Reavivados por Sua Palavra


2Reis 3 – Comentário Rosana Barros by jquimelli
22 de maio de 2016, 1:19
Filed under: Sem categoria

#rpSp #2Reis3

Texto base: versos 13 e 14.

E a saga dos reis maus de Israel continua. Com a morte de Acazias, não havia dele herdeiro para sucedê-lo, então seu irmão Jorão reinou em seu lugar. E fez este “o que era mau perante o SENHOR; porém não como seu pai, nem como sua mãe” (v. 2).
Adoradores de Baal, Acabe e Jezabel construíram uma reputação muito difícil de ser comparada.
Porém, nos pecados que caiu Jeroboão, Jorão também consentiu. Só que o seu reinado não teria mais Moabe como aliado (Podemos encontrar a revolta de Moabe contra Israel lá no primeiro versículo deste livro).
Então Jorão procura mais aliados para marchar contra os moabitas: Josafá, rei de Judá e o rei de Edom. Josafá já havia saído à guerra antes em favor de Acabe, e quase perdeu a sua vida pela desonestidade daquele rei. Mais uma vez ele se mostra prestativo para com outro rei de Israel e marcha em seu favor. E novamente ele sugere que consultem um profeta de Deus. Eliseu é indicado e, diante dele, os reis se apresentam.
O primeiro questionamento feito não foi dos reis para Eliseu, mas do profeta para Jorão: “Que tenho eu contigo? Vai aos profetas de teu pai e aos profetas de tua mãe” (v. 13).
Eliseu era conhecedor da índole de Jorão e andava na presença do SENHOR. Como homem de Deus, recebera o dom de discernir espíritos (1 Coríntios 12:10), e Jorão era alguém tão perverso que, não fosse “a presença de Josafá” (v. 14), o profeta não lhe daria atenção e nem tampouco olharia para sua feição maliciosa.
Parece uma atitude dura da parte de Eliseu, mas era apenas o efeito da anti mistura da luz com as trevas.
A presença do rei de Israel era tão inconveniente, que Eliseu pediu que trouxessem alguém que tocasse um instrumento para que pudesse se desviar do mau que o cercava e receber de Deus o poder para transmitir o ASSIM DIZ O SENHOR.

Você conhece pessoas cuja presença lhe incomoda? Pessoas que não lhe faz bem estar perto?
Infelizmente, creio que todos já conhecemos ou conheceremos alguém assim. Mas isto não deve nos impedir de lhe sermos úteis conforme a vontade de Deus. Eliseu, por vontade própria não queria estar ali, mas tinha uma obra maior a realizar, uma obra que não era sua, mas do SENHOR.
Por amor de Josafá, Eliseu seguiu em cumprir o mandato do SENHOR. Porque, muitas vezes, Deus age em favor dos maus por causa dos bons que os cercam. Os ímpios são abençoados por amor dos justos e, com isso, recebem também a oportunidade de saírem das trevas para luz. Então, Deus torna a sequidão em terra de abundantes águas (v. 20).
A vitória concedida sobre Moabe deveria ser uma forma do SENHOR dizer a Jorão que só Ele salva e que só Ele é o SENHOR dos Exércitos. Porém, Jorão prevaleceu em seus maus desígnios.
Meus irmãos, eu não vos conheço. Posso até conhecer alguns, mas não tenho o dom que tinha Eliseu de discernir espíritos. Só sei de uma coisa: todo filho do Reino possui uma certa sensibilidade para perceber quem lhe quer bem e quem não quer. Certamente, Eliseu sabia que se Jorão pudesse, lhe tiraria a vida, assim como sua mãe havia feito com os demais profetas do SENHOR. Assim, muitos, se pudessem, podiam até não ter a coragem de lhe tirar a vida, mas fariam de tudo para vê-lo mal e infeliz.
Bem, de uma coisa tenha certeza: o mal que é retribuído com o bem pode transformar grandes trevas em maravilhosa luz! Precisamos entender que Deus odeia o pecado, mas ama o pecador. E da mesma forma, devemos ter repulsa aos atos de maldade, mas misericórdia de quem age assim. “Se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens” (Romanos 12:18). Notem que Paulo coloca duas condições: “Se possível” e “quanto depender de vós”. Isto é, nem sempre é possível manter relações pacíficas com todos, mas que esta impossibilidade não parta de nós. Mas que de nossa parte haja sempre a possibilidade da convivência pacífica.
Não cabia a Eliseu a vingança, nem deixar de falar da parte de Deus, porém, no que dele dependesse, tudo o que dissesse ou fizesse deveria ser um amontoado de brasas vivas sobre a cabeça de Jorão (Leiam Romanos 12:20).
Que possamos escolher, como Eliseu, andar na presença do SENHOR para que não tornemos “a ninguém mal por mal”, porém nos esforcemos “por fazer o bem perante TODOS os homens” (Romanos 12:17). Porque em breve há de ser revelada “a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não serve” (Malaquias 3:18 ). Entretanto, esta incumbência não é nossa, mas do Justo Juiz! Qual é a nossa parte, então?
“Nisto conhecerão TODOS que sois Meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros” (João 13:35).
O seu amor pode não promover mudanças em TODOS, mas TODOS, de alguma forma, o reconhecerão!

Bom dia, discípulos do SENHOR!

*Leiam #2Reis 3

Rosana Garcia Barros


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Aqui Deus nos ensina que devemos sempre procurar fazer o bem, mesmo sabendo que seu irmão quer teu mal.

Comentário por Hilton Nunes Vieira




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: