Reavivados por Sua Palavra


SALMO 109 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
21 de maio de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

479 palavras

O Salmo 109 é dedicado ao mestre de canto. Possivelmente foi planejado para ser cantado nos serviços do tabernáculo e do templo. Ele é uma advertência aos que retribuem o amor com ódio e a bondade com a ingratidão.  O NT faz referência a uma porção deste salmo como se aplicando à experiência de Judas (ver At 1:16-20). O salmo se compõe de três partes: o apelo do salmista por auxílio contra seus inimigos (v. 1-5); o clamor pela retribuição ao líder do grupo traiçoeiro (v. 6-20); um cântico de ação de graças a Yahweh após o pedido de libertação (v. 21-31). CBASD – Comentário Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 986.

1 Não te cales! Os inimigos estavam difamando de Davi e zombando de seu Deus. Davi conhecia seu Senhor tão intimamente e sua confiança era tão profunda que ousadamente ele pediu que seu divino amigo quebrasse o silêncio e falasse. CBASD, vol. 3, p. 986.

2 Mentirosa língua. Testemunhas falsas faziam acusações infundadas contra o salmista. É dificil suportar relatos mentirosos, mas somos admoestados a nos alegrar quando, por amor de Cristo, disserem todo mal contra nós (Mt 5:11). CBASD, vol. 3, p. 986.

4 Oro. Ao invés de se vingar, o salmista se dedicou à oração e intercessão. Feliz é a pessoa que, em meio a toda provação e falsa acusação, se refugia no esconderijo da comunhão com Deus. CBASD, vol. 3, p. 986.

5 O amor. A bondade do salmista para com seus inimigos foi retribuída com ódio severo por parte deles. A maior demonstração de amor aos inimigos foi vista em Cristo, o Filho de Deus (ver Rm 5:7-10). Nunca houve demonstração de amor como a Sua. Apesar dessa demonstração de amor, Ele foi traído e crucificado. E, ao morrer em agonia, o amor pelos Seus inimigos não perdeu o ardor enquanto Ele orava: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lc 23:34). CBASD, vol. 3, p. 986.

6 Suscita contra ele um ímpio. Com frequência Deus permite que um ímpio tirano controle um povo pecador. CBASD, vol. 3, p. 986.

7 E, tida como pecado, a sua oração. Literalmente, “sua oração se tornará pecado”. O verbo utilizado neste verso está no futuro simples, diferentemente da forma que denota um desejo. A oração do ímpio não provém de arrependimento verdadeiro, mas de tristeza pelos resultados do pecado. Deus não aceita tal prece (ver Pv 28:9; Is 1:15). CBASD, vol. 3, p. 986.

8 Encargo. Este verso foi citado por Pedro como uma sanção para o preenchimento do lugar de Judas por meio da eleição de outro apóstolo (ver At 1:20). CBASD, vol. 3, p. 986.

11 Usurário. Aquele que dispõe de seu dinheiro com ganância. Ele é representado neste verso como que exigindo todas as posses de seu devedor. CBASD, vol. 3, p. 986.

12 Quem se compadeça. Isto é, ter misericórdia contínua ou duradoura. Conquanto seja verdade que o amor do Senhor é eterno (ver Jr 31:3), chegará o fim para as súplicas do espírito Santo e para a extensão da misericórdia aos ingratos pecadores (ver Gn 6:3). CBASD, vol. 3, p. 986.

13 Seguinte geração. Os israelitas, com seu forte senso de solidariedade familiar, ansiavam que seu nome permanecesse vivo em seus descendentes. A extinção do nome da família era considerada uma calamidade terrível. CBASD, vol. 3, p. 986.

17 O apanhe. Aqui, como no v. 7, o destino dos ímpios é expresso não tanto na forma de um desejo, mas na forma histórica, como resultado inevitável da decisaão que os ímpios pronunciaram sobre si mesmos por meio da conduta deles. CBASD, vol. 3, p. 986.

20 Galardão. Aqueles que desprezam o amor e a graça de Deus trazem maldição sobre si mesmos. A punição deles é a recompensa às suas ações, o resultado inevitável de sua escolha. CBASD, vol. 3, p. 986, 987.

23 Sombra. Quando o dia declina, a sombra se alonga até que desaparece na escuridão. CBASD, vol. 3, p. 987.

26 Socorre. Na seção de conclusão do salmo, o clamor por socorro é renovado e o salmista se lança completamente sobre a misericórdia de Deus. O salmo termina com a alegre perspectiva de que, após o sofrimento, virá a glória, após a cruz, a coroa. CBASD, vol. 3, p. 987.

28 Mas Tu, abençoa. Não importa se formos amaldiçoados por pessoas ímpias, contanto que saibamos que a bênção do Céu repousa sobre nós. CBASD, vol. 3, p. 987.

30 Louvá-Lo-ei. Deve-se louvar a Deus em público. Ele está sempre ao lado para ajudar e salvar dos inimigos que estão tentando nos destruir. CBASD, vol. 3, p. 987.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: