Reavivados por Sua Palavra


SALMO 103 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
15 de maio de 2020, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO SALMO 103 – Leia a Bíblia antes

SALMO 103 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO PR. HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUAREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA(link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)



SALMO 103 by Jeferson Quimelli
15 de maio de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/sl/103

Quanto é “tudo”? O Salmo 103 nos diz que nosso Senhor perdoa TODA a nossa iniqüidade. Isso significa apenas os pequenos pecados? Os que não eram muito ruins? Não – todo pecado é exatamente isso – pecado. Mas não importa o que tenhamos feito, se pedirmos a Ele, Ele nos perdoará. Não apenas isso, mas Ele cura TODAS as nossas doenças, redime nossa vida da cova, coroa-nos com amor e misericórdia e satisfaz-nos com o bem.

Porquê tudo isso? O que fizemos para merecer tudo o que Ele faz por nós? Na realidade, nada. Não foi por causa de algo maravilhoso que fizemos. Ele conhece a nossa situação; Ele lembra que somos poeira.

Não é por causa de qualquer coisa grandiosa que podemos fazer – não é por nossa causa. É tudo por causa Dele. O amor constante do Senhor é de eternidade em eternidade.

Louvado seja Deus! Por causa Dele, somos salvos.
Bendize, ó minha alma, ao SENHOR!

Susan Menzmer
Dona de casa e mãe
Collegedale, Tennessee

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=827
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli



SALMO 103 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS – atualizado 10:02 by Jeferson Quimelli
15 de maio de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

546 palavras

Louvor irrestrito inspirado por uma profunda experiência pessoal. Bíblia Shedd.

O Salmo 103 tem sido como um dos salmos mais exuberantes, Ele é a expressão espontânea de um coração repleto de louvor a Deus por Sua graça e compaixão. Nele, Davi louva a Deus pelas bênçãos em sua vida (v. 1-5), fala da benignidade que Deus exerce para com Seus filhos (v. 6-14), revela a dependência do ser humano para com um Deus misericordioso (v. 15-18) e convida toda a criação a adorar a Deus (v. 19-22). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 966.

1, 2, 22 a minha alma. Modo convencional hebraico de a pessoa se dirigir ao próprio íntimo.  Bíblia de Estudo NVI Vida.

1 Tudo que há em mim. Todas as nossas faculdades devem ser utilizadas para louvar ao Senhor. CBASD, vol. 3, p. 966.

5 Com este relato pessoal de louvor, Davi volta para as experiências dos filhos de Deus. Observe as seis bênçãos nos v. 3 a 5: perdoa, sara, redime, coroa, farta de bens e renova. CBASD, vol. 3, p. 967.

Quando você sentir que não tem nada para louvar a Deus, leia a lista de Davi. Life Application Study Bible Kingsway.

7 A lei de Deus foi dada primeiro a Moisés e ao povo de Israel. A lei de Deus apresenta uma imagem clara da natureza e vontade de Deus. Ela foi o manual de treinamento de Deus para preparar seu povo para servi-lo e seguir seus caminhos. Reveja os Dez Mandamentos (Êxodo 20) e a história de como eles foram dados, pedindo a Deus que lhe mostre sua vontade e seus caminhos através deles. Life Application Study Bible Kingsway.

9 A repreensão de Deus visa a nossa correção e não a nossa destruição (Ez 18.22). Bíblia Shedd.

12 Leste e oeste nunca podem se encontrar. Este é um retrato simbólico do perdão de Deus – quando ele perdoa nosso pecado, ele o separa de nós e não mais deles se lembra. Não precisamos nunca nos afundar no passado, pois Deus perdoa e esquece. Nós tendemos a dragar, escavar do fundo do rio, o feio passado, mas Deus limpou nosso registro. Se quisermos seguir a Deus, devemos reproduzir em nossa vida o seu perdão. Quando perdoamos outro, devemos também esquecer o seu pecado. Caso contrário, não perdoamos verdadeiramente. Life Application Study Bible Kingsway.

13, 14 Somos frágeis, mas o cuidado de Deus é eterno. Frequentemente, focamos em Deus como juiz e legislador, ignorando sua compaixão e preocupação por nós. Quando Deus examina nossas vidas, ele se lembra de nossa condição humana. Nossa fraqueza nunca deve ser usada como justificativa para o pecado. Sua misericórdia leva tudo em consideração. Deus lidará com você com compaixão. Confie nele. Life Application Study Bible Kingsway.

19 Estabeleceu. Davi começou o salmo com sua experiência pessoal e de modo poético incluiu consigo todos os que temem ao Senhor, ao participar da bondade de Deus. Agora ele convida a toda a criação, animada e inanimada, para se unir na adoração ao Senhor. CBASD, vol. 3, p. 967.

21 exércitos. Aqui e em 148.2 … os exércitos estão associados a “anjos”.  Bíblia de Estudo NVI Vida.

22 Bendize, ó minha alma, ao SENHOR. Depois do hino de louvor universal, há uma profunda emoção na repetição que Davi faz da frase que inicia o salmo. Consciente de que o universo canta louvores a Deus, ele também queria que sua voz fosse ouvida. CBASD, vol. 3, p. 967.



SALMO 103 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
15 de maio de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece dos que O temem” (v.13).

Não tem uma imagem que retrate mais a paz do que a de uma criança dormindo. O rosto sereno e o sono tranquilo revelam a ausência de preocupação. A criança em tenra idade é totalmente dependente dos pais e requer cuidados especiais que jamais conseguiria prover sozinha. Os pais procuram oferecer ao infante tudo o que ele necessita, além de lhe ser a primeira lição que precisa aprender, de que a figura paterna deve ser a representação terrena do Pai celestial.

Quando Deus tirou o Seu povo do Egito, lhes proveu água, alimento, proteção, amor e estabeleceu regras. Ora, não é isso que os pais fazem para com seus filhos? Deus manifestou “os Seus feitos aos filhos de Israel” (v.7) como Pai, cuidando de cada uma de suas necessidades. Por mais que o povo se comportasse como um filho rebelde, ao arrepender-se, o Senhor o perdoava e o sarava (v.3). A isso chamamos misericórdia e compaixão (v.8).

Imaginem que um filho desobedeceu ao pai. Então, esse pai olha para o filho e muito friamente diz:
– Pode ir embora, você não me serve mais!
A atitude correta não seria a de procurar corrigir o filho e orientá-lo a não mais agir daquela forma?
O nosso Pai é “assaz benigno” (v.8). “Ele é benigno até para com os ingratos e maus”, afirmou Jesus (Lc.6:35). E ainda disse: “Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos Céus, dará boas coisas aos que Lhe pedirem?” (Mt.7:11).

Como ninguém, “Ele conhece a nossa estrutura e sabe que somos pó” (v.14). Deus conhece a nossa condição vulnerável e mortal (v.15-16), e nos oferece a Sua eterna misericórdia e a Sua justiça “sobre todos que O temem… sobre os filhos dos filhos, para com os que guardam a Sua aliança e para com os que se lembram dos Seus preceitos e os cumprem” (v.17-18). Agora, percebam a ligação perfeita com os textos a seguir: ”Temei a Deus e dai-Lhe glória, pois é chegada a hora do Seu juízo; e adorai Aquele que fez os céus, e a terra, e o mar, e as fontes das águas” (Ap.14:7). 

Quem fez céus, terra e mar? O mesmo que disse:
“Lembra-te do dia de sábado para o santificar… porque em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há” (Êx.20:8 e 11). Então, o Deus que não muda (Leia Tg.1:17), o mesmo que com o dedo escreveu os Seus mandamentos (Êx.31:18), disse que nos últimos dias, o povo de Deus, os que O temem, serão estes: “os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus” (Ap.14:12).

Meus amados, se somos filhos do Senhor e almejamos a Sua herança, se queremos um dia estar na morada dos anjos, como eles devemos obedecer a Sua Palavra e fazer a Sua vontade (v.20-21). Porque o Pai só quer o melhor para os Seus filhos. E se Ele disse: “Não terás outros deuses diante de Mim… Lembra-te do dia de sábado para o santificar… Não matarás… Não adulterarás…” (Leia os mandamentos na íntegra em Êxodo 20), é porque Ele nos ama e “os Seus mandamentos não são penosos” (1Jo.5:3), e sim, uma proteção.

Somos chamados a bendizer o nome de Deus com tudo o que somos (v.1), e isso só é possível quando há arrependimento e total entrega à Sua vontade. Quem assim aceita viver, é guiado pela bendita esperança de que nem a morte o separará do amor de Deus, “que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm.8:38-39). Ele entregou o Seu único Filho para que mediante a vitória sobre a morte, possa em breve nos coroar “de graça e misericórdia” (v.4) e renovar a nossa mocidade pela eternidade sem fim (v.5). Como uma criança, aceite os cuidados de seu Pai e seja-Lhe submisso. Lembre-se de que “se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus” (Mt.18:3). Vigiemos e oremos!

Bom dia, crianças do Pai do Céu!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Salmo103 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



SALMO 103 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
15 de maio de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

SALMO 103 – Nossas orações podem ser individuais ou coletivas; pessoais ou nacionais; secretas ou públicas; para nosso próprio favor ou em favor dos outros (intercessora), mas nunca egoístas e/ou desprovidas de sinceridade.

O Comentário Bíblico Africano observa que “no salmo 102, o salmista expressou a Deus desânimo e aflição profundos sobre sua situação pessoal e a de sua nação. No salmo 103, muda de tom e agradece pelas muitas bênçãos que Deus concedeu a ele e à nação”.

• Sempre que orarmos extraindo palavras do fundo do coração, crendo que de fato Deus nos atende, certamente seremos atendidos; porém, tanto quanto somos atendidos devemos ser agradecidos.
• Sempre que orarmos por nós, deveríamos interceder por amigos, colegas de trabalho/escola, vizinhos, conterrâneos e pelas nações para que Deus atue para o bem de todos.

O Salmo em apreço pode ser dividido em três partes:

1. Devemos render graças a Deus por diversas razões. Devemos falar de nós mesmos e entregar-nos à reflexão para relembrar cada um dos benefícios que recebemos misericordiosamente de Deus (vs. 1-5). O salmista nos ajuda:
a) Ele perdoa cada um dos nossos pecados;
b) Ele cura cada uma de nossas doenças;
c) Ele nos liberta e salva de qualquer situação;
d) Ele nos coroa com amor e misericórdia;
e) Ele nos envolve com bondade;
f) Ele nos restaura e vivifica em Sua presença.

2. Devemos, como igreja ou como nação, coletivamente render graças ao Senhor (vs. 6-18); porque…
a) Ele faz justiça aos oprimidos da sociedade;
b) Ele não nos trata como merecemos, mas com misericórdia, amor, bondade e graça;
c) Ele perdoa nossos pecados, Jesus é Seu presente para nos livrar da condenação;
d) Ele sabe de nossas limitações, fraquezas e rebeldias, e nos trata como um Pai bondoso, mas firme para nos orientar e transformar.

3. Devemos nos unir aos seres de todo o Universo para render louvores ao Soberano Senhor (vs. 19-22):
a) Os exércitos de anjos louvam e obedecem ao Senhor, devemos nos unir a eles;
b) Todos os seres viventes do Universo devem louvar ao Criador.

Faça das palavras conclusivas do salmista as tuas palavras: “E você, ó minha alma, esteja pronta para falar bem do Eterno” (v. 22).

Senhor, ajuda-nos a louvar-Te como mereces! Amém. – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: