Reavivados por Sua Palavra


SOFONIAS 1 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
6 de abril de 2021, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO SOFONIAS 1 – Primeiro leia a Bíblia

SOFONIAS 1 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

SOFONIAS 1 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO – ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



SOFONIAS 1 by Jobson Santos
6 de abril de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/sf/1

Um ateu não acredita na existência de Deus e por isso vive sua vida sem achar que precisa prestar contas a Deus. Um “ateu prático”, por outro lado, acredita que Deus existe, mas vive como se Deus não existisse. Muitos cristãos, infelizmente, se enquadram na categoria de ateus práticos.

Em sua mensagem ao povo de Judá, o Profeta Sofonias os informa que Deus está vindo para limpar a casa! Deus declara que Ele vai “destruir tudo … tanto o homem como os animais … pássaros no céu, peixes no mar e os que causam tropeço junto com os ímpios” (v. 2,3, NVI).

Entre a categoria especial de pessoas que enfrentarão a ira de Deus estão os chamados ateus práticos que “não procuram a Sua ajuda, nem querem obedecer às Suas leis” (v. 6, NLT). Deus promete procurá-los usando uma lâmpada porque eles se tornaram complacentes em seus pecados; eles têm o conhecimento a respeito de Deus, mas declaram que “O SENHOR Deus não vai fazer nada; não vai salvar, nem castigar” (v.12, NTLH).

Será possível que as bênçãos da prosperidade financeira o tenham tornado complacente (v. 13)? Será que o engano do pecado o deixou confortável, pois, embora não negue a existência de Deus, você praticamente O ignora? Será que você confundiu a longanimidade de Deus com inércia da parte dEle? Sofonias está convidando você a acordar agora! Deus está a caminho para destruir todos os que permanecerem indiferentes e desobedientes!

Moses Njuguna
Pastor, Associação do Leste de Allegheny, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1153
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



SOFONIAS 1 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
6 de abril de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

874 palavras

1 Palavra de Sofonias. A mensagem não era de Sofonias, mas de Deus (ver 2Sm 23:1, 2; 2Tm 3:16, 17; 2Pe 1:21).

Ezequias. O fato de se nomearem os ancestrais de Sofonias até a quarta geração, ao passo que em geral só se menciona o pai de um profeta, isso quando é mencionado um antepassado, confere peso ao ponto de vista de que esse “Ezequias”eera alguém notável, muito provavelmente o rei de Judá que teve esse nome. Além disso, o intervalo entre esses dois personagens torna possível que Sofonias fosse um trineto do rei Ezequias.

2 Sobre a face da terra. Esta expressão, especialmente quando considerada com a primeira parte do versículo, indica a severidade dos juízos então iminentes.

3 Os homens e os animais. A maldição resultante do pecado repousa não só sobre o ser humano, mas também sobre o restante da criação (Gn 3:17; Rm 8:19-22).

Ofensas. Todos os ídolos, todas as maquinações ímpias, os erros, os enganos e os “frutos”da iniquidade serão destruídos juntamente com os próprios pecadores (ver Jr 17:10; Mt 7:17-19; Rm 6:21).

4 A mão. Esta é símbolo de poder, pois é o instrumento pelo qual a pessoa exerce poder (ver Js 4:24).

O resto. Tudo o que resta de Baal. A LXX diz nesta frase: “Removerei os nomes de Baal” (ver com. de Os 2:17).

Ministrantes dos ídolos. Oficiantes idólatras nomeados pelos reis de Judá para conduzir a adoração nos lugares altos (ver com. de Os 10:5).

5 Eirados. Nos telhados planos, as famílias faziam altares para adorar os corpos celestes, ofereciam sacrifícios de animais e queimavam incenso (ver com. de Jr 19:13).

Exército do céu. Desde os tempos antigos, o Sol, A Lua e as estrelas têm sido adorados como representantes dos poderes da natureza e principais causadores dos eventos terrestres (ver Jr 8:2; 19:13; ver com. de Dt 4:19).

Milcom. O deus amonita mencionado em vários documentos antigos (ver com. de 1Rs 11:7).

6 Deixam de seguir. Aqui o profeta denuncia os apóstatas consumados, que rejeitaram a adoração ao Deus verdadeiro.

7 Dia do SENHOR. O profeta se refere à punição iminente que acompanharia a invasão babilônica (ver com. de Is 13:6). Contudo, é preciso lembrar que as “profecias de juízo impendente sobre Judá [pronunciadas por Sofonias] se aplicam com igual força aos juízos a sobrevirem ao mundo impenitente por ocasião da segunda vinda de Cristo” (PR, 389; sobre os princípios ao se fazerem aplicações para os últimos dias, ver p. 17-25).

Santificou os Seus convidados. Isto é, os babilônios são apresentados como se tivessem sido separados, de acordo com o propósito de Deus, para executar a punição dos transgressores (ver com. de Is 13:3).

Os filhos do rei. Os membros da família real. É muito provável que o rei Josias não tenha sido mencionado aqui porque fora leal ao Senhor (ver 2Cr 34:1, 2, 26-28).

Estrangeiras. Do heb. nakri. Talves as vestes estrangeiras indicassem a presença de hábitos e costumes pagãos entre o povo (ver Is 3:16-24). Os filhos de Israel deviam ser lembrados, por meio de seu vestuário, de que eram um povo especial, dedicado ao serviço de Deus (ver Nm 15:37-41).

10 Grito. Os babilônios são então retratados como se estivessem invadindo os lugares onde ficavam os mercadores e os agiotas.

Porta do Peixe. Esta porta provavelmente ficava na metade do muro norte da cidade. Tinha este nome porque havia ali um mercado de peixes onde os tírios vendiam essa mercadoria (ver com. de Ne 3:3).

11 Mactés. Literalmente, “o pilão”, “o moedor”, ou “o [dente]”. Muitos eruditos creem que maktesh é aqui o nome de um setor de Jerusalém. O contexto (ver v. 10) parece favorecer este ponto de vista.

12 Jerusalém. A capital e a representante de toda a nação.

Com lanternas. Uma figura que mostra a intensidade da busca que os inimigos de Judá fariam para matar ou capturar o maior número possível de pessoas.

À borra do vinho. Isto é, o povo estava endurecido em seus caminhos iníquos. os professos seguidores do Senhor nos dias de Sofonias não perceberam, como muitos cristãos não percebem hoje, que não pode haver descanso na luta espiritual neste mundo. Ninguém deve ficar satisfeito com suas atuais conquistas espirituais. Somente mostrando contínuo progresso é que se vive à altura das oportunidades concedidas por Deus. A complacência é o maior inimigo de uma viva experiência cristã.

Dizem no seu coração: O SENHOR não faz bem, nem faz mal. Um falso conceito de Deus sempre resulta em padrão errado de conduta. As pessoas aqui mencionadas era praticamente deístas. Concordavam que havia um Deus, mas O concebiam como um governante ausente que pouco se importava com Seus filhos e que prestava pouca atenção a eles. Para elas, as promessas de bênçãos e as advertências quanto a punições eram igualmente sem sentido; e Deus não era diferente dos deuses dos pagãos.

13 Mas não habitarão. Os que eram contínuos agressores da lei de Deus receberiam uma punição que seria o posto da recompensa aos fiéis ao Senhor (ver Is 65:21).

15 Aquele dia. O profeta descreve vividamente os terríveis efeitos deste dia: a ardência da “ira” de Deus (ver Is 9:19), “angústia da ira” de Deus (ver Is 9:19), “angústia e alvoroço” por parte dos seres humanos (ver Jó 15:23, 24) e dia de “escuridão e negrume” (ver Jl 2:2; Am 5:18, 20).

18 Nem a sua prata nem o seu ouro. A riqueza das pessoas não poderia comprar segurança contra a destruição (ver Is 13:17; Ez 7:19). De pouco valor são as riquezas em momentos de profunda angústia.



SOFONIAS 1 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
6 de abril de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Está perto o grande Dia do Senhor; está perto e muito se apressa. Atenção! O Dia do Senhor é amargo, e nele clama até o homem poderoso” (v.14).

Em um tempo consideravelmente próspero, quando o rei Josias promovia uma significativa reforma espiritual em Judá, Deus levantou Sofonias após um período de silêncio profético. Da linhagem real de Ezequias (v.1), o profeta estava familiarizado com a apostasia dentre aqueles que deveriam liderar a nação com o temor do Senhor. Vestindo-se da cultura pagã e idólatra dos povos vizinhos, Judá havia perdido sua identidade assemelhando-se a eles. A reforma nos dias de Josias “purificou a Judá e a Jerusalém” (2Cr.34:5). E, encontrado “o Livro da Lei na Casa do Senhor” (2Cr.34:15), Josias cuidou em lê-lo perante todo o povo e renovar a “aliança ante o Senhor” (2Cr.34:31).

Tal reavivamento e reforma causou um grande impacto na nação e deu início a um período de paz. No entanto, a fidelidade do povo só durou o tempo de vida de Josias, e era dever de Sofonias indicar-lhes o futuro tempestivo que os aguardava. Com linguagem apocalíptica, suas palavras apontavam para o cativeiro babilônico e possuem uma íntima relação com o juízo final: “De fato, consumirei todas as coisas sobre a face da Terra, diz o Senhor” (v.2). Primariamente, quanto ao reino de Judá, a profecia era uma ameaça contra os idólatras, contra os adoradores divididos (v.5) e contra os indiferentes (v.6). O que não deixa de ser uma clara advertência de Deus quanto à aplicação de Seu derradeiro juízo.

A Bíblia apresenta o Dia do Senhor sob dois pontos de vista: o dos perdidos e o dos salvos. Para os salvos representa libertação e salvação. Dia de alegria e de encontro com o seu Deus (Is.25:9). Para os perdidos “é dia de indignação, dia de angústia e dia de alvoroço e desolação, dia de escuridade e negrume, dia de nuvens e densas trevas” (v.15). É certo que “o grande Dia do Senhor” (v.14), portanto, revelará o maior contraste que este mundo já viu, quando a maturação do mal terá seus efeitos aniquilados enquanto os salvos serão como um troféu perante o Universo dAquele que os comprou a preço de sangue.

Nesses últimos dias muitos falsos “profetas” têm se levantado alegando ser detentores de revelações divinas e usando da mídia para supervalorizar seus pontos de vista. Muitos destes são responsáveis pela instalação do pânico e do medo no coração “dos que não buscam o Senhor” (v.6), alardeando mensagens totalmente divergentes do assim “diz o Senhor” (v.2). As palavras de Sofonias não tinham a intenção de causar pavor, mas de promover a perseverança necessária a fim de que os fiéis soubessem que haveriam de enfrentar um tempo sobremodo difícil e os ímpios fossem avisados e tivessem a oportunidade de se arrepender.

Há um juízo iminente que precisa ser anunciado tanto quanto um amor que precisa ser revelado. O amor de Deus não vela a Sua justiça, e vice e versa. Ambos são igualmente manifestados na pessoa de Jesus Cristo, que, por Sua justiça, foi o protagonista do maior ato de amor de todos os tempos. Diante de uma época de incertezas, quando a vida está ameaçada por um inimigo microscópico, precisamos definir de que lado estamos independente da força espiritual alheia. A morte de Josias marcou uma nova fase de apostasia entre o povo. Não podemos apoiar a nossa fé na fé de outros. As virgens néscias farão isso (Mt.25:8) e descobrirão tarde demais que o Espírito Santo não é dado no último momento, mas outorgado é a todos os que O tem buscado diariamente.

Que, cheios do Espírito Santo, proclamemos ao mundo “o evangelho eterno” (Ap.14:6). Que temperada com amor, a mensagem do juízo divino abale toda a Terra: “Está perto o grande Dia do Senhor; está perto e muito se apressa. Atenção!”. Vigiemos e oremos!

Bom dia, testemunhas de Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Sofonias1 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



SOFONIAS 1 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
6 de abril de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

SOFONIAS 1 – Corrupções, maldades, imoralidades, despudor, torpor sexual, infidelidades e injustiças te incomodam demais? Você não aguenta mais ter de sobreviver às mazelas da sociedade atual?

Veja no capítulo em pauta a boa notícia: “O grande dia do juízo do Eterno está quase aí. É hora de contagem regressiva: ‘…sete, seis, cinco, quatro…’ […] Esse é o dia do juízo do Eterno – da minha ira! Eu me importo com o pecado, e meu zelo é um fogo para consumir o mundo corrompido, um incêndio incontrolável sobre os que se corrompem” (vs. 14-18).

Deus falou com Sofonias e através dele: • “Vou fazer uma limpeza na terra; uma faxina geral na casa”. • “Homens, mulheres e animais, incluindo as aves e os peixes; qualquer coisa que cause o pecado será destruída, mas especialmente as pessoas” (vs. 1-3). • “Gritos amargos e estridentes se ouvirão no dia do juízo, até homens fortes gritarão por socorro” (v. 14).

Se as pessoas soubessem como Deus abomina o pecado, não dariam atenção a nenhuma tentação. Todavia, a maioria perdeu a noção de santidade, e o que significa a ira de Deus (sendo esse assunto, conforme diz Geoffrey Bromiley, um aspecto essencial da mensagem do Antigo Testamento).

É importante que tenhamos uma visão abrangente do livro de Sofonias a fim de que compreendamos a grandiosidade das suas aplicações: 1. A filosofia do juízo divino: Deus adverte (1:1-2:3); 2. A aplicabilidade do juízo celestial: Deus admira-Se (2:4-3:7); 3. A consequência do juízo universal: Deus regozija-Se (3:8-30).

O primeiro capítulo revela que Deus aniquilará pagãos, sincretistas religiosos e apóstatas (vs. 4-6). Falsos líderes religiosos, líderes políticos indiferentes, gananciosos, materialistas, relaxados, preguiçosos (vs. 7-13) sofrerão as consequências de suas escolhas insanas.

• Só contrastando nossa sociedade com a santidade de Deus é possível mensurar a malignidade do pecado.

Atualmente muitos pregam meias-verdades: graça sem juízo; amor a Deus sem compromisso; tradições humanas, não o pleno/puro evangelho bíblico. Consequentemente, tem muita gente na estrada do inferno crendo piamente que chegará ao Céu.

Há algo positivo neste capítulo? Claro! Deus fará “uma limpeza na terra, uma faxina geral…”. Quando o Planeta for purificado, estará seguro somente quem estiver firmado nAquele que sofreu as consequências do juízo sem ter pecado: Jesus!

O juízo divino é positivo para o pecador arrependido! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: