. Em Trôade Paulo foi instruído em visão para ir para a Macedônia, ao norte da Grécia. Ele realmente estava longe de casa! Lá, na primeira cidade, Filipos – uma colônia romana de veteranos -, os evangelistas descobriram que não havia sinagoga. Mas eles encontraram adoradores de Deus se reunindo no Sábado à beira do rio. Sem dúvida, eles haviam passado muito tempo em oração por orientação específica de Deus.

Destes adoradores, Lídia foi a primeira a responder. Uma rica mulher de negócios, foi a primeira convertida da Europa! Satanás deve ter ficado atordoado, pois percebeu que “seu reino estava sendo invadido” por seguidores de Jesus! (ver Atos dos Apóstolos, p. 212). Então, ele contra-atacou através de uma escrava possessa por um espírito de adivinhação. O ataque foi muito inteligente. Em vez de fazê-la dizer mentiras, ela proclamou a verdade sobre os apóstolos. A menina possuída por demônio anunciava os servos de Deus, criando confusão, e isso é o que Satanás queria. Quando Paulo silenciou o demônio, as pessoas que lucravam com o espírito de adivinhação fizeram que os apóstolos fossem presos e colocados na prisão!

E se tivesse acontecido com você? Como você se sentiria se tudo isto acontecesse com você depois de fazer fielmente a obra de Deus, no lugar onde Ele lhe disse especificamente para ir? Você desanimaria? Ou faria como Paulo e Silas que lutaram contra a tortura e a dor cantando hinos a Deus? Ajuda divina sempre vem quando cantamos as promessas de Deus e louvores a Ele (2 Cr 20:21, 22).

Leia o resto da história: anjos vieram visitá-los e causaram um terremoto que libertou a todos. O doce Espírito de Jesus permeou a prisão e todos os detidos ouviram as músicas e, ao invés de tentar escapar, se fixaram nos apóstolos. Agora, quem fica atordoado é o carcereiro. Percebendo que está na presença de servos do Altíssimo, ele implora por perdão e pelo conhecimento da salvação.

Em Filipos, Lídia e toda a sua família, a ex-escrava possuída por um demônio que escolheu se tornar uma seguidora de Cristo (Atos dos Apóstolos, p. 213), o carcereiro e sua família, todos se tornaram discípulos de Jesus. Estes primeiros crentes europeus acabaram sendo “os mais amorosos e sinceros convertidos do apóstolo” (Atos dos Apóstolos, p.391). 

Quando Deus guia a sua vida, você será instrumento de conversões.

Ron E. M. Clouzet
Professor de Ministério e Teologia
Seminário da Universidade Andrews

 

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/act/16/
Traduzido por JAQ/GASQ
Texto bíblico: Atos 16
Comentário em áudio 



Atos 6 – Comentários selecionados by jquimelli
4 de fevereiro de 2015, 0:00
Filed under: coragem, fidelidade, poder de Deus, religião viva, unidade | Tags: ,
1 Helenistas. Isto é Judeus de língua grega. Os helenistas eram judeus da diáspora que além de falar o grego, haviam absorvido em parte a cultura grega. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 6, p. 182.
Hebreus. Estes eram os judeus que haviam nascido na Palestina, moravam ali e falavam a língua aramaica. CBASD, vol. 6, p. 182.
3 Sete homens. Era razoável que os apóstolos pensassem no número sete. Havia uma reverencia pelo numero entre os judeus. CBASD, vol. 6, p. 183.
6 Apresentaram-nos. Provavelmente para exame, instrução, e é claro ordenação. CBASD, vol. 6, p. 185.
8 Cheio de graça e poder. Graça e beleza de espírito deveriam acompanhar a proclamação da mensagem evangélica. O “poder” era a realização de milagres. Estevão devia ter a mesma plenitude de dons do Espírito que os doze. CBASD, vol. 6, p. 186.
10 Não podiam resistir. Literalmente, “não eram fortes para permanecer contra”. Esta experiência cumpriu a promessa de Cristo a Seus seguidores (Lc 21:15). CBASD, vol. 6, p. 187.
Sabedoria. Estevão foi o primeiro mestre da nova  comunidade a ser destacado por sua sabedoria. […] Possuía uma clara visão da verdade e a habilidade para revelar verdades não percebidas até então. CBASD, vol. 6, p. 188.
11 Subornaram. Ás vezes, esta palavra era usada para o ato de empregar, instigar ou instruir um agente secreto. CBASD, vol. 6, p. 188.
12 Sublevaram. Por meio das acusações falsas, agitaram o povo que testemunhara os milagres de Estevão. CBASD, vol. 6, p. 188.
14 Esse Jesus. Mais uma vez, uma menção com desprezo, embora este nome soasse belo ao sair de lábios cristãos. CBASD, vol. 6, p. 189.
15 Rosto de anjo. Seu rosto devia estar iluminado com um brilho divino. […] O rosto de Estevão se iluminou por sua proximidade de Cristo e pela luz da visão que estava prestes a ter de Jesus á destra de Deus. CBASD, vol. 6, p. 188.
 
Compilação: TatianaW


João 7 by jquimelli
15 de janeiro de 2015, 0:30
Filed under: comunhão, milagres, poder de Deus | Tags: , , ,

Comentário devocional:

Para sermos discípulos de Jesus, devemos conhecê-Lo intimamente e ser conscientes de Sua missão principal – não apenas realizar sinais e maravilhas, mas buscar e salvar o perdido. É nosso privilégio e dever como cristãos seguirmos o exemplo simples e humilde de Jesus e não nos preocuparmos em realizar milagres para provar que Seu poder está à nossa disposição.

Tal como os irmãos de Jesus, que queriam que ele deixasse a Galileia e fosse para a Judeia mostrar o que Ele poderia fazer, há momentos em que parecemos mais interessados nas boas obras da nossa igreja. Falamos de nossas grandes reuniões evangelísticas, nossos numerosos hospitais e universidades e outras grandes coisas que fazemos. Para isto tudo devemos ser gratos. No entanto, a nossa motivação deve ser sempre representar e glorificar a Deus por aquilo que fazemos, não a nós mesmos. Precisamos ser obedientes à Sua Palavra e estar prontos para aproveitar as oportunidades que Ele oferece.

Veja o exemplo de Jesus: “Fugindo à agitação e confusão da cidade, às turbas ansiosas e aos traiçoeiros rabis, Jesus desviou-Se para o sossego dos bosques das oliveiras, onde podia estar a sós com Deus” (A Ciência do Bom Viver, p 49).

Precisamos gastar tempo mais tranquilo com Jesus a partir de hoje. Pois é nesses momentos de solidão e comunhão com Ele que recebemos a promessa e poder do Espírito Santo para permanecermos ativos e fiéis até o dia da Sua Vinda.

Willie Oliver
Diretor Mundial do Departamento dos Ministérios da Família
Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia

 

Texto original:  http://revivedbyhisword.org/en/bible/jhn/7/
Traduzido por JAQ/GASQ
Texto bíblico: João 7 
Comentário em áudio 




%d blogueiros gostam disto: