Reavivados por Sua Palavra


MARCOS 9 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
3 de março de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Ao que lhe respondeu Jesus: Se podes! Tudo é possível ao que crê” (v.23).


O privilégio que foi dado aos discípulos e a todos os que tiveram a oportunidade de andar lado a lado com Jesus ultrapassa qualquer possibilidade de tentar compreender ou descrever. Aquele que, no princípio, pela palavra, criou todas as coisas. Aquele que andava com nossos primeiros pais no Éden a cada viração do dia. Aquele que estabeleceu os astros e as constelações. Ele mesmo Se fez carne e habitou neste mundo escuro, tornando-se Um de nós. Como profetizou Isaías a Seu respeito, nele não havia “aparência nem formosura” (Is 53:2), mas todos eram atraídos a Ele, como se, inevitavelmente, não conseguissem desviar-se de Sua presença. Por mais que O seguissem a fim de confrontá-Lo, até os líderes judeus sentiam seus corações arderem a cada novo discurso do Maravilhoso Conselheiro. Muitos podiam até não aceitá-Lo, mas era impossível ir até Jesus e sair da mesma forma.

De uma maneira especial, “alguns” (v.1) dos discípulos foram testemunhas oculares de momentos especiais com o Mestre. O incomparável privilégio de conviver com o Messias prometido, por alguns instantes, transformou-se em gloriosa aparição não mais do humilde Servo, mas do “Rei dos reis e Senhor dos senhores” (Ap 19:16). “Pedro, Tiago e João” (v.2) testemunharam uma sublime cena, como uma confirmação da preciosa promessa da vitória final, quando os salvos vivos e os que hão de ser ressuscitados estarão para sempre na companhia de Jesus. Elias e Moisés representam estas duas classes de justos que, muito em breve, avistarão o seu Resgatador.

Descendo do “alto monte” (v.2), de volta à realidade cruel, viram que o inimigo manifestava a sua fúria maltratando aqueles que Jesus viera salvar. Com profunda angústia de alma aquele pai não sabia mais o que fazer. “Desde a infância” (v.21), seu filho era vítima de possessão demoníaca. Ouvindo dos milagres de Jesus, imagino aquele homem saindo de sua casa com muita dificuldade, tendo que lidar com um jovem descontrolado e violento. Chegando ao local indicado, porém, não encontrou Jesus, mas somente alguns dos Seus discípulos, que não conseguiram ajudá-lo. Seu coração, que já havia sido tão maltratado pelos anos a fio de tentativas frustradas, mais uma vez se encheu de incredulidade. No entanto, a libertação que julgara ser apenas para o seu filho chegou ao seu encontro. Aquele pedido desacreditado logo se transformou num clamor regado por lágrimas: “Eu creio! Ajuda-me na minha falta de fé!” (v.24).

E enquanto aquele homem extraía de seu coração um pedido verdadeiramente humilde, os discípulos alimentavam os seus corações com o desejo de um lugar de honra no reino de Cristo. A Bíblia não diz o nome da criança que Jesus tomou “nos braços” (v.36), mas foi ela que Jesus apresentou como um símbolo dos salvos de todos os tempos. Como nosso intercessor no santuário celestial, a Sua maior luta tem sido para que não O louvemos apenas com os lábios, porque para estes, quando voltar, com o coração partido, terá de dizer: “Nunca vos conheci” (Mt 7:23). O louvor de um coração cheio de orgulho, vaidade ou raiva que sente por alguém é maldito e não tem valor algum diante de Deus. Precisamos, diariamente, buscar o coração de uma criança. Precisamos buscar um coração puro, rápido para amar, pronto para perdoar.

Assim como um dia Jesus disse: “Deixai vir a Mim os pequeninos” (Mt 19:14), aproxima-se o grande Dia em que Ele dirá: “Vinde, benditos de Meu Pai!” (Mt 25:34). Não será diferente, pois subirá ao Seu encontro todo aquele que aceitou tornar-se como criança. Não sejamos, pois, motivo de tropeço para os nossos semelhantes, nem conservemos um coração presunçoso, pois o Rei que trocou o Seu trono de glória para tornar-Se Servo, dará as boas-vindas aos Seus servos bons e fiéis. Mesmo que lhe falte fé, abra o seu coração ao Autor e Consumador da fé. Creia nAquele que, por você, tudo suportou, “e serás salvo(a), tu e tua casa” (At 16:31).

Bom dia, crianças do Senhor Jesus!

DEZ DIAS DE ORAÇÃO, 10° dia: Oremos para permanecermos firmes com nossa família até a volta de Jesus.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Marcos9
#RPSP


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: