Reavivados por Sua Palavra


JOÃO 1 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
4 de abril de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (v.1).


Quando eu tinha dez anos de idade, meu pai me deu a minha primeira Bíblia. Ao abri-la, este foi o primeiro trecho das Escrituras que li. Algo me encantou nestas palavras de forma que, ainda criança, o meu coração ardia no desejo de compreender o que ali estava escrito. Nunca passou pela minha cabeça que um dia aquele meu desejo infantil seria a maior bênção em minha vida e na vida de muitos. Todas as vezes que estudamos a Palavra de Deus em espírito de oração, o Espírito Santo nos é enviado a fim de que a Palavra se torne eficaz em nossa vida e nos torne testemunhas da “verdadeira Luz” (v.9).
 
Na vida de Jesus encontramos “a luz dos homens” (v.4). A Cristo é atribuída a criação de todas as coisas. Tudo o que há no mundo foi criado por intermédio de Sua palavra ativa. Em cada dia da “gênese dos céus e da terra” (Gn 2:4), a voz do Verbo ordenava e tudo surgia. Foi Ele que soprou a vida que “estava nEle” (v.4) nas narinas de Adão (Gn 2:7). Era Ele quem andava com Adão e sua mulher na viração de cada dia (Gn 3:8). Foi Ele que, após a entrada do pecado no mundo, sacrificou o primeiro cordeiro a fim de cobrir a nudez de nossos primeiros pais (Gn 3:21). Foi o Verbo que anunciou a Noé a destruição pelo dilúvio e que o orientou a construir uma arca “para a salvação de sua casa” (Hb 11:7). Foi Ele quem falou com os profetas e entregou a Moisés as tábuas da Lei. “Senhor dos Exércitos é o Seu nome, o Santo de Israel” (Is 47:4).
 
Mas Aquele que viera trazer salvação “começando de Jerusalém” (Lc 24:47), “veio para o que era Seu, e os Seus não O receberam” (v.11). Israel há muito perdera o primeiro amor, e, dominado pelo orgulho nacional, perdeu o privilégio incomparável de desfrutar da graça e da verdade “por meio de Jesus Cristo” (v.17). “Mas, a todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no Seu nome” (v.12). E apesar de saber que seria rejeitado por Seu próprio povo, “o Verbo Se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade” (v.14). Assim como por muitos anos habitou no meio do arraial israelita, Jesus não mediu esforços para habitar entre nós, de forma que os discípulos de João foram testemunhas deste milagre “e viram onde Jesus estava morando” (v.39).
 
O testemunho de João” (v.19), o Batista, brilhou no sentido de refletir uma luz que não lhe era própria. Sendo “enviado por Deus” (v.6), ele cumpriu com fidelidade a missão que lhe foi confiada. E, apesar da forma sobrenatural como foi anunciado o seu nascimento e do milagre gerado no ventre de sua idosa mãe, João Batista não se atreveu a tomar para si um título que pudesse lhe despertar o orgulho ou roubar a glória que era devida ao Senhor. Inspirado pelo Espírito Santo, sua resposta foi um claro e sonoro está escrito: “Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor” (v.23; Is 40:3). Batizando com água para a remissão de pecados, ao avistar Jesus reconheceu “o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (v.29) e dEle testemunhou a respeito do que Deus lhe revelara.
 
Saindo Jesus das águas do Jordão, João viu “o Espírito descer do céu como pomba e pousar sobre Ele” (v.32). Aquele que não tinha pecado algum, foi batizado para nos dar exemplo. Toda a Sua vida foi uma revelação do que Ele espera que, como Suas testemunhas, vivamos. Batizados por João, André e o outro discípulo ouvindo-o testemunhar de Jesus, decidiram segui-Lo. Filipe, no entanto, foi encontrado pelo próprio Jesus, que lhe disse: “Segue-Me” (v.43). Mas tanto André como Filipe receberam algo em comum: o batismo do Espírito Santo. Ao contrário do que muitos defendem, o batismo “com o Espírito Santo” (v.33) não é uma manifestação de línguas e gestos sem sentido, mas a capacitação para o serviço missionário. Qual foi a primeira coisa que André fez após conhecer a Jesus? Foi levar o seu irmão até Ele (v.41). E depois de ser encontrado por Jesus, o que fez Filipe? “Encontrou a Natanael e lhe disse: Achamos Aquele de quem Moisés escreveu na lei, e a quem se referiram os profetas: Jesus, o Nazareno, filho de José” (v.45).
 
Amados, “Deus deseja homens [e mulheres] que arrisquem qualquer coisa e todas as coisas para salvar almas” (EGW, Evangelismo, p. 63). “Mas em primeiro lugar vem a conversão; depois é que vem o procurar a salvação dos outros” (EGW, Review and Herald, 10 de setembro de 1903). Primeiro, André e Filipe tiveram um encontro com Jesus, para só depois levarem outros a Ele. O batismo nas águas é um passo fundamental na caminhada cristã e Jesus deixou isto bem claro quando foi batizado, mas ele é apenas o primeiro degrau. Jesus nos convida a ver e viver muito mais do que conseguimos avistar dos primeiros degraus. Deus tem prazer em dar “o Espírito Santo àqueles que Lho pedirem” (Lc 11:13). Peçamos, pois, todos os dias, que o Senhor nos batize com o Seu Espírito e dentro em breve veremos “o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem” (v.51).
 
Bom dia, batizados com o Espírito Santo!
 
Rosana Garcia Barros
 
Desafio do dia: Ore por cinco amigos, conversando com Deus e intercedendo por eles; Ligue ou envie uma mensagem para seus 5 amigos e diga-lhes que você os escolheu para orar por eles estas 3 semanas (21 dias).
 
#PrimeiroDeus
#João1
#RPSP

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: