Reavivados por Sua Palavra


SALMO 71 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS by Ivan Barros
10 de janeiro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Ora, a Tua justiça, ó Deus, se eleva até aos Céus. Grandes coisas tens feito, ó Deus, quem é semelhante a Ti?” (v. 19).

Apesar de ser de autoria desconhecida, trata-se de um Salmo escrito por alguém idoso. Você já ouviu esta expressão: “Quanto mais velho, mais teimoso”? Parece que isso não se aplica ao caso deste ancião anônimo. Em completa atitude de humildade, ele queda-se aos pés do SENHOR e expressa a sua total confiança nEle (v. 5). Em sua fraqueza, Deus era o seu apoio (v. 6). E por ser tão temente a Deus e dar um bom testemunho, muitos o consideravam “um portento” (v. 7), ou seja, um prodígio, uma pessoa maravilhosa. Mas o que havia de tão maravilhoso na vida deste homem? Vejamos:

Primeiramente, enquanto as pessoas o consideravam alguém extraordinário, ele reconhecia que Deus era o seu forte refúgio (v. 7). Quem não se esconde em Deus, Deus não o revela para o mundo. Segundo, e não menos importante, observem o teor do que saía dos lábios do salmista: “Tu és motivo para os meus louvores constantemente” (v. 6).

“Os meus lábios estão cheios do Teu louvor” (v. 8).

“…Te louvarei mais e mais” (v. 14).

“A minha boca relatará a Tua justiça…” (v. 15).

“… até agora tenho anunciado as Tuas maravilhas” (v. 17).

“… até que eu tenha declarado à presente geração a Tua força…” (v. 18).

“Os meus lábios exultarão… Igualmente a minha língua celebrará a Tua justiça todo o dia” (v. 23-24).

Percebem qual era o conteúdo que emanava da língua do poeta? Agora acompanhem comigo o contraste de seus inimigos:

“Pois falam contra mim os meus inimigos… consultam reunidos” (v. 10).

Só este verso já foi o suficiente para compreendermos o porquê de sua angústia e o motivo pelo qual possuía tão estimada conduta. Enquanto ele louvava o nome de Deus, “o homem injusto e cruel” (v. 4) falava contra ele. Enquanto ele anunciava as maravilhas do SENHOR (v. 17), os ímpios se reuniam com o fim de prejudicá-lo (v. 10). Eis a diferença entre o justo e o perverso. Não precisamos ir tão longe para estar fazendo a coisa errada, basta estar no lugar errado. O salmista se refugiava em Deus, já os seus inimigos, em rodas de escarnecedores (Vide Salmo 1:1).

Meus amados, a missão que nos foi dada por Cristo, foi: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado” (Mateus 28:19-20). A nossa boca deve relatar de forma contínua os feitos da salvação do SENHOR (v. 15). Para isso que fomos chamados. Enquanto a vida alheia é o assunto principal, o evangelho eterno deixa de ser pregado. O salmista foi considerado um prodígio simplesmente porque seguiu a ordem de Deus (Compare o verso 18 com Deuteronômio 6:4-9) e que Jesus daria centenas de anos depois. Sua boca era uma fonte de bênçãos e o seu maior temor não era dos seus inimigos, mas em sair da presença de Deus (v. 12).

Que a nossa vida seja sempre um PORTENTO, não por méritos próprios, mas por estarmos revestidos da rememoravél justiça divina (v. 16).

Bom dia, portentos refugiados no SENHOR!

Desafio do dia: Passe o dia louvando ao SENHOR, ainda que não saia um som de seus lábios. Que a tua vida louve a Deus!

*Leiam #Salmo71

Rosana Garcia Barros


1 Comentário so far
Deixe um comentário

[…] Fonte: SALMO 71 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS […]

Pingback por SALMO 71 – #RPSP – COMENTÁRIO ROSANA BARROS | ricardovrocha




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: